Volume 1

Capítulo 9: Aparece um Poderoso Rival

Ohh! Isso é incrível!

Levantei uma nova picareta enquanto estávamos à beira do mar. E então Varis se curvou.

— Obrigado por suas amáveis palavras, senhor Hiel.

O Goblin xamã junto a Elvan haviam trabalhado juntos para fazer esta picareta — Varis tinha lhe dado as instruções, e o grandalhão cuidou do resto.

— Mas... este é o limite do meu conhecimento. Ela realmente não se compara à qualidade das originais.

— Não, não. Só o fato de você ser capaz de fazer ferro em um lugar como este é incrível.

Olhei para o alto-forno e outros equipamentos. Eu mesmo não tinha conhecimento algum sobre ferragens. No entanto, podia dizer que, o que Varis tinha feito não estava no mesmo nível humano.

Os Goblins viviam em tribos, com isso, suas ferramentas eram usadas principalmente para a caça, havia até mesmo grupos que ainda usavam armas de pedra.

Somente as tribos mais ricas eram capazes de fazer ferro — a tribo Beldan deveria ter alguns recursos — portanto, eles já haviam feito algum ferro antes.

Varis usou esse conhecimento e me ensinou como fazer ferro e quais instalações eram necessárias. E então os fiz, apenas empilhando alguns blocos de pedra... Enfim, podia-se dizer que nesta ilha faltavam pessoas com habilidades profissionais.

— Vocês dois se saíram muito bem. Só gostaria de ter ajudado…

— Claro que não! Não podemos permitir que você se incomode com nada além de minerar! — Elvan disse enquanto batia no peito.

Fiquei muito feliz, para mim, era mais eficiente cavar e, agora havia uma razão para que isso fosse tão importante — prolongar a curta vida da Riena — reunindo muitas Pedras de Tartaruga.

Neste momento, sua vida tinha sido estendida por 5 anos. Entretanto, a Princesa ainda tinha 15 anos de idade.

Como os Goblins e os seres humanos têm uma vida útil semelhante, precisávamos estendê-la muito mais além.

As picaretas que eu tinha dado a Elvan e Varis estavam começando a quebrar. A minha ainda estava "ok"… mas, não ia durar muito, assim, foi necessário fazer novas.

Por outro lado, as Aranhas da Caverna, no qual havia feito amizade há 3 dias, estavam atualmente usando um pequeno pedaço de terra para ca despejar sua sujeira. Nosso objetivo era fazer uma pequena plantação nesse local. Além disso, estávamos recolhendo as suas teias também; queremos tricotá-las.

De acordo com Riena, as teias eram muito duráveis — era possível as usar como tricô sem alterar a espessura e o comprimento — por isso as usava para fazer uma rede de pesca atualmente.

Quanto à pesca, eu poderia apenas usar alguma magia de choque. No entanto, os Goblins tinham a intenção de poder sobreviver sem depender da minha ajuda.

Pareciam realmente querer que eu me concentrasse apenas na mineração. Bem, provavelmente era a escolha certa também...

— Certo... Vou voltar para a caverna.

— Tudo bem! Quando terminarmos aqui, iremos até lá e nos juntaremos a você — Riena falou, Varis e Elvan apenas balançaram a cabeça concordando

Assim, voltei para a caverna. Quando eu comecei a descer as escadas, Shell apareceu na minha frente. O Slime estava no lado liso e tinha a forma de um barco.

Ah, Obrigado.

E então ele estendeu uma parte de seu corpo e o acenou como uma mão.

— Tudo bem, vamos lá!

Entrei no barco e me segurei. E então, deslizamos pela encosta numa velocidade tremenda — foi realmente em um piscar de olhos — cheguei no fundo, onde havia encontrado Taran.

Wow. Obrigado. Com certeza isso foi rápido… e um pouco assustador.

Dei um tapinha na cabeça de Shell e fui para dentro do local oco. Atualmente olhava para as pedras de cor laranja que permaneceram lá.

Nos últimos 3 dias, estive descendo aqui entre o trabalho normal de mineração e pegando essas pedras. Quanto a elas…

〘Pedras SolaresUsá-las encoraja o Crescimento de seres Vivos.

As criaturas vivas incluíam seres humanos, animais e plantas; provável foi por causa dessas pedras que as Aranhas da Caverna tinham ficado grandes demais.

Porém, eu não fazia ideia se o crescimento afetaria em seu tempo de vida. E por isso estava muito assustado para usá-la em qualquer companheiro.

No entanto, essas pedras deveriam ser incrivelmente úteis para o cultivo de plantas. Eu não sabia o quanto iria mudar, mas pretendia testá-la quando fosse plantar sementes de maçã.

— Certo, vamos começar… Hã?

Percebi que uma enorme Aranha negra tinha entrado na caverna — era Taran, transportando um total de 4 picaretas, e como tinha 8 pernas, as segurava com as 4 da frente.

— O que é isso, Taran? Eu ainda tenho essa picareta, então não preciso de uma nova…

Talvez Elvan tivesse pedido a Taran para que levasse elas até mim. No entanto, a minha picareta atual era a mais forte. Os Goblins sabiam disso.

“Poderia ser que…”

— V-você… quer me desafiar?

A única resposta da Aranha foi dirigir seus olhos vermelhos para mim. Não tinha certeza se estava feliz ou intimidado… Senti um arrepio na espinha.

Mesmo sendo um monstro domesticado, Taran… ia me desafiar com 4 Picaretas.

— Muito bem. Eu aceito…

Mantive minha picareta pronta. E então — Vai! — brandi minha picareta sobre as Pedras Solares.

Ao mesmo tempo, pude ouvir os ecos de picareta esmagando pedras atrás de mim, quatro vezes mais; Taran era a responsável por isso... Se pudesse minerar assim, não havia como um simples humano se comparar.

Ainda assim, para poder usá-las tão habilmente… a Aranha deve ter estado me observando cuidadosamente nestes últimos 3 dias. E provavelmente pensava que podia fazer melhor também.

Mas... eu quem sou o "Rei da Caverna", não perderei.

AAARRRGGGHHHH!! EU NÃO VOU PERDEEEEER!!!

Eu balancei minha picareta ainda mais rápido — Taran reagiu aumentando seu ritmo também — após essa competição, conseguimos terminar a mineração do resto das Pedras Solares naquele dia.

Não apenas isso, mas continuamos a cavar mais dentro das paredes. E assim, pela primeira vez desde que cheguei à ilha, fiquei completamente exausto.

Continuei ofegante mesmo depois que Shell me trouxe de volta para a entrada.

Ha… Haa… Que velocidade. Taran, você é incrível.

Elogiei minha rival, que tinha voltado comigo.

— No entanto, eu ainda cavei mais longe do que você…

Entretanto, ela foi incrível para sua primeira vez. Não só isso, mas até os Slimes não conseguiram acompanhar o transporte dos escombros, o que dificultou a caminhada.

“Se Taran continuar a melhorar, posso perder…”

Enquanto tremia com tal pensamento, a pequena Goblin, Riena, aproximou-se de nós.

— O-oi Riena. Ah, as Pedras de Tartaruga de hoje…

Enquanto eu tentava olhar em meu inventário, a Princesa me interrompeu.

— Senhor Hiel, você deve estar cansado, aqui, pegue isto!

— O-obrigado...

Ela me deu uma toalha branca, e eu a usei para limpar meu suor.

Eh? Onde ela havia pego um pano tão limpo?”

Quando olhei para ele com admiração, Riena suspirou de alívio.

Haaa… Estou feliz que você tenha gostado. Como eu havia terminado de fazer a rede de pesca, decidi fazer uma toalha com as teias restantes.

Ohh, então foi isso. Jurava que era seda, é muito macia… Eu não sabia que você também podia costurar.

— Sim! Eu posso fazer todo tipo de coisas… Por exemplo, poderia fazer um futon para você.

— E-entendo. Sim, sinto pena de usar Shell como cama toda vez. Você não se importaria de fazer isso?

— Apenas deixe comigo!

— Obrigado, Riena. Estou feliz por ter você aqui.

Hã...?

Tinha sido apenas um comentário casual, mas Riena de repente estremeceu e seus olhos, eles ficaram vermelhos.

— S-sinto muito. Eu disse algo errado?

Riena limpou uma lágrima e balançou a cabeça.

— N-não… foi apenas um um pouco de pó que caiu nos meus olhos! Preciso ir e preparar o jantar agora!

Enquanto chorava, ela parecia muito feliz. E com isso, se virou para longe de mim.



Comentários