Volume 1

Capítulo 19: Golem Mithril

— Mas… e agora?

Eu olhava para as espadas e armaduras de Mithril — elas foram trazidas do grande salão de pedra —  Mappa se concentrava em sua ferragem, Shell e os outros Slimes foram os responsáveis pelo seu transporte.

Por causa disso, o barbudo foi capaz de fazer muitas ferramentas, incluindo picaretas. Porém, ainda havia quatro conjuntos sobrando. E assim, eu estava considerando usá-los para armar alguns Bonecos.

Isto porque era possível que alguém mais pudesse encontrar uma sala semelhante com Golens no futuro. E claro, seria bastante perigoso.

Se eu estivesse lá, provavelmente poderia lidar com isso.  Entretanto, a única pessoa que vivia aqui e podia usar magia, além de mim, era Riena — que ficava fora da caverna a maior parte do tempo.

Por isso pensei que seria uma boa idéia ter Bonecos poderosos, que pudessem vigiar as minas; colocaria Pedras de Feitiçaria neles também, assim usariam — Escudo — a magia de proteção contra todos os tipos de ataques.

Bem, a única coisa que eu não tinha certeza era se os Golens também seriam capazes de usar a minha habilidade: detecção de mana.

〘Bonecos com Coração de Pedra podem Adquirir Habilidades dependendo das Peças que foram Usadas para Criá-los.

Oh.

De acordo com o Conselheiro, os Bonecos também poderiam aprender habilidades; sendo assim, talvez possam usar a detecção de mana.

E, durante o ataque dos Pássaros Assassinos, o Golem que eu tinha criado, foi capaz de entender minhas palavras e agir — mesmo parecendo não saber falar — nesse caso, devo ser capaz de ordenar qualquer um a alertar aos Goblins caso sintam alguma mana.

“Hm… poderei os equipar com essas armaduras e espadas?”

Olhei para uma das espadas de 3 metros e para a armadura, onde caberei 4 ou 5 pessoas dentro facilmente.

“Mas… não vão atrapalhar?”

Só Golens gigantes poderiam vestir estas armaduras — eu queria alguns que pudessem patrulhar os túneis estreitos — sendo assim, Bonecos gigantes só atrapalhariam o caminho das pessoas e dificultaria a mineração.

Hmmm... O que devo fazer?”

— Senhor Hiel? Você não está se sentindo bem?

Ouvindo uma suave voz me virei. E lá estava Riena, com seus longos cabelos pretos e uma expressão preocupada.

Er, sim… eu só estava pensando.

— Tendi… Se houver algo que eu possa fazer, por favor, me avise. Além disso, lhe trouxe isto. — Ela me entregou uma tigela de madeira que estava cheia de água.

— Obrigado... Riena — aceitei a água e tomei um gole.

“Isso... está delicioso…”

Água normal era tão boa assim?

Bem, dentro do recipiente havia água e gelo, porém, tinha algo a mais nele que o tornava refrescante. E talvez até um pouco doce.

— Há algo aqui dentro?

— Sim! Limões e água de coco, ele não duraria muito se o bebêssemos diretamente, por isso decidi diluir com água.

— Entendo… bem, é algo que não é muito azedo, mas muito refrescante. Acho que prefiro isso do que suco.

— Sério!? Hehe. Certo! — Riena fez uma rápida reverência e riu. Sua alegria me fez sorrir também.

— Muito bem, farei mais alguns para os outros!

— Certo, certo. Boa sorte!

— Obrigada, senhor Hiel! — Ela murmurou ao voltar para a cozinha; logo colocou uma grande bacia de madeira em cima de uma mesa de pedra e depois pegou limões e cocos.

Riena fez uma pausa e respirou fundo. — HAAAA!!! — depoia gritou e começou a esmagar furiosamente os limões. Em seguida, pegou uma faca e rachou os cocos no meio.

Meus olhos se alargaram com tal demonstração de força.

Eh? Desde quando ela ficou tão forte?

Desde que adquiriu seu novo corpo, a Princesa sempre pareceu desafiar a si mesma.

“Corpo, hein…”

Olhei cuidadosamente para Riena — não foi dessa maneira que você pensa — eu estava apenas pensando em como ela de agora era diferente em comparação a antigamente.

Ah! Certo. Os Golens não precisavam ser enormes, né?”

Bem, todos os Golens que eu tinha visto até agora eram super grandes, mas parecia não haver nada de errado em fazer menores. E se assim fosse, poderiam se mover livremente nos túneis — caso os faça em tamanho humano, podem utilizar armas e armaduras menores também.

Mappa poderia facilmente derreter Mithril e criar tais coisas.

— Muito bem... está decidido!

Eu tinha [14] Corações de Pedra e [10] Pedras de Feitiçaria no meu inventário. Sendo assim, 10 Golens com mana seriam criados para guardar os túneis. Já os outros 4 poderiam ajudar a proteger o exterior.

Portanto, fiz o primeiro Boneco de tamanho humano sem Pedra de Feitiçaria, assim, mais três Golens não a teriam também — a partir do quinto Boneco, todos teriam Pedras de Feitiçaria embutidas.

Entretanto, mudei de idéia quando cheguei no Golem final. De repente me senti um pouco a vontade.

“E se eu fiz um com Mithril agora?”

Eu tinha lembrado ter [900kg] de Mithril em meu inventário. E então decidi tentar usar cerca de [100kg] dele.

Se alguma vez fôssemos atacados por algo muito mais forte que os Pássaros Assassinos, ele seria muito confiável.

Não era como se eu estivesse apenas tentando criar o Boneco mais forte que conseguisse... Bem, não era. Sendo honesto, estava fazendo isso porque era divertido.

Enfim, valia a pena tentar.

Logo combinei o Coração de Pedra com o Mithril e tentei criar um Golem. No entanto, não consegui. Ao invés disso, fui alertado que poderia fazer um "Golem Mithril".

Em outras palavras, era um tipo totalmente diferente de Boneco — seu nome mudaria sempre que eu o alterasse? Bem, só havia uma maneira de descobrir.

Assim ordenei a criação do Golem Mithril; logo um humanóide prateado e cintilante apareceu na minha frente.

— Caramba… — não pude segurar minha fala de surpresa.

Em comparação com os outros Golens, este era mais fino e tinha curvas suaves. E era mais polido e belo do que qualquer estátua que eu já havia visto; nele havia tanta dignidade expressa que, mesmo não possuindo rosto, algo místico transparecia em sua face.

Era algo que faria você querer dobrar as mãos e rezar — Foi quando percebi que estava recebendo pequenos socos de um homem meio nu que se prostrava no chão repetidas vezes... era Mappa.

Ele deitou-se com os pés e as mãos no chão enquanto levantava e abaixava a cabeça repetidamente. Esta era uma forma antiga de se curvar. Quando ele terminou, olhou para mim com surpresa.

“O que eu fiz…?”

Deve ter sido uma coisa incomum para o barbudo ficar tão surpreso — depois de um tempo, ele voltou a martelar Mithril, antes mesmo que eu conseguisse pedir armaduras para os Golens.

Foi durante este tempo, que uma batalha estava sendo travada no mar, não muito longe de nossa ilha.

No entanto, nenhum de nós estava ciente disso, ainda.


Recomendações:

A Vingança do Curandeiro: É uma Web Novel Japonesa de Fantasia e Vingança. Para quem curte O Retorno do Herói, deve gostar dela também.

O Lixo da Família do Conde: É uma Web Novel Coreana de Fantasia e Aventura. Para quem curte Ponto de Vista do Leitor Onisciente, deve gostar dela também.



Comentários