Volume 1

Capítulo 18: Uma Incrível Ferramenta foi Forjada

"O que… ele está fazendo?"

Mappa ergueu a espada do Golem no ar e riu. Depois de um tempo, começou a esfregar seu rosto nela e a beijá-la. Parecia que ele também tinha interesse na armadura — a lambendo e batendo na superfície para ouvir os sons que fazia.

Fule observava isso com um olhar leve de repugnância. Logo o nudista barbudo voltou a levantar a espada gigante e deixou o salão de pedra.

Fule murmurou: “A propósito, por que aquele cara ainda não usa camisa? A maioria dos humanos são assim?”

— Não, definitivamente é a minoria… Bem, talvez se sintam mais confortável assim. Porém… por que ele estava tão animado?

Bem, esta não era a primeira vez que Mappa vagueava pela caverna: frequentemente vinha até as minas e pegava minérios.

No entanto, eu nunca havia o visto assim antes. Talvez houvesse algo na armadura e na espada que fosse animador para ele.

Com isso em mente, peguei o cabo de uma das espadas caídas e tentei erguer-lá. Entretanto…

— O-o que… eu... não!

Tentei usar ambas as mãos e por todas as minhas forças, mas mesmo assim, não se moveu — Fule tentou me ajudar depois disso... falhamos da mesma forma.

Sim, 3 metros era incrivelmente longo para uma espada. Entretanto, apesar daquele comprimento, a lâmina era bastante fina; eu esperava poder movê-la um pouco…

— Bem, em qualquer caso, posso apenas coletá-la.

Mas…

〘Seu Rank atual como『Rei da Caverna』não permite que Colete Itens sem ser Minérios ou Materiais Minerados.

Conselheiro me advertiu.

“Saquei…”

No entanto, talvez houvesse uma maneira de contornar isso — acertei a espada e a armadura com minha picareta — ambos alvos se quebraram em pedaços menores e foram automaticamente armazenados no meu inventário.

Fazer aquilo era preciso, assim eu descobriria do que são feitas; bem, parecia mais um desperdício fazer isso, entretanto, ainda havia cerca de cinco conjuntos sobrando.

Logo descobri que a espada e a armadura eram feitas do mesmo material.

“Mithril...? Acho que já ouvi esse nome antes.”

Se eu não estivesse enganado, era uma espécie de minério muito popular entre os Anões e Elfos nas lendas.

“Hm... Anão?”

Agora que pensei nisso, tal raça era pequena e geralmente tinham barbas grandes…

“O-o Mappa é um Anão!?”

Os Anões também deveriam ser nobres e corajosos; uma raça muito mais forte do que os humanos e possuíam habilidades incríveis.

“Ele se encaixa com algumas descrições…”

Mas, eu não podia imaginar que membros de tal raça, preferissem ficar nus… Bem, esperava que não.

Conselheiro então me falou mais sobre o Mithril.

〘Mithril: É Mais Leve e Mais Forte que o Aço. Pode ser Encantado com Efeitos Mágicos.

Tanto ele quanto as Pedras de Feiticeira eram materiais incríveis — eu não tinha sido capaz de extrair nenhum Mithril na caverna até agora — sendo assim, talvez este aqui tivesse sido pego em outro lugar.

“Hm… como pode ser mais leve que o aço se eu não consigo nem levantá-lo?”

E assim eu verifiquei a quantidade de Mithril na qual havia recolhido.

“900 Lingotes de Mithril…”

Em outras palavras, apenas um único conjunto era feito de [900] lingotes — só no meu inventário pesava cerca de 1kg — significava que tudo aquilo pesava 900kg no total.

Eu não sabia quanto deles foram usados na espada, mas teria sido pelo menos 100kg. Sim, realmente não parecia que muitos lingotes tivessem sido usados.

Talvez algum tipo de técnica antiga tivesse sido usa para comprimir a espada? 

Mappa também havia pegado-a como se não pesasse nada…

— Enfim, vamos ver o que o barbudo está fazendo agora.

— Certo!

E assim, Fule e eu reunimos os restos dos Coração de Pedra e das Pedras de Feiticeira dos Golens; decidi deixar as outras espadas e a armaduras por enquanto.

E com isso, nos dirigimos para a entrada da caverna. Quando chegamos lá, vimos que todos tinham se reunido — estava muito barulhento.

Logo, vi os longos cabelos escuros de Riena, ela assistia algo com uma expressão preocupada. E então a fiz uma pergunta: “Aconteceu alguma coisa?”

Ah, senhor Hiel! O senhor Mappa trouxe esta espada e todos…

— Estão tentando levantar a espada.

— Sim. Aparentemente é muito pesada. Assim, todo mundo estar com inveja que só o Mappa pudesse levantá-la… Temo que eles possam se machucar.

— Isso é verdade. Mas duvido que algum deles seja capaz…

Me aproximei e olhei para o centro da multidão.

Taran, uma Aranha da caverna, estava usando suas quatro pernas — tentando levantar a espada que Mappa havia trazido.

Quanto ao barbudo, ele estava assobiando para si mesmo enquanto ajustava o fogo da fornalha.

Taran tentou arduamente, mas a espada não se movia. Na verdade, ela tombou no momento em que suas pernas soltaram a arma.

A julgar pela forma como ela e os Goblins estavam deitados exaustos no chão, parecia que eu estava certo; ninguém foi capaz de levantá-la.

Entretanto... Elvan, que tinha ficado de olho até agora, começou a girar seu braço direito em preparação.

Heh. Vocês todos são patéticos! O pequeno Mappa foi capaz de fazer isso. Veja! Eu posso empunhar tal espada também!” Assim dizendo, o grandalhão colocou a mão sobre a espada.

AAAAAARRRRGGGHHHH!!! O-o que… AAARRRRGGHHHH!!!

No entanto, apesar de seus rugidos ensurdecedores, a arma não foi erguida do chão.

Haa… ha… Droga. Mappa pode levantá-la, mas eu não…?

— General! Por favor, pare! Mesmo que você possa levantá-la, não será por muito tempo. Isto é perigoso! — Varis, o velho Goblin, tentou impedi-lo.

No entanto, agora só havia determinação nos olhos de Elvan —  ele havia notado que Fule estava parada ao meu lado — talvez não quisesse parecer fraco diante de sua filha.

Seu rosto ficou um pouco vermelho quando firmou suas mãos em torno do punhal da espada novamente.

AAAAAAARRRRGHHH!!!! — Elvan gritou. E com isso, a espada foi erguida bem alto para os céus.

Woah!!!

Não só eu, mas todos os outros levantaram suas vozes de surpresa; não havia imaginado que uma única pessoa conseguiria erguê-la sozinha.

— Esse é o nosso General!!! Ele não tem a crista “Grande Guerreiro” atoa! — Disse um dos Goblins.

“Então, ele tem uma crista…” 

Eu nem sabia que monstros as possuíam. Nesse caso, talvez Riena e Varis também tivessem…

『Grande Guerreiro』— havia vários nobres em Sanfaris com esta crista. Acredito que ela sirva para aumentar em muito a força de seus braços. Mas também poderia dar lhe um insano impulso adicional e temporário.

Elvan gritou orgulhosamente: — Haaahh!!! Como eu fui!? Ah...! — ele tinha ficado tão entusiasmado que a espada escorregou de seus dedos.

— Merda… Vento!!! — Usei magia para impedir que a espada caísse rápido. Entretanto, embora não tivesse a mesma força, o seu punhal ainda bateu na cabeça do Goblin grandalhão — ambos caíram no chão.

— General! — Varis e os outros Goblins correram em sua direção. Mas, Fule chegou antes de qualquer outro.

— Pai!!! Pai!!! — Ela gritava enquanto abanava o corpo de seu pai, mas, não houve resposta.

Embora o vento tivesse tirado um pouco seu impulso, a espada ainda era muito pesada. Eu não me surpreenderia se ela tivesse rachado seu crânio.

E assim me aproximei de Elvan e usei magia curativa — se necessário, eu poderia usar uma Pedra de Tartaruga também.

Mas não havia necessidade disso; aparentemente, não foi uma lesão grave, Elvan voltou a respirar novamente.

Ah… chefe. Você salvou minha vida de novo…? Sinto muito…

— Não, a culpa foi minha por não tê-lo impedido. No entanto... — Fiz uma pausa quando vi que Fule estava abraçando seu pai e chorando. 

— Não faça mais isso.

— I-idiota… pai idiota! Por que você sempre faz essas coisas!? Se você morresse…

—P-perdão, Fule… Desculpe… P-pare de chorar tanto… — Elvan olhou para a sua cria de forma desajeitada e a abraçou de costas.

Ali, eu senti que entendia o porque Fule queria ser mais forte — eu não queria me intrometer em suas vidas, mas a julgar pelo fato de que a esposa de Elvan não estava aqui, eu tinha uma idéia do que poderia ter acontecido — e agora, a filha provavelmente quer proteger a última pessoa que restou de sua família.

Tenho certeza de que Elvan lamentou o suficiente depois de ouvir as palavras de Fule. E assim decidi que não precisava dizer mais nada.

Na verdade, o verdadeiro problema aqui era o cara que acabou de pegar a espada novamente como se não fosse nada — Mappa tinha caminhado até perto, pego a arma e voltado para fornalha.

Aparentemente, ele ia derretê-la e bater nela com seu martelo.

Depois de um tempo, a espada se transformou em um tufo de Mithril. Ele tirou um pequeno parte dele e bateu com seu martelo até que a forma começasse a mudar.

Uma vez terminado, Mappa a beijou com orgulho, parecendo dizer que tinha feito sua obra prima. E então me entregou…

— Isso… é uma picareta?

Sim, era uma. E ela toda tinha um vislumbre prateado. — uma ferramenta feita de Mithril.

"Hm… será que eu consigo carregá-la?”

Hesitei em estender minha mão para a aceitar, porém, em seguida a peguei — era leve — parecia que eu estava carregando um galho de árvore.

E a julgar pela quantidade de Mithril que restava, não tinha sido usado muito dele. Mappa me olhou com uma expressão presunçosa; odiei admitir, mas ele era o super habilidoso, e sua força deveria ser monstruosa. Sim, ele tinha as características dos lendários Anões. 

Depois disso, o barbudo continuou a fazer picareta, machados, facas e outras ferramentas a partir do novo minério — por causa disso, o trabalho se tornou mais eficiente e menos cansativo.

As pessoas sempre evitavam Mappa, o homem misterioso. Entretanto, agora, ninguém podia negar que ele era realmente incrível.


Recomendações:

A Vingança do Curandeiro: É uma Web Novel Japonesa de Fantasia e Vingança. Para quem curte O Retorno do Herói, deve gostar dela também.

O Lixo da Família do Conde: É uma Web Novel Coreana de Fantasia e Aventura. Para quem curte Ponto de Vista do Leitor Onisciente, deve gostar dela também.



Comentários