Volume 1

Capítulo 29: Não ousava, e nem poderia

Depois de uma risada, Liang Li Hua disse de forma sombria: — Ye Wanwan, não adianta tentar chorar o leite derramado agora. É tarde demais pra você se arrepender! A Qing He é uma escola tradicional e famosa, e aqueles que saem daqui se tornam os pilares da nossa sociedade! 

Você, um verme, um lixo... não passa de uma desgraça para esse lugar! Se ainda tem um pouco de dignidade dentro de si, pegue suas coisas e saia sem causar mais problemas. Ou você quer que eu ligue para os pais que você abandonou virem te buscar?

A instrutora falava cada palavra devagar de forma deliberada ao mencionar os pais da menina. Seu rosto estava cheio de desdém enquanto a ridicularizava. 

As pupilas da jovem se contraíram ao ouvir as palavras "pais que você abandonou". Desde o seu renascimento, aquele era um assunto que estava evitando se lembrar. Na sua vida passada, tinha colocado toda a culpa nos seus pais pelo seu noivado com o Gu Yueze ter terminado. 

Discutia o tempo todo com eles, xingando e os machucando com suas ações e palavras, e, por fim, chegou ao ponto de forçá-los a ir ao cartório para ser emancipada e assim cortar laços com o que considerava uma "mancha de sujeira" na sua vida. Fez tudo isso para que o noivo desse mais atenção a ela... mal sabia que todo aquele tempo seus pais estavam escondendo vários segredos, e sofrendo em silêncio, tudo para protegê-la.

Depois de voltar no tempo, as pessoas que mais queria ver eram seus pais e o seu irmão! Mas não ousava, e nem poderia, aparecer na vida deles depois de tudo. Tinha zero qualificações para tal, e, também, não tinha nem coragem de fazer isso.

Vendo como a estudante estava imóvel sem dizer nada, enquanto parecia absorta nos seus próprios pensamentos, a professora bateu na mesa com força.

— Ye Wanwan, pare de testar a minha paciência!!!

Voltando aos sentidos, a face dela permaneceu a mesma, sem emoções.

— Eu apenas fiz um pedido justo, nada mais. — respondeu.

Liang Li Hua respirou fundo, forçando-se a controlar a raiva. Suas mãos pegaram a pilha de testes corrigidos e jogaram em cima da mesa, procurando o nome da garota entre os boletins dos alunos da classe. 

Quando encontrou, retirou do meio dos papéis e disse: — Tá certo! Vamos dar uma olhada nos seus resultados! Parece que você só vai chorar depois de ver o caixão na sua frente

No boletim estava escrita a nota individual de cada matéria, assim como a nota total de tudo. Além disso, a última página mostrava o ranking da pessoa na turma e na escola inteira.

Aqueles que acompanhavam a cena, ficaram todos em silêncio, na expectativa do veredito.

"Essa estúpida tem algum problema na cabeça? Ela tem esperanças de ter tirado uma boa nota mesmo não sabendo de nada?"

"Ela não é nada mais do que uma desgraça!"

"As pessoas feias sempre são as mais estranhas! Aposto que ela nem faz ideia do que tá fazendo aqui!"

A primeira página que a professora abriu tinha a pontuação de matemática. Da nota do teste às notas das questões individuais, todo o gabarito estava em branco. Até os espaços para a resposta das três questões mais importantes da prova estavam vazios com um grande 0 no meio.

— Matemática, 0 pontos! Ye Wanwan, esse foi o resultado que queria que eu visse? Aquele que ia te por em primeiro lugar? — disse, rindo sarcástica 

Ha ha ha... de fato, a idiota ficou com zero!

— Tomou na cara! Ela quer chegar ao primeiro lugar da turma com um zero desses em matemática? Seu blefe terminou em fracasso.

— Primeiro lugar! Só se for primeiro a partir do último mesmo.

Como se não estivesse escutando nada do que diziam à sua volta, a jovem mencionou de forma calma: — Ainda tem o teste de Linguagem, Artes Liberais Compreensivas e Inglês..

Ela lembrava-se que essas três provas, especialmente a de Artes Liberais, tinha sido muito complicada, e alguém podia conseguir tirar uma nota alta usando palavras incomuns ao responder as questões. 

Apesar de ter tirado 0 em matemática, se conseguisse uma boa pontuação nas outras matérias, mesmo que não ficasse em primeiro lugar na escola, ainda podia ser a primeira da turma, e para ela, aquilo era o suficiente.



Comentários