O Lixo da Família do Conde Coreana

Tradução: hxshiro

Revisão: Lordian


Volume 1 – Arco 3

Capítulo 37: Calmaria (4)

Ron acenou com a cabeça para as palavras de Cale e acrescentou: — A propósito, jovem mestre, você se lembra que tem de visitar o palácio depois de amanhã, certo?

Antes do rei anunciar o início do festival na praça, os nobres estavam instruídos a se encontrarem com o príncipe herdeiro — não era um encontro sério ou para a diversão, mas algo que ficava nesse meio termo. — Essa reunião iria acontecer em uma ala do palácio, onde geralmente coisas importantes ocorriam.

Kim ponderou sobre o príncipe herdeiro e o palácio por alguns minutos antes de levar seus pensamentos para outros dois indivíduos...

"Será que Taylor e Cage estão bem?

Ele imaginava se o plano daquela dupla ocorria sem problemas.

"Hm…"

Contudo, de repente, sentindo um ar frio em suas costas correr até seu pescoço, o fez, enquanto se arrepiava, se decidir.

"Tá, vamos parar de pensar neles."

Cale pretendia ficar muito quieto no palácio; mesmo que alguém ao seu lado o amaldiçoasse, ele apenas planejava ficar lá sentado em silêncio antes de retornar para cá, sua residência.

Espreitando a mesinha adiante, o ruivo viu outra carta pousada...

Cale, não é preciso fazer nada, nada mesmo. Deixe que este hyung-nim cuide de tudo para você. Entendeu?

Eric Wheelsman, um dos nobres do nordeste, lhe enviava uma por dia; era muito claro que sua figura estava preocupada com o que poderia acontecer na reunião.

— Jovem mestre.

— O quê?

Voltando à realidade com o chamado do velho mordomo, Kim apenas respondeu como se não se importasse.

— Teria algum problema se eu fosse como seu mordomo pessoal para o palácio?

— Por que está me fazendo uma pergunta tão óbvia? Quem iria se não fosse você?

Mesmo que aquele indivíduo, Ron Molan, fosse o sucessor dos Molan — a família assassina de quinta geração de Nascente —  tais fatos não apagavam o quão decente era seu trabalho como mordomo.

— Você se sairá muito bem no palácio.

— Ron...

Cale olhou para o velho mordomo que, após retornar de sua "folga", estava mais "agradável" do que o normal, e perguntou casualmente.

— Sejamos sinceros, eu tenho um belo rosto e uma aparência linda, não tenho?

Para Kim Rok-Soo, depois do dinheiro, essas seriam as segundas coisas boas sobre o Lixo.

Os lábios do ruivo começaram a se levantar; pareciam querer sorrir...

— É claro. Nosso jovem mestre é um pacote completo~

No entanto, ao ouvir uma voz gentil e calorosa, esse sorriso rapidamente desapareceu.

"O que raios eu acabei de ouvir?"

Kim sentiu calafrios por todo o corpo e virou a cabeça apenas para se deparar com Ron parado com um sorriso satisfeito no rosto; era bem diferente de quando fingia.

Não sabendo lidar com isso, ele apenas se manteve calado enquanto todo seu ser sentia calafrios.

— Bem, por enquanto, vou sair. Preciso ir me apresentar ao vice-mordomo Hans e me certificar de embrulhar uma garrafa com o nosso melhor vinho.

Felizmente, não demorou para Cale ouvir algo capaz de relaxá-lo.

— C-Certo…

Depois que respondeu, o ruivo observou o velho mordomo ir até a porta, abri-la e, enquanto saia, alguns rostos que não via há algum tempo entraram no quarto.

Ron assistiu os dois gatinhos caminharem em direção ao seu jovem mestre antes de fechar a porta…

— Acho que posso matá-los se baixarem a guarda!

— Eu vejo uma maneira de matá-los!

Momentos depois, On e Hong, aparentemente animados, abriram suas bocas; ambos pareciam ter encontrado uma maneira de matar outros bestiais.

— Bom trabalho.

Recebendo esse elogio — a dupla felina se aproximou ainda mais de Kim e esfregou seus rostos em sua perna — mas claro que o que receberam em troca foi apenas um leve empurrão.

Toc… Toc... Toc...

Subitamente, alguém bateu na porta...

Os gatinhos ficaram atentos antes de falarem simultaneamente: — Cheiro de lobo.

Ouvindo-os, o ruivo olhou em sua direção e abriu a boca.

— Entre.

A porta então, lentamente, começou a se abrir e, estranhamente parado, o garoto lobo, Lock, podia ser visto.

— O-Olá, eu... eu vim para lhe agradecer… Não sabia quando seria uma boa hora para passar aqui, então, se estiver tudo bem para você, posso entrar um pouco?

— Sente-se.

Kim não queria ouvir mais aquela voz envergonhada, portanto, apontando para o sofá em frente à sua poltrona, mandou Lock se sentar.

Em sua resposta o garoto lobo, nervosamente, acenou com a cabeça, fechou a porta e se sentou. Ele então começou observar sua figura que, ao contrário de seu tio, emanava uma aura que tornava-o difícil de se aproximar.

— Diga o que tem em mente.

— S-Sim senhor!

Lock já parecia ter pensado no que iria dizer, antes de saltar do assento e fazer uma referência em direção a Cale.

— Muito obrigado!

Correspondendo seu perfil descrito na novel, ele parecia muito ingênuo, medroso e meio estúpido. 

"Essa personalidade deveria mudar após entrar no modo berserk pela primeira vez, mas parece que esse não foi o caso."

Após ponderar isso, o ruivo logo respondeu ao agradecimento.

— Claro. É definitivamente algo pelo qual se deve estar grato.

— P-Perdão? Ah, sim...

Mantendo uma expressão estranha em seu rosto, o garoto lobo se sentou de volta no sofá.

Kim, encarando-o, voltou a falar.

— Não precisa mais me agradecer, pode ir embora agora.

A-Ah, bem, na verdade...

Dessa vez Lock não se levantou, ele apenas ficou abrindo e fechando a boca enquanto mexia em suas mãos ansiosamente. Por outro lado, sabendo como aquele indivíduo agiria se tentasse expulsá-lo, Cale, se mostrando tranquilo, apenas continuou a assisti-lo.

Er… hm… Jovem mestre? Bem é...

O garoto lobo, não fazendo ideia de como ir até o ponto, mordia levemente os lábios, olhava para baixo e para cima, para o ruivo.

— Desembucha.

Foi então que, ao ouvir uma voz fria, ele foi capaz de sair daquele loop.

— C-Certo!

Lock ergueu a cabeça e encarou o ruivo; aquela tinha sido sua primeira vez fazendo contato visual com ele.

Em resposta, Kim falou: — Ótimo. Quando estiver falando com alguém, certifique-se de olhar diretamente para ela — e então levou, de relance, sua visão para o relógio na parede enquanto era observado pelo o indivíduo que portava uma expressão em branco no rosto.

— Agora fale de uma vez o que quer. Vou ao menos ouvir o que tem a dizer.

— ...

O garoto lobo soltou um suspiro, cerrou as mãos e finalmente abriu a boca.

— E-Eu, eu sou o irmão mais velho… tenho que cuidar dos meus irmãos mais novos.

Lock sabia que ainda lhe faltava muito para ser chamado de "adulto", no entanto, agora ele tinha 10 irmãos mais novos que precisava proteger e cuidar.

— E também fui o sobrinho… E o filho mais novo.

E por ter sido, desde sempre, amado e valorizado por sua tribo, ele não podia esquecer dos seus familiares, amigos e vizinhos...

— É por isso que preciso ter minha vingança.

Portanto, também precisava vingá-los.

Uma vez que disse tudo o que tinha em mente, sentindo sua cabeça clarear, o garoto lobo parou de apertar os punhos. Em seguida, voltou a olhar para baixo, conseguindo ver seus pés sobre um tapete.

— Jovem garoto...

Logo então ouviu uma voz que o fez ergueu sua cabeça novamente.

Cale Henituse, o proprietário dessa grande residência na qual nem podia sonhar morar, alguém que Choi Han tinha dito que valia a pena apostar pelo menos um terço de sua vida, falava sem rodeios com sua pessoa.

— Você é um lobo.

Lock podia ver um rosto sorridente em sua frente.

— Ouvi dizer que os lobos protegem suas famílias e as colocam em primeiro lugar... Então os considero uma tribo merecedora de orgulho.

Naquele momento, o garoto lobo podia ver claramente tudo ao seu redor; de ambos os lados de Cale estavam os bestiais da tribo dos gatos, e a luz do sol que adentrava na sala fazia com que parecessem tranquilos.

Essa cena foi algo capaz de, finalmente, lembrá-lo das palavras que precisava e queria dizer.

— Muito obrigado por sua ajuda. E… por favor, me ajude.

— Agradecer uma vez já foi o suficiente.

A razão pela qual Kim estava pensando tanto em como agir para parecer um lixo hoje em dia era por causa de Choi Han e do Dragão Negro; o dragão por si só era uma preocupação, enquanto o protagonista era problemático por causa das coisas que seguiam ele…

— E eu não desejo ajudá-lo...

Era por isso que não queria se envolver com mais ninguém.

— Entretanto, eu tenho planos de fazer um acordo com você.

No entanto, agora era diferente, por já ter vivenciado, ele sabia muito bem da dor que as 10 crianças bestiais estavam sentindo após perderem seus pais e suas casas. E claro, além do fato de já estar envolvido nessa situação.

— Um acordo...?

— Isso mesmo.

Após uma breve pausa, Cale se levantou da poltrona, pois ainda tinha algumas coisas a tratar antes de ir para o palácio, e se aproximou de Lock.

— Com o que você precisa de ajuda? E o que pode fazer por mim em troca?

O ruivo não pretendia agir como um líder para o garoto lobo inexperiente, ele apenas planejava ajudá-lo o mínimo possível; o trabalho de liderá-lo ficaria para Choi Han ou Rosalyn.

— Volte quando tiver as respostas.

Lock abaixou a cabeça  por um momento, parecendo ponderar, antes de levantar-se do sofá e curvar a cabeça.

— Certo. Voltarei para vê-lo assim que tiver descoberto essas coisas.

— Muito bem.

Kim deu um leve tapinha na cabeça do garoto lobo; seu olhar lembrava-o o de um cachorrinho feliz.


Depois que desceu de sua carruagem, Cale ficou em frente a uma residência que era incomparavelmente maior e mais luxuosa que a propriedade dos Henituse e sua mansão na capital.

O Palácio da Alegria, o lugar que foi construído pelo o rei para compartilhar sua felicidade pelo o nascimento do príncipe herdeiro, seria onde a reunião entre os nobres ocorreria.

Kim planejava se encontrar com Eric, Gilbert e Amiru ainda fora dele, quando moveu seus olhos para ver que uma certa carruagem se aproximava.

"Droga! Que clichê é esse?"

Quase ao mesmo tempo de sua chegada ao palácio, outra pessoa também havia chegado.

Uau, olha só se não é o famoso jovem mestre Cale!

Haa...

Cale ocultou esse suspiro, ele apenas podia sentir desgosto da pessoa que se aproximava: Neo, o sucessor do visconde Tolz.

"Por que tenho que me encontrar agora com um dos lacaios de Venion?"

Neo Tolz era mais um dos vilões estereotipados da novel; ele andava por aí fazendo os desejos do filho do marquês.

Já a vila onde o Dragão Negro foi preso e torturado pertencia justamente ao visconde Tolz — uma figura que desgostava dos Henituse, por conta de que, mesmo que estivessem separados apenas por uma única montanha, a diferença entre suas riquezas eram drásticas. — Entretanto, no passado, eles já foram amigáveis com a família Henituse: Tudo isso só mudou há 5 anos, quando entraram para a facção do marquês Stan.

Neo Tolz esboçou um sorriso brilhante enquanto se mantinha em frente ao ruivo.

— Você está sozinho?

Ambos ainda estavam um pouco longe da entrada do palácio.

Kim, que trouxe apenas a quantidade mínima de pessoas com ele, olhou para Neo.

Neo viu que Cale estava sozinho, e assim ordenou que seus subordinados fizessem o mesmo que o vice-capitão e Ron...

— Eu vou conversar um pouco com o jovem mestre Cale. Vá buscar permissão para nós entrarmos.

Com o afastamento de seus subordinados, Neo se aproximou ainda mais do ruivo.

— Jovem mestre Cale.

Neo tinha um sorriso caloroso e amigável em seu rosto, enquanto falava com um tom calmo onde só eles pudessem ouvir.

— O que é um lixo terrível como você veio fazer nesse palácio?

"Haa, tão infantil."

Kim apenas achava que lidar com ele seria extremamente frustrante...

"Ele é assim porque estamos no mundo de uma novel? Ou é pelo mundo de fantasia? É possível que idiotas assim também existam no mundo real?"

Ele nem era o protagonista, então porque tinha que lidar com clichês como este?

Cale só queria mandar Ron se livrar desses vilões estúpidos que não sabiam o lugar deles.

Já do outro lado, para Neo, que teve que aturar Venion o tempo todo que esteve na capital, o ruivo que encarava-o apenas lhe parecia uma boa presa para incomodar.

— O quê? Por acaso quer jogar uma garrafa em mim? Ou me bater? Vá em frente e tente.

"Já que ninguém pode trazer nenhum item mágico de gravação para dentro do palácio, ele está aproveitando para me provocar, dizendo tudo que quer..."

Logo, se o ruivo causasse qualquer tumulto, todos iriam vê-lo como o Lixo que arrumou briga com um nobre digno; assim, a situação ficaria a favor de Neo, e Kim acabaria por ser o responsável de envergonhar o nome da família Henituse.

Após fechar os olhos, ele acabou por ouvir uma voz dentro de sua cabeça.

— Que estúpido. Ele me lembra o desgraçado Venion.

Era o Dragão Negro falando por magia telepática.

"Ele é um dos lacaios de Venion."

Embora Cale não tivesse dito isso em voz alta, o dragão acabou por ouví-lo e continuou a falar telepaticamente.

— Devo matá-lo?

"Não acho que haja necessidade para isso."

O ruivo balançou sua cabeça para o dragão que o seguia enquanto permanecia invisível.

Naquele momento, o olhar de Kim voltou-se para uma nova carruagem que estava a chegar.

Bang!

E assim que parou, a porta do veículo se abriu fortemente; Eric Wheelsman, Gilbert e Amiru desceram.

Cale encarou Eric — que estava se aproximando tão rápido que parecia correr — enquanto apontava para Neo com seu dedo indicador.

— Hyung-nim.

E usando uma voz sincera, pôs um olhar frio nos olhos que dizia tudo o que aquela figura que chegava precisava saber.

"Livre-se dele."


Recomendações:

— A Vingança do Curandeiro: É uma Web Novel Japonesa de Fantasia e Vingança. Para quem curte O Retorno do Herói, deve gostar dela também.

— O Rei da Caverna: É uma Web Novel Japonesa de Fantasia e Slice of Life. Para quem curte A História do Tiozão que Reecarnaou como um Garotinho, deve gostar dela também.

— A História do Tiozão que Reecarnaou como um Garotinho: É uma Web Novel Japonesa de Isekai e Aventura. Para quem curte O Rei da Caverna, deve gostar dela também.

— Isekai Apocalypse Mynoghra ~ Conquistando o Mundo com a Civilização mais Difícil ~: É uma Light Novel japonesa de Aventura e Estratégia. Para quem curte Dungeon Defense, deve gostar dela também.



Comentários