ALDI — Capítulo 17 — Gigante elemental de água



O grupo do Yago corria afastando-se da criatura. Enquanto se afastavam, viam o gigante de água que estava em pé sobre a água sendo seu corpo maior que a ponte arco-íris. A mão do gigante media dez metros, e agora ela estava pousando em cima da criatura.

— Esse é o Gigante Elemental de Água? — Yago murmurou, enquanto se afastava — Há muita energia em seu corpo.

Essa era a primeira vez que Yago via o Gigante de Água. Este era uma técnica suprema dos Invocadores Elementais de Água. Que para ser invocado, era necessário um local com grandes quantidades de água, e o invocador precisava de uma enorme quantidade de mana para condensar o corpo do gigante.

Sobre o ombro do Gigante de Água podia se ver um homem em pé. Esse homem era o Sr. Hayama, o atual líder da Makuredan, um Mestre Invocador Elemental da Água. Usando suas mais fortes técnicas, seu objetivo era parar a criatura de fogo.

A mão do Gigante de Água estava pressionando o corpo da criatura na ponte. Uma força esmagadora era exercida sobre ela, seus joelhos cederam com o passar do tempo. O Sr. Hayama queria acabar com a criatura em um único ataque e aumentou o fluxo de mana para o gigante aumentar a pressão na criatura.

— Hahahahahaha! — A criatura começou a rir, enquanto a pressão da mão sobre ela aumentava. — Isso não é o suficiente.

Depois das palavras da criatura ela começou a empurrar a mão de volta, na mão do gigante bolhas começaram a aparecer, elas estouravam e se transformavam em fumaça.

Estoure

Com a temperatura aumentando a mão do Gigante Elemental de Água estourou, água se espalhou para todos os lados. A criatura viu a água se espalhando e, se virou para Sr. Hayama abrindo sua boca.

— Eu não vou deixar. — Sr. Hayama gritou, o Gigante Elemental de Água reconstruiu sua mão e a lançou em direção à criatura.

A criatura lançou uma bola de fogo em direção a mão gigante que vinha em sua direção. Os dois golpes se chocaram, a onda de impacto se espalhou pela ponte alcançando o grupo do Yago que estava longe observando os dois lutarem.

Roaaarr!

A criatura deu um grito e a bola de fogo aumentou. Seu tamanho nem ao menos era a metade da mão do Gigante de Água, mas sua força destruiu a mão e o braço do gigante. O Gigante Elemental de Água deu uma passo para trás quando perdeu o braço. Sr. Hayama que estava no ombro do gigante ficou com o rosto sombrio.


*****


A mente da Xia estava uma bagunça. Imagens estranhas surgiam e desapareciam como um lampejo. Sua cabeça parecia que iria explodir, entretanto ela tentava suportar tudo isso.

Quando ela estava para desistir uma imagem se formou em sua mente. Nela ela podia ver um quarto de criança, havia brinquedos espalhados por todo o lugar. O que parecia ser uma cena comum, para Xia era triste. Lágrimas escorriam ao olhar esse quarto que estava pintado de vermelho.

Uma criança estava em pé no meio do quarto, essa criança era Kishito e, em suas roupas havia respingos de sangue. Ao seu redor havia três corpos estirados no chão, entre eles tinha uma mulher com feições parecidas com as dele. A mulher deitada numa poça de sangue com seus olhos ainda abertos.

Xia não conseguia aguentar olhar para Kishito ali parado, ele chorava silenciosamente na frente daquela que parecia ser sua mãe. Ela virou seu rosto, e olhou para os outros dois corpos. Eles pertenciam a dois homens, um deles caiu de bruço em cima da cama com um buraco em suas costas e o outro caiu sentado encostado na parede com um buraco em seu peito.

Ainda examinado em volta ela viu Kishito se movimentar, assim se virou, e olhou para ele. Kishito tinha parado de chorar e olhava intensamente em sua direção. Xia olhou para trás, mas não tinha nada que chamava sua atenção, ela voltou a olhar para ele que ainda a encarava.

Os olhos do Kishito continuavam vermelhos e as marcas do choro permaneciam em seu rosto. Olhando para ela sua boca começou a se movimentar, nenhum som saiu da sua boca, porém foi o suficiente para Xia entender. Um instante depois tudo ficou escuro, nesse momento ela abriu seus olhos.

Com seus olhos abertos viu a criatura se afastando aos poucos dela. A criatura disputava socos com o gigante de água, a cada soco o gigante tinha seu braço destruído e se recuperava para uma nova rodada. A disputa entre os dois era impressionante, e a cada embate dos socos um grande explosão acontecia.

Foi nessa hora que percebeu que estava sendo carregada para longe. Ela estava sendo carregada pelo Owen que corria para fugir. Ela se balançou tentando escapar:

— Minha princesinha voltou a si?

— Eu estou bem, me coloque no chão. — Xia gritou para ele.

— Se acalme princesinha. Assim que estivermos longe eu largo você. — A voz do Owen era calma e não se importava com ela se balançando para descer.

— Não há tempo eu preciso ir até ele. — Xia gritou novamente, desesperada.

— Ir até quem? A criatura dominou o garoto você não pode fazer mais nada.

— Eu posso. No entanto, você precisa me soltar.

A cada frase Xia ficada cada vez mais desesperada. Balançava-se violentamente para se soltar, entretanto Owen continuava a segurando firmemente. Ela continuava gritando para ele a soltar, desesperadamente. Enquanto se balançava ela sentiu o braço do Owen afrouxar, então se soltou e caiu no chão, num movimento rápido levantou-se e começou a correr em direção a criatura.

Sr. Hayama controlava o Gigante de Água para atacar continuamente, mas por mais que gastasse sua energia ele não conseguia ferir a criatura. Além disso, a cada ataque que ele dava a criatura parecia ficar mais forte.

Olhando para a criatura o Sr. Hayama se preparou para mais um ataque, mas antes que pudesse terminar ele parou ao ver Xia correndo em direção à criatura.

— Mas o que ela tá fazendo? — Sr. Hayama murmurou.

A criatura percebeu que Xia se aproximava e virou para ela. Parecia que ela tinha se esquecido completamente sobre o Gigante de Água.

O rosto do Sr. Hayama se contorceu, a criatura estava distraída e seria uma boa oportunidade para acabar com tudo, no entanto Xia estava muito próxima. Se ele atacasse, Xia seria acertada também.

— Xia saia daí. — Sr. Hayama gritou para ela. — Você vai acabar se ferindo.

— Está tudo bem senhor. Me deixe falar com ele. — Xia gritou, enquanto se aproximava mais da criatura.

Xia estava a alguns metros da criatura. A sua volta tudo parecia estar a ponto de derreter, entretanto ela não sentia o calor a sua volta. Ela encarava a criatura, a criatura a encarava de volta. Porém, Xia estava tranquila, cheia de determinação. Ela era a única que via a criatura sofrendo, ela via Kishito sofrendo.

Yago e os outros observavam de longe o que acontecia. Depois que Xia correu para a criatura eles retornaram para levá-la de volta, mas agora que ela estava perto da criatura, se eles fizessem algum movimento brusco a criatura poderia matar ela.

Sr. Hayama observava a criatura perto da Xia. Ele se preparava para se algo acontecer com ela e só então agir usando toda sua energia para tentar salvá-la.

Sob o olhar atento de todos Xia esticou seus braços em direção à criatura. Seus lábios se curvaram em um sorriso gentil e suas palavras foram ditas com uma voz calma e serena.  

— Não precisa se preocupar. Eles não estão aqui para me machucar.

A criatura olhava para Xia e inclinou seu rosto em direção a ela. Andando devagar ela se aproximou, então parou a alguns centímetros e a encarava.

— Você está aqui para me proteger. Eu reconheço isso, no entanto você já fez demais, me deixe te proteger agora. — Dando um passo à frente Xia encurtou a distância e abraçou a criatura. — Me deixe te ajudar agora. Não tem porque você continuar sozinho.

Indo contra tudo o que eles achavam, Xia estava abraçada a criatura e o fogo que a encobria não a queimava. O fogo no corpo da criatura apenas dava a ela um calor aconchegante.

As pernas da criatura tremeram e ela caiu de joelhos ouvindo as palavras da Xia. Não suportando o peso do corpo da criatura, Xia também se ajoelhou abraçada a ela. A criatura deu um grito que continha tristeza, enquanto seu braço envolveu Xia. Ela apertou o abraço e sussurrou para a criatura:

— Você não precisa mais me procurar. Eu estou aqui e não te deixarei mais.

Todos que estavam observando se acalmaram vendo a criatura junto da Xia. Desde o começo a criatura nunca foi contra ela e sim estava sempre querendo protegê-la.

“O que vai acontecer agora? A criatura já se libertou, não temos como pará-la.” Sr. Hayama pensava no que estava acontecendo. De acordo com que sabia, a criatura iria queimar toda sua força até que não sobrasse mais nada. E então morreria para mover sua alma para a próxima geração. Sem a fênix a força do grupo do portador seria reduzido.

Sem muito o que fazer o Sr. Hayama desfez o Gigante Elemental de Água e pousou na ponte. Logo depois o grupo do Yago se juntou a ele.

— Senhor o que vamos fazer? — A pergunta veio do Yago que olhava a criatura de fogo abraçada a Xia. Ele sabia o que acontecia depois do despertar da fênix.

— Eu não sei. Vamos apenas esperar.

A resposta do Sr. Hayama foi simples e mostrava sua incapacidade de poder fazer algo para ajudar. O que eles esperavam era que o poder da fênix acabasse e a criatura morresse.

E assim, acabaram por se passar cinco minutos e as chamas que envolviam a criatura começaram a diminuir. Xia que estava abraçada a criatura e alisava sua cabeça sentiu o poder da criatura desaparecendo. Ela apertou mais forte esperando pelo pior.

Todos olhavam a cena em silêncio. Eles estavam tão concentrados olhando para os dois que nem ao menos perceberam uma garota com um vestido vermelho se aproximando dos dois.

De repente, várias esferas flutuavam em volta da Xia e a criatura. Elas eram negras e davam uma sensação de vazio. Quando elas apareceram tomou a atenção do grupo que observava e, então várias correntes dispararam das esferas. Em um instante as correntes prenderam os dois.

Nesse momento eles viram a garota com um largo sorriso olhando para o que estava acontecendo.


Autor: Kanino   |   Revisor: Zezin   | QC: Ana Paula



Fontes
Cores