SRVF – Volume 1 – Capítulo 15



No dia do exame.

O primeiro dia de exame tratava-se de um teste de força física. Todos os 432 novos estudantes foram reunidos no jardim.

Era suposto que todos deveriam aparecer com roupas leves, para facilitar os movimentos, mas como estava muito cedo, todos estavam usando várias camadas de roupas.

Verdade seja dita, eu mesmo estava usando calções e mangas compridas.

Cinco minutos depois do início da assembleia, uma pessoa parecendo ser a instrutora apareceu.

— É um prazer conhecer todos, eu sou a instrutora Mitchell Woo. O exame de hoje é um teste físico. Vocês estarão correndo ao redor da academia, completando uma circunferência de 10km. Seu tempo de chegada irá afetar sua pontuação, então espero que todos deem o seu melhor. Cada um receberá uma vestimenta com seu número, então se vistam com a placa virada para frente. Bem, nós iremos começar em uma hora, na frente do portão principal, por isso, não sejam negligentes com seus preparativos! Isso é tudo!!!

Uma maratona de 10km, hein? Tenho bastante confiança em minha força, então estou feliz que o primeiro teste seja algo simples.

Meu número era 44. Qualquer pessoa normalmente teria um mal pressentimento por causa desse número ¹. No entanto, comecei meus exercícios de aquecimento sem perder a  motivação.

As duas pessoas ao meu lado estavam se aquecendo de forma semelhante, eram as mesmas que foram ao meu quarto antes.

— Irei mensurar a sua força básica com o exame de hoje — Vaine alongou seu corpo com cuidado enquanto falava.

— Não fale tão arrogantemente assim comigo, seu idiota! O único que pode falar assim é Kururi-dono! — Crossy também se alongou com cuidado, tal como Vaine instruiu a fazer.

— Ow, ow, não puxe com tanta força!

Antes que eu pudesse notar, Vaine o estava ajudando em seu alongamento. Devia ser sua forma de se vingar pela falta de respeito.

— Você! Eu já te disse para não ficar tocando tanto em mim! Seu tarado nojento!

— E como vou te ajudar a alongar sem contato? Mais cedo ou mais tarde você vai se acostumar.

— COMO SE FOSSE!

Estavam fazendo a mesma troca do dia anterior. Eu não tinha a menor intenção de me declarar a pessoa que melhor entendia o Vaine, mas acreditei que esses dois estavam se dando muito bem.

Enquanto esses dois namoravam, dei uma olhada ao redor da arena.

Oh! Há algumas faces conhecidas por aqui!

Encontrei Iris. Ela também estava fazendo seu aquecimento.
Seus olhos pareciam dizer, “Vou ganhar não importa como!”. Graças a isso, hesitei em ir cumprimentá-la, para não abalar seu espírito.

O que me lembra, esta academia não tem a menor distinção quanto ao sexo e coisas assim. Um puro teste de resistência sem quaisquer categorias, hein? Bem, o número de mulheres habilidosas é maior do que de homens, eu suponho.

Não irei perder para a Iris, irei? Agora comecei a ficar preocupado.

Olhando para o outro lado… — Ele está lá!

O primeiro Príncipe, Arc, e seu melhor amigo, Rail. Enquanto os dois se mantinham dignamente em pé, uma multidão de mulheres começou a cercá-los. Talvez era por isso que pareciam tão dignos.

É como se estivesse dizendo: “Rápido, saiam do meu caminho!”, com seu olhar. Rail tentava ganhar o favor de Arc ao afastar o público feminino. Como imaginei, ser um príncipe não era fácil.

Eu olhei para outro lado e… de novo, outro peixe grande foi avistado.

Eliza Deauville.

A filha do primeiro ministro era uma das top mais belas deste ano. Excelente nos estudos, poderosíssima nos esportes. Possuindo olhos azuis, seus lindos cabelos estendiam-se até a cintura. Ela fechou os olhos com leveza, enquanto de pé e cruzando os braços, sua figura não era nada menos que maravilhosa!

Como esperado de minha futura esposa. Honestamente, ela era o meu tipo.

E, ainda, por que sua personalidade é tão ruim?! Se ela fosse mais modesta, não seria perfeita? Que desperdício!

Mesmo agora, as quatro seguidoras de Eliza estavam de pé ao seu lado. Todo mundo estava sendo inibido pelo olhar delas, então ninguém se aproximava.

Se houvesse qualquer homem digno, ela iria aproximar-se dele. Com exceção a isso, rejeitaria todos! É como se tivessem tal missão a cumprir. Só podia ser.

Agora que pensei nisso, a Eliza, no jogo, estava na classe A, se não em engano. O que significava que estaria entre os primeiros nessa maratona.

… Pff!

Depois de imaginar a face de Eliza correndo freneticamente, acabei rindo um pouco. Mesmo demonstrando uma aparência tão legal…

Parecia que, a partir de minha imagem mental dela, acabei despertando uma pequena afinidade. Como Vaine e Crossy estavam se dando muito bem, me aproximaria de Eliza, apenas para satisfazer a curiosidade.

— Oi, bom dia, eu sou… — Antes que pudesse terminar de falar, fui soprado para longe por alguém, provavelmente uma das 4 seguidoras.

Quanta violência!!!

— Alto lá, serviçal!

— Serviçal?! — Como assim, serviçal? É a primeira vez que sou chamado disso. — Hmm, apenas pensei em cumprimentar Eliza-san.— Tentei argumentar, mesmo estando um pouco confuso.

— Eliza-sama está ocupada agora. Não percebe apenas vendo?! Capacho!!!

A membro das quatro seguidoras de Eliza que me bateu respondeu dessa forma.

— Capacho?! Bem, eu estou apenas me levantando, de qualquer forma.

— Como você é persistente, Capanga!!!

— Capanga?!

— Pare com isso, Merime-san. — O inesperado fez sua aparição. Eliza-san comandou a garota chamada Merime e veio até a mim.

Do ponto em que você poderia chamar de perfeito, a bela reverenciou-me. Quase gritei, “Que linda”,  por acidente.

— Você deve ser Kururi Helan-sama, não é mesmo? Sou chamada Eliza Deauville. Sinto muito pela rudeza de minha atendente agora a pouco.

— Não, tudo bem. Não estou incomodado. Além disso, por favor, fiquemos em bons termos a partir de agora, Eliza-san.

— Sim, embora eu possa ser pouco competente em muitas coisas, por favor, trate-me bem.

— Não diga isso Eliza-san, não apenas a reverência de agora a pouco, sua beleza e tudo na senhorita é absolutamente lindo.

Sua beleza era tamanha que simplesmente colocá-la em palavras era muito difícil.

— Fufu, parece que Kururi-sama é muito bom em tratar uma donzela.

— Não, estes são apenas meus sentimentos mais sinceros .

— É assim então? Bem, irei aceitá-los de bom grado. Devo me preparar, então nos despedimos aqui.

— Ah, faça seu melhor.

— Sim. — Eliza-san fez uma nova linda reverência e logo saiu.

Uma das 4, Merime, também veio fazer uma reverência como pedido de desculpas.

Mais do que isso, retire suas palavras de antes! Quem é o capacho?!!

Minha primeira impressão de Eliza foi muito positiva. Ficava difícil imaginar uma menina tão boa fazendo bullying com a Iris.

Hmm, mas ela com certeza fará.

Que mulher assustadora. Você não conseguiria perceber apenas por sua aparência externa. Precisaria lidar com ela sem ser enganado por sua beleza. Afinal, essa era uma das minhas razões para estar nessa academia.

Terminei meu aquecimento e coloquei uma pequena carga em meu corpo. Dez minutos antes de começar o exame, todos à volta terminaram os seus preparativos. Como esperado de uma escola que reunia somente as elites.

— Você está um pouco ansioso não é, Shishou? — Um pouco antes de começarmos, Crossy me perguntou isso.

— Ah, um pouco. — Na minha opinião, quando se está nervoso, o melhor seria conversar sobre algo.

— Estão todos prontos? — Ninguém respondeu à pergunta da instrutora Woo. Achei que isso era um sinal de que já estavam preparados.

— COMEÇAR! — Ao sinal da instrutora, um disparo pôde ser ouvido.

Logo após o início, três grupos foram formados – Na liderança, no meio e o grupo de trás.

Todo mundo devia ter julgado sua própria capacidade física e decidido onde se manter para conseguir terminar a prova.

Eu, naturalmente, estava seguindo na vanguarda. Não gostava de ficar pensando em muitas coisas desnecessárias. Então não prestei atenção em quem estava perto de mim.

A muralha externa da escola podia ser vista à esquerda enquanto corria, então fiz a curva assim que cheguei ao primeiro ponto de passagem. No total, havia quatro deles, sendo o último uma linha reta até a chegada.

No primeiro ponto, o grupo líder era composto por 50 pessoas.
Com o tempo, foi ficando mais espalhado, o que deu mais liberdade aos movimentos durante a corrida.

Desse ponto em diante, ficou cada vez mais espaçado, até que, no segundo ponto de passagem, restavam apenas 30 pessoas.

Ah, Vaine está aqui. — Percebi isso por causa de seu tamanho. — Oops, se eu perder a concentração, posso acabar ficando atrás no grupo.

Durante o trajeto inteiro, não importava se vocês se esforçassem em correr mais do que poderiam, isso não iria diminuir a distância.

Afastei minha angústia mental e segui em frente. Quando menos esperava, o grupo já havia sido reduzido a apenas 10.

Quem estava liderando na vanguarda era o primeiro Príncipe, Arc.

Sério?! — pensei — Mas isso não é bom, tenho que me concentrar! Foco!

Quando chegamos na etapa da linha reta, Arc, Rail, Vaine, um cara usado molas nos pés e eu estávamos na frente.

Fiquei um pouco impressionado com o Príncipe Arc, que aumentou o seu passo no final. Mas, de alguma forma, todos conseguiam se manter bem. No entanto, Vaine e o cara das molas tropeçaram um no outro e caíram.

Era a batalha final entre três pessoas.

Arc deu seu último arranque. Eu consegui acompanhar, mas logo percebi uma coisa – ainda poderia aumentar mais uma marcha – mas, deixaria ele ficar com o primeiro lugar.

Eu não quero me destacar muito, e muito menos tornar o príncipe meu inimigo.

Fui diminuindo o passo pouco a pouco, até que o Príncipe se distanciou de mim. Rail, que havia sido deixado para trás, se aproximou, mas já parecia bastante cansado, então não tentou me ultrapassar.

Nós continuamos a correr lado a lado, até que a chegada se tornou visível. Ao que parecia, o Príncipe já tinha cruzado a linha e estava descansando.

— Parece que você ainda é capaz de correr mais. — Do nada, Rail disse isso a mim, demonstrando uma expressão sorridente.

Foi um sorriso estranho, que me deu calafrios. As forças em minhas pernas vacilaram um pouco, então ele tomou o segundo lugar e eu fiquei em terceiro.

Depois da corrida, Arc e Rail foram elogiados por seus esforços. Logo depois, a batalha entre Vaine e o cara das molas terminou com a vitória, por um triz, de Vaine.

— Woooooooaaaaaaahhhhhhhh!!! —  Foi um de seus raros gritos de vitória.

— Kururi, você foi melhor do que imaginei. — Ele veio e me chamou após pegar um pouco de água.

— Vaine, você também foi incrível correndo com esse corpo tão grande. — também fiz um elogio.

Após um bom exercício, por que nos sentiríamos tão refrescados?

Depois de um tempo, vários homens que treinaram seus corpos bem foram passando pela linha de chegada, um após o outro. Como imaginei, estava sendo bastante difícil para as mulheres, então nenhuma havia chegado ainda.

— O próximo será o nono, hein?

Era o último entre os de um único dígito. Olhei para Vaine e ele estava concentrado na disputa. Acho que devia estar preocupado com o Crossy, inclusive desejando que conseguisse chegar entre os primeiros.

Em seguida, fui capaz de ver o nono colocado. — É uma mulher!

Mas não era o Crossy, então Vaine perdeu o interesse de imediato.

Depois de estreitar meus olhos, pude ver que havia uma disputa acirrada entre Iris e Eliza. Não importava quem fosse o nono, essa pessoa estaria entre aquelas de um único dígito e seria a número um entre as mulheres.

As duas estavam lutando com tanto fervor em suas faces, que o valor de suas belezas estava praticamente perdido.

[ Ilustração: Mangá ]

Iris, você não pode vencer!!! — Gritei isso em meu coração.

Eu queria gritar isso em voz alta, mas não poderia fazer uma coisa dessas. O orgulho de Eliza era algo que não poderia ser desprezado.

Por favor, Iris! Pelo seu próprio bem, pelo bem do mundo, pelo amor de Deus, PERCA!!!!

— Faça seu melhor! Esta é a reta final, fique firme, Iris!!! — Vaine estava torcendo por ela igual um louco ao meu lado, sem se preocupar com a presença dos outros ao redor.

Seu gigante estúpido!!!

— Eliza! Aguente firme!!! — Eu, instintivamente, comecei a torcer por ela.

— Iris!!! — Vaine gritou.

— Eliza!!! — Eu retruquei.

— Iris!

— Eliza!

— Iris!

— Eliza!

As duas, ao verem a linha de chegada, deram seu último arranque. Elas passaram pela linha de chegada quase ao mesmo tempo.

Quem venceu!?

— Eliza, por uma cabeça. — A instrutora Woo respondeu.

— YEAAAAHHHH————!!! — gritei por reflexo.

Eliza tinha uma expressão que dizia: “Por que você está tão contente?”

 

— Parabéns. Eliza-san… certo? Foi uma excelente disputa. — Iris correu até Eliza e estendeu sua mão para ela. Uma linda cena competitiva.

— Hmph. — Eliza virou seu rosto e foi pegar um pouco de água, ignorando-a.

Iris veio até nós um pouco depressiva.

— Acho que sou odiada. Embora tenha sido uma disputa tão boa…

— Bom trabalho. Essa foi uma ótima partida. Assim como um ótimo resultado. — Entregando um pouco de água para Iris, eu mostrei um sorriso pleno para ela.


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Fefe & Ma-chan


♥ Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde ♥

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



1 – No Japão, o número quatro é um número de azar, ligado à morte. ⤴


Fontes
Cores