VM – Capítulo 105 – A New Body.



Quando a consciência de Tyler retornou, ele não tinha ideia de quanto tempo havia se passado, mas agora que despertou, ele queria literalmente estar morto!

Não existia um único milímetro do seu corpo que não estivesse dolorido, ele sentia uma dor e uma pressão inexplicável. Era como se todo o seu ser tivesse sido destruído e reconstruído!

Tudo, desde os seus ossos, até músculos e órgãos internos. Por Deus, ele podia jurar que os seus cabelos também estavam doendo!

“Ele queria me matar?” Tyler gemeu.

Se ele soubesse que seria tão doloroso assim, ele teria pensado duas vezes antes de tomar uma droga tão poderosa.

Com muito custo ele tentou se levantar.

Tyler estava letárgico e cansado. A dor que sentia se assemelhava ao que a pessoa sente quando vai nos primeiros dias em uma academia, mas a dor muscular se estendia por todo o corpo e multiplicada por mil.

Contudo Tyler sabia o que devia fazer para diminuir um pouco a dor. Ele se levantou e começou a se alongar.

Pontadas agonizantes vinham dos seus músculos, mas, mesmo assim, ele persistiu. O primeiro sinal de mudança que ele viu foi quando se abaixou.

De pé e completamente ereto, ele começou virar a coluna para frente. 1… 2… 3…

Na terceira vez que se inclinou para baixo, ele conseguiu tocar no solo, não apenas as pontas dos dedos, e sim sua palma inteira!

Tyler como velho não era entrevado, antes ele passava dos joelhos pouca coisa. E para um homem de 70 anos isso já estava ótimo, mas tocar a palma das mãos no chão, enquanto as pernas estão completamente retas. Isso é completamente diferente.

Pouco a pouco a dor foi diminuindo, no começo ele teve a impressão de que seus membros rangiam, mas agora ele estava mais ágil e leve. Tyler começou a apalpar seu próprio corpo e viu que estava muito mais duro.

Tyler apressou-se e foi até um espelho próximo, esse era um dos muitos espelhos que ele tinha vendido desde que chegou aqui.

Quando ele se viu, teve outra grande surpresa.

Ele estava jovem!

Bom, ele até esperava ficar com uma aparência mais nova, mas isso aqui era muito mais do que ele imaginou. Pelo que supôs, ficaria com uma aparência de 40 ou 50 anos, agora olhando para o espelho, o jovem na sua frente não tinha mais que 25 anos.

Tyler estimou ter 1,85m, isso era 4 centímetros a mais do que ele tinha quando era novo. Seu corpo no geral também estava diferente, músculos definidos saltaram do dia para a noite.

Ele não era um super-herói bombado de um filme da Marvel, porém quem o via, não podia negar que ele agora era um homem forte.

Cada fibra sua era definida, magra e poderosa. Embora pudesse ser disfarçada com certa facilidade sob uma roupa mais grossa, era inegável o poder dormente dentro dele.

Tyler ficou se olhando no espelho, analisando cada parte do seu novo eu.

Seu rosto que ele via agora, era quase idêntico ao seu daquela idade, era comprido e afilado, o queixo quadrado e reto. Tudo era quase igual, entretanto agora havia uma aura diferente, Tyler não soube explicar com palavras o sentimento que tinha ao se ver.

Ele viu o seu tórax firme e delineado, seu abdômen parecia ter sido esculpido em pedra passando mais em baixo ele viu o seu…

“O quê!” Tyler levou um susto. “Isso é um bônus?” Ele riu.

Tyler ficou surpreso com o seu equipamento, ele nunca teve nenhum problema nessa área, mas agora o “negócio” estava em outro nível.

Por sua vez, as suas coxas e pernas também seguiam o seu novo padrão de excelência.

Tyler começou a se vestir e se ajeitou para encontrar com o rei.

***

Tyler desceu até o jardim onde encontrou Otaviano tomando café da manhã.

“Foi rápido.” O rei elogiou.

“Rápido?” Tyler quis saber.

“Quando foi a minha vez, eu fiquei uma semana fora, você só demorou dois dias.”

“Dois dias?” Tyler estava surpreso, para ele havia sido apenas uma madrugada.

“Sim, como se sente?”

“Estranho…” Tyler falou sem saber o que dizer.

“É assim no começo, você vai ficar tropeçando ou batendo a cabeça por aí até se acostumar.”

“Por quanto tempo?”

“Uma semana eu acho.”

“Certo, vou sentir mais alguma diferença?”

“Seus problemas estão só começando!” O rei tinha um sorriso torto.

“Como assim meus problemas só estão começando?” Tyler ficou confuso.

“Não é nada que vá te matar, é só meio chato.”

“Pode se explicar melhor?” Tyler franziu o cenho, ele tinha posto sua confiança nesse velho sem nem pensar direito nos possíveis efeitos colaterais que existiam.

“Você agora é mais forte que 10 homens juntos, isso quer dizer também que tem 10 vezes mais energia que eles. No começo eu dormia menos de uma noite por semana, eu era como um touro!” Otaviano riu, e seu olhar ficou um pouco saudoso.

“Quer dizer que eu não vou mais dormir? Você dorme?”

“Hoje sim, quer dizer nunca uma noite toda, mas até que eu durmo. Olha, nos primeiros seis meses você vai ficar nesse ritmo de uma noite por semana, até que em um ano ou dois as coisas melhoram.”

“Entendo…”

“Já testou?”

“Testei o quê?” Tyler quis saber.

“Sua força.” O rei disse.

“Não, eu acordei e já vim até aqui.”

“Certo, coma um pouco e depois vá dá uma volta. Mais tarde poderemos falar sobre seu casamento.”

*Phuff* Tyler cuspiu a água que acabava de pôr na boca. “Casamento?”

“Olha garoto, eu sei bem como é estar em um novo corpo. Agora que você está assim, é quase impossível uma mulher lhe satisfazer sozinha, você se casa com a filha de Bram, e pode ter quantas concubinas quiser, o importante é que os filhos venham apenas dela.”

“Eu não estou interessado no momento.” Tyler tinha uma cara azeda.

“E daí? Olha eu não estou te obrigando a nada, eu só quero deixar as coisas mais fáceis. Lembra quando nós nos falamos na primeira vez e eu disse que podia satisfazer dez mulheres em uma noite?” Otaviano perguntou.

“Sim…” Tyler se lembrou do episódio, naquela época ele achava que essa afirmação era algum tipo de louvor próprio machista, contudo hoje ele suspeitava que o assunto não era tão simples.

“Daqui a algum tempo você vai ser igual a um cachorro no cio e quando se deitar com uma mulher, você não para!” Tyler não via nenhum júbilo no olhar do rei.

“Você não sente mais prazer?”

“Não, pelo contrário, é até melhor que antes, seus sentidos estão muito mais afinados, então no fim das contas é bem melhor. Porém o maldito problema é que você sempre está disposto, você acaba uma e está pronto para outra.”

“Isso é verdade?”

“Infelizmente…”

“Eu vou ser normal?” Tyler já estava pensando na dor de cabeça que isso seria.

“Assim como o sono, você vai podendo se acostumar depois de um tempo.”

“Como você é hoje?”

“Eu parecia ter a mesma idade que você, não era?” Otaviano perguntou.

“Sim.” Era verdade, antes de tomar a poção, os dois homens pareciam ter a mesma idade.

“Eu ainda tenho 4 concubinas, posso dizer que sou como um garoto de 20 anos, sempre disposto.”

“Espere, você tem mulheres, por que não teve mais filhos?”

“Eu amei muito minha mulher e meus filhos, eu não amo essas mulheres, elas só aquecem minha cama à noite e também estão proibidas de terem filhos.”

“Entendo, bom de qualquer forma vamos esperar um pouco, eu quero lidar com o problema da invasão marinha primeiro e ver como o Reino Central vai se comportar.” Tyler tentou contornar, embora ele estivesse jovem, na sua mente não havia espaço para nenhuma outra mulher além de Calie.

Calie agora tinha uma importância muito alta nos planos de Tyler, ele usaria todo e qualquer recurso a sua disposição para trazê-la a esse mundo.

Ele tinha deixado uma mensagem na parede da caverna para ela. Ele voltaria para ela, não importando quanto tempo leve.

“Certo, coma primeiro e depois conversamos mais.” Otaviano não estava convencido de como Tyler agiria em uma luta contra o Reino Central.

Tyler não queria mais falar sobre isso e foi comer.

Pegando uma fruta de aparência estranha, ele comeu. Foi só aí que ele se deu conta do quão faminto estava. (Delongas: eu, quando como distraidamente)

Frutas, pães, bolos e sopas estavam na mesa, Tyler comeu muito de tudo que estava ali. Ele mesmo se surpreendeu com a quantidade que estava comendo.

Meia hora depois Tyler esvaziava o último prato e enxugava pequenas gotas de suor que escorria por sua testa. (Delongas: quem é Goku perto de Tyler?)

“Cansou?” Otaviano perguntou.

“Parece que sim.” Tyler fechou os olhos e se reclinou na cadeira.

“Essa fome é apenas nas primeiras vezes, depois você fica relativamente normal.”

“Mais alguma coisa que eu devo saber?”

“Apenas tente se acostumar a esse corpo, vá correr um pouco.” Otaviano sugeriu.

Tyler acenou com a cabeça em resposta. Ele também queria saber do que era capaz.

***

Vestindo um tênis de corrida e roupas sport, Tyler começou a correr nos jardins do castelo. O terreno devia ter uns 12 hectares, então havia espaço suficiente para ele esticar suas pernas.

Nos primeiros 100 metros ele se sentia ainda meio duro e rígido, mas depois a sensação foi diminuindo até que ele chegou num estado zen.

Tyler mesmo não percebeu, mas estava correndo em alta velocidade como um atleta de ponta. Não era uma corridinha normal, era uma corrida de pico.

Iguais aquelas em que os competidores tentam os 100 metros rasos, mas o maior diferencial de Tyler era que ele conseguia manter esse ritmo por muito tempo. 1… 2… 3… 4… 5… 6… 10…

Tyler correu na sua capacidade máxima por longos 10 quilômetros sem parar nenhuma vez.

“Isso…” Tyler estava super excitado, com certeza ele tinha acabado de quebrar algum recorde mundial. “Vamos ver do que mais eu sou capaz!” Ele disse com um sorriso torto.


Autor: Lion | Editor: Bczeulli | QC: Delongas



Fontes
Cores