SRVF – Volume 3 – Capítulo 7


Acho que o Kururi nunca teve um cachorro   ∪ · ェ · ∪

Sejam bem-vindo a todos, eu sou o Primeiro e Único Tio Rudy e estou aqui para dominar a Novel… digo, abrir a nossa ferraria!

Eu tive dois cães na minha vida, um que vivia preso e tivemos que nos livrar dele devido a agressividade, enquanto o outro era tão manso que tinha medo até do escuro. Este segundo viveu comigo até falecer aos 16 anos e durante sua vida ele aprontou muito. Houve um tempo que ele aprendeu a abrir o portão e tivemos que colocar um cadeado, teve a época em que ele capturava os pombos e depenava os bichinhos, assim como ele caçava ratos e ficava brincando de jogar para cima o rato podre. Mas uma das coisas mais engraçadas desse cachorro era o medo que ele tinha do pedreiro. A proposito, embora ele tivesse nome, já fazia mais de 10 anos que eu só o chamava de cachorro. Pois bem, o pedreiro estava trabalhando e o cachorro ficou escondido no matagal, como sempre fazia. No entanto, enquanto eu assistia o pedreiro trabalhar, vi o cachorro vindo de mansinho, se arrastando no chão, ele foi até as coisas do pedreiro, mijou tudo nela e saiu correndo para o matagal.

Minha mãe teve que lavar as calças reservas do homem que estava lá dentro, além de que eu tive de limpar as ferramentas dele. Sério, cachorro só dá trabalho. São muito bonitinhos na casa dos outros, mas na nossa só dão problemas.

Curiosamente ele ficou com cirrose. Embora eu admita que tenha dado uns goró pro cachorro nesses últimos anos, a causa da cirrose foi devido a dieta rica em ossos, ao menos segundo o veterinário, além disso, meu cachorro estava quase cego e com Alzheimer. Bem ele viveu bastante para um cachorro e acredito que tenha sido feliz. É talvez seja bom ter um amigo canino apesar de todos os problemas.

 

SRVF – Vol.3 Cap.7

Sem Mais! Boa Leitura!

 


Fontes
Cores