Livro 1 – Capitulo 10 – A Dança das Serpentes de Fogo (Parte 1)


CAPITULO ANTERIOR | INDICE | PRÓXIMO CAPITULO

“ROOOAR!” As labaredas, com dezenas de metros de diâmetro, saiam da boca do Velocidragon deixando as redondezas em um mar de chamas.

“Hiss…..”

O fogo dançava em volta dos corpos dos quatro guerreiros, mas protegidos pela Carapaça Protetora de Gelo e seus Qis, eles estavam conseguindo resistir.

O Touro-Vampiro ficava imóvel, como uma parede de ferro, protegendo as duas magas.

Enquanto a arqueira, já montada no grifo, pairava no céu com seu arco preparado.

Em cima de seu grifo, com olhos gelados e mãos firmes como pedra, a arqueira atirou três flechas ao mesmo tempo. O alvo – o homem misterioso nas costas do Velocidragon!

“Swish! Swish! Swish!”

“Whoosh!” A cauda do Velocidragon se lançou como um relâmpago, superando a velocidade das flechas, para num piscar de olhos destruí-las. Logo em seguida, sua cauda novamente foi em direção dos quatro guerreiros. O assobio que gerava ao se mover fez as expressões dos homens mudar dramaticamente, que rapidamente tentaram pular para trás, como macacos ágeis.

Porém a cauda dracônica não se movia apenas em linha reta; ela oscilava e as vezes se curvava sem um padrão definido.

“Crash!”

Um dos guerreiros não conseguiu se esquivar a tempo e foi atingido diretamente na barriga pela cauda. Tanto a carapaça como seu Qi foram estraçalhados num instante. E com um movimento suave, a cauda o envolveu e apertou com força.

“Luke!” (Lu’jia). O guerreiro ruivo ao seu lado gritou com raiva e com olhos repletos de dor.

“Não!” Luke também gritava aterrorizado.

Com um arremesso, a cauda jogou Luke em direção ao Velocidragon, que abriu sua boca revelando todos os seus dentes para mastigá-lo. Com um estalar aterrorizante, os últimos sons que saíram de Luke foram gritos de angústia.

Preso entre os dentes de serra da fera, um corpo virava carne moída, enquanto metade de uma perna caia da boca do Velocidragon. Deixando a mostra um osso branco e lustroso que apontava para fora da perna ensanguentada.

“Não olhe.” Disse Hillman cobrindo os olhos de Linley.

Esses acontecimentos repentinos eram simplesmente muito violentos. Até mesmo um adulto crescido ao se deparar com uma cena tão terrível como essa pela primeira vez entraria em pânico. Linley era apenas uma criança de oito anos.

Mas era tarde demais, pois ele tinha visto tudo.

“Huff. Huff.” Parecia que o coração de Linley estava sendo esmagado por um pedregulho. Sua respiração estava ficando mais forte e ofegante enquanto a imagem do homem sendo devorado passava sem parar em sua mente.

A barriga rasgada, o intestino destroçado, o crânio estraçalhado e metade da perna caindo no chão!

Todas essas coisas fizeram com que respirar ficasse difícil e Linley começou a ficar tonto.

Essa era a primeira vez que via uma luta tão selvagem e cruel. E também a primeira vez que viu alguém ser devorado vivo por um enorme Velocidragon. A metade da perna em particular ficou entranhada em sua mente.

Hillman, Roger e Lorry trocaram olhares preocupados ao verem o estado de Linley.

Que tipo de dano psicológico esse evento sangrento causaria em uma criança de oito anos? Seria um trauma permanente? Uma vez que um jovem fica traumatizado por causa das batalhas, suas realizações futuras seriam bruscamente impactadas.

“Matar uma pessoa. Nada de mais. Nada de mais.” Linley se obrigava a repetir essas palavras sem parar. “Quando crescer e me juntar ao exército, também terei que matar pessoas. Preciso resistir. Preciso resistir.”

Linley era muito inteligente. Ele já havia lido muitos livros e sabia o caminho que iria seguir no futuro.

No continente Yulan, ao se tornar um homem, era bem possível que ele passaria por situações de vida ou morte. Mas como Linley ainda era apenas uma criança e como ainda não tinha matado alguém, ele precisava repetir essas palavras para tentar se acalmar. E aos poucos o terror e o horror em seu coração começaram a diminuir.

Na realidade, começou a ser o contrário; num curto período de tempo, Linley sentia que seu sangue começara a esquentar.

“Essa batalha é muito intensa e excitante.” Por alguma razão, essa luta selvagem fez o sangue de Linley ferver em excitação e encher o seu coração com um desejo: o de lutar e matar!

“Será por causa do sangue de dragão em minhas veias?” Linley não sabia.

Mas logo percebeu que estava muito ansioso para participar de batalhas desse tipo. Ele então tirou o braço de Hillman da sua frente e ficou ao seu lado, continuando a assistir a batalha que ainda estava acontecendo a cem metros de distância.

“Linley, não veja isso.” Hillman viu que ele ainda queria continuar vendo e ficou surpreso.

“Tio Hillman, eu não estou com medo.” Linley olhou para Hillman.

Hillman de repente notou um brilho vermelho de excitação nos olhos de Linley. Surpreso, ele não tentou mais impedi-lo de assistir.

Ao continuar observando a batalha, Linley percebeu que ela estava chegando a um auge ainda mais sangrento.

“ROOOAR!” Com um rugido, o Velocidragon virou sua cabeça e mordeu outro guerreiro, enquanto suas garras iam na direção de outro. E sua cauda, rápida como um relâmpago, acertara um terceiro guerreiro.

Os homens foram pressionados ao ponto de pararem de atacar e terem que começar a recuar.

O mago misterioso nas costas do Velocidragon ainda não tinha se movido. Enquanto deixava a fera lidar com as ameaças, seus lábios não paravam de se mexer.

“Dança das Serpentes de Fogo!”

A voz sombria do mago misterioso de repente ecoou e, num piscar de olhos, sete gigantes serpentes de fogo, cada uma com mais de dez metros de comprimento, apareceram. Sibilando bem alto, elas surgiram do mago em todas as direções. E cada uma parecia ser uma criatura viva real, com escamas distintas e corpos enormes que distilavam medo nos que as viam.

Todos ficaram assombrados.

Uma magia do Elemento Fogo do oitavo nível – Dança das Serpentes de Fogo!

Nessa hora ficou claro que esse tempo todo, o mago misterioso estava murmurando um encantamento. Ele estava preparando essa magia terrível do Elemento Fogo do oitavo nível – Dança das Serpentes de Fogo! Ela podia criar sete serpentes enormes de fogo, cada uma com um poder de ataque espantoso. Nem mesmo as habilidades defensivas do Velocidragon eram páreas; já que se fosse atingido, mesmo que sobrevivesse ficariam bem machucado.

O pequeno grupo seria capaz de lidar com um mago do sétimo nível e de segurá-lo por um pouco mais de tempo. Mas contra um do oitavo nível e um Velocidragon? Eles não eram poderosos o suficiente para resistir.

E somente agora que entenderam que esse mago misterioso era um mestre do oitavo nível!

“É a Dança das Serpentes de Fogo. Rápido, fujam!” A expressão do guerreiro ruivo mudou drasticamente, enquanto vociferava.

Os seis membros restantes do pequeno grupo agora estavam apavorados.

“Tarde demais. Preparem-se para o batismo da morte!” O mago misterioso disse num tom cruel e impiedoso, que perfurou como uma adaga de gelo os corações dos membros do pequeno grupo.

CAPITULO ANTERIOR | INDICE | PRÓXIMO CAPITULO


Fontes
Cores