WCC – Capítulo 94 – Assassinos



No mesmo dia, Kreivol visitou os quartos superiores onde os membros das diferentes corps haviam se reunido.

“Ar-eh? Isto é raro, o capitão está mostrando seu rosto aqui.” (Tobias)

“Oh, a princesa me deu algum tempo de folga.” (Kreivol)

O achador de erro, guarda exclusivo e funcionário educacional, Kreivol, que usualmente estava nos alojamentos privados de Violet, finalmente teve algum tempo de relaxamento durante o meio dia no que o Capitão do Deus da Escuridão, Yuusuke e Sun, que era sua atendente exclusiva, estavam ao lado dela.

“Princesa-sama mudou bastante desde que Yuusuke-dono veio.” (Tobias)

“É… parece que sim.” (Kreivol)

Anteriormente, Violet era manhosa, sempre dizendo que ela estava entediada, sempre procurando por algo interessante para fazer e abusando das pessoas ao redor dela, mas hoje em dia ela estava cautelosa sobre suas ações. Por causa disso, recentemente o Capitão do Deus do Fogo foi capaz de se soltar e relaxar.

No que Kreivol sentou na mesa, os homens começaram a se reunir ao redor dele, trazendo saquê e começaram a conversar fiadamente.

“Falando sobre o Yuusuke-san, durante o festival da liberdade a Corps do Deus do Fogo parecia estar se tornando mais ativa devido à hostilidade.” (Tobias)

“Havia um rumor do distrito da plebe que ele era o alvo de um assassinato. Eu ouvi isto dos servos da minha casa.” (Luke)

“… vocês, não digam coisas sem pensar.” (Kreivol)

“Me desculpe… mas, isto foi o que eu realmente ouvi.” (Luke)

Os olhos de Kreivol tremeram quando ele ouviu a palavra “assassinato”, e ele urgiu seus homens à serem cuidadosos com sua fala. Eles sabiam que eles haviam dito algo errado e colocaram seus ombros para trás, contudo, parecia ter alguma inquietação entre o público de Sanc Adiet.

“As lendas do desastre do Deus Maligno parecem ser o motivo para o povo de Nossentes tentar armar sua vingança.” (Tobias)

A inquietação dentro da cidade pode ser causada pela insuficiente e gradativa falta de bens. Para que não sejam discriminados contra, esses ex-cidadãos de Nossentes começaram à soltar esses rumores.

“As pessoas que vieram de Nossentes são céticas sobre a Corps do Deus da Escuridão.” (Luke)

“Ah, eu acho que era sobre a queda de Nossentes, quando a força de invasão de Gazzeta repentinamente apareceu no meio de Nossentes enquanto a Corps do Deus da Escuridão estava lá.” (Tobias)

“Isso dito, pensem sobre o que os líderes do conselho divino fizeram por aí no país deles…” (Luke)

“Vocês, deixem esta conversa como está. Como soldados do palácio, não discutam sobre todos esses rumores tão abertamente.” (Kreivol)

Depois de receberem bronca de seu capitão, eles completamente selaram suas bocas desta vez. Contudo, devido à esses rumores, Kreivol começou a considerar a chance que a facção anti-Deus da Escuridão possa usar um meio direto de assassinato.

Se uma tentativa de assassinato estás sendo mirada no capitão ou em quaisquer membros da Corps do Deus da Escuridão, os primeiros suspeitos na lista seria a facção do Marquês Vordat que eles mesmos deveriam saber. Logo, Kreivol acha que o marquês não tomaria uma ação tão besta e se colocaria em risco.

Então de novo, eles não estão realmente numa posição para derrubar uma facção como a do Marquês Vordat.

“O foco dele é causar uma reviravolta dos ex-cidadãos de Nossentes…?” (Kreivol)

Apesar do Capitão do Deus da Escuridão Yuusuke ter sido erguido ao status de um Herói com muitos méritos de guerra, Kreivol sabe que a pessoa em questão não tem nem grande poder de luta ou conhecimento estratégico.

Conhecido como o Deus Maligno de Kaltsio, o jovem de outro mundo. Apesar dele ter a habilidade especial para fortalecer a força de equipamentos, permitindo que aqueles usando seu equipamento serem concedidos com habilidades acima da média e resistência à artes divinas, ele mesmo não tem quaisquer habilidades de luta.

(Se a facção anti-Deus da Escuridão ficasse sabendo desse conhecimento…)

Até um cidadão normal seria capaz de assassiná-lo por surpresa. Pensando sobre isso, Kreivol sacudiu sua cabeça.

Sendo o Deus Maligno, além de ter uma arte divina especial, ele era apenas uma pessoa normal, se isto fosse conhecido, haveria um grande empurrão ara a Corps do Deus da Escuridão partir para a subjugação das feras malignas.

(Contudo, aquele que nós precisamos tomar cuidado é…)

“Capitão?” (Tobias)

“Algo surgiu. todo mundo, apenas tentem não ser zelosos demais.” (Kreivol)

***

No que Kreivol chegou de volta ao quarto privado de Violet, Yuusuke e Sun, os três estavam brincando com algo que estava num mapa espalhado na cama. Havia uma fortaleza Deernook colocada numa pequenina versão de Kaltsio, e no mapa haviam 3 figuras em miniatura.

“Ng? Oh, você voltou Kreivol. Aconteceu alguma coisa?” (Violet)

“Sim, eu tenho algo que eu desejo falar com a Princesa-sama sobre… o que vocês estão fazendo?” (Kreivol)

“Um jogo chamado Suvoroku. É um jogo tradicional do mundo de Yuusuke.” (Violet)

“É Sugoroku.” (Yuusuke) (NT: Pelo que pesquisei, são jogos de tabuleiro, podendo ser ou no estilo de Gamão ou no estilo de… Sobe Desce, que eu só sei que existe aqui no Brasil por causa de um kit de jogos do Gugu, mas enfim…)

Depois Violet coagiu Kreivol, que havia voltado, à participar no jogo. Ele repentinamente se lembrou sobre os rumores que seus subordinados lhe contaram sobre. Ele lembrou depois de cair numa armadilha que o enviou ao começo do jogo, no que Violet caiu na risada.

“Assas-sinar… Yuusuke?” (Violet)

“Se é sobre mim, eu não ficarei quieto.” (Yuusuke)

“Contudo, parece ser uma história errática, ela envolve outro grupo?” (Violet)

“Parece que o grupo do Marquês está envolvido pelo rumor, mas isso também pode ser falso.” (Kreivol)

Não importa o que, é melhor estar cuidadoso e vigilante, logo Kreivol havia preparado 3 planos como uma precaução.

Yuusuke, que estava girando a roleta, estava com uma expressão preocupada, ele se virou para Sun e viu ela sorrindo levemente, como que dizendo para ele que está tudo bem. Ele então começou a pensar sobre os diferentes tipos de roupas protetivas que ele podia criar enquanto movia sua peça para frente. ~~ e de volta ao ponto de largada ela foi.

“Ahahahaha, Yuusuke, você também, huh!” (Violet)

“Un, eu imagino se isto são armadilhas demais logo antes do objetivo…” (Yuusuke)

***

No que o vermelho raivoso se espalhou pelos céus da tarde, Yuusuke, que havia acabado de terminar seu almoço na cafeteria para soldados do palácio, estava descendo para a saída da cidade para sua rotina diária, depois que ele havia colocado seu equipamento adicionou em seu próprio quarto.

À propósito, parece que Kreivol havia de algum modo feito uma reviravolta e ganhado o Sugoroku, no que Violet havia pisado na armadilha duas vezes e retornado ao ponto de largada. Devido à essa derrota esmagadora, Violet estava sofrendo de tristeza e estava ficando na cama por birra.

“Yuusuke-san.” (Sun)

“Oh.” (Yuusuke)

Hoje tem um lugar programado para testar o protótipo do veículo motorizado nos subúrbios do distrito da plebe. Este protótipo de veículo em desenvolvimento, que foi anteriormente usado na parada, foi deixado num armazém.

Com o requerimento de ter um passeio para 2 pessoas em mente, ele começou a testar a capacidade do veículo junto com Sun. ~~ usando isto como uma razão para ir num encontro.

“Da próxima vez, nós devemos pegar a Shia-chan e Rasa-san para virem junto.” (Sun)

“Verdade… aquelas duas também precisam de uma folga.” (Yuusuke)

***

Alguns dias mais tarde, Mês de Folgo de Volnar, 11º dia~~

“Ah, Capitão.” (Isotta)

“Oh, Isotta?” (Yuusuke)

Yuusuke estava andando por um terreno vazio pela rua do mercado, e ele de algum modo trombou com Isotta que estava carregando algumas sacolas com ambos seus braços. Parecia que ela havia acabado de terminar suas compras e estava retornando para casa. Logo, Yuusuke ajudou ela como ele havia feito anteriormente, e levou metade das sacolas enquanto andava ao lado dela em direção da casa dela.

“As sacolas são tão grandes como de costume.” (Yuusuke)

“Sim, eu também ajudou os vizinhos… comprarem os deles.” (Isotta)

“Ah, entendo, se é Isotta, com a liberdade de movimento para ir e vir do mercado. Não é surpresa todo mundo depender de você.” (Yuusuke)

“Ehh, realmente não é assim.” (Isotta)

Isotta estava sorrindo alegremente. Se ela fosse vestir o uniforme dela que era fortalecido, isso faria a enorme carga mais fácil de se carregar, contudo vestir seu uniforme da Corps do Deus da Escuridão num dia de folga parecia um pouco demais, logo ela estava em suas roupas civis.

“Se eu não ajudar, eles podem ser trapaceados.” (Isotta)

“Oh, isso é um problema…” (Yuusuke)

Eles continuaram na rota conversando e rindo, no que eles começaram a se aproximar da rua artless, Isotta repentinamente inclinou sua cabeça.

“Ng? O que foi?” (Yuusuke)

“Ah, eh… aquela pessoa ali, o que ela está fazendo…?” (Isotta)

Seguindo a linha de visão de Isotta, passando pela trincheira defensiva do lado dos fundos da parede próxima da pequena ponte, havia um homem plebeu de cabelo azul.

Como que esperando por alguém, ele estava apoiado contra a parede com seus braços cruzados enquanto observava a rua artless. Apesar de ser comum ver cidadãos de artes d’água pelo distrito da plebe no que eles poderiam estar passado do distrito da classe média, para ver um na entrada da rua artless era muito raro.

No que Yuusuke e Isotta se aproximaram da pequena ponte, um cara de cabelo amarelo, vestido num uniforme de Soldado de Arte Divina saiu da rua artless. Ele imediatamente se curvou para Yuusuke e Isotta que estavam na frente da ponte como um cumprimento, no que ele acenou para o cara de cabelo azul que estava apoiado contra a parede para dar espaço. Este soldado de arte de terra poderia deveria estar aqui para fortalecer os prédios da rua artless.

(Eu imagino se o companheiro de cabelo azul é um colega?)

Pensando que eles podem apenas ser o mesmo que eles, que estavam se dando bem com um trabalhando e outro de folga. Assim que Yuusuke estava prestes à relaxar~~

“Não se mova!” (Brutus)

“!…” (Isotta)

O soldado de arte de terra repentinamente segurou Isotta enquanto tirava uma faca e colocava contra ela, usando ela como uma refém contra Yuusuke. Com a virada súbita de eventos, Yuusuke ficou em guarda. O rosto de Isotta congelou pela surpresa no que ela engasgou em medo.

“Cap, capitão! Atrás!” (Isotta)

“Tsu!”

Ele se virou ao ouvir o grito de aviso de Isotta. De pé lá estava o cara de cabelo azul cercado com névoa fria, enquanto as lanças de gelo estavam flutuando no meio do ar, prontas para atacar à qualquer momento. Yuusuke instantaneamente abriu sua tela de customização e mudou para a parede de proteção.

(~~Falta de materiais? Merda, eu estou numa ponte!)

A rua artless não era como a rua principal da cidade, que era pavimentada com pedra. Logo, para ele poder criar uma parede protetiva, ele requiriria alguma forma de material. Apesar do alcance para conseguir os materiais de customização não ser muito longe, se houvesse materiais o suficiente, uma parede poderia ser feita.

Contudo, atualmente Yuusuke está no meio de uma pequena ponte de madeira acima de uma trincheira defensiva. O alcance atual das habilidades de customização não tinham nada além da pequena ponte para usar como materiais. E esta ponte não era o suficiente para fazer uma parede.

O cara de cabelo azul disparou as lanças de gelo. Havia um total de 3 frias, afiadas lanças de gelo que vieram voando até ele. Se ele fosse saltar na trincheira defensiva para esquivar um ataque direto, ele poderia apenas levar o dano de queda daquela trincheira funda, contudo~~

“Capitão! Por favor esquive!” (Isotta)

(Se eu esquivar isto, ele acertará Isotta!)

O soldado de arte de terra estava usando Isotta como um escudo enquanto segurava sua adaga contra o pescoço dela. Logo se Yuusuke fosse esquivar, a lança de gelo perfurará através do corpo fino de Isotta.

“… não tem muita escolha, isto é~~~~ gah…!” (Yuusuke)

“!” (Isotta)

O corpo de Yuusuke foi jogado para trás no que ele levou um impacto direto da lança de gelo, Isotta, que estava de pé do lado oposto da ponte sendo arrastada nisto como uma refém, havia caído no chão.

O soldado de terra, que estava completamente equipado para prevenir a maior quantia de dano, levantou e acenou para o cara de cabelo azul que queria checar no Capitão do Deus da Escuridão. Sem finalizar Isotta, que estava presa sob suas sacolas, eles rapidamente saíram da área.

“U… ca… capitão…” (Isotta)

Isotta rastejou para fora das sacolas que estavam espalhadas por aí depois daquele choque e ela começou a procurar por qualquer sinal de Yuusuke. E então~~

Hi… Capi… tão… não…” (Isotta)

Diante de Isotta, cujos olhos estavam arregalados, estava o corpo do Capitão do Deus da Escuridão com uma aura fria no chão, tendo uma lança de gelo perfurando e protuberando direto do meio de seu peito.

“Capitão~~~~!” (Isotta)

“Opa!” (Yuusuke)

Yuusuke lentamente se levantou e se virou para ela. Isotta deu um pulo de susto no que ela caiu na sua bunda.

“Eh? Ah? Huh… erm? Eh?” (Isotta)

“Ah~ai… apesar de eu ter parado ela, isso ainda dói.” (Yuusuke)

Yuusuke tirou fora a lança de gelo que estava em seu peito, deixando apenas minúsculos fragmentos de gelo presos em seu uniforme. Este uniforme especial que foi o equipamento adicional foi melhorado com resistências à artes divinas e física, logo uma lança de gelo de perto não seria capaz de perfurar ele e seria repelida ao invés disso.

A ponta da lança de gelo que se acreditava ter perfurado estava sendo esmagada enquanto permanecia presa no uniforme.

“Cap-capitão~~ está bem~~” (Isotta)

“O, yosh, yosh, eu te preocupei.” (Yuusuke)

Acariciando o cabelo de Isotta que estava chorando, Yuusuke conseguiu se levantar depois de muito esforço, começou a reunir as sacolas espalhadas. Enquanto fazia isso, ele pediu para Isotta transmitir uma mensagem. Primeiro, diga para todos sobre aqueles assassinos de agora mesmo e tenha certeza que eles sejam pego.

“Você se lembra do rosto daquelas duas pessoas?” (Yuusuke)

“Si-sim… hick, eu lembro… gus.” (Isotta) (NT: Lembrando, itálico = onomatopeia)

Yuusuke continuou a acalmar ela com um ‘yosh yosh’ enquanto vestia um sorriso torto.

No meio tempo, os membros da Corps do Deus da Escuridão vieram correndo depois que eles receberam a mensagem de resgate, eles começaram a se espalhar na cidade depois de ouvir sobre o que estava acontecendo. Para poder informar Violet sobre o que aconteceu, Yuusuke seguiu de volta ao palácio.

“Eu pensei que eu tivesse morrido.” (Yuusuke)

“Capitão, não diga isso como se estivesse num roteiro.” (Aisha)

Yuusuke deu de ombros mostrando que ele ‘sentia muito’ para Aisha, que estava ansiosamente curando ele.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores