WCC – Capítulo 9 – Praça do Portão do Distrito da Plebe



“Sun, você está bem?”

“…… Sim.”

No que usuários de vento estavam ventilando a cidade, fazendo o vento assoprar o horrível fedor de humano queimado para fora, Yuusuke, preocupado com Sun, perguntou para a garota sobre sua condição enquanto um guarda da cidade, habilidoso em artes d’água do tipo de cura, estava curando ele. No que ela queria rapidamente trocar suas roupas rasgadas, ela precisava de um lugar onde ela podia se trocar.

De acordo com o jogo no qual o poder de Yuusuke era baseado, se você customizar uma peça de equipamento, ela era automaticamente desequipada.

Sun estava atualmente vestindo um manto da corps da guarda de fogo, que a princesa Violet havia providenciado para ela, sobre suas roupas rasgadas. [“Isso é inesperado”], pensou Yuusuke, no que ele estava olhando para ele. (NT: Neste capítulo está assim ao invés de ‘deus de fogo’, só traduzo porque não sei qual fica melhor ainda)

“Ahahahahah- Kreivol, por que você está aí embaixo?~”

Depois de ordenar os guardas da cidade para curarem Yuusuke e libertarem Sun, Violet estava rolando no chão, rindo, no que ela estava espiando em um enorme buraco na praça da portão. Kreivol era o único membro da corps da guarda de fogo que foi engolido pelo chão, no que ele foi o primeiro à responder numa tentativa de restringir Yuusuke quando ele quebrou suas algemas.

O buraco tinha por volta de 2 metros de profundidade. Ele correu pelo pavimento do distrito inferior, até a fundação da cidade. Mesmo que o buraco não fosse fundo, era de certo modo difícil para soldados em armadura saírem dele.

Essas paredes não foram [produzidas] ou [materializadas] pelo poder de Yuusuke – ele [criou] elas customizando o pavimento de pedra e a fundação da cidade.

“Não condiz com uma princesa rir com uma boca aberta”, respondeu Kreivol, ficando verdadeiro aos seus deveres profissionais, no que Violet, olhando para ele de cima, estava claramente se divertindo. Ele estava de pé no fundo do buraco, com suas costas na parede, pensando sobre a arte divina que podia criar tal pitfall.

Ele não caiu num pitfall. Era como se uma parede repentinamente aparecesse diante dele, quando, na realidade, ele apareceu no fundo do buraco. Por um momento, ele viu esferas de luz dançando ao redor dele, mas elas sumiram quase instantaneamente. [“Mas o que é esta arte divina”], ele pensou, no que ele não conseguia compreender o fenômeno. Enquanto ele estava no buraco, várias outras pessoas caíram nele sozinhas.

(Uma combinação de todos tipos de arte divina, eh…?)

Kreivol, e todo o resto que estava no buraco com ele, repentinamente foram retirados de lá. Depois de serem cercados por leves esferas de luz, eles estavam repentinamente de pé fora do buraco. Ainda mais, parecia que eles não se moveram um passo, e o fundo do pitfall em si se moveu, até que se nivelou com a superfície da praça do portão.

Depois de limpar os buracos e as paredes, e retornar a praça do portão para seu estado anterior, Yuusuke, protegendo Sun atrás dele, ficou diante de Violet. Ele perguntou para Violet sobre as circunstâncias do incidente atual. Soldados se agitaram, no que Yuusuke quebrou a etiqueta de novo, perguntando para um membro da realeza diretamente quando seu assistente estava por perto. Mas, desta vez, Kreivol fez vista grossa para as ações de Yuusuke.

Soldados da corps do deus do fogo e a guarda da cidade, que tinham que se prostrar e abaixar seus olhos quando falando com a realeza, foram acalmados por um simples gesto da princesa, significando:

[“Está tudo bem, ignorem isso”].

“Você realmente é um homem terrivelmente rude. Você deveria ao menos mostrar algum respeito para mim, uma princesa real.”

“Respeito não é algo que você pode simplesmente receber dos outros.”

Violet sorriu, concordando com o comentário, e explicando que esta situação foi causada pela reclamação do homem, que foi apreendido, depois de ter sido cozinhado ao ponto (queimado) um pouco antes.

Violet contou para Yuusuke que o grupo dela foi para a vila Rufk depois que uma reclamação que havia alguém colaborando com um espião de Blue Garden. No que Yuusuke estava escutando isto, por um breve momento, ele se lembrou de Reifold. Yuusuke estava suspeito sobre o motivo de Reifold ter se mostrado na floresta lá trás, deixando Yuusuke saber sobre os eventos que estavam acontecendo na vila.

“Bem, no fim, acabou sendo uma reclamação falsa. Ele obviamente fiz isso com a intenção de enfeitar comigo.”

Ouvindo como Violet planejava visitar a vila incógnita para procurar por informação sobre Zeshald, mas depois de receber uma reclamação daquele homem, uma ordem oficial foi dada para os guardas da cidade, e tendo sido um participante nos eventos recentes, Yuusuke murmurou em choque:

“Então, no fim das contas, você é a causa principal. Ainda mais, as acusações falsas… Isto não é piada!”

“Hmph, eu lhe falei que eu não tinha intenções de tratar qualquer um de vocês duramente.”

“Eu imagino sobre isso… isso de lado, você não deveria ao menos nos levar de volta para a vila?”

Indo com um vagão simples, a vila Rufk ficava à um dia de distância de Sanc Adiet. No que Yuusuke olhou para o sol para se pôr, ele decidiu que seria improvável para eles retornarem para a vila assim hoje. Logo, ele tentou ter Violet compensar pelos problemas que ela causou mais cedo.

“A história daquele homem era falsa e as acusações serão retiradas. Ainda assim, Yuusuke, suas ações violentas causaram feridas à guarda da cidade.”

“Eeeeh?”

No que ele não se lembrava de lutar com ninguém além do usuário de vento, Yuusuke soltou um som estranho. Violet, com um enorme sorriso aparecendo no seu rosto, então explicou para ele que várias pessoas caíram nas armadilhas que ele criou durante a luta.

Pessoas, de pé onde os pitfalls estavam, também confirmaram as palavras da princesa. Aqueles que estavam onde os buracos apareceram só relataram “repentinamente vendo uma parede diante deles e sem receber qualquer problema”, contudo, algumas das pessoas restantes, que estavam próximas do buraco, escorregaram e caíram, recebendo várias contusões.

“Eeeh, isso é realmente minha culpa?”

“Não é como se eu não entendesse seus sentimentos, mas você realmente tinha que começar à lutar aqui?”

Colocando toda a culpa no homem apreendido, e deixando ele com os guardas da cidade, Yuusuke não esperava que suas ações fossem causar tal reboliço.

Era a verdade que, em sua raiva, ele não considerou os sentimentos dos guardas e, no que ele não tinha confiança em Violet ou seus guardas, ele decidiu lutar sozinho.

“Apesar de você dever ser punido por isto, isso me deixaria com uma consciência pesada… então, o que eu devo fazer…?”

“…”

Violet olhou para Yuusuke por cima de seu ombro, esperando pela reação dele. Sun, que estava de pé por perto, olhou para Yuusuke com um rosto preocupado, então virou seus olhos em direção da princesa. Não querendo parecer ameaçadora ou infantil, Violet soltou uma condição estranha:

“Oh, isso mesmo, eu lhe ordeno você se divertir comigo.” (NT: Teoricamente, era pra ser ‘me entreter’, mas vocês entenderão o motivo daqui a pouco)

Por causa da posição social dela na cidade, Violet tinha a autoridade para sumir com crimes assim. De acordo com a teoria de Zeshald, Yuusuke possuía as bênçãos de todos os quatro grandes deuses, então ele tinha as qualificações para estar junto de alguém da casta do deus do fogo.

Nos raros casos em que alguém tinha a habilidade para usar duas artes divinas, eles normalmente preferiam o status social que a arte divina de maior nível lhes concediam.

Violet estava cativada pela arte divina de Yuusuke, capaz de criar buracos no pavimento e erguer paredes, e em primeiro lugar, ela não tinha intenção de punir o jovem de cabelo preto. Ela estava se divertindo, pensando em como seria inconveniente para todos na cidade se Yuusuke pudesse criar intermináveis paredes, transformando Sanc Adiet num labirinto.

“Eh, dizendo coisas assim… eu não tenho essa experiência e… eu acho, que não é possível fazer isso com alguém, que você não ama.”

Por um momento, Violet teve sua atenção absorvida por Yuusuke, no que ele estava agindo como uma jovem garota tímida… mas depois de um momento, ela percebeu o significado do que ela disse um minuto atrás…

“Se-seu IDIOTA! Eu não quis dizer assim!”

“Era uma piada de qualquer jeito~”

Yuusuke casualmente respondeu Violet, cujo rosto estava vermelho, no que ela estava tentando protestar isso, dizendo:

“Eu não sou esse tipo de mulher solta.”

“V-você! Você está pedindo para ser queimado até virar cinzas?”

Yuusuke observou a praça do portão atrás de Violet, no que ela estava tremendo apertando firmemente seu punho. Como o homem apreendido já foi levado embora, algum dos soldados apareceram para resumir suas patrulhas. No que os observadores também estavam  começando a deixar a praça, ela se tornou um lugar espaçoso e quieto.

“Você pode fazer os soldados e espectadores se moverem um pouco para aquele lado?”

“Hm? O que você está pensando em fazer?”

Violet estava tremendo de excitação, pensando no que Yuusuke fará, no que ela sentiu uma ativação de arte divina, quando Yuusuke começou à mover seu dedo no ar. Ela ordenou a corps divina de fogo limpar o espaço pedido de guardas da cidade e espectadores.

Kreivol, silenciosamente assistindo os eventos se desenrolando, não podia acreditar na mudança que a princesa demonstrou comparado ao humor patético que ela estava desde manhã. Graças à isto, ele permitiu que Yuusuke fizesse como ele queria, por enquanto.

No que ele tinha várias artes divinas misturadas dentro dele, por enquanto, tratar ele como igualmente à um usuário de artes de fogo parecia ser uma boa decisão. Kreivol decidiu ignorar o tanto quanto ele podia pelo “entretenimento da princesa Violet”. Em pouco tempo, ele virá à se arrepender por não ter parado Yuusuke quando ele tinha a chance.

“Copiar-colar, copiar-colar… escadas também devem ter um corrimão… assim?”

No que ele estava customizando ela, a estrutura ainda tinha apenas uma forma bruta, e de forma nenhuma era usável, no que detalhes pequenos ainda precisavam de ajustes precisos. Depois de pensar sozinho, Yuusuke chegou com uma customização que providenciará para a princesa o entretenimento que ela buscava.

“Depois que eu ajudei ele à limpar a praça, que raios ele está fazendo ali?”

“Eu imagino… eu mesma não entendo as artes divinas do Yuusuke tão bem assim.”

Sun só conseguia explicar que Yuusuke movia seu dedo assim toda vez que ele parecia usar suas artes divinas. Ela permaneceu verdadeira com sua promessa e não disse nada sobre as coisas que ela viu Yuusuke fazer antes disto, como mudar o sabor da comida, redesenhar mesas ou cadeiras, ou criar roupas novas de roupas gastas, sapatos e tecido.

“Okay. Checar… parece que não tem problemas. Com isto ficará tudo bem?”

Depois de usar a função de prévia para checar os dados de customização por erros, Yuusuke confirmou que sua criação não despencará, caindo por seu próprio peso, ou, possivelmente, afundará. Ele então começou à andar em direção do centro da praça e chamou as duas garotas.

“Sun, venha aqui.”

“Okay.”

Depois de ser chamada com uma voz gentil, tap tap tap, Sun correu até o lado do Yuusuke num trote leve. (NT: Não confundam com os de telefone, é o outro tipo de trote)

“Você também, venha aqui um pouquinho.”

“Hey! O que há com a diferença de tratamento aqui?”

Tendo sido chamada tão rudemente de novo, Violet balançou suas mãos enquanto levantava seus ombros, mas ela ainda ficou de frente com Yuusuke com uma aparência levemente entretida. Os três, de pé calmamente no meio da praça do portão, foram olhados pelos guardas e espectadores restantes, que estavam esperando algo acontecer.

Yuusuke apertou o botão de [executar] enquanto se banhava na atenção com as duas damas.

“Executar!”

O cenário diante dos olhos deles mudou abruptamente. O distrito de classe média, que era cercado por uma parede alta, seguido pelo distrito dos bem nascidos, que era cercado por uma parede ainda mais alta. No topo da cidade, uma palácio ficava acima dos distritos. Em um instante, todos eles desapareceram, e tudo que podia ser visto, era o céu vazio e as planícies de Fonclanc, se esticando até o horizonte. Vento frio, peculiar de lugares altos, estava assoprando através das três pessoas.

“Whooooooa! Ooooooooo que aconteceu!!!”

“Eu tentei criar um mirante.”

A torre tinha por volta de 80 metros de altura. [“Eu estava certo, você realmente gosta de lugares altos”], pensou Yuusuke, olhando para Violet, que ficou de boca aberta de admiração, sobreolhando o cenário da borda da torre que estava acima do palácio.

A torre parecia ser feita de pedra, mas o material de verdade foi customizado para ser durável como aço. O material necessário foi tomado do estoque de uma pedreira por perto que era usada para a expansão da cidade.

Pedestres na praça congelaram no lugar por um tempo, bocas caídas, os olhos de todo mundo estavam direcionados para a torre que repentinamente apareceu na praça do portão, que parecia perfurar os céus.

“V-vossa majestade! Você estááá beeeem?!~~ Princeeeesaaaa Viiioooleeet?!”

Voltando aos seus sentidos, Kreivol gritou em direção do topo da torre, de onde ele ouviu a voz da princesa. Violet respondeu colocando sua cabeça acima do corrimão da torre e acenando sua mão. Kreivol sentiu os arrepios, vendo Violet se inclinando tanto da torre de tal altura, que ele mal conseguia reconhecer o cabelo vermelho da figura da garota.

“Heeeyy! Kreeeeiiivoool! Olha isto, é tãããooo aaaltoooo!”

“Heeeyy, seeejaaa cuuuiiidaaadooosaaa! Não se iiincliiineeee taaantooo!”

Finalmente vendo o rosto de Violet, Kreivol foi capaz de se acalmar. Ele começou a pensar sobre os problemas que o prédio, que era mais alto que o palácio em si, causaria depois de ter sido construído no distrito da plebe. Ainda assim, a arte divina de Yuusuke, capaz de erguer um prédio assim em um instante, pesava na mente dele acima de todos os outros problemas.

(Por que Zeshald deixou um homem com uma força dessas para trás?)

No que a quantia de espectadores na praça do portão aumento, também aumentou a profundidade das rugas entre os olhos de Kreivol, mais e mais das que apareciam em seu rosto todo dia.

***

“Você é o melhor! Este prédio continuará a ficar aqui para sempre?”

“Bem, eu criei ele para ser durável, então não há perigo dele caindo à qualquer momento em breve.”

Certo… eu me diverti bastante. Suas artes divinas são realmente interessantes.”

“Obrigado pela bajulação.”

Áreas de repouso foram criadas à cada cinco andares de escada, conectando a plataforma de visualização e a base da torre.

Violet estava num bom humor, ouvindo Yuusuke, que estava explicando em termos simples que essas áreas de repouso, junto com as pequenas janelas, eram necessárias para prover a iluminação, que sem elas a escadaria seria um breu.

Antes de muito, o sol começou à se pôr, então Yuusuke e as garotas começaram a longa viagem descendo as escadas.

“Ah, minhas pernas estão tão rígidas.”

“Eu tenho que dizer que descer é bem cansativo. Você está bem, Sun?”

“Sim, eu estou perfeitamente bem.”

No que Yuusuke e Violet estavam recuperando seus fôlegos, Sun não parecia nem um pouco cansada. A garota [sem-arte] corou levemente pelas duas pessoas, que estavam admirando a estamina dela que ela ganhou por sua vida no interior. No que ficou completamente escuro, uma carruagem do palácio chegou para escoltá-los.

“Fiquem no palácio por esta noite. Eu ordenarei que os servos preparem um quarto.”

“Isso soa formal demais… está tudo bem, nós passaremos a noite em algum hotel na cidade.”

“Você não pode fazer isso!”

“Mesmo que você diga isso…”

Apesar de não saber as maneiras corretas do palácio, os dois foram trazidos lá por Violet para passarem a noite.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores