WCC – Capítulo 77 – As Ambições da Casa de Elfdras



Escondido no Mar de Árvores de Trent Rietta, há um enorme prédio que aprece com uma casa de troncos com vinhas penduradas. Localizada na capital de Rinwaal, em uma sala desta grande casa, uma mulher que era a chefe desta casa estava exalando um suspiro deprimido. (NT: Casa de madeira, mas usando toras… não preciso explicar muito, né?)

“Haiz…” (Bernadete)

“Ojou, por que você está suspirando?” (Welsh)

“Você não deveria. Suspirar, transformará em azar, sabia?” (Livona)

Os atendentes ao lado dela eram seus amigos de infância. Desde que ela começou a viver na capital, Welsh e Livona, essas 2 pessoas cuidaram dela como de costume.

O predecessor, Conde Elfdras, estava se escondendo na região buscando controlar Trent Rietta, por 3 anos ele havia criado a organização do submundo chamada de “Borda de Vento”. No começo, como o chefe dos mercadores negros, ele foi pioneiro numa escolta de uma frota comercial, fez surgir novas distribuições e estava por pouco lutando junto. (NT: Meio ruim esse parágrafo, ou pode ser pelo fato de eu estar desacostumado… ah, e pode ser Borda do Vento também, apesar de não parecer provável…)

Isso foi até um certo grupo de pesquisas de Nossentes, que queria fazer dinheiro para continuar sua pesquisa em feras mágicas modificadas, comissionou eles. Desde então as atividades dos mercadores negros começou a parecer mais aquelas de uma gangue de bandidos. Logo o chefe atual não estava feliz sobre isso.

Valerie esteve pensando sobre isso recentemente. Seu pai que ficou insano em seus últimos anos.

“~~ o sentido da vida são os esforços do povo! Um mundo sem esforço é um mundo morto! ~~” (Conde Elfdras)

Um tolo se esforçando para recuperar de volta a luz de uma Trent Rietta caída, ele tentou conduzir um discurso ao clã apenas alguns dias antes do Conde Elfdras morrer, no que se aproximou ao erguimento da ação, ele ficou doente.

Com a perda de seu líder, a Borda de Vento estava no risco de ser desbandada, até agora a família Elfdras, que era apoiada pelos Grandes Três, estava esperando pela Dama Valerie se tornar a sucessora, e colocar a família inteira em ordem. (NT: Eu não acho que é velha para chamar de senhora, cansa escrever senhorita e… provavelmente era “Valerie-sama”, mas não quero arriscar, então fica assim)

De lá em diante, os chefes dos Três Grandes respectivamente tomarão a posição de oficial de assuntos internos, oficial de finanças e oficial militar e assumiram controle da organização.

Então pelo lado, a filha do Conde Elfdras irá somente ser a sucessora em nome e ela quase não poderá falar nada, no que todos os poderes residem nos Grandes Três que estão comissionados no comando da organização.

Muitas das pessoas estiveram sofrendo do atual jeito estilo ladrão que a organização estava sendo dirigida; eles tentaram apelar para Valerie por uma reforma, mas com o Fortress como o gerente, ele sempre mudou o jeito que ele lidava com ela enquanto dava uma resposta como uma criança irrazoável. (NT: O cara se chama Fortaleza se traduzir, mas como é nome…)

“Ha… o que eu estou fazendo aqui?” (Valerie)

“Erm, não é por que enquanto ojou não estava por aqui~ a organização estava se desmanchando?” (Welsh)

“Os 3 oficiais não estão indo bem mesmo sem mim por perto?” (Valerie)

“Para mover as pessoas, algumas vezes um símbolo é necessário.” (Livona)

Livona indiferentemente apareceu de algum lugar desconhecido, com uma aparência superficial, uma voz relaxada sem torcer suas palavras e respondendo uma “resposta normal”, em contraste à ela, Welsh tinha uma atmosfera irritadiça e séria sem tentar esconder nada e respondendo de seu próprio jeito.

Valerie em si tinha auto-consciência, que agora quaisquer respostas que ela dê não causará qualquer dano.

“Isso dito, pelo que vocês precisam de mim~~” (Valerie)

“Ojou-SAMA~~!” (Welsh)

Valerie começou a descansar seu queixo no topo de suas mãos no que ela resmungava como de costume, repentinamente um jovem artless correu até a sala no que ele forçosamente escancarou a porta. O jovem homem com um bracelete preto, chutou a cadeira próxima e correu bem de frente de Valerie cujos ombros estavam na mesa.

“Odo, eu não te aviso sempre sobre entrar na sala quietamente?” (Valerie)

“Ahhh desculpe! Contudo, eu tenho que informar ojou-sama sobre algo rapidamente!” (Odo)

Welsh olhou para Odo em desapontamento no que ele colocou de lado a cadeira, enquanto Valerie estava sorrindo alegremente com a desculpa de Odo.

***

“Um mensageiro de Deus?” (Welsh)

“Welsh!” (Odo)

Pelos detalhes da história que Odo havia trazido de volta, Fonclanc havia colocado suas mãos no Mensageiro de Deus que podia liderar o mundo como o líder supremo.

E ainda de novo ele parecia ter pego alguns boatos suspeitos e trazido isso até Valerie. Odo parecia ter pego este de um cliente de seu mercador negro, que era um nobre influencial de Fonclanc, ele explicou que para poder atrair o cliente, ele não teve que dar quaisquer itens raros ou tesouro de informação.

“Eu ouvi isto do cara trabalhando como um tesoureiro no escritório financeiro cuidando da frota comercial, então não deve haver qualquer erro!” (Odo)

“Odo realmente não está brincando comigo?” (Valerie)

“Tesoureiro… Airzah-dono vê informação com grande importância, eu não lhe permitirei por espalhar mentiras e rumores na organização.” (Welsh)

“Há base para isto, certo?” (Livona)

Quando se trata de Fonclanc, hoje em dia é frequente pensar que a Corps do Deus da Escuridão é famosa por ser a unidade mais forte. Apenas recentemente eles vieram para Trent Rietta para participar da investigação de feras mágicas.

“Se é realmente o mensageiro de deus ou não, seja como seja, recentemente a aparência de Fonclanc parece ser interessante.” (Valerie)

“Então você está indo? Para Fonclanc?” (Livona)

“Eu irei, assim que o oficial militar voltar.” (Valerie)

“Haiz, nós temos uma falta de mão de obra especialmente em escoltas e você quer levar um bando. Os atendentes que você tem devem ser o suficiente.” (Welsh?)

Não é como se ela fosse fazer qualquer coisa. Ao invés de ficar enfiada em casa ouvindo reclamações inúteis, Valerie decidiu sair e visitar Fonclanc. O alvo dela era ver se o mensageiro de deus que Odo havia lhe contado existia.

“Então não há escolha senão partir imediatamente!” (Livona)

“Eu irei preparar imediatamente!” (Odo)

“Você ficará cuidando da casa.” (Valerie)

“Ehhhh~~!” (Odo)

Sabendo que eles não conseguiriam mudar o coração de sua senhora, eles imediatamente começaram os preparativos para a viagem. Sendo apontado como cuidador no que eles deixaram a sala, Odo estava implorando, “por favor me leve junto.”

“NÃO, neste momento é um momento ruim. Há provavelmente forte criticismo contra os Artless.” (Valerie)

“Isso é sobre Gazzeta?” (Odo)

“Há isso também, originalmente Fonclanc era estrita sobre a posição social deles.” (Valerie)

Desde infância, Valerie era familiar com as pessoas ao redor dela, até sua cautela é fina contra usuários de artes divina normais e até um Artless como Odo. Valerie foi criada dentro desta comunidade protegida, logo ela nunca deu uma mão para um escravo como Odo ou foi para fora ver o mundo.

Depois que Gazzeta derrubou o país, os ex-habitantes de Nossentes fugiram para os países vizinhos e as hostilidades e ressentimentos do passado ainda corriam relativamente fundo. Há um risco em se envolver com o escravo parceiro de um estranho quando se trata dos braceletes de escravos. Então qualquer um normalmente iria querer agir o mais discretamente possível.

“Além do mais, se você fosse vir junto, os suprimentos de comida acabarão mais rápido.” (Valerie)

“Ah, eu estou ciente disso também.” (Odo)

Odo coçou sua cabeça e respondeu envergonhadamente contra Valerie. Quando ela era jovem, seu pai havia levado Odo para ela e ele tinha especificamente feito uma distinção clara que ele era um escravo, mas Valerie fez dele um amigo e meio como uma existência familiar.

“Bem, então, eu seguirei para os assuntos internos por um tempo, eu confio a preparação das bagagens à você.” (Valerie)

“Sim.” (Odo)

Deixando os preparativos para a viagem para Odo, Valerie seguiu para os escritórios de assuntos internos de Fortress para relatar sua viagem para Fonclanc.

***

Na noite do dia em que Valerie estava partindo, o oficial financeiro Airzah veio visitar o escritório de assuntos internos sobre a reunião de hoje, depois de afirmar que o oficial militar não estava por perto eles começaram as conversas.

“Finalmente começará, se eles chamarão isso de deus ou não, aquela coisa está pronta para ser solta?” (Airzah)

“Minha nossa, isto não deve ser ouvido pelo oficial militar.” (Fortress)

Os três oficiais deveriam estar tendo uma reunião debatendo a política do presente e o futuro da organização, mas como o oficial militar Benefost estava atualmente amarrado com a substituição dos soldados perdidos enquanto investigava a instalação de feras mágicas, os dois continuaram sem ele.

Com um forte senso de dever e sua lealdade para o antigo chefe Conde Elfdras, ele parece divergir das ideias e respeito da chefe atual Valerie, o Fortress estava mantendo a organização que era a realização do Conde, Airzah acreditava que dinheiro permitiria alguém controlar o mundo, logo eles estavam pensando em primeiro expandir a organização.

“Maioria dos membros da organização estão alinhados conosco. E quanto o agrupamento da unidade de feras mágicas, eu acredito que agora é uma hora adequada?” (Airzah)

Sobre contratar os mercenários que haviam se reunido em Driadria, Airzah começou a explicar que uma quantia essencial de força é requerida para tomar Rinwaal enquanto Fortress sorria tortamente e respondia, “isso não devia ser o trabalho do oficial militar?”

“Não haviam outros escolhas, nós não podemos realmente depender daquele oficial militar que tenta ser heroico, incapaz de prever o mínimo, que continua insistindo sobre lealdade, você acha que eu preciso de problema desnecessário?” (Airzah)

O estado atual era apenas certo, no que mais da metade do exército de Trent Rietta estava estacionado junto das partes superiores e inferiores da rodovia, devido à isso a capital Rinwaal estava atualmente com falta de pessoal. Logo, Airzah enfatizou que agora é uma boa chance para atacar, enquanto Fortress por outro lado começou à envisionar sobre as estratégias.

Fonclanc, Blue Garden, Gazzeta, Trent Rietta, os resultados da simulação de cada um dos movimentos presentes e futuros deles terminaram com uma imagem de sucesso profundo. A viagem da Dama Valerie para Fonclanc desta vez contribuirá ao fato de sucesso.

“Bem, então, o primeiro passo de Valerie ojou-sama como a líder da ‘Borda de Vento’ será uma flor de distração.” (Fortress)

“Ohh! Finalmente, nós estamos na mesma página.” (Airzah)

Oficial de assuntos gerais Fortress se levantou no que o oficial de finanças Airzah expressou uma voz de alegria. Como a herdeira da Borda de Vento fundada pelo Conde Elfdras, eles foram pegos pela surpresa no que eles acreditavam que a subida à ação de Valerie era para ir para Fonclanc.

Depois da perda do líder deles, os três oficiais haviam continuado as atividades da organização e desde então era o desejo mais sincero do falecido Conde que sua filha salvasse a capital Rinwaal de morrer, logo Fortress começou a pensar através de diferentes cenários planejados.

“Entendo, se nós colocarmos o plano em ação assim, então ela e Benefost também terão uso para nós? Isso é uma bela estratégia.” (Airzah)

“Uma conclusão que eu pensei sobre antes. Agora o problema é sob quais condições e timing nós devemos usá-los?” (Fortress)

Potencial financeiro e de guerra, a superioridade absoluta das feras mágicas para serem colocadas em uso prático. A intervenção de um grande país, Fonclanc e a checagem de existências de Gazzeta. Havia uma necessidade de confirmar os requerimentos da situação atual, se eles fossem adquirir tudo.

“Sobre a ausência da Valerie ojou-sama, quem vai~~ explicar isso ao oficial militar!” (Airzah)

“!”

Gatan, o som de passos do corredor se moveram além do escritório. Fazendo a porta ranger levemente aberta. No que eles tentaram usar artes de vento para sentir a presença de artes divinas, mas depois de confirmar, Fortress acreditava que a sombra que havia fugido era um artless. Neste lugar, o único Artless era Odo, que é escravo de Valerie.

“O escravo da ojou-sama deve ter ouvido a conversa de agora.” (Fortress)

“Eu terei meus homens perseguindo ele.” (Airzah)

“Bem, então, por favor faça isso rapidamente. Eu prepararei os assassinos para uma emergência.” (Fortress)

Airzah imediatamente chamou sua escolta e deu a ordem para matar o artless fugitivo assim que o verem. Haviam aqueles que sabiam sobre Odo, no que eles começaram a mostrar sinais de hesitação no que isso causaria discórdia com a dama Valerie.

‘Aquele escravo artless tem um hábito de interferir com Ojou-sama’, eles vieram com isto como uma desculpa.

“Vida é um esforço. Meu mestre, sua filha havia brilhantemente começado a plantado as sementes de conflito. Tudo está indo em movimento…” (Fortress)

Bem no fundo, Fortress elogiou o Conde, apesar de sua expressão parecer calma, os planos simples começaram a se mover.

***

Fyolnar ~ 10º dia do mês d’Água ~

Naquele dia, os cavaleiros do palácio estavam tendo treinamento do lado de fora, eles estavam tendo um teste de performance no equipamento da Corps do Deus da Escuridão, que eram os veículos de tipo pequeno.

Eles haviam criado um chassi de motocicleta através dos vários experimentos para abrigar uma unidade de motor mais potente que podia carregar duas pessoas. O assento era uma cela alinhada da frente aos fundos.

Eles também tinham instalado um sistema de suspensão, mas devido ao material barato, o passeio ainda não era tão bom em estradas duras.

“Oohh~toto! Vire~~” (Yuusuke)

“Ohhh, isto é ótimo! É uma sensação muito boa~!” (Fonke)

Acelerando pelos campos de treino, Yuusuke e Fonke estavam ambos na moto que fez um power slide quando ele virou no trajeto marcado. (NT: Eu não achei em português, mas power slide é como se fosse drift – aquelas curvas loucas, a diferença é que drift você desliza na curva, power slide você vira no meio da curva e segue reto – eu tentei aprender mais sobre o tema, mas é confuso para mim)

O teste de performance foi um grande sucesso, no que ela correu perto da velocidade e tão estável quanto o carro protótipo carregado de Violet. A velocidade era perto de 25 km/h.

Apesar de ainda não ser o suficiente para substituir carruagens, ainda seria útil quando investigando lugares como a passagem subterrânea da instalação de feras mágicas.

“Mais rápido, mais rápido, me deixe andar nisso também~~!” (Violet)

“Espere um momento, nós vamos fazer personalizadamente um da Violet.” (Yuusuke)

“EH~, depois de me mostrar um brinquedo tão legal, eu não serei capaz de esperar.” (Violet)

“Uwa, er, Princesa, espera, ai ai ai” (Fonke)

Depois que Yuusuke retornou de ir duas voltas pelo curso de treino, Violet veio saltando até o veículo do tipo pequeno. Vendo o divertido rosto de Fonke depois de ser chutado da moto, Aisha e o resto começaram a rir.

“Bem, então vamos lá! Eu quero tentar o que vocês acabaram de fazer agora.” (Violet)

“Tudo bem, já que não há escolha.” (Yuusuke)

Violet, que estava atrás de Yuusuke, começou a segurar a cintura dele firmemente enquanto cantava “corre~corre”. Yuusuke vestiu um sorriso torto no que ele dirigiu a moto cuidadosamente. Durante o experimento com Fonke, arte de vento de assistência de movimento podia ser vista em uso.

Sem a assistência da arte de vento, ela se tornou um toque mais instável, logo priorizando a segurança de Violet primeiro, ele dirigiu com cuidado no que ele continuou com os experimentos de movimento já que a princesa molecona não parecia querer parar no que ainda tinha algum tempo antes de Kreivol viesse buscá-la.

“Oooh, finalmente ficou um pouco quieto.” (Yuusuke)

“Fufu, Princesa Violet parece estar satisfeita.” (Sun)

“Obrigado por seu trabalho, Capitão.” (Aisha)

Depois que o treinamento acabou, pensando que ela possa ainda querer andar nisso, ele começou a criar o veículo pessoal de Violet, usando seu menu de customização, Yuusuke invocou o veículo 90% completo. Os materiais usados eram principalmente feitos de madeira.

O veículo do tipo pequeno, além da unidade de motor que era feita de encaixes de metal, o resto das partes são feitas e desenhadas de materiais do tipo de madeira, e até a estrutura do corpo foi customizada para ser forte.

“O.o? Onde está Fonke?” (Yuusuke) (NT: Como já aconteceu antes, pelo visto é um emoticon)

“Parece que ele está andando naquilo?” (Sun)

“Capitão~! Eu gosto mais deste aqui.” (Fonke)

Fonke parecia ser capaz de lidar bem com a moto em seu primeiro passeio sozinho, no que ele curvou o chassi enquanto fazia as curvas. Apesar de que comparado com o veículo de quatro rodas, a velocidade parecia um pouco mais lenta, mas isso pode ser ajustado com artes de vento de assistência de movimento. Como é fácil de se equilibrar, ela se beneficia da bênção da assistência de movimento.

“Hmm, como é compatível com curvas fechadas, devo deixar Fonke usar esta moto?” (Yuusuke)

Nos últimos poucos dias, dentro do palácio de Volance, houve apenas uma pequena comoção nesses dias pacíficos. Alguém podia até tirar uma quieta e relaxante soneca de tarde, apesar de que parecia ser a calma antes da tempestade.

~~ Três dias depois, uma mensagem urgente veio de Trent Rietta no que os dias pacíficos foram quebrados.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores