WCC – Capítulo 75 – Selando o Instituto



~Investigação, segundo dia~

A investigação estava sendo realizada nos andares subterrâneos, assim como no primeiro andar. Havia pouco perigo já que a área foi estava selada pelas paredes protetivas, e os quartos eram abertos numa maneira ordenada. A maioria das instalações subterrâneas eram laboratórios que deveriam conter uma larga quantia de tesouros.

Depois de descer as escadas, um dos membros havia achado uma flauta mágica quebrada no meio de uma poça de sangue.

Usando artes de vento, o grupo foi capaz de confirmar oito feras nos andares subterrâneos, duas que pareciam ser modificadas e estavam ficando ao redor da sala mais ao fundo, que era provavelmente o refeitório da instalação.

“Eu acho que eu estou detectando um ninho ali embaixo também.” (Isotta)

“Um ninho no refeitório… eu tenho uma má impressão sobre isso.” (Yuusuke)

Manchas de sangue e sinais de corpos sendo arrastados podiam ser vistos por toda a passagem e ambos esses traços levavam à cantina. Considerando o que havia acontecido na floresta, os pesquisadores mortos aqui foram provavelmente arrastados para o ninho para alimentar os jovens.

“Eu queria que a gente pudesse deixar a vanguarda para o grupo do Shinra de novo.” (Isotta)

“Eu não ligo desse jeito também, este parece ser um caminho rápido e fácil.” (Yuusuke)

Haviam duas feras malignas na passagem do primeiro andar que foram inesperadamente difíceis de derrubar. Sem contar os movimentos caóticos de Bouremzap, parecia que os projéteis de longo alcance de artes divinas e buffs defensivos na vanguarda podem não ser o suficiente para ganhar a luta.

Em seguida, até aqueles que eram hostis contra os Gazzetianos mudaram suas opiniões, e não tinham mais problemas com os soldados Artless se juntando à vanguarda.

“Bem, então, vamos tentar nosso melhor e evitar arrumar quaisquer feridas ao longo do dia!” (Yuusuke)

Yuusuke gritou vigorosamente sem um traço de dúvida em suas palavras.

“É-é?” (Francejo)

A resposta dos aventureiros foi meio morta, os caras eram incapazes de compreender a razão por trás dessas palavras. Logo a exploração do porão do instituto havia começado.

O cheiro no subterrâneo era tão horrível quanto na passagem oculta antes da ventilação, logo Yuusuke havia previamente instalando ventiladores de artifício nas numerosas barracas que foram arranjadas ao redor da instalação para poder aliviar o fedor de sangue e carne apodrecendo. Eles entraram no subterrâneo quando o ar havia se tornado respirável.

A investigação estava prosseguindo tranquilamente. Por causa da proeza de batalha dos Gazzetianos e a esplendida performance como a vanguarda, o grupo conseguiu evitar quaisquer confrontos perigosos e facilmente lidaram com as feras malignas. Depois de assegurar a passagem, o grupo havia começado à explorar os laboratórios.

“Os vários produtos químicos espalhados pela sala passada pareciam bem perigosos.” (Francejo)

“Ele parece afetar nossos sentidos.” (Shinra)

“Nesse caso, devemos parar por aqui?” (Yuusuke)

Entrando em uma das salas com numerosas gaiolas seguindo as paredes, um dos aventureiros havia repentinamente desmaiado. Era próximo do meio dia e esta foi a primeira vez que eles haviam experienciado um leve acidente depois de limpar a maioria das salas no andar subterrâneo.

“Só falta uma sala.” (Francejo)

“Não há erro, esta é a cantina. Olhe, há até pratos caídos ao redor da entrada.” (Shinra)

“Ah, eu também tenho uma má impressão sobre isto.” (Yuusuke)

A cantina era uma larga sala, localizada próxima da sala com as gaiolas. As feras na cantina parecem ter sido modificados, logo não havia garantia que as artes divinas seriam efetivas nelas. Para matá-las, o grupo teria que depender completamente de Shinra e o grupo de vanguarda.

Assumindo posição de batalha, Shinra repentinamente olhou para o grupo de suporte nas linhas de trás e chamou por Yuusuke.

“Yuusuke, você deixaria ele se juntar à vanguarda? Eu juro que eu manterei ele seguro.” (Shinra)

“Mesmo que você esteja dizendo isso… bem, se ele não liga, eu não impedirei ele.” (Yuusuke)

Ouvindo isto, Shinra olhou para Bouremzap. O sujeito havia passado o dia inteiro nas linhas de fundo e estava chocado pelo desenvolvimento recente. Contudo, ele logo recuperou sua compostura, e com um aceno vigoroso, aceitou o convite.

“Eu farei isso!” (Bouremzap)

Noite passada ele havia conversado com seus companheiros e contou para eles que ele estaria deixando o grupo mercenário depois deste trabalho e aceitaria o convite para ir para Gazzeta.

Depois de terminar os preparativos, o grupo de vanguarda de Shinra estava pronto para invadir a sala. Usuários de artes de vento haviam achado as localizações precisas das feras através de uma leve fenda nas paredes defensivas que Yuusuke havia erguido durante a preparação, e o grupo havia concordado com o timing depois que as paredes fossem derrubadas.

“Uma delas, está mais longe ao fundo… a outra está próxima da entrada… ah! A no fundo começou a se mover.” (Isotta)

“Nos dê um sinal quando as duas se juntarem, isso sinalizará nosso ataque.” (Shinra)

Logo Isotta deu o sinal, e Shinra correu na sala junto com sua escolta, seguido por Bouremzap. Um momento mais tarde, o resto da vanguarda seguiu atrás deles. Usuários de artes de fogo apoiaram a vanguarda ao iluminar a sala e cobrirem seus flancos.

“Entenda que uma espada não é uma ferramenta para matar o inimigo, nem é uma ferramenta para proteger o aliado. É simplesmente uma coisa para ser balançada para baixo.” (Shinra) (NT: Para quem lê KnW, ele ainda ensina melhor que o Ornoth.)

“Eh?” (Bouremzap)

“Você pode cortar seu inimigo com uma espada, você também pode proteger alguém usando ela, mas o resultado não é decidido pela espada. É meramente a consequência de seu manejador usando ela.” (Shinra)

“…” (Bouremzap)

“Olhe para mim, grave os movimentos na sua memória, faça seu corpo lembrá-los!” (Shinra)

“O-ok.” (Bouremzap)

Terminando uma aula de filosofia de soldado para Bouremzap, Shinra violentamente correu até as feras malignas modificadas e balançou sua espada com o fervor de um berserker. Com um flash, outra presa havia voado no ar junto com Shinra.

Usando o momento do giro, Shinra balançou sua espada para baixo e teve um acerto direto na cabeça da fera. O balanço não foi o suficiente para matar a fera, mas sua cabeça atingiu o chão com força o suficiente para quebrar a mandíbula. (NT: Esse momento é no sentido físico da coisa, de aproveitar o embalo)

Shinra então balançou sua espada para a direção oposta e atingiu o pescoço da fera, cortado sua cabeça.

A visão havia enviado arrepios pela espinha de Bouremzap. Mas ele não estava sozinho, todos ficaram sem palavras pelo “estilo de luta com tudo de Shinra”.

Parecia que se o oponente dele fosse um humano ao invés de uma fera maligna modificada, nada salvaria ele de ser transformado numa pilha de carne.

“Oh oh, Shinra com certeza está animado hoje~” (Yuusuke)

“Uhm, Yuusuke-san, você não está com medo?” (Sun)

“Capitão, como você pode permanecer tão calmo diante disto?” (Aisha)

Sun e Aisha vocalizaram os sentimentos que a luta de Shinra havia instalado em todos. A arte da espada de Shinra havia intimidado os membros da Corps do Deus da Escuridão tão fortemente como os outros membros do grupo de investigação.

Além do mais, as corps eram cavaleiros de Fonclanc, um dos poderes principais entre os usuários de artes divinas, e ninguém podia negar uma possibilidade que eles teriam que confrontar Gazzeta alguma hora no futuro. Mesmo que os outros soldados do exército de Gazzeta não possam ser comparados com Shinra, ninguém era capaz de tirar o senso de perigo de suas mentes.

“Eu já vi isso uma vez quando eu fui para aquela vila com Hivodir de noite.” (Yuusuke) (NT: No capítulo 38.)

“Aaah!”, a menção de Yuusuke fez todo mundo na corps lembrar da missão onde Yuusuke e Shinra lutaram contra o grupo armado, liderado por Volmes, que estava atacando vilas artless em Fonclanc. Os inimigos de Shinra, mesmo aqueles que conseguiram sobreviver, foram severamente mutilados.

Se não pela customização de Yuusuke que restaurou os corpos deles aos seus estados originais, a maioria deles teria permanecido pilhas inidentificáveis de carne.

Enquanto o grupo de suporta estava recordando o dito incidente, soldados artless junto com o resto da vanguarda haviam conseguido lidar com a segunda fera modificada.

***

Depois de se livrar do ninho próximo da cozinha, a sala também foi selada. Como esperado, numerosos corpos estavam espalhados pela próxima sala, e apesar dos ventiladores de ventilação que foram customizados dentro da sala, eles não conseguiam se livrar do cheiro pútrido.

Yuusuke havia bloqueado a saída de emergência do lado direito extremo da sala, logo prosseguindo com o selamento do instituto.

O grupo de caça de tesouro que foi atarefado com buscar as coisas valiosas neste andar haviam apresentado seus achados diante da Corps do Deus da Escuridão. Entre os tesouros estavam quatro flautas mágicas quebradas, alguns materiais de pesquisa médica e uma lista de comerciantes do mercado negro com que o instituto estava lidando.

“Quem são esses comerciantes do mercado negro?” (Yuusuke)

“Normalmente eles estão lidando com bens ilegais que você não pode vender numa loja normal.” (Vermeer)

“Alguns deles também estão lidando com bens roubados.” (Shaheed)

“Há rumores que esses comerciantes estão conectados com os grupos de bandidos.” (Vermeer)

Era aparente que os comerciantes do mercado negro que eram capazes de lidar com um instituto assim deve pertencer à uma organização de mercado negro influente. Pela evidência que foi deixada para trás pelos cientistas mortos, vários grupos de bandidos também se juntaram em um grupo maior que estava lidando com o instituto junto da grande organização de mercado negro.

“O problema é, com a queda do instituto, onde um grupo desses se esconderia?” (Yuusuke)

A maioria deles permaneceria no território de Trent Rietta e iria para Driadria, fingindo estar procurando por emprego, ou eles iriam para alguma parte do Mar de Árvores e criariam uma vila oculta dentro da floresta. (NT: Porque é o jeito ninja deles de ser)

Artes de vento do tipo de comunicação eram indispensáveis dentro do Mar de Árvores. Se usuários de artes de vento fossem filtrar as artes de vento, fluindo através da floresta, eles podem ser capazes de detectar alguma comunicação suspeita entre elas. Se tratando dos comerciantes do mercado negro, foi decidido deixar eles para o exército regular de Trent Rietta.

(Falando sobre o exército de Trent Rietta–)

Yuusuke repentinamente lembrou das restrições de comércio que Trent Rietta impôs para poder enfraquecer a força de Gazzeta ao colocar pontos de checagem na estrada e decidiu derrubar o tópico. Roubando um olhar à Shinra, Yuusuke notou que Shinra também estava olhando para ele enquanto falava sobre algo com Ayuukas.

Conhecendo sua posição dentro do poder militar de Fonclanc, era óbvio que ele não deveria soltar esta informação para Shinra.

“Ainda, Gazzeta, eh…?” (Yuusuke)

“Hm? Você disse alguma coisa, Yuusuke?” (Shinra)

“Nah, não era realmente importante.” (Yuusuke)

Shinra ergueu uma sobrancelha e inclinou sua cabeça. “Como o país como Gazzeta funciona, quando o Rei em si está vagando por outros países com apenas uma espada em suas mãos?” Yuusuke continuou imaginando sobre isso, finalmente chegando na conclusão que o país deve ter uma administração esplendida para ser capaz de funcionar assim.

(Para a Gazzeta atual, isso é.)

Com a falta dos materiais necessários para purificação de poções de cura, era inevitável que os custos para o remédio subissem no mercado. Sem mencionar que havia a questão de ervas raras que eram necessárias para o desenvolvimento do remédio de Rasanasha.

“Eu acho que eu não devo me preocupar sobre isso até depois desta missão.” (Yuusuke)

Da pilha de bens valiosos reunidos, a Corps do Deus da Escuridão só pegou os dados de pesquisa da fera maligna e remédio e a lista de comerciantes do mercado negro e seus clientes, deixando o resto do tesouro – os instrumentos e equipamentos de pesquisa – para os caçadores de tesouro dividirem entre si.

Impressionados pela falta de desejo da Corps pelos equipamentos valiosos, mercenários e caçadores de tesouro imediatamente começaram a discutir sobre como dividir os espólios. Somente o o grupo que havia tentado assediar Sun antes estavam sendo punidos, perdendo a chance de falar sobre a divisão dos espólios e recebendo as sobras.

“Eu tenho certeza que alguns deles roubaram secretamente algumas flautas mágicas.” (Vermeer)

“Eu também acho.” (Yuusuke)

Yuusuke acenou, concordando com a possibilidade que Vermeer havia cochichado para ele quando os dois estavam olhando para o grupo que estava lutando pelos itens, pilhados da instalação. Seria mais fácil confirmar isso ao revistar os caçadores de tesouro, mas não havia evidência o suficiente para ordenar isso.

***

“Preparem para deixar o instituto!” (Yuusuke)

Quando os espólios foram divididos, o grupo de investigação começou seus preparativos para partirem. Yuusuke confirmou que todos haviam deixado o instituto e se virou para a última passagem para colocar uma parede através de suas artes de customização. Na tarde do quarto dia desde sua formação, o grupo de investigação havia terminado sua missão para selar completamente o instituto.

Membros do grupo começaram a seguir em direção da passagem subterrânea e os soldados de Gazzeta começaram a se preparar para sua jornada através de uma pequena passagem que abriu do lado do instituo.

“Você vai voltar também, Shinra?” (Yuusuke)

“É, nós alcançamos nosso objetivo.” Shinra respondeu, segurando sua greatsword em seu ombro.

“Nesse caso, isto é um adeus por ora.” (Yuusuke)

“Ah, nós nos encontraremos de novo.” (Shinra)

Soldados artless e os dois usuários de artes divinas que haviam acompanhados eles acenaram, dizendo seus adeus para Yuusuke e partindo para a pequena passagem que continuava até a floresta. A xamã da vila estava seguindo eles quando ela subitamente se virou e gritou um convite com um sorriso que ela treinou por três mil anos para alcançar.

“Que tal isso? Se você tiver uma chance, você me visitaria em Gazzeta? Nós definitivamente teríamos um ótimo tempo juntos.” (Ayuukas)

“Eu terei que recusar isso…” (Yuusuke)

Educadamente recusando o convite de Ayuukas, Yuusuke observou Shinra sair.

“Yuusuke-san, nós estamos prontos para partir.” (Sun)

“Mhm, então vamos para casa também.” (Yuusuke)

[“Sim”] acenou Sun. Yuusuke se juntou à ela e os dois andaram até a corps, esperando por eles próximos da entrada da passagem.

***

“Como foi?” (Shinra)

“Eu pude sincronizar com isso, mas a estrutura é completamente estrangeira para mim.” (Ayuukas)

O grupo de Shinra estava andando através da trilha animal dentro do Mar de Árvores. Ele estava falando sobre a informação que a xamã conseguiu pegar pela habilidade de Yuusuke, usando seus próprios poderes para sincronizar com os poderes dos Deuses Malignos, com Ayuukas, que estava andando em seu braço direito.

Para Ayuukas, esta arte divina não pertencia à qualquer tipo que ela conhecia. O único limite que ela notou durante esta viagem é que ela era incapaz de afetar o usuário em si.

Apesar dela ter mantido o poder do Deus Maligno de juventude eterna, ela em si não era um Deus Maligno. Ela havia recebido este poder de outro Deus Maligno, que era ancião, até pelos padrões de Ayuukas, quando ela havia se tornado doente com uma doença que estava assolando o mundo três mil anos atrás.

Logo ela era um semideus. Com seu corpo carregando algumas características de um Deus Maligno, ela podia sentir os poderes de outros Deuses (Malignos).

É um poder muito interessante que, quando masterizado, não tem fraquezas.” (Ayuukas) (NT: Ou limites/restrições, mas ele passa seu tempo fazendo um kart.)

“… hmm.” (Shinra)

***

~~Mês d’água de Fyolnar, 2º dia~~

Notícias do retorno seguro do grupo de investigação, liderado pela Corps do Deus da Escuridão, haviam alcançado o Palácio de Volance. O grupo de investigação foi desbandado e a corps estava se preparando para retornar para casa.

“Então, isto quer dizer que Yuusuke está retornando no dia depois de amanhã?” (Violet)

Violet comemorou depois de ouvir essas notícias, e estava cantarolando uma musiquinha no que ela estava checando o pacote para a Corps do Deus da Escuridão que ela havia recebido hoje.

Ela ainda estava perplexa com o problema de como aumentar o status dos membros da Corps do Deus da Escuridão. No outro dia, Kreivol derrubou a proposta dela para promover os membros atuais para cavaleiros do palácio.

Originalmente, a corps foi formada como uma fachada para a missão de construção da fortaleza Gearhawk. Os membros atuais apenas foram apontados até membros adequados para a corps serem selecionados. Desde então eles eram apenas membros temporários da corps, seus status haviam permanecido apenas o de “cavaleiros da Corps do Deus da Escuridão”.

Violet havia consultado seu pai, Rei Esvobus sobre isto, contudo o desejo dela desta vez era impossível de se realizar. No fim, ela chegou no meio termo de reconhecer eles como membros oficiais da corps.

Se até Sun foi apontada como um membro oficial da corps, não havia problemas para fazer o mesmo com os outros assim que eles retornassem de sua missão. O pacote que havia chego hoje continha os uniformes oficiais deles. Os uniformes eram de uma cor preta combinando e eram de um design levemente mais bruto comparado com o uniforme de Yuusuke.

“Com isto, a corps será agora oficial.” (Violet)

Cavaleiros tinham um status social mais baixo do que cavaleiros do palácio. Contudo, cavaleiros tinham um certo grau de liberdade, incluindo um direito de recrutar usuários de artes divinas para servir.

“… mas por que fazer isso assim?” (Kreivol)

“Hm? Não há uma razão real. Estar preparada não é algo ruim.” (Violet)

Violet estava tão confiante como sempre, e ainda tinha um brilho inusual em seus olhos cintilantes.

Repentinamente Kreivol tremeu, pensando numa possibilidade de um choque entre a Princesa e o Rei se tratando do futuro do país e jogou este pensamento para fora de sua mente o mais rápido que ele pôde.

A história de Fonclanc era cheia de rebeliões, incitadas pelos sucessores reais que haviam conseguido ganhar suporte militar significante dentro da capital. Contudo, cada uma dessas rebeliões haviam acontecido por causa de conflitos não resolvidos entre ambos os lados.

Não havia nenhuma sombra assim pairando sobre Esvobus e Violet.

(Eu estou pensando demais nisto… é por causa do que eu ouvi aquele dia.)

Kreivol havia acidentalmente ouvido o conto de Reifold do outro dia sobre a história de Kaltsio, o propósito do Deus Maligno, e o Deus Maligno sendo um peão nas mãos do Deus supremo. Atualmente, este Deus Maligno estava sob a influência de Esvobus, trabalhando para sua filha.

Logo após isso, Violet havia conversado com ele sobre fortalecer a corps, o que fez muitas peças faltando caírem em seus lugares.

“Vá logo e retorne. Desta vez~” (Violet)

“Princesa, você não deveria tratar o uniforme assim. Você amassará ele.” (Kreivol)

Kreivol disciplinou Violet, que havia espalhado o manto e estava brincando com ele.

***

Três dias mais tarde, o grupo de Yuusuke havia retornado de sua missão.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores