WCC – Capítulo 74 – A Busca do Primeiro Dia



Enquanto o grupo de investigação da instalação de feras mágicas havia acabado de começar as preparações para o jantar. Violet seguiu em direção do distrito nobre em Sanc Adiet logo após as lições dela terem terminado, no que ela ouviu que o grupo de Razsha havia retornado para casa.

Os servos na mansão de Yuusuke estavam ocupados preparando para a visita súbita pela princesa, contudo Violet não ligou para as formalidades no que ela avançou para dentro da mansão.

“Shia! Você está aqui?” (Violet)

“Ah~ eu estou abrindo a porta agora!” (Razsha)

No que Violet parou diante da porta do quarto de pesquisa do porão. Do outro lado da porta, o som de sussurro de bagagens sendo movidas podia ser ouvido.

Diante das escadas descendo ao quarto de pesquisa, o servo que havia guiado Violet até o local tinha uma expressão rígida no que Razsha recebeu ela.

“Está tudo bem~” (Violet)

“Umm” (Jandiro)

No que Violet entrou no quarto que foi aberto para ela, ela ordenou os servos para prepararem chá e bolo no laboratório de pesquisa subterrâneo onde a sala de cultivo de musgo estava.

A sala de cultivo estala preenchida com contêineres de solo, musgo e água que haviam sido coletados da floresta de árvores raiz. Apesar de ter muitas coisas para ver, Violet imediatamente saltou ao tópico dos presentes, enquanto Razsha ficou um pouco preocupada.

Entendendo o olhar de dispensa, o servo que trouxe o chá e bolo imediatamente saiu.

“Não deixe ninguém se aproximar, mantenha uma vigia no topo das escadas.” (Violet)

“Eu entendo.” (Mohamed)

“Como esperado da Princesa-sama.” (Razsha)

“Então, o que foi? Aconteceu algo?” (Violet)

Razsha começou a falar sobre os eventos que aconteceram em Driadria, Reifold havia usado “vento de ilusão” para envolver a Corps do Deus da Escuridão pessoalmente no incidente de feras modificadas.

No caminho de volta para casa, para poder evitar “confusão e problemas desnecessários”, desta vez Reifold havia tentado calar Sorzak de falar sobre o incidente, para não expor suas ações por trás da participação da Corps do Deus da Escuridão no exército de artes divinas, mas diferente de Sorzak, Razsha é a escrava pessoal de Yuusuke, então o feito de Reifold não seria o suficiente para silenciar ela.

“Hmmpt, aquele cara…” (Violet)

“Yuusuke não parece querer se importar com o incidente das feras mágicas.” (Razsha)

“Eu fiquei bem surpresa pela decisão que Yuusuke fez sobre as feras mágicas, para pensar que era realmente assim.” (Violet)

Sabendo quão manipulativo seu pai, Rei Esvobus, era, Violet cruzou seus braços e começou a pensar.

“Shia, obrigada por me contar isto. Da próxima vez, se algo ir errado ao redor de Yuusuke e estiver sendo ocultado, me informe.” (Violet)

Ela tomou seu chá enquanto dizia assim, enquanto o tópico sobre os presentes de Rinwaal, cidade Driadria e Trent Rietta terão que esperar no que Violet apressadamente deixou a mansão de Yuusuke após isso.

***

Violet, que havia retornado ao palácio, seguiu em direção do quarto de Kreivol para “discutir sobre algo” que ela havia ouvido de Razsha, enquanto buscava informação sobre as atividades de Reifold.

Como a princesa que está interessada em qualquer coisa, estando interessada no misterioso e elusivo Reifold não era nada inesperado. Kreivol veio à esta conclusão enquanto ele começou a contar para ela a informação que ele sabia sobre ele.

“Eu mesmo não sei mais nada além disto~~ esta manhã ele parece ter sido convocado ao quarto privativo do Rei.” (Kreivol)

“Conversas secretas, huh?” (Violet)

“Bem, é esse tipo de trabalho… bem, ele frequentemente recebe missões secretas do rei.” (Kreivol)

Kreivol começou a explicar que os relatos de inteligência e consulta havia ocorrido bem frequentemente. “Fumu”, depois de pensar elaborativamente por um momento, Violet abriu sua boca e perguntou.

“Erm, Kreivol. Você acha que os soldados atuais ligados à Corps do Deus da Escuridão podem ser apontados como cavaleiros do palácio?” (Violet)

“Cavaleiros do palácio, é? Por que subitamente uma decisão assim?” (Kreivol)

“É por causa das conquistas dos membros da Corps do Deus da Escuridão, não há um problema em manter eles como uma tropa normal para sempre?” (Violet)

“Hmm… é verdade que aquelas pessoas acumularam uma bela conquista.” (Kreivol)

Para poder virar um cavaleiro do palácio, alguém deve ter alto poder de artes divinas como uma forma de status adequado. Apesar dos membros da Corps do Deus da Escuridão certamente terem conquistado várias realizações, o poder geral de artes divinas deles é abaixo da média, quase todos eles eram comparáveis ao público geral.

“Aquelas conquistas foram alcançadas sob o poder do Yuusuke, falando francamente isso pode ser difícil.” (Kreivol)

“Entendo… bem, vamos pensar de algumas outras maneiras.” (Violet)

Depois disso, Violet podia ser vista mexendo com uma lâmpada Rin depois de seu jantar, Kreivol viu isso e pensou “sendo sua pessoa curiosa de costume” e seguiu de volta para seu quarto.

***

Do outro lado, os preparativos para o jantar estavam avançando tranquilamente no primeiro andar da instalação, no que eles deram espaço e moveram o equipamento necessário para a instalação. Para o jantar, comida simples para todos foi preparada, com apenas as mesas e cadeiras sendo providenciadas.

Dentro do grupo, do canto uma pessoa chamou por Sun que estava carregando uma mesa. Dúzias de grupos menores de pessoas estavam procurando por sobras nas salas exploradas. Parece que eles haviam achado algumas rachaduras atrás das prateleiras da sala, mas não tinham a força humana para movê-la.

Eles chamaram por Sun que por acaso estava trabalhando por perto. Considerando a proeza física dos Artless, incluindo o anel de força que ela estava usando, a força física de Sun é a mais alta dentro da Corps do Deus da Escuridão, logo ela acreditou que ela era esperada à fazer os serviços pesados. Logo, o pedido deles não pareceu estranho à ela.

Olhando para trás, Yuusuke estava arranjando uma reunião para amanhã com todos os líderes dos diferentes grupos. Como a segurança do primeiro andar estava completa. Para poder não incomodar Yuusuke com seu trabalho, Sun foi ajudá-los por seu próprio acordo.

“Hey Aoi, isto não é ruim no fim das contas?” (Teodoro) (NT: Aoi = Azul, pelo visto é a cor do cabelo, mas serve como um nome bacana)

“Estúpido, o que há para se preocupar, a oponente é uma artless.” (Aoi)

“Mas ela é uma atendente da corps do deus da escuridão, certo?” (Teodoro)

Aquelas pessoas estavam cochichando, no que Sun veio à sala de descanso depois de passar pela entrada da instalação e posto de monitoramento. Sun, que veio ajudar ficou um pouco assustada quando 2 das 3 pessoas do grupo se levantaram.

“Erm… onde estão as prateleiras?” (Sun)

“Eh? Ah, junto daquele lado da parede…” (Teodoro)

Um deles apontou para as prateleiras que pareciam pesadas, no que as 3 pessoas se agruparam e no que uma delas protestou.

“Oy, o que está acontecendo aqui! Esta não é a atendente da Corps do Deus da Escuridão?” (Samael)

“Como eu disse, não importa quem é enquanto elas são artless, nós só temos que pagá-la de 2 à 3 shoukas amarelos depois do serviço.” (Aoi) (NT: Shouka é o cristal/moeda desse universo, que aparece à cada 30 capítulos quase)

“Eu tenho a impressão que irá custar um shouka verde…” (Teodoro)

“Não é mais barato contratar uma cantora selvagem nas ruas?” (Samael)

O foco principal deles ao atrair Sun era para poder pedir por prazer sexual, apesar que havia alguma opinião sobre a atendente da Corps do Deus da Escuridão, vendo que ela era uma dama artless atendente e isso era parte de seus deveres, no que eles acreditaram que estaria tudo bem pagar ela pelos seus serviços em seguida.

Não era incomum ter 1 ou 2 cantoras se juntando à uma expedição enorme, no que este grupo de investigação que é composto por muitos grupos de elite, todos e cada um deles tendo seriedade em seus rostos e não estavam aqui por diversão.

Ao menos no fim do dia eles desejam abraçar uma mulher para dormir, num grupo mercenário desses e em muitos grupos de aventureiros, não haviam mulheres sem músculos e que não fossem ferozes entre eles.

Com a exceção das pessoas de Gazzeta e a Corps do Deus da Escuridão~~

“Não haviam quaisquer outras ao redor, nós não tínhamos muita escolha.” (Teodoro)

Como idiotas estúpidos querendo algum conforto, no que eles eram um pequeno e fraco grupo, eles seriam mais provavelmente rejeitados. Logo eles se viraram para métodos mais forçosos. Seus amigos entenderam seus desejos incontroláveis.

Apressadamente, ele se aproximou de Sun por trás, mas ele recebeu um acerto forte em sua cabeça e foi nocauteado.

“Ah! Me desculpe, você está bem?” (Sun)

A figura de Sun carregando a grande prateleira que estava junto da parede podia ser vista. No que ela não conseguia balancear direito a prateleira, o topo atingiu o cara na cabeça dele. Em um sentido, a altura dele havia causado este desastre.

O grupo estava embasbacado quando Sun foi capaz de mover a prateleira sozinha, que havia requerido 2 dos maiores caras deles para carregar. Até onde isso vai, ela sendo capaz de mover a prateleira era verdade.

Em qualquer caso, mais cedo no dia anterior, antes deles partirem de Driadria, Yuusuke havia dado para Sun um conjunto customizado de uniforme de atendente, “anel de força”, “cinto de força”, “uniforme de atendente de proteção”.

Depois de mudar a grande prateleira quando ela estava para cuidar do cara desmaiado, uma voz duvidosa de fora do quarto pôde ser ouvida.

“Oy, o que vocês estão fazendo aqui.” (Bouremzap)

“Ah, você… do grupo mercenário…” (Aoi)

“Na, eu queria emprestar esta atendente cantora por um tempo…” (Teodoro)

O rosto de Bouremzap escureceu no que seus olhos se afiaram e disse no que a situação parecia ter se tornado severa. Ouvindo ela mesma ser chamada de cantora, o rosto de Sun ficou vermelho. No que ela imediatamente se distanciou do cara desmaiado que ela estava prestes a cuidar.

“Hey, vocês… vocês sabem que essa garota é a amante do capitão da Corps do Deus da Escuridão?” (Bourezamp)

“O que!?” (Aoi)

“Amante!” (Samael)

Os olhos deles viraram 180 graus, no que o rosto de Sun corou ainda mais forte devido à outro tipo de significado. Os rostos deste pequeno grupo de aventureiros começaram a ficar verdes e descoloridos. Nunca eles haviam pensado que era a amante do capitão da Corps do Deus da Escuridão e eles começaram à entrar em pânico.

“Desculpe, desculpe, nós sentimos muito!” (Teodoro)

“Por favor, por favor mantenha isto um segredo…” (Aoi)

Um à um, eles abaixaram suas cabeças para apelar, Sun por outro lado não sabia o que fazer no que as palavras não pareciam sair de sua boca, Bouremzap foi adiante e veio com uma ajuda bem vinda.

Para evitarem ser reportados ao capitão da Corps do Deus da Escuridão, eles receberiam “punição” por seu crime tentado que foi parado por Bouremzap, no que Sun acenou concordando.

Mais tarde, Sun, que havia retornado à área da Corps do Deus da Escuridão, explicou para Yuusuke, e isso foi resolvido com eles recebendo algum tipo de penalidade. Yuusuke que lidou com isso fez Sun um pouco solitária, com a expectativa dele ficando um pouco bravo.

Enquanto pensava isso, apesar dele parecer estar customizando calmamente, a mesa e cadeiras que apareceram pareciam terem sido feitas para gigantes como uma obra de arte, no que Sun estava inintencionalmente rindo.

“Capitão, por favor se acalme.” (Aisha)

“Não, acalmar? Sem problema, sem problema.” (Yuusuke)

“Isto~ parece~ assustador.” (Fonke)

“Isto definitivamente é caos…” (Vermeer)

“Ah, mas… esta cadeira, pode ser elegante…” (Isotta)

“Isotta, você…” (Aisha)

A forma aerodinâmica que repentinamente correu livre parecia ter atraído o interesse de Isotta, enquanto Aisha tinha uma expressão duvidosa.

***

“Desculpe pelo problema causado.” (Bouremzap)

Depois do jantar, no que o grupo de exploração estava todo ficando pronto, Bouremzap veio à Corps do Deus da Escuridão. Devido ao incidente mais cedo, a desculpa foi aceita tranquilamente.

Como esperado, o surto foi causado pela perda de seu companheiro, logo ele não conseguia controlar seus sentimentos bem diante de feras mágicas.

“Tente seu melhor para se controlar.” (Yuusuke)

“Ah… eu não mostrarei uma visão tão deselegante de novo.” (Bouremzap)

Depois disso, ele olhou para perto da área da Corps do Deus da Escuridão onde o grupo de Shinra estava armando sua área de dormir.

“O que foi? Se você quer dizer algo, diga.” (Shinra)

“… Eu, quero me tornar mais forte.” (Bouremzap)

“Divertido… fale com seus amigos primeiro. Depois de resolver tudo, venha para Gazzeta à qualquer hora.” (Shinra)

Para ser treinado por Shinra no estilo de luta de espada de Gazzeta, Bouremzap acenou em silêncio.

“Que rei esforçado.” (Yuusuke)

“Che.” (Shinra)

Depois de assegurar um talento, o Rei determinado sorriu brevemente para a pequena provocação pelo Capitão do Deus da Escuridão antes de seguir para cama. Ele tirou a xamã, que pretendia escorregar para dentro da cama dele e colocou ela em seu peito antes de cair no sono. A segurança deles foi deixada com os assistentes do rei, que tomaram turnos guardando o par dormindo. (NT: A parte de determinado, é lido como “mente única”, por só pensar em uma coisa de cada vez…)

“Eu também vou dormir”, disse Yuusuke e se envolveu no saco de dormir que havia se tornado um tipo de um símbolo da Corps do Deus Maligno.

Com isso, o primeiro dia da exploração da Instalação de Pesquisa de Feras Malignas havia acabado.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores