WCC – Capítulo 71 – Em Direção do Instituto de Fera Maligna



“Capitão, um mensageiro de ainda outro grupo mercenário chegou.” (Fonke)

“Parece que há vários grupos de aventureiros que também querem se juntar sob você.” (Vermeer)

“Uhm… até uma maid veio aqui buscando emprego.” (Isotta)

A notícia da Corps do Deus Maligno se movendo para o instituto selado se espalhou pela cidade como um incêndio. Grandes grupos mercenários imediatamente mandaram seus mensageiros, com os grupos de aventureiros seguindo eles num fluxo aparentemente sem fim.

O grupo de Yuusuke também teve um monte de preparações para fazer, eles partiram para uma reunião numa data posterior e pediram para todos saírem.

“Falando francamente, isto parece espantar os parasitas.” (Yuusuke)

“Parasitas?” (Vermeer)

“Ahh, isso é… eles não parecem pessoas que não tem a capacidade para lidar a tarefa em mãos, e estão tentando se juntar com outro grupo, mais capaz, ao invés disso?” (Yuusuke)

“Ah, entendi. Que jeito perfeito de descrevê-los.” (Vermeer)

Vermeer acenou com uma expressão estranha, concordando com o significado explicado da palavra de algum modo derrogatória que Yuusuke frequentemente usava quando jogava jogos na internet em seu mundo.

No dia seguinte, eles se encontraram com os representantes de cada grupo mercenário e de aventureiros na sala principal do hotel que a Corps do Deus da Escuridão havia alugado, e fizeram uma triagem por quaisquer aplicantes potencialmente úteis. Parecia que somente grandes grupos mercenários tinham pessoas capazes o suficiente para serem de qualquer uso como um grupo de avanço. Grupos menores tentaram vocalizar suas reclamações, mas eles foram rapidamente silenciados com um grito.

“NÓS NÃO VIEMOS AQUI PARA FAZER CARIDADE PARA NINGUÉM!” (Shaheed) (NT: Isso é o texto original, mas fiquei tentado à traduzir o que o baka escreveu na tradução… NÓS NÃO VIEMOS AQUI PARA CARREGAR O CU DE VOCÊS)

Aquele gritando, estranhamente, não foi Yuusuke, cuja voz não tinha a força necessária nela, mas o usualmente silente Shaheed. Por outro lado, entre os grupos que satisfizeram os requerimentos de capacidade, os grupos que não estavam dispostos à dividirem qualquer informação vital com seus companheiros, que também estavam arriscando suas vidas para esta missão, foram pedidos para se retirarem, usando o grupo com o antigo aventureiro que informou a Corps do Deus da Escuridão sobre este incidente como um exemplo.

Porque o grupo que aquele cara pertencia era bem habilidoso e era relativamente bem conhecido, eles foram capazes de ganhar alguma confiança dos grupos que inicialmente duvidaram das habilidades da Corps do Deus da Escuridão.

Depois de decidir na rota, a eleição de membros e discussões sobre como dividir a pilhagem havia começado. Yuusuke confiou a reunião e argumentos à Vermeer. Tendo confirmado que as partes do plano que os outros haviam decidido, e depois de ouvir pelas explicações, ele finalmente decidiu no curso final de ação.

“Então, seria mais fácil avançar sob essas condições?” (Vermeer)

“É, eu deixo isso com você. Também, eu deixo você responsável por tudo nesta área.” (Yuusuke)

Yuusuke pensou que era melhor para ele como um novato nesses tipos de coisas manter sua boca calada e deixar tudo aos seus subordinados, que eram muito mais habilidosos neste campo do que ele. Seus subordinados, tendo recebido a confiança de seu chefe, deram um grito vigoroso e habilidosamente lidaram com as negociações.

Finalmente eles ficaram com o contrato que dava à Corps do Deus da Escuridão prioridade sobre os grupos mercenários e de aventureiros em quaisquer bens valiosos como feras malignas e dados de pesquisa, caso eles encontrem qualquer assim na instituição.

Depois de ajeitar alguns detalhes minuciosos, a reunião de hoje havia chego à um fechamento e todos foram dispensados para se preparem para amanhã.

“Pheeew, nós podemos ter uma folga agora?” (Fonke)

“Bem, executar tudo isto é o que vem depois.” (Vermeer)

“Eu acho que haverão outros que se juntarão conosco apesar de terem sido ditos para não fazerem isso.” (Shaheed)

“Está tudo bem isso? Nós temos um monte de pessoas desta vez.” (Vermeer)

“Bom trabalho, todo mundo.” (Yuusuke)

Depois que os últimos representantes haviam saído, todos na sala começaram a relaxar – alguns dos membros do grupo espreguiçaram seus corpos enquanto outros soltaram um suspiro. Ao mesmo tempo, Sun e Isotta trouxeram algum chá para todos. Aisha havia deixado a sala e foi para a cozinha arranjar a ceia para seus amigos.

“Então, nós vamos exterminar as feras malignas amanhã?” (Isotta)

“Nós decidimos numa operação conjunta com outros grupos. Com o apoio do capitão, nós devemos evitar o destino do grupo de avanço.” (Fonke)

“Ah, e então, Sun, seria melhor para você não sair do lado do Capitão.” (Vermeer)

“Eh? Ah, sim, eu farei o meu melhor.” (Sun)

Por essas horas, ninguém na Corps do Deus da Escuridão havia mais visto Sun como uma “garota Artless” – ela havia se tornado uma amiga de todos eles. Contudo, isso não significa que as pessoas fora da corps iriam compartilhar a mesma visão. A mesma coisa havia na realidade acontecido enquanto alugavam este próprio hotel, no que Sun foi inicialmente mostrada até o quarto dos criados ao invés de um quarto de hóspedes. (NT: Bem… ela é uma criada, ao menos no papel…)

A troca seguinte aconteceu entre Yuusuke e o funcionário do hotel quando ele notou isto e imediatamente protestou, pedindo um quarto para a garota no mesmo andar que todo o resto.

“Eh, mas ela é apenas uma criada Artless, certo?” (Barnabé) (NT: Eu tenho achado uns nomes tão estranhos que nem posso usar aqui, porque é singular demais)

“Você está questionando as regras dentro da nossa corps?” (Yuusuke)

O funcionário do hotel apenas seguiu o que era prática comum para todos convidados visitando o hotel. Contudo, isso foi bem chocante para Yuusuke, que ainda não tinha se acostumado completamente aos valores deste mundo onde tal tratamento era coisa comum.

Por causa disso, Yuusuke havia vocalizado sua reclamação num jeito esnobante que deixou o funcionário parecendo muito envergonhado e também deixou um gosto ruim na boca do capitão também.

“Parece que as roupas da Sun também foram customizadas de algum modo.” (Aisha)

“Sun-chaaaan, deixe o Capitão customizar você também esta noite.” (Fonke)

“EH!?” (Sun)

Bang bang bang… bang

Fonke havia ficado bem bêbado no vinho que os mercenários e aventureiros haviam trazido junto como um sinal de amizade. Seu comentário recente o rendeu um acerto na cabeça simultâneo por Yuusuke, Aisha e Vermeer para calar ele. Levemente mais tarde, Isotta também se juntou à punição.

“Phew…” (Shaheed)

Suspirando pela vista da atmosfera relaxada usual de seus amigos, Shaheed se pegou pensando que ele também deve se juntar nesta brincadeira de agora em diante.

***

No dia seguinte, o grupo da Corps do Deus da Escuridão deixou Driadria, e seguiu em direção do Instituto de Pesquisa de Fera Maligna junto com a força conjunta de mercenários e aventureiros que havia se formado durante as conversas do dia anterior. Se preparando para uma luta assim que eles se aproximarem do instituto, o grupo consistia principalmente de pessoas habilidosas em ou armas de combate próximo ou artes divinas do tipo de cura.

Como Shaheed havia previsto, eles podiam ver um pequeno grupo seguindo atrás deles, mas vendo que não havia mal no grupo seguindo se juntar ao grupo principal, foi decidido fazer vista grossa para isso.

De acordo com o pesquisador morto, uma estrada oculta levando à instituição podia ser achada não muito longe da cidade. A passagem em si era escondida sob o mato, mas assim que se entra nela, ela vai todo o caminho até o instituto.

A Corps do Deus da Escuridão formou o núcleo do grupo de investigação e o guiou até a saída que era mais próxima da cidade.

O grupo de avanço havia lutado as feras malignas por aqui e levaram casualidades pesadas. Era esperado que haveriam muito mais feras malignas à espreita ao redor da estrada para a instalação de pesquisa.

***

~Um pouco depois de deixar a cidade.~

Depois do almoço, eles seguiram por uma estrada notável por pouquíssimo. Finalmente, por volta do pôr do sol, a expedição de pesquisa havia finalmente chego na floresta vizinha que era o destino deles.

“É ali! Há uma resposta.” (Giomar)

“Eu posso sentir deste lado também. Eles se reuniram ao redor da entra, afinal.” (Francejo)

Batedores, responsáveis por buscar os inimigos com suas artes de vento, foram imediatamente capazes de confirmar várias feras malignas. O grupo agilmente se preparou para uma batalha, assumindo uma formação defensiva com os não-combatentes estando cercados no meio pelos lutadores.

“Chame o grupo de trás para também vir aqui. Eu acho que é melhor para nós agirmos juntos neste momento.” (Yuusuke)

Yuusuke ordenou para permitir os grupos menores, que ainda estava se movendo independentemente, que se juntem ao grupo de exploração.

Haviam algumas expressões dos mercenários e aventureiros, como que para dizer “ingênuo”, mas membros da Corps do Deus da Escuridão entenderam que este era o jeito que Yuusuke agia contra outros, e haviam imediatamente obedecido pela ordem e chamaram o grupo menor, sinalizando para eles virem.

Mesmo que eles se movessem silenciosamente, ambas as feras e os humanos eram capazes de se detectarem através da aura de artes divinas. Logo, considerando uma enorme batalha, andar adiante como um grande grupo era uma escolha melhor do que prosseguir ousadamente.

Talvez porque eles haviam mudado para uma formação defensiva, as feras malignas haviam mantido sua distância e não mostraram quaisquer sinais de um contra-ataque.

“No fim, feras são feras. Feras modificadas estão provavelmente misturadas no meio, mas a atitude do grupo de avanço foi provavelmente a razão pela qual eles perderam.” (Nilton)

“Ah, mas mesmo com a corps mais forte de Fonclanc… é como você e os membros do seu grupo disseram, eles definitivamente não são apenas para aparências.” (Francejo)

As expectativas iniciais de todos eram muito mais baixas e tais cochichos diziam para serem trocados entre os mercenários e os aventureiros. Originalmente, feras da floresta eram seres covardes. Esta demonstração de força era usada para intimidá-las e fazê-las hesitarem antes de atacarem os humanos.

Antes de tarde, o grupo de exploração havia chego diante da entrada da passagem secreta que estava conectada ao instituto.

“É isto?” (Yuusuke)

“Isto é realmente realmente difícil de ver sem estar procurando por ela.” (Fonke)

“Este cheiro… fede sangue.” (Nilton) (NT: Eu realmente me arrependo de nomear as falas quando chega em partes assim, porque eu não faço ideia quem está falando, só chuto um nome)

Uma baixa, larga entrada ao subsolo havia se tornado visível abaixo das raízes torcidas e entrelaçadas das árvores. Parecia que as portas haviam sido destruídas e estavam espalhadas ao redor da entrada como algumas ruínas sujas de sangue. Aisha gemeu, olhando para a entrada escura que parecia como se um fantasma fosse sair de lá.

Já era tarde e o sol já havia se posto. Estava muito escuro ao redor deles, salvo pelas lâmpadas rin e as artes de fogo que providenciou as luzes restantes.

“Nós prosseguimos adiante assim ou nós construímos um acampamento aqui?” (Yuusuke)

“Nós ainda podemos prosseguir.” (Francejo)

“Mesmo que nós estejamos planejando descansar, eu acho que será mais fácil garantir a segurança de todos lá dentro.” (Clóvis)

“Tudo que nós fizemos hoje foi andar, nós ainda temos muita força para prosseguir.” (Nilton)

Representantes dos grupos mercenários e de aventureiros estavam à favor de continuar a marcha. Se eles fossem desse jeito, o objetivo deles era fazer um acampamento dentro do túnel depois que Yuusuke tivesse confirmado sua segurança e comer ali.

“Argh!” (Fonke)

“Isto é de certo modo…” (Yuusuke)

Depois de descer, o túnel subitamente curvou. Atrás do canto eles foram encontrados com o horripilante fedor de corpos em decomposição e um espetáculo de carcaças mortas que provavelmente pertenciam aos cientistas, jogadas por toda a área. As mulheres foram as primeiras à fugir da cena, independentemente se elas eram mercenárias ou aventureiras.

Não tinha jeito que eles pudessem simplesmente avançar através de um túnel assim, então usuários de artes de vento imediatamente começaram a ventilar a estrutura subterrânea. Com Fonke agindo como o líder para esta tarefa, usuárias de artes de vento do tipo de dotação começaram a limpar o cheiro pútrido. Havia um monte de usuários de artes de vento capazes neste grupo, então a tarefa estava progredindo tranquilamente.

“Isto é num nível completamente diferente.” (Yuusuke)

“É, era ruim o suficiente na Fortaleza Gearhawk, mas o clima desta área fez eles apodrecerem assim mais rápido.” (Vermeer)

Yuusuke e Vermeer estavam entregando as máscaras que eram similares àquelas que eles haviam usado na fortaleza Gearhawk enquanto esperavam pelos usuários de vento completarem suas tarefas. Shaheed havia reunido usuários de artes d’água do tipo ofensivo e esteve limpando a entrada ao túnel.

Aisha, sendo uma usuária de artes d’água do tipo de cura, estava andando ao redor cuidando das pessoas que ficaram doentes pelo que estava aguardando elas lá na escuridão.

“Qual é o status sobre as feras malignas?” (Yuusuke)

“Ah, Capitão. Uhm, elas estão principalmente ficando paradas… e elas parecem estar lentamente deixando a área.” (Isotta)

Isotta, a pessoa encarregada do grupo de batedores, levemente ergueu sua voz e respondeu que o número de feras nas redondezas esteve gradualmente diminuindo.

“Há um monte de nós aqui, talvez elas tenham fugido?” (Yuusuke)

“Pode ser, eu não tenho certeza.” (Isotta)

Mesmo que as feras fossem fugir daqui, elas ainda seriam uma ameaça aos viajantes, que estariam usando a rodovia. Contudo, parecia que não haveria problemas se eles deixarem este problema ao exército regular de Trent Rietta, responsável por bloquear a área.

“Yuusuke-san, parece que a limpeza e ventilação da entrada está completa.” (Sun)

“Entendido, eu já estarei lá.” (Yuusuke)

Yuusuke respondeu Sun, que veio contar para ele da completude das tarefas distribuídas, e foi em direção da entrada do túnel.

***

A passagem oculta parecia ter sido uma caverna natural antes de ser adaptada aos seu propósito atual. Chão, paredes e teto foram ajustados e fortificados com artes de terra, mas parecia que as pedras foram deixadas para ficar por todo o chão.

Por causa disso, a customização de troca de mapa do tipo de área fechada, que Yuusuke pensou em usar para alcançar instantaneamente o instituto, se tornou impossível de usar depois da primeira olhada ao túnel. (NT: O nome da customização ficou estranho, mas é literalmente aquela troca que ele faz para teletransportar, em lugares fechados – com 4 paredes, um chão e teto)

Ele tentou olhar no seu menu de customização, mas parecia que o alcance de sua habilidade havia permanecido inalterada quando ele foi para o subsolo.

“Então nós só podemos avançar normalmente, eh?” (Yuusuke)

“Esta não seria a chance perfeita para testar o veículo que o Capitão havia criado para a princesa Violet?” (Fonke)

“Ah, isso mesmo. Um veículo de pequena escala certamente seria útil aqui.” (Yuusuke)

Com a exceção do motor perpétuo que estava correndo pela função de artifício, o resto do veículo podia ser feito em qualquer lugar, enquanto os recursos necessários estiverem disponíveis. O motor em si era compacto e fácil de se carregar.

Yuusuke completamente concordou com a oferta de Fonke de utilizar os recursos que eles tinham disponíveis. Sentimentos de aproveitamento e conforto algumas vezes são os melhores motivadores para inovação.

***

O grupo se enfileirou e prosseguiu através do corredor, cheio com o cheiro das feras. Os excrementos delas também podiam ser vistos espalhados aqui e ali. Como esperado, eles não haviam encontrado quaisquer feras malignas dentro do túnel.

“Eles podem não ousar se aproximar de um grupo tão grande assim no fim das contas.” (Yuusuke)

“Parecia ter várias outras entradas pelo caminho. Eles podem ter escapado por lá.” (Vermeer)

Estando alerta o tempo todo começou a pesar nas pessoas dentro do grupo, contudo esta era uma situação quando prosseguir seguramente era o melhor curso de ação. Bem quando Yuusuke estava prestes a notificar os representantes sobre uma pausa –

“Raaaawwwwr-” (Flufi) (NT: Eu mudei o rugido, porque em inglês a palavra é uma onomatopeia e… foda-se, né?)

“?!” (Yuusuke)

“O que foi isso?” (Vermeer)

“Isso foi um rugido de uma fera maligna?” (Nilton)

“Eu acho que eu também ouvi um som estilo metálico. Poderia ser alguém lutando as feras malignas ali embaixo.” (Francejo)

Um som, lembrando o rugido de uma fera, ecoou dentro do túnel e parecia que alguém pode ainda estar lutando bem lá embaixo. Imediatamente, usuários de artes de vento usaram suas artes para tentar e entender o que aconteceu na frente do grupo.

“Isto é… Capitão! É uma fera maligna modificada!” (Isotta)

“A situação?” (Yuusuke)

“Há humanos lutando com ela… cerca de quatro deles. Eles parecem estar lutando três feras malignas. Ah, uma das feras acabou de morrer.” (Isotta)

O detalhe que Isotta podia analisar a situação adiante não era devido apenas aos sensos naturais dela, mas também aos vários buffs concedidos pelo uniforme dela, que tinham fortalecido as habilidades dela. Por causa da aura de obstrução de artes divinas que as feras modificadas criaram ao redor delas, Isotta de lado, nenhum outro usuário de artes de vento do tipo de transmissão podia obter qualquer informação útil da área adiante. Apesar deles serem capazes de detectar uma batalha e sua localização aproximada, eles eram incapazes de identificar os lados lutando ou estimar seus números.

Eles agora admiraram Isotta, dizendo coisas como “então isto é a Corps do Deus Maligno”, a garota que parecia não ser confiável num primeiro olhar, manejando suas artes com tal precisão e olharam para a corps com olhares invejosos. Eles nunca teriam esperado tal habilidade de uma garota que parecia pouco mais do que uma criança para eles.

***

Deixando a força principal numa formação defensiva, um esquadrão de resgate/reforços foi formado e correu em direção da luta. Yuusuke, Sun, Aisha e Fonke haviam formado o núcleo deste esquadrão, enquanto três mercenários capazes e dois aventureiros haviam formado a vanguarda. O antigo aventureiro estava entre os três mercenários, selecionados para esta missão.

Dependendo do buff de velocidade de movimento de Fonke, o esquadrão de resgate correu pelo túnel. Antes de tarde, eles avistaram várias tochas queimando largadas no chão. As chamas cintilantes haviam iluminado o canto e as sombras das pessoas lutando as feras malignas estavam dançando nas paredes. Com um rugido, um humano balançou sua greatsword e derrubou uma das feras.

Naquele mesmo instante, a fina aura de obstrução que estava cobrindo a área inteira havia sumido. Parecia que a fera que foi morta era do tipo modificado.

“Esses caras… eles não são soldados artless?” (Nilton)

“Gazzetianos? Por que eles estariam num lugar desses?” (Francejo)

“Hmmm, vocês conseguiram chegar aqui bem rápido.” (Shinra) (NT: Não vou dar suspense)

O soldado artless, que virou sua cabeça às vozes dos mercenários, limpou o sangue de sua enorme espada de prata e deu alguns balanços de prática como que admirando a arma. O grupo de Yuusuke espontaneamente encontrou os olhos do dono da voz familiar de trás da vanguarda, congelados em choque depois de inesperadamente encontrarem os soldados artless.

Nessa hora um grito agudo estridente ressoou no túnel.

“Eu fui descuidado demais. Ainda há algumas feras sobrando.” (Ayuukas)

“Uma criança?” (Yuusuke)

Yuusuke olhou em direção da voz e viu uma garota, vestida em roupas aparentemente tradicionais, de pé ao lado da parede. Uma fera maligna estava atacando uma garota que parecia ser da idade de Elfiona.

“Tsk! EXECUTAR!” (Yuusuke)

Yuusuke imediatamente passou a vanguarda ao usar a troca de mapa. Apesar dele só ter ganho alguns metros ao fazer isso, ele agora era capaz de prender a fera com as paredes customizadas enquanto corria em direção da garota.

“… Yuusuke? Entendo, é assim que é.” (Shinra)

Os olhos de Shinra se arregalaram de espanto depois de notar a presença de Yuusuke, mas ele silenciosamente murmurou algo como se tudo tivesse caído em seus lugares.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores