WCC – Capítulo 6 – Começo dos Novos Dias



“Isto é feito do material moof?”

“Isso mesmo.”

“Quanto?”

Mesmo que o tecido era feito do pelo de animais, criados na vila Rufk, depois deste cliente eles venderam completamente as roupas, feitas com o poder de customização de Yuusuke.

Na manhã eles alinharam roupas e sapatos de boa qualidade no estande que eles reservaram. Os bens eram de boa qualidade, logo eles literalmente voaram para fora das prateleiras. Yuusuke, que estava sendo o garoto de vendas no que Zeshald estava mostrando para ele como se faziam as coisas, completou o negócio em um sopro.

“Nós vendemos um monte. Agora nós devemos procurar pelas necessidades diárias e preparar para a viagem de volta.”

“Certo.”

Yuusuke pensou sobre o segredo importante, que lhe foi contado na noite anterior, enquanto ele estava guardando os acessórios que não foram vendidos. Por causa das provocações recentes, Zeshald estava planejando infiltrar o país vizinho, Blue Garden, como um espião.

Não é como se ele planejasse assumir este dever desde o começo. Enquanto oficiais do palácio estavam ocupados com seus deveres rotineiros, uma provocação militar direta estava acontecendo na borda com Blue Garden. Enquanto isso, outros provocadores tinham suas mãos cheias enquanto armavam as interdições nas estradas principais para obstruir ainda mais o fluxo de bens e pessoas.

Pessoas leais, informadas sobre os potenciais traidores, consideravam enviar coisas através dessas estradas sendo muito perigoso, o que dava ainda mais lucro para os traidores.

Apesar disso, ainda haviam pessoas que tinham poder real e conquistas. Zeshald, ainda famoso e popular dentro do palácio, era uma delas. Pensando de maneira rasa, tendo se retirado de deveres oficiais assim como separado do palácio, Zeshald, tendo um monte de tempo livre e talento era de fato um homem adequado para esta tarefa.

O alvoroço de ontem mostrou aos espiões de Blue Garden “o antagonismo entre o ex-chefe real dos instrutores de artes divinas, Zeshald, e o rei de Fonclanc, Esvobus” pode de fato ter se tornado a propaganda útil que Zeshald disse que seria.

“Você entende? Mesmo se as coisas que você quer comprar pareçam baratas, não compre imediatamente – cheque pelo mercado duas vezes para avaliar o preço.”

“Afinal sobrepreço também existe aqui.”

Depois de sua partida, Zeshald queria confiar as questões da vila Rufk para Yuusuke. Havia também Sun. Para Yuusuke entender este mundo o mais breve possível, ela podia passar seu próprio conhecimento e sabedoria sobre a vida cotidiana.

“Será a hora do almoço em breve.”

“Quer pegar algo pra comer?”

Depois de pegar quase todas as mercadorias necessárias, os dois entraram em um restaurante por perto. Mesmo quando havia muitos estandes alinhados pela rua onde alguém poderia pegar uma refeição leve, Zeshald escolheu um restaurante ordinário para ensinar Yuusuke várias coisas novas.

A diferença entre o restaurante do distrito da classe mais baixa e aqueles dos distritos superiores era imensa. Geralmente um restaurante barato também funcionava como um bar durante a noite.

“Esses lugares nunca mudam, né?”

“Bem, a civilização é a mesma em toda parte. Apesar deste ser um mundo diferente, você ainda é capaz de achar um monte de similaridades.”

O método de ensino de Zeshald, baseado em andar pela cidade e mostrando as regras, permitiu que Yuusuke lentamente se familiarizasse com o conhecimento geral deste mundo. No que era a hora do jantar, o restaurante estava cheio. No meio da conversa animada dos convidados, um par, lembrando um professor e um estudante, era uma vista interessante para outros visitantes.

***

– Começo de tarde –

Depois de voltar para seu vagão, eles carregaram ele com os bens comprados e começaram as preparações para retornarem para a vila. Se eles partissem de manhã cedo, eles seriam capazes de chegar na vila Rufk de noite. Yuusuke também comprou algumas sementes no que ele queria cultivar um campo no canto da vila. Ele planejava começar a customizar a terra assim que ele retornasse para casa.

“Me desculpe, você é o senhor Zeshald?”

No que eles estavam amarrando sua bagagem com uma corda, um homem de cabelo verde cumprimentou eles com um sorriso leve.

“Hmm? Meu nome é de fato Zeshald.”

“Então você é o instrutor real de artes divinas.”

Zeshald olhou para o homem que falou com uma voz misteriosa por um momento, enquanto Yuusuke encarou vaziamente os dois usuários de artes divinas. O jovem homem parecia conhecer Zeshald, mas ele claramente não era seu amigo.

Sabendo sobre a situação complexa de Zeshald por sua discussão mais cedo, Yuusuke assumiu que este jovem homem de cabelo verde era “um espião de Blue Garden”. Zeshald chamou por Yuusuke antes de Yuusuke ter entendido completamente a situação.

“Desculpe Yuusuke, mas você poderia nos deixar sozinhos por um momento?”

“Eh? S-sim.”

Deixando Yuusuke no vagão, Zeshald convidou o usuário de artes divinas de cabelo verde para uma caminhada na estrada, levando em direção da cidade. Apesar de Yuusuke não perceber isso, o usuário de artes de vento de cabelo verde aceitou o convite. A conversa entre os dois usuários de artes divinas era privada, no que o convidado era um um usuário de artes de vento e ele estava manipulando o vento para que apenas seu parceiro fosse capaz de ouvir ele falar.

[“Você sente vontade de sair daqui, deste país?”]

Como Zeshald previu, parece que o alvoroço de ontem foi o fator decisivo para iniciar o plano para ganhar Zeshald para o lado de Blue Garden.

Depois de algum tempo, Zeshald retornou sozinho e começou a fazer sua cama no vagão.

Yuusule foi incapaz de achar um tópico para conversar sobre desde que o velho homem retornou. Zeshald estava falando a maioria do tempo enquanto Yuusuke tinha uma expressão preocupada. Depois de terminar as preparações para amanhã, eles se deitaram para descansar.

“Pode ser um pouco cedo demais para ir dormir.”

“É, o sol ainda está de pé.”

Se alguém tivesse ouvido as palavras quietas de Zeshald e as respostas sem palavras de Yuusuke, essa pessoa nunca seria capaz de entender o verdadeiro significado desta conversa.

***

Na manhã seguinte, Yuusuke e Zeshald deixaram a cidade antes do nascer do sol. Durante a jornada, Zeshald estava falando sobre Kaltsio.

Soldados da guarda da cidade de artes divinas, cuja tarefa era manter a ordem, tinham a área que eles tinham para patrulhar, extensão de sua autoridade e ações para serem tomadas em caso de problema ocorrendo claramente definidos para eles ao ponto onde eles tinham instruções minuciosas sobre o que fazer no caso de urinação pública, o que ensinar sobre higiene e onde levar a pessoa apreendida.

“É uma coisa boa visitar vilas adjacentes para obter nova informação assim como aprender a montar em cavalo. Quando comprar um novo cavalo, você deve ir para a cidade e…”

Zeshald estava fazendo Yuusuke estudar um monte de coisas novas de uma vez, se opondo do ritmo confortável de aprendizado de antes. Yuusuke, se lembrando da sensação desconfortável, pensando que ele também tem que dar tudo de si agora, estava também tentando lembrar o quanto ele podia.

(É relacionado com o sujeito de cabelo verde de ontem no fim das contas.)

Indo pelo ritmo atual, pela hora que eles chegaram na vila, Yuusuke pensou que ele ficaria doente com febre de prova. (NT: Aquele estado que você fica antes de uma prova depois de se matar de estudar… tipo eu com Geometria Analítica no colegial)

“Bem vindo de volta, professor… Yuusuke, o que houve?”

“Wa… Minhas têmporas estão cintilando.”

“Hum, isso foi repentino demais?”

No que eles chegaram na vila Rufk, os aldeões se juntaram para ajudar à descarregar o vagão de Zeshald. Parte dos bens vendidos foram providos pelos aldeões e parte das necessidades diárias também foram pedidas por eles.

“Professor! Você comprou uma nova gilete?”
“Sim, pegue ela daqui.”

“Talvez você tenha vendido os brincos de conchas?”

“Lamentavelmente eu só vendi um par.”

Aldeões estavam se mexendo barulhentamente ao redor de Zeshald por um tempo enquanto o velho homem lentamente mudou o tópico para o clima de amanhã.

“A propósito, eu decidi ir numa longa viagem de novo amanhã, então todo mundo, por favor sejam cuidadosos e evitem se machucar ou ficar doente.” (NT: Nossa, se não falasse eles iam quebrar os braços pegando peste bubônica só de zoera…)

Repentinamente as emoções de todos aldeões viraram surpresa, mas esta não era a primeira vez que Zeshald foi para terras distantes ou deixou a casa por um longo tempo devido à sua pesquisa, então os aldeões rapidamente reganharam a compostura. Eles logo começaram a brincar falando sobre tendo que viver mais cuidadosamente por um tempo.

Desta vez, ao invés de trocar cumprimentos de partida com Zeshald, Sun se virou para o professor com uma expressão confusa, dizendo “Eu não tinha ouvido disto”. Tendo esperado isto, Yuusuke calmamente observou esta cadeia de eventos se desenrolarem.

“Então você retornará para casa?”

“Sim, eu irei, Sun.”

“Okay…”

Ouvindo isto, os aldeões também retornaram para suas casas. Depois de colocar o vagão atrás da casa e guiando o cavalo para o estábulo, os três entraram em suas casas através da entrada nos fundos.

“O que aconteceu, professor?”

Assim que eles entraram na casa, Sun pulou para perto de Zeshald. O professor sempre havia dito para ela sobre suas viagens antes de deixar a vila por um longo tempo ou ir numa longa jornada. Desta vez tudo aconteceu rápido demais para a garota.

“Desculpe, as circunstâncias se tornaram um pouco complicadas demais desta vez.”

“… você não pode falar sobre isso, pode?”

Sun abaixou seus olhos no que Zeshald acenou em reconhecimento. Zeshald mexeu no cabelo branco, bagunçado de Sun e, tendo pedido para Yuusuke se juntar, começou a falar de novo.

“Yuusuke, você pode viver nesta casa mesmo quando eu estiver fora. Sun, por favor cuide dele.”

“Eeeeh? EU!? Cuidar do YUUSUKE?” (NT: Saudades fue)

Zeshald deixou implícito dos dois viverem sob um teto. Dando uma espiada em Yuusuke, ela viu ele ouvindo intensamente Zeshald sem notar ela observando ele.

“Eu pensei em deixar as coisas relacionadas à Sun e a vila com você, Yuusuke, já que você ainda tem um caminho meio longo para ir em entender as coisas comuns sobre este mundo.”

“Eu entendo…”

Yuusuke acenou, silenciosamente aceitando as instruções e pensamentos de Zeshald. Zeshald também acenou, apreciando os pensamentos de Yuusuke.

Zeshald agiu com preocupação sincera para educar Yuusuke sobre o mundo o quanto fosse possível e para empurrar ele na direção correta sabendo que, dali em diante, Yuusuke terá que viver sem seu apoio.

“Amplie seu mundo, Yuusuke.”

Zeshald também deu uma chave da biblioteca, que era dentro da casa, para Yuusuke para que o garoto pudesse aprender à ler e absorver o conhecimento contido nos livros.

Naquela noite, os três comeram suas jantas, que estava levemente melhor que de costume, juntos. Era uma festa feita com os desejos de enviar Zeshald numa jornada segura.

– Manhã seguinte –

Zeshald partiu antes do nascer do sol, quando ainda estava escuro. Um pouquinho longe da vila, ele esperou pelos enviados de Blue Garden levemente fora da estrada principal. Quando eles chegaram, ele subiu na carruagem deles. Em seguida eles pegaram a rota mais curta para a borda nacional entre Fonclanc e Blue Garden.

Era um movimento ousado, mas depois de passar Sanc Adiet, eles tomaram a estrada principal, levando para a borda nacional. Espiões, acompanhando Zeshald, estavam convencidos de que Zeshald não trairia eles para as patrulhas da estrada.

De acordo com o relatório de uma longa investigação de vários anos, a discórdia entre rei Esvobus e Zeshald só se aprofundava com o tempo. Finalmente uma ordem para atrair ele para o lado de Blue Garden foi solta quatro dias atrás.

Salteadores foram ordenados à convidarem ele se eles vissem uma boa oportunidade para fazer isso. O afeto da princesa Violet por Zeshald era de alguma preocupação, mas mesmo ela não tinha escolha senão ignorar sentimentos pessoais sobre assuntos governamentais, logo Zeshald não tinha mais apoio sobrando em Fonclanc.

“Nós devemos chegar em Paula daqui mais três dias depois de cruzar a borda.”

“Não importa, eu estou acostumado a dormir em carruagens. Isso de lado, você poderia fazer aquele grupo perigoso deixar a vila?”

[Aquela vila é meu lugar de descanso], exclamou Zeshald no que ele apontou uma presença, escondida nas sombras próximas da vila Rufk.

“… … Como esperado do ex-instrutor real de artes divinas… para ser capaz de sentir a presença do grupo dos usuários de artes de vento.”

Suspirando desamparadamente, Zeshald retornou um sorriso para seus companheiros.

***

Acordando de manhã, Yuusuke descobriu que Zeshald já havia partido. De hoje em diante, Yuusuke teria que pensar e tomar decisões por si mesmo. Olhando para a coluna de texto na janela de customização para a chave do estudo de Zeshald, Yuusuke, tendo decidido pelo problema mais urgente, cumprimentou Sun.

“Dia, Sun.”

“… Bom dia.”

Ela respondeu esquisitamente do outro lado da mesa. Vendo ela tão nervosa com ansiedade aparecendo por todo rosto, Yuusuke pensou consigo mesmo (Nada mudará se eu não der o primeiro passo) e mudou o tópico. Depois de colocar a chave no bolso dele, ele repentinamente se levantou, fazendo Sun tremer seus ombros.

“Vamos começar a fazer o café da manhã, tudo bem?”

“Eh? Ah, okay… me desculpe!”

Sun freneticamente pegou um balde e se virou para ir no poço no lado de fora. Yuusuke deu de ombros enquanto olhava ela ir e então andou até a prateleira de comida para pegar carne seca e frutas lala que deveriam ser o café da manhã deles. Tendo pego as frutas, ele chamou a tela de customização e achou o parâmetro para a doçura delas.

“Oh, Sun. Bo’dia.” (NT: Bom dia abreviado… funciona melhor em inglês)

“Ah, bom dia… tia Bahana.”

“Você está preparando o café da manhã de agora em diante? Não seria melhor fazer ele ir buscar a água?”

Tia Bahana falou para Sun enquanto balançava sua cabeça, incitando ela à passar o trabalho manual. Incapaz de pegar qualquer medicação para ansiedade com Zeshald fora, trocar cumprimentos de manhã era difícil o suficiente para a garota, sem mencionar ter qualquer conversa casual.

“Você tá tendo a vida dura, eh?”

“Uuuugh.”

Enquanto ia ser duro, Bahana decidiu se tornar a força para os dois jovens no lugar de Zeshald.

***

Era por volta da hora da neblina da manhã clarear nos distritos mais baixos de Sanc Adiet. Na sala de jantar do palácio Volace, elevado acima do distrito dos bem-nascidos, Violet, prosseguindo à cortar e comer as melhores partes das frutas encharcadas em mel, servidas como sobremesa, prosseguiu à reclamar para seu assistente.

“Zeshald não virá para o palácio hoje também, eu acho.”

“Provavelmente ele tem um monte de outros assuntos para resolver.”

“É entediante. Quanto tempo meu pai planeja ficar bravo com Zeshald? Ele deve fazer as pazes com ele logo.”

Apesar de pensar que ela seria capaz de ouvir aqueles contos a muito perdidos de viagens depois de uma reunião inesperada na cidade mais baixa, Zeshald não mostrou sinais de alguma vez vir visitar ela. Kreivol, seu assistente, estava apenas dando bronca nela irritantemente sobre não se comportar como uma princesa, então gastar tempo com ele não era nem um pouco interessante.

“Isso mesmo, havia outro cara interessante, chamado Yuusuke.”

Ele era um homem rude que parecia ser um conhecido de Zeshald. Ele parece ter sido criado numa terra distante, então pode ser possível ouvir histórias estranhas dele.

“Se eu for para a cidade mais baixa incógnita de novo, eu posso receber alguma informação interessante.”

“Princesa, o rei soltou uma ordem proibindo viajar incógnita por enquanto.”

“Eu não ligo, EU NÃO LIGO! Eu irei apenas me comportar como uma criança mimada perguntado coisas para ele como [Você me odeia, Pai?]”

Atendente chefe, trincando pelas más maneiras da princesa, suspirou por todo seu coração, dizendo “O Rei também tem sua parcela de dificuldades”.

***

Vários dias mais tarde, todas nações receberam um anúncio oficial de Blue Garden.

– Ex-instrutor chefe real dos instrutores de artes divinas de Fonclanc, Zeshald, é bem vindo como um instrutor dos usuários elite de artes divinas de nosso grande país –


Tradução: Thyros



Fontes
Cores