WCC – Capítulo 56 – Resultado



A série de eventos que começou com o incidente de ataques á vilas artless acabou com a queda de Nossentes.

A Corps do Deus da Escuridão e o grupo de Embaixadores estavam andando para Sanc Adiet na carruagem que havia sido enviada para recebê-los.

Os soldados seguiram levemente atrás deles, escoltando os prisioneiros de guerra. Rasanasha, Razsha e Elfiona estavam andando atrás numa carruagem separada cercada por guardas que estavam ambos para proteger e ficar de olho nelas.

Depois do ataque no hotel, Yuusuke carregou Razsha para seu quarto e limpou as armadilhas restando no hotel. Quando ele alcançou o ponto onde ele podia descansar, ele se sentou para uma conversa séria com Rasanasha.

“Pelo bem de todos aqui, você tem que me contar tudo-” (Yuusuke)

Rasanasha contou para ele tudo e havia curvado sua cabeça em desculpas para todos na sala.

***

“Realmente parece estranho retornar para Sanc Adiet desse jeito…” (Rasanasha)

“Com certeza é… especialmente considerando tudo que aconteceu com a gente.” (Yuusuke)

Rasanasha havia confessado tudo sobre seu relacionamento com os oficiais do palácio e do seu status como uma Princesa Cantora sendo apenas um disfarce para ser uma espiã para Nossentes. Hivodir havia contado para todos sobre um grande número de oficiais do palácio que estavam trabalhando para o Parlamento Divino, então todos calmamente aceitaram a confissão da mulher. Ainda, a situação era séria. Apesar de que, devido ao caráter de Rei Esvobus, o palácio provavelmente evitaria um extermínio, ninguém esperava que os espiões fossem ser permitidos à se safarem desse jeito.

“Eu acho que terá uma enorme troca de pessoal em breve.” (Hivodir)

“Eu acho que haverá uma leve comoção, mas nós seremos capaz de observar calmamente isso pelo lado.” (Yuusuke)

Fonke e Isotta acenaram, concordando com o que Yuusuke contou para eles numa voz calma enquanto Aisha e Vermeer apenas deram de ombro ao seu capitão. Shaheed apenas não mostrou nada explicitamente, mas ele também parecia estar tranquilo. (NT: Em inglês era Aisha e Vermeer, depois só o Vermeer… fui pela personalidade, mas enfim)

O grupo de Yuusuke havia realizado sua missão com sucesso e retornou para Sanc Adiet no décimo sétimo dia do mês de Shalnar d’Água.

“Feliz em ver você de volta bem, Yuusuke. Todos estavam preocupados sobre você.” (Violet)

“Bem vindo de volta, Yuusuke-san. Bem vindo de volta todo mundo.” (Sun)

“Eu estou de volta. De algum modo, ver vocês garotas realmente deixa meu coração tranquilo.” (Yuusuke)

Um grande poder com uma longa e rica história havia caído durante a visita amigável dos embaixadores, então Sanc Adiet se restringiu de receber os embaixadores com uma boas vindas muito exibida. Yusuuke, que ainda tinha que se adereçar à situação de Rasanasha, concordou alegremente com isto.

Logo, após serem recebidos quietamente por Sun e Violet, o grupo prosseguiu à informá-las sobre o feito com sucesso da missão deles.

“Beeem, devo visitar o lugar de uma mulher de uma vez?” (Fonke)

“Hoje nós só precisamos dar o relatório, então vá em frente – hey, você está agindo de forma imprópria na frente de uma princesa!” (Vermeer)

Vermeer avisou Fonke por agir um pouco vulgar, quando ele estava prestes a sair para visitar uma cantora noturna. Notando Aisha encarando ele em nojo, ele se desculpou, mas Violet, não acostumada com o jargão usado pelos soldados comuns, não ligou particularmente para isso.

(Só porque ela não entende não quer dizer que está tudo bem falar assim.)

Yuusuke viu seus subordinados indo, que estavam partindo para seus próprios quartos e vários distritos da cidade. Quando ele estava prestes a retornar para seu próprio quarto também, Yuusuke repentinamente lembrou de algo e correu atrás de um deles.

“Yuusuke-san?” (Sun)

“Hm? Yuusuke, para onde você está correndo?” perguntou Violet quando eles estavam andando em direção do quarto de Yuusuke.

“Eu apenas esqueci de terminar algo.” (Yuusuke)

Violet queria conversar com Yuusuke sobre os avanços de Sorzak na pesquisa do Motor de Artifício e possíveis aplicações daquela invenção. Ela só podia observar, confusa, no que Yuusuke correu para algum outro lugar.

“Shaheed!” (Yuusuke)

“Capitão? Você precisa de algo de mim?” (Shaheed)

“Não… ou aliás… sobre o hotel na cidade portuária, eu queria falar sobre o que eu devo fazer de agora… por que o rosto preocupado, há algo errado?” (Yuusuke)

“Ah… sobre aquilo?” (Shaheed)

Yuusuke se preocupou pela expressão que Shaheed havia mostrado no hotel, o plano dele era defeituoso? Ele queria perguntar à Shaheed sobre isso assim que ele pudesse encontrar seu subordinado sozinho, sem quaisquer observadores.

“Este incidente não pareceu nem um pouco diferente de outros, parecia como se fosse o problema de alguma outra pessoa. Se tratando do futuro, a Corps do Deus da Escuridão e  você, Capitão, ambos se tornaram bem próximos de sua majestade, logo eu acredito que você terá muita influência no futuro deste país. Olhando para a situação da perspectiva do Deus Maligno, eu não sei o suficiente sobre isso, mas até agora ninguém pôde ir contra isso. Ambos, Gazzeta e Nossentes tentaram lhe atrair para o lado deles. Gazzeta havia se declarado sendo seus aliados e foi para frente como um novo grande poder, enquanto o Parlamento Divino de Nossentes enviou assassinos atrás de você e sua longa e rica história chegou num fim. Um enorme país com cinco à seis mil anos de história pereceu quase numa virada de noite.”, respondeu Shaheed.

“Com grande poder e conquistas, você também ganha conexões e influência, e ainda você não está tentando usar elas para sua vantagem.” (Shaheed)

“Se tratando do Deus Maligno… eu não mereço nada delas, foi pura sorte.” (Yuusuke) (NT: Não merece poder e conquistas, provavelmente)

“Aqueles que nascem com força, aqueles que a adquiriram, eu acho que as responsabilidades que eles carregam não mudam meramente por isto. Se você tem a força para alcançar algo, mas escolhe não fazer por causa de certas circunstâncias, você pode dizer que você fez isso por causa de responsabilidade. mas se você escolhe evitar isso porque você não está interessado, isto seria chamado de um abandono de seus deveres. Força usada por uma razão, e força usada pelo bem de usá-la. Eu acredito que nenhuma pessoa, nascida com grande força, pode ser forçada à usar ela numa forma justa,” continuou Shaheed.

“Você gostaria de me ver virando um burocrata, Shaheed?” (Yuusuke)

“Eu preferiria lhe ver virando um governante.” (Shaheed) (NT: Motim?)

“… não é perigoso pensar assim?” (Yuusuke)

“É somente minha opinião pessoal,” Shaheed respondeu à pergunta sincera de Yuusuke com um sorriso acanhado.

***

No terceiro dia após o retorno da Corps do Deus da Escuridão.

A limpeza dos colaboradores de Nossentes esteve continuando desde o retorno do grupo de Yuusuke. A punição e substituição para os oficiais condenados havia sido decidida adiantadamente, então os oficiais responsáveis por lidar punições tinham suas mãos cheias o tempo inteiro.

Volmes fui punido com morte por execução, os dois membros severamente feridos da trupe de fogo foram punidos com trabalhos forçados – colocados aos deveres de limpeza da cidade dos artless. O chefe da Rasanasha, o tão chamado Conde, foi executado um dia antes de Volmes.

“Ainda, tantas punições num intervalo tão curto, esta é a primeira vez que você fez isso, pai.” (Violet)

“Um país ancião acabou de perecer, nossos vizinhos tomarão esta chance para aumentar sua influência.” (Esvobus)

(NT: Só para deixar claro, a conversa debaixo não tem relação com a de cima)

“Para ser honesta, esse é um poder assustador.” (Violet)

“Você está me dizendo isso…? Comparado com Shinra que agora governa sobre Nossentes e Gazzeta, meu poder não é nada grande,” respondeu Yuusuke.

Falando verdadeiramente, se aqueles que tentaram fazer um inimigo do Deus Maligno continuassem a desaparecer assim, as pessoas começariam a pensar que este era o poder real de Yuusuke.

“O que eu disse quando eu te encontrei pela primeira vez pode não estar errado no fim das contas ahahahahaha,” Violet deu de ombros. (NT: Algo sobre deus da calamidade e destruição de Fonclanc, nada demais)

“Oh, sua pequena!” (Yuusuke)

Enquanto todos no palácio estavam ocupados lidando com as consequências, Yuusuke colocou seu desenvolvimento de Artifícios de lado em favor de pesquisar o remédio. Infeliz que sua engenhoca, que era uma imitação de um kart, estava sendo atrasada, Violet veio passar tempo no quarto de Yuusuke.

“Então? Os burocratas se reuniram hoje de novo mas não se livraram de ninguém ainda?” (Violet)

“Eles estão no meio da discussão -” (Kreivol)

Se metendo na pesquisa de remédio de Yuusuke, Violet estava conversando com Kreivol que visitou o quarto por causa das questões relacionadas com o incidente de Nossentes.

Apesar de causar distração, Violet também tinha permitido Yuusuke tirar curtas folgas de vez em quando. Tendo ouvido a voz de Kreivol, o jovem parou seu trabalho.

“A punição para as garotas foi decidida?” (Yuusuke)

“Hmm… A Princesa Cantora, a garota espiã que você trouxe de volta e aquela criança com cara de pedra?” (Kreivol) (NT: Forma bacana de dizer que não muda de expressão)

De acordo com os oficiais de Nossentes e os membros do esquadrão de operações ocultas que se desbandou, essas garotas eram especialmente selecionadas como os indivíduos mais talentosos para seus trabalhos. Só por causa de suas habilidades sozinhas, essas três garotas significavam problemas.

Isto significava que elas tinham traído o país em que elas estavam sendo apoiadas. Tal feito normalmente seria encontrado por uma punição severa, mas Yuusuke implorou para elas receberam a sentença mais leve possível – espancamento público.

“Bem, considerando os oficiais, essa é uma decisão razoável.” (Kreivol)

“É, mas… a execução da punição…” (Violet)

Enquanto Violet consentiu aos sentimentos de Yuusuke, Kreivol explicou que isto era a punição mais leniente que ainda serviria como um exemplo para outras pessoas. Apesar dele ter dito isso, ele não conseguia tirar o desgosto que ele também sentiu pela decisão.

“Então, como é a punição?” (Yuusuke)

“Exatamente como soa. Elas serão chicoteadas publicamente.” (Kreivol)

Na praça que era usada para punições, numa plataforma mais alta as três garotas estavam de quatro, presas em algemas. A parte debaixo de seus corpos estava exposta. A punição era especialmente vergonhosa no que elas estavam sendo expostas no meio do dia com o executor acertando as bundas delas diante de uma grande multidão.

Mesmo que as garotas estivessem sendo usadas como um exemplo, isto ainda era uma visão desagradável. O executor havia atingido elas nas costas, então elas iriam se revelar o máximo possível diante da multidão enquanto repetidamente batia nelas.

Até a punição ser dada, as prisioneiras eram cuidadas pelo executor. Este cara em particular tem um hobby ruim de fazer suas vítimas beberem muita água antes da execução, esperando que as vítimas não seriam capazes de se segurar pela duração da punição inteira.

Era dito que garotas nobres eram usualmente tão tímidas que a maioria delas desmaiavam enquanto eram atingidas. Haviam algumas que até tentavam morder fora suas línguas numa tentativa de se matar, então as prisioneiras eram amordaçadas para prevenir elas de tentaram suicídio.

Depois da punição elas seriam forçadas à ir num andar da vergonha pela cidade com seus rostos expostos para todos verem. Para Rasanasha, isso significava perder seu status como uma Princesa Cantora, para outros garotas, isto destruía a reputação delas não importa que habilidades elas sabiam bem. Isso era na verdade uma das intenções chaves por trás da decisão.

Era dito que a punição não deixa cicatriz no corpo ou era dolorosa, mas Violet estava mais preocupada sobre as cicatrizes que eram deixadas nos corações das vítimas. Contudo, depois das execuções, uma punição tão desgraçada não parecia mais tão dura assim. O conde, que havia usado as garotas, já havia recebido o pior disso. (NT: Sanc Adiet, a cidade onde ser chicoteado não dói.)

“Hmmm, então vocês tem punições assim também…” (Yuusuke)

“Eu falei, não falei? Tais punições não eram praticadas durante o reinado de meu pai. O que nós vemos aqui na verdade é uma prática realmente antiga.” (Violet)

Durante o reinado do rei anterior, e o rei antes dele, as mulheres da côrte estavam vivendo sob a borda da lâmina. Se elas se encontrassem parte de alguma conspiração ou fossem reportadas por alguém por “comportamento indecente dentro do castelo”, esta era a punição que era normalmente dada para elas.

As punições eram dadas prontamente – o tanto quanto um boato de uma concubina ou uma criada acidentalmente tropeçando no processo na hora errada era tudo que levava para serem punidas. Rei Esvobus não tem quaisquer concubinas, alguns até dizem que ninguém nunca viu o rei trazer concubinas ao palácio quando ele era jovem.

“Considerando os oficiais, eu consigo assumir que isso era a verdade. Kreivol, você não acha que este cara está tentando manter Rasanasha para ele mesmo?” (Violet)

“Não pode ser, isso soa bom demais para ser verdade…” (Kreivol)

“Mas eu imagino se isso realmente era uma punição para elas…” (Yuusuke)

Depois de perguntar algumas questões sobre a punição de Rasanasha, Yuusuke repentinamente disse:

“Então eu serei o executor.” (Yuusuke)

“Q-que?!” (Violet)


Tradução: Thyros



Fontes
Cores