WCC – Capítulo 5 – Expectativas de Zeshald



[“Deus da calamidade?”] [“Isso mesmo, é uma encarnação de Calamidade que não é nem um homem ou uma fera maligna.”]

Violet estava deitada no meio de um enorme quarto, que tinha a integridade de seu piso coberto em carpete. Ela perguntou isso enquanto apontava para uma imagem de um deus maligno preto num grande livro de ilustrações que estava aberto diante dela. Zeshald respondeu a questão dela com um sorriso.

[“Papai e o titio derrotarão ele?”] [“Só a bondade nos corações das pessoas é capaz de ir contra o deus da calamidade.”] [“Então eu me tornarei uma boa garota para que eu possa ajudar papai e titio.”] [“Hohoho, você é uma boa criança, princesa.”]

“… … era assim.”

“Então vocês tinham um relacionamento assim?”

“Como criança, a princesa era obediente e boa”, Zeshald contou para Yuusuke no que ele estava olhando para ele com um rosto sério. “A pessoa de pé diante de nós agora é apenas uma sombra do que ela era lá trás”. Ao invés de estar comportada, a princesa simplesmente parecia provocadora. (NT: Não num sentido sexual)

A hora era logo antes do pôr-do-sol quando os mercadores da rua principal do distrito mais baixo estavam fechando seus estandes para a noite. Enquanto isso aqueles, trabalhando durante a noite (cantoras da noite) começaram seus negócios e estavam se misturando com a multidão, procurando por seus clientes. Era uma hora curiosamente única do dia, mas hoje uma atmosfera incomumente pesada desceu no certo canto da rua.

Os espectadores pararam abruptamente seus trabalhos e se juntaram ao redor para observar uma prisão feita pela corps do deus do fogo. A propósito, [cantoras da noite] era o nome deste mundo para prostitutas.

Alguns dos soldados da corps do deus do fogo que estavam apontando suas lanças para Yuusuke e Zeshald depois de cercarem eles também mostravam um olhar de confusão em seus rostos.

Vários anos atrás, durante o [festival da criação], que era celebrado no Ano Novo, rei Esvobus havia soltado um decreto para os soldados de todas as corps de deus, dizendo “Não se deve se preocupar com Zeshald”. A nuança de “Não toquem nele” também estava inclusa naquele decreto.

Desde aquele dia Zeshald não esteve no palácio e estava vivendo fora da cidade numa vila dos sem-poder. Circunstâncias desconhecidas entre o rei e Zeshald era a causa da noção de que o rei tinha algum tipo de fraqueza em Zeshald.

“O que vocês estão fazendo? Se apressem e prendam essa gente!”

“M-mas, isso não significaria desobedecer as ordens do rei…?”

“Além do mais, eu acredito que nós não temos uma razão válida para prender eles desta vez.”

Os soldados, ansiosos pela ordem de Kreivol, seu oficial comandante, que contradizia o decreto imperial do rei, estavam questionando a credibilidade desta ordem. Isto era possível porque, diferente dos soldados de menor ranque, aqueles que eram empregados pelas corps do palácio tinham uma certa quantia de liberdade (de pensamento).

“Não se preocupem com isto, eu irei pessoalmente explicar isto para meu pai.”

Violet, estando em um bom humor depois de ter seu tédio desfeito pelo encontro inusitado, declarou uma proposta interessante. Se os dois fossem pegos, eles podiam ser levados ao palácio. A princesa já tinha seus olhos em Zeshald, e ainda assim a curiosidade dela foi grandemente aumentada pelo homem rude com cabelo preto que dava uma estranha, nunca antes sentida aura.

“Se vossa majestade diz isso assim, o homem suspeito dito sendo ser um deus de calamidade… foi de fato chamado para esta cidade para tomar a vida de sua majestade…….” (NT: Vossa majestade é a princesa aqui, e o sua majestade no caso é o rei lá)

“Hoho… vocês só estão ouvindo a princesa quando é conveniente para vocês.”

“O q… o que você disse!?”

Zeshald, acertando bem perto do alvo, fez Kreivol erguer sua voz; Notando isso, Zeshald tentou tomar um controle ainda maior desta situação e preparou para dar o golpe final no que ele pensou em como explicar a existência e poder de Yuusuke.

“Oh, você é do tipo excessivamente leal que faz seu lorde morrer mais cedo.”

“O q… o qu…?”

“Eu estou dizendo que eu sou relacionado ao Esvobus… … Não seria melhor para você obedecer às ordens do Rei?”

“Qual… qual é o significado disto!”

Com sua atitude tendo dado uma reviravolta completa, Zeshald falou com Kreivol numa voz ameaçadora, menosprezando ele com um olhar mortal. Isto por sua vez deixou a corps do deus do fogo ficarem receosos. A mudança de rosto de Zeshald também fez Violet, que estava curtindo o evento, tremer.

[“Professor, professor, por que você está agitando eles?”] [“Está tudo bem, por favor confie em mim desta vez.”]

Depois de trocar uma curta conversa em segredo, Zeshald retornou para sua persona séria, espalhou suas mãos para fora e falou para Kreivol, que era incapaz de esconder sua irritação e mau-humor.

“Esvobus queria que eu ficasse longe dele e você não ouviu o motivo? Apesar disso você está me convidando para o palácio.”

“Isto não é um convite! Não tem como criminosos como vocês fossem alguma vez ter uma chance para encontrar o rei!”

“… E quanto os meus estudantes? Você sabe quantos deles trabalham no palácio?”

“… !!”

Haviam várias pessoas no palácio que foram ensinadas por Zeshald antes. Quase todo usuário de artes d’água do tipo de cura, pertencendo à elite corps. do deus d’água, admiravam Zeshald como o professor deles. Se Zeshald fosse ser pego e levado ao palácio, esses vassalos iriam sem dúvida protestar e apelar contra esta decisão.

Logo, poderia um fiel vassalo ignorar a intenção do rei de quebrar o relacionamento e distanciar Zeshald dele mesmo? Dividido entre lealdade e sua suspeita, Krievol estava sem palavras.

“En… então como você explicará este homem de cabelo preto?”

“Yuusuke? Eu imagino…?”

Yuusuke balançou sua cabeça pela repentina mudança de tópico. Violet murmurou “Então o nome dele é Yuusuke” como que para lembrar o nome.

“Não se faça de idiota! Por que você trouxe um homem, pensado como sendo o deus maligno da calamidade, na cidade!?”

“Sério? Eu acredito que [‘deus maligno da calamidade é apenas o nome da praga’], não tem como aquele cara lá realmente ser o deus da calamidade.”

Depois de ouvir esta resposta, soldados começaram a olhar entre si, “Deus maligno é só um mito, certo?” ficando espantados pela questão não vocalizada. Originalmente esta prisão inteira foi orquestrada por Violet, que chamou o Yuusuke de cabelo preto um deus da calamidade.

Kreivol também congelou por um momento no que ele não acreditava que o deus maligno realmente existia. A princesa havia chamado o homem de deus maligno apenas como um pretexto para prender Zeshald.

Tendo tomado controle do lugar e silenciado todo mundo em confusão, Zeshald começou seu empurrão final.

“Você sabia que se você misturar todas as cores você obtém preto?”

A maioria dos usuários de artes divinas podiam usar apenas artes divinas de um único tipo. Em casos muito raros, um usuário de artes divinas, capaz de usar dois tipos de artes divinas podia nascer.

“Eu acho que esse cabelo parece assim por causa dos efeitos das bênçãos dos quatro grandes deuses.”

“Pais, abençoados com uma criança assim, provavelmente também acreditaram nele sendo o deus maligno” – continuou Zeshald, introduzindo Yuusuke como uma criança abandonada num templo dos sem-poder numa terra distante. Até recentemente ele foi criado em segredo pelos aldeões da vila sem-poder próxima e somente recentemente vagou no mundo externo.

Verdadeiramente, o discurso fluído de Zeshald também persuadiu os observadores curiosos. Olhares de “oh, então é assim que é” podiam ser vistos nos rostos de todo mundo no que eles afirmaram para o comentário final do velho homem. Endireitando suas costas e tossindo delicadamente, Zeshald então falou do folclore relacionado ao deus da calamidade num tom majestoso.

“Por que as estátuas do deus maligno nos templos dos sem-poder são pretas? Essa é a cor que você ganha depois de misturar todas as outras cores. Era simplesmente erradamente assumido que o poder de todos os quatro deuses, imperfeitamente unidos em um corpo, é o símbolo do deus da calamidade que traz azar. Esta era a conclusão que os sem-poder chegaram depois de anos de viver sem educação. Em minha opinião, tinturas, afetadas por sujeira e mofo, passagem do tempo e deterioração são o resultado…”

“Mah – Espere um momento, Zeshald. Eu entendo, foi erro meu.”

Violet era extremamente fraca para o modo estudioso de Zeshald. Logo, tentando parar o fluxo de palavras induzidor de enxaqueca, ela apressadamente aceitou sua culpa. Enquanto observava isso com olhos arregalados, Yuusuke pensou que “Violet também tinha um lado inesperadamente fofo nela”.

No meio da confusão, uma ordem do rei chegou do palácio, ordenando o fim desta aglomeração. A mensagem só dizia “quaisquer ações desnecessárias serão seguidas com consequências estritas”.

“O que é isto, eu estava quase chegando na parte boa.”

Zeshald disse isto no que ele estava passando a mão em seu peito enquanto pensava “isso foi bem”.

“Não se preocupe com meu pai. Venha para o palácio alguma outra hora!”

“Eu estarei esperando” – Violet terminou enquanto acenava sua mão no que ela estava retornando para o distrito dos bem-nascidos acompanhada por guardas do palácio e Kreivol.

No que já era bem depois do pôr-do-sol, observadores também se espalharam e começaram apressadamente ajeitar seus estandes. Um homem de cabelo amarelo em seu auge, que parecia estar interessando no sermão de Zeshald, disse que o sermão era interessante e que ele irá eventualmente escrever uma tese sobre ela antes de sair.

“Pheeew, essa foi por pouco. Nós devemos voltar para nosso vagão também.”

“Obrigado, mas cara, você com certeza é alguma coisa.”

Yuusuke comentou sobre o pensamento rápido de Zeshald com ambos respeito e sarcasmo, para qual Zeshald respondeu com uma risada.

***

Depois de retornar para a carroça, os dois fizeram uma cama na parte de trás do vagão e começaram à separar produtos para serem vendidos no estande amanhã. Ao mesmo tempo, os dois estavam comendo frutas lala e carne seca. Durante a preparação, Yuusuke e Zeshald discutiram sobre o encontro incidental com a princesa, que foi a instigadora do auê anterior, e sobre o relacionamento entre Zeshald e o rei.

“Eu costumava viajar junto com Esvobus. Você não acha que o gosto seria melhor com um pouco mais de sal?”

“Hooo, então você costumava ser próximo do rei.”

Enquanto customizava a carne seca de Zeshald, Yuusuke estava ouvindo o conto do velho homem. O conto era de mais de 20 anos atrás, quando Esvobus ainda não tinha sido coroado.

Esvobus, que ia se tornar o governante da nação, fez seu país florescer em todos os aspectos excedo proeza militar. Ele costumava viajar pelo mundo para aprofundar seu conhecimento para poder se tornar um rei respeitável. (NT: Ele não invadia militarmente, mas não é como se tivesse cagado nisso)

“Ser um bom governante de lado, o que faltava neste homem era ambição.”

Estando no topo dos usuários de artes de fogo, renomados por suas capacidades militares, ele preferiu uma resolução pacífica dentre todas as coisas. Como ele era um bom governante, as massas também apoiaram ele. Logo ele tinha uma boa reputação, mas era criticado pelos conflitos militares por forçar armadas e pressão política de outros países.

“Assédio dos países vizinhos repentinamente saltou durante os anos recentes.”

“Assédio?”

Uma cordilheira de mais de um quilômetro de altura divide a terra em três partes, duas que pertencem ao país vizinho de Blue Garden. O sistema social de Blue Garden é baseado no princípio que as artes divinas dos Quatro não concedem superioridade. É uma nação emergente que opõe as normas sociais do mundo. (NT: Jardim Azul soa tão ruim de nome que mantive como estava)

Uma cidade fortaleza, Paula, construída no pé da cordilheira, era a segunda maior cidade para a capital. Foi construída para observar a fronteira com Fonclanc. Incidentalmente, Paula era mais próxima de Sanc Adiet do que a vila Rufk.

“Fonclanc é frequentemente pilhada pelo que é acreditado sendo militantes civis de Blue Garden.”

“Hey, isso não é perigoso?”

“Bem, normalmente isso começaria uma guerra.”

Enquanto rei Esvobus ordenou que se fortalecesse a segurança da borda e enviou um mensageiro com um protesto oficial, o lado de Blue Garden ignorou isso completamente, demandando a abolição do sistema de casta.

Não só isso, um monte de espiões de Blue Garden começaram a aparecer em Sanc Adiet. Algumas pessoas, relacionadas com o palácio, também foram confirmadas de terem desertado para Blue Garden. No que a informação sobre fortalecer a segurança da borda também foi vazada, esta medida também não parece provável de produzir qualquer resultado em resolver esta questão.

“Isso soa exaustante…”

“Bem, não importa quão pacifista o outro lado é, julgando pelas táticas, vai levar um tempo até o golpe decisivo.”

“Este país ficará bem?”

Para a questão de Yuusuke, Zeshald respondeu: “Por hora” com uma perspectiva séria.

“Depois de discutir isso com Esvobus, eu planejo ir dentro de Blue Garden.”

“O que isso significa…?”

“Eu serei um espião. Eu também fui convidado por outro desertor de Blue Garden.”

Essa era a razão para o “pioramento” do relacionamento com o rei.

“Es-espera! Isso não é alguma informação altamente classificada?”

“É, é mais informação altamente classificada.”

“!! Está tudo bem comigo ouvindo sobre isto?”

Yuusuke, nervoso pelo tom leve com que Zeshald contou para ele esta informação, perguntou essa questão. O rosto de Zeshald ficou sério no que ele deu sua resposta:

“Eu estou preocupado sobre o que se tornará de você depois de ser chamado para este mundo como um deus da calamidade.”

Entre as muitas opiniões sobre o que o deus da calamidade verdadeiramente trará, diferentes interpretações no que pode ser considerado uma calamidade nas histórias e textos, o que a calamidade será? Será uma calamidade para aqueles governando o mundo, ou uma calamidade para as pessoas comuns? Em que jeito a calamidade poderia ser evitada?

Finalmente, “quem experienciará a calamidade?”

“Talvez eu tenha pisado na estrada da destruição, mas ainda assim…”

Incapaz de compreender as intenções da existência que deu à Yuusuke este poder e chamou ele para este mundo, sabendo apenas que em lendas de tempos antigos a chegada do deus maligno era conhecida como um ponto de reviravolta na história de Kaltsio, Zeshald decidiu Yuusuke sendo uma existência transcendental que julgará este mundo.

Ele acreditava que Yuusuke iria certamente basear sua decisão na informação que ele obteve.

“Eu quero que você saiba sobre muitas coisas sobre este mundo.”


Tradutor: Thyros



Fontes
Cores