WCC – Capítulo 39 – Na Vila Artless



Tendo encontrado com o despacho de soldados de emergência, o grupo de Yuusuke estava agora cavalgando em direção da vila de artless atacada.

No que os soldados atuais sob o comando de Yuusuke foram despachados aqui extremamente de última hora, o nível de habilidade deles geral não era muito alto. Eles eram um bando de sujeitos aleatórios que passaram por pouco pelas qualificações mínimas para servirem o reino. Poucos deles entendiam as táticas importantes que Yuusuke dependia, ou o perigo que vinha junto com a missão.

Logo eles não foram assinados para a Fortaleza Deernook, nem eles participaram na batalha da Fortaleza de Paula, nem eles sabiam de qualquer coisa sobre Shinra. Por causa disso, eles foram colocados numa vila artless que era aparentemente vazia de problemas.

“Então Fonclanc também está severamente com pouco pessoal?” (Shinra)

“Você não acha que o timing deles era bom demais?” (Yuusuke)

Presentemente, todas as forças de Fonclanc foram enviadas para várias vilas artless, enchendo o vasto território.

Além de não saber a força real do inimigo, o inimigo parecia ser um grupo muito bem organizado de soldados artless. Na batalha de Paula, se tornou aparente que um exército de soldados artless era um oponente difícil até para cavaleiros de artes divinas experientes.

Apesar de Sanc Adiet ser uma enorme cidade requerendo uma força enorme para ser defendida, rei Esvobus decidiu contra restringir a defesa para áreas externas só daquelas que envolviam os territórios de pessoas importantes da capital. Não importa como alguém visse isso, Fonclanc estava severamente com pouco pessoal.

“O rei parece ser gentil com o povo.” (Shinra)

“Isso é provavelmente melhor do que um despótico.” (Yuusuke)

Yuusuke inadvertidamente respondeu com um comentário muito duro.

***

“Nós podemos ver a vila.” (Yuusuke)

Quando o grupo de Yuusuke chegou na vila, a maioria dos prédios já haviam queimado e só as ruínas pretas escaldantes cumprimentavam eles, mas eles ainda podiam ver alguns prédios queimando mais para dentro.

“Aaagh! A mansão!” (Roberta)

De acordo com a maid resgatada da casa Volace, o prédio que estava queimando mais profundamente da vila era um resort, pertencendo à família Volace. Ouvindo que os aldeões estavam tomando refúgio lá, o grupo de Yuusuke correu até a mansão. Assim que eles alcançaram o prédio, Vermeer estava freneticamente tentando apagar o fogo com um grupo de cerca de dez soldados.

Os guardas da mansão pareciam ter escapado com sucesso da casa queimando.

“Capitão!” (Vermeer)

“Vermeer, há quaisquer aldeões dentro?” (Yuusuke)

“Parece que há alguns nos fundos, mas eu não consigo confirmar se eles estão vivos ou mortos.” (Vermeer)

“As chamas são fortes demais, se isto continuar o prédio vai queimar completamente junto com todo mundo dentro.” (Yuusuke)

Procurando pelo dom ou usuário d’água do tipo ofensivo, Yuusuke se virou em direção dos soldados, que foram enviados como seu suporte. No começo ele pretendia pedir para eles localizarem Shaheed, mas ele só viu rostos gastos, duros diante dele, então ao invés disso ele ordenou eles à tentarem combater o fogo jogando baldes d’água nele. (NT: O Baka, tradutor em inglês, não soube o que ele quis dizer, mas eu acho que é porque o povo parecia preocupado com o fogo, além de parecerem do tipo que faz serviço pesado)

“Hivodir, há qualquer informação sobre os refugiados?” (Yuusuke)

“Uhhhm, eu acho que eles podem estar no salão do primeiro andar. Esse deve ser o lugar para se fugir, certo? Rifuose.” (Hivodir)

“Sim, há um porão que pega tem cerca de metade da casa embaixo. A entrada é no salão.” (Rifuose)

A criada anteriormente salva apoiou o raciocínio de Hivodir.

“Mhm, entendido. Logo eu quebrarei a casa um pouquinho.” (Yuusuke)

“Sem problemas, você será capaz de reconstruir ela em seguida, certo?” (Hivodir)

Hivodir concordou, no que ele entendeu a situação. Yuusuke sorriu para Hivodir e começou a correr em direção da casa pegando fogo.

Os cavaleiros de Hivodir e os soldados de suporte estavam todos olhando para o capitão da corps do deus da escuridão que havia mergulhado direto para o mar de fogo.

Vento quente estava soprando no rosto dele e estava fazendo o cabelo dele balançar. Com o manto protegendo ele das cinzas dançando no ar, ele conseguiu se aproximar da parede externa do prédio e, depois de atingir a parede, abriu o menu de customização. Um ponto fraco do poder de customização de Yuusuke era que ele precisava estar próximo do objeto que ele queria customizar para poder usar seus poderes.

Para customizar algo numa distância longa, como o pilar de pedra, que ele usou durante a batalha em Paula, ele precisava fazer preparações táticas precisas adiantado e executar elas perfeitamente. Não era algo que ele podia fazer na hora.

“Achacha! Está quente! … bom, executar!” (Yuusuke)

Gritando pelo calor, Yuusuke manipulou o menu de customização, destruindo a mansão inteira salvo o lugar onde se esperava que os refugiados estivessem. O prédio queimando inteiro foi envolvido no efeito de luz, e depois que ele recedeu, a mansão e as chamas se foram e somente as partículas de luz estavam dançando em seu lugar. Com isso, gritos saíram dos cavaleiros e os soldados enviados como suporte.

“Incrível trabalho, capitão.” (Vermeer)

“Eu consegui de algum modo… ainda há fumaça saindo das ruínas, então apague elas adequadamente.” (Yuusuke)

O pilar de fumaça que estava subindo firmemente até agora estava começando a ser espalhado pelo vento. Num pequeno recesso, no meio de onde a mansão deveria estar, vários aldeões estavam olhando ao redor de si com expressões estupefatas em seus rostos.

“Uwaa, não importa quantas vezes eu veja seu poder, ele sempre supera qualquer senso comum.” (Hivodir)

“Vaza.” (Yuusuke)

De qualquer maneira, a segurança dos aldeões foi confirmada. A reconstrução teria que esperar até de manhã, então Yuusuke havia juntado que materiais sobraram sem serem queimados e construiu abrigos temporários para os aldeões descansarem.

Soldados foram ordenados à realizarem um grupo de busca para as pessoas faltando e cuidar daqueles que estavam atualmente presente. Yuusuke ordenou Hivodir, que queria perseguir o grupo que atacou a vila, à ficar na vila e reunir os mortos e feridos.

Hivodir foi dito que os usuários de artes de fogo que foram relatados terem sido vítimas do grupo que Shinra estava perseguindo estavam sem dúvidas com os atacantes durante o último ataque.

Os dois soldados restando estavam vestindo uniformes do exército de Gazzeta, mas a estratégia de ataque estava centrada num usuário de artes de fogo. Naquela hora, os soldados relataram que eles acharam corpos, provavelmente pertencendo aos atacantes, perto da vila.

Yuusuke, acompanhado pelos membros da corps do deus da escuridão, assim como Shinra, foi para os corpos e confirmou eles sendo artless que tinham traços de marcas de queimadura severa em seus corpos.

“… não há engano, esses soldados pertenciam à unidade de reconhecimento da espada prateada.” (Shinra) (NT: Ou é outro grupo ou trocaram espada branca por prateada…)

“Ehhh…” (Yuusuke)

Yuusuke ficou surpreso pelas conclusões de Shinra. Fonke e Vermeer se olharam, então Fonke disse,

“Então, Gazzeta definitivamente estava por trás deste ataque?” (Fonke)

“Não, você não pode dizer isso. Hmm… você não consegue ler a situação?” (Shinra)

“Que?” (Fonke)

Ao invés de uma explicação, Shinra contou para Yuusuke algo parecido ao que ele havia dito na casa de Isotta. Ele falou sobre um grupo investigativo que foi atacado cinco dias atrás no que ele estava viajando pelo território de Blue Garden para investigar os ataques nas vilas artless em Fonclanc. Sobreviventes testemunharam que os atacantes estavam vestindo uniformes das corps militares de Fonclanc.

“Que diabos é isso? Essa é a primeira vez que eu ouvi disso.” (Fonke)

“Claro, porque os atacantes definitivamente não pertenciam ao exército de Fonclanc.” (Shinra)

Shinra respondeu Fonke. De algum modo, Yuusuke foi capaz de entender o sentido oculto ao combinar isto com o que Shinra havia dito mais cedo durante o dia. Hivodir também parecia entender a situação e silenciosamente acenou, colocando sua mão em seu queixo.

“E eles não eram do exército de Blue Garden?” (Yuusuke)

“Isso mesmo, a propósito, somente uma pessoa voltou viva para Gazzeta.” (Shinra)

“Aaaah… agora eu entendo.” (Hivodir)

“Eh? O que é isso? Eu não entendo nada aqui.” (Fonke)

Fonke olhou para seus camaradas na corps do deus da escuridão com um rosto perplexo. Yuusuke explicou para ele as conclusões em que Shinra havia chego. Shinra pensou que era muito provável que o grupo que atacou esta vila hoje foi o mesmo que destruiu o grupo de investigação no território de Blue Garden.

Logo era muito provável que os atacantes trouxeram os corpos dos membros mortos do esquadrão de investigação e haviam deixados eles perto desta vila.

Shinra veio à uma conclusão que isso tinha que ser uma conspiração de um terceiro grupo, que tentou armar um conflito entre Fonclanc e Gazzeta. Este terceiro grupo estava então tentando criar uma situação onde Fonclanc, para parar a diminuição de pessoas artless e parar o fluxo de refugiados indo para Gazzeta, organizou um expurgo das pessoas artless, tentando culpar o exército de Gazzeta usando os corpos de suas tropas.

“Alguém está tentando convencer Gazzeta que isto é uma conspiração de Fonclanc, convencendo Fonclanc do oposto ao mesmo tempo.” (Yuusuke)

Shinra havia revelado que os oficiais estavam indecisos se isto era ou não um feito de Fonclanc. Olhando de volta para Fonke, ele estava franzindo como se ele tivesse recebido uma enxaqueca por toda essa informação.

“Uhm, isso é… como posso dizer… não foi feito por nós ou por Gazzeta, ou por Fonclanc, mas por algum partido sem relação, certo?” (Fonke) (NT: Eu acho que seria nós, Gazzeta ou Blue Garden, mas eu só traduzo…)

“Isso mesmo. Até onde eu sei, um grupo radical assim não existe dentro de Fonclanc, e eu espero que você esteja mantendo Gazzeta em ordem.” (Yuusuke)

“Julgando pelas ações deles, uma facção de reconciliação pode ter uma mão nisto, contudo há tolos que se juntariam àqueles caras em todo lugar.” (Shinra)

Mesmo que eles fingissem ser de Gazzeta, o país foi cercado em mistérios por tanto tempo, que não havia informação confiável neles. Contudo não tinha como aqueles caras poderem imitar a cor do cabelo. Contudo, era quase impossível eliminar o esquadrão de investigação de Gazzeta sem a informação de dentro da cadeia de comando de Gazzeta.

“Mas, para poder fazer isso… esses atacantes precisariam ter uma informação extremamente detalhada sobre Fonclanc. Certamente, eles precisariam ter fortes conexões com esses caras.” (Shinra)

“No caso de um conflito de Fonclanc/Gazzeta, eles ganhariam um monte de influência, certo?” (Hivodir)

“Contudo, por que eles só fazem tão pouco dano se eles tem uma força militar tão forte?” (Yuusuke)

O grupo tentou incessantemente pegar a identidade do inimigo invisível. Olhando para os corpos das vítimas sendo reunidas num lugar, todo mundo estava pensando sobre seu inimigo.

“Não há razão para relacionar isto com os remanescentes da facção do Izapnar, certo…?” (Yuusuke)

“Não, eles poderiam ser capazes de fazer isto. A facção do Izapnar é composta de tropas de elite, certo? Eles teriam conhecimento extensivo sobre Fonclanc.” (Shinra)

“Facção do Izapnar, eh? Quem é que está puxando as cordas por trás das cenas neste caso…? Alguém tem qualquer ideia?” (Hivodir)

“Talvez… Nossentes?” (Shinra)

Nossentes era o segundo maior país em Kaltsio, com sua capital situada na cidade anciã amplamente considerada como a cidade mais anciã no mundo. O país tem uma longa história correndo e era dito de ser a origem da religião dos quatro grandes deuses. Seu sistema político também era baseado no sistema de casta. Gazzeta, que agora anunciou a ressurreição do império da tribo branca, tinha Nossentes como seu principal alvo.

“Hey, hey, isso não é por que você colocou sua mira nisso que eles tentariam empurrar Gazzeta desse jeito?” (Hivodir)

“Se você quer dizer assim…” (Shinra)

Para um grande poder como Nossentes, aqueles líderes viram a ascensão de Gazzeta como um problema nacional, criando um conflito entre Gazzeta e Fonclanc e forçando eles à lutarem entre si e se enfraquecendo seria de fato uma oportunidade lucrativa.

Apesar de Nossentes parecer pegar o papel de um espectador durante a guerra de Blue Garden/Fonclanc, devido ao avanço rápido deles em direção de Gazzeta era aparente que eles estavam firmemente fazendo preparativos para a mobilização de seu exército.

“Ahhh, usuários de artes divinas com certeza são um grupo agressivo. Hey Yuusuke, que tal se mudar para Gazzeta e nós dois começarmos a trabalhar juntos?” (Shinra)

“Ou assim você diz, não tome vantagem da situação e tente usar uma de suas persuasões.” (Yuusuke)

Yuusuke deu de ombros e recusou a oferta de Shinra, que tentou persuadir ele num tom jocoso.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores