WCC – Capítulo 37 – Os Presságios do Vento



Depois de oficialmente anunciar a adição de Sorzak à Corps do Deus da Escuridão, boatos do capitão da Corps do Deus da Escuridão recrutando civis se espalharam pelo palácio e cidade.

Devido à influência dos rumores, Yuusuke se absteve de ir para a cidade, para poder evitar este obstáculo para sua missão, que era ouvir a voz dos plebeus, o próximo plano de Violet era deixar ele tirar uma folga de patrulhar a cidade por enquanto.

“Hmm, combinar as engrenagens e a troca de marcha… isto é bem interessante.” (Sorzak)

5 dias depois que a comoção diminuiu, Yuusuke visitou a loja de Sorzak com um protótipo de uma simples caixa de marchas. Yuusuke não é realmente familiar com a estrutura completa desta máquina especial, ele só sabe ao ponto de um modelo plástico de um carro de controle remoto. (NT: Que carro de controle remoto é esse dele que troca de marcha, até?)

“Por alguma razão, depois de combinar os itens, a rotação se reverte, eu não sei o porquê é assim.” (Yuusuke)

“Afirmativo, eu começarei a pesquisar isso.” (Sorzak)

Sorzak é um fazedor de acessórios e ele estava profundamente interessado no produto experimental que Yuusuke havia feito, logo ele estava muito disposto à colaborar no desenvolvimento do poder de movimento do mecanismo. No que a técnica de purificação de Sorzak resultou em material de alta qualidade, Yuusuke instruiu ele no conceito de fazer a forma, logo Sorzak começou a realizar uma série de Pesquisa & Desenvolvimento para reproduzir ele.

No que não havia qualquer problema em reunir os materiais requeridos, Yuusuke e Sorzak só tinham que fazer as partes baseadas na imagem. Eles começaram a pesquisar dia e noite neste “poder misterioso” que fez o motor experimental se mover permanentemente, e não tinham empecilhos já que eles estavam num ambiente que os permitiam pesquisar o quanto eles quisessem.

“Meu foco final é fazer um motor que tem a mesma velocidade de uma carruagem de soldados.” (Yuusuke)

“Oohh, isso é incrível! É realmente uma ideia inovadora.” (Sorzak)

Com os planos de Yuusuke de desenvolvimento de um novo tipo de veículo, Sorzak se tornou grandemente entusiástico sobre isso, devido ao seu hobby de pesquisar o desconhecido.

***

Nos cantos do distrito da plebe, os grupos de limpeza de [Artless] podiam ser vistos se movendo por aí com seus equipamentos de limpeza. Os supervisores cuja responsabilidade eram de guiá-los, também podiam ser vistos observando o estado dos habitantes na cidade. Isto era devido aos recentes eventos de invasões que ocorreram nas vilas [Artless].

Pessoas que possuem vilas de artless dentro do território de Fonclanc não eram limitadas aos oficiais do palácio, havia também o público geral, logo o fluxo de informação não podia ser suprimida. A história sobre o exército de Gazzeta invadindo uma vila de artless estava sendo espalhada, no que os eventos recentes da guerra de Paula foram amplamente conhecidos, os cidadãos começaram a repreender Gazzeta.

Não havia suspeita entre os artless dentro dos territórios. Era porque o relacionamento estável de longa data com os atuais habilidosos guerreiros artless, apesar de parecer que que a excelente habilidade física geral dos artless contra os usuários de artes divinas não era conhecida, então o senso de crise era baixo.

Depois de sair da loja de Sorzak, Yuusuke foi checar os grupos de limpeza dos Artless antes de seguir em direção dos estandes no mercado. Já era hora de dar um novo conjunto de anéis para os outros cavaleiros reais, então ele veio comprar os anéis apropriados.

E ainda de novo, ele começou a re-estocar materiais em largas quantidades, de qualquer forma ele só podia comprar como parte de seus deveres durante patrulhas. Ele também se tornou familiar com o atendente no que ele sempre compra coisas novas daqui toda vez.

Depois de receber um certo grau de entendimento do mercado, haviam certas vantagens como o preço e arranjo desses bens.

“Ah? Isotta, você está de folga hoje?” (Yuusuke)

Depois de comprar anéis baratos como a matéria base, Yuusuke estava olhando pelos outros estandes, quando ele avistou Isotta em suas roupas de casa entre a multidão. Ela parecia estar estocando grandes quantidades de comida, no que ela bamboleou pela rua segurando uma grande cesta. Seu comportamento parecia muito perigoso.

“Isotta.” (Yuusuke)

“SIM?~! Cap, Capitão!” (Yuusuke)

Isotta, que parecia estar em seu modo de mente ausente, começou a entrar em pânico assim que ela ouviu a voz de Yuusuke. E então, sem mais enrolação, ela começou a explicar inteiramente sobre sua bagagem mesmo quando Yuusuke não havia perguntado para ela.

“Só~ Só comprando um pouco, é, isto é, necessidade de comida!” (Isotta)

“En, entendo… Erm… parece pesado, me deixe ajudar a carregar até sua casa?” (Yuusuke)

“Eh! Nãoo, está~ está tudo bem!” (Isotta)

Olhando para a franqueza descarada e reação nervosa de Isotta no que ela bamboleou para trás, Yuusuke começou a encarar e aproximar ela intensamente. Se movendo para trás enquanto gaguejava, Isotta foi eventualmente encurralada à uma parede do beco.

No que ela não podia mais ir para trás devido à parede, ela tentou levar seu corpo de lado, mas Yuusuke colocou uma mão na parede para impedir quaisquer chances de escapar e ele começou a aproximar dos divergentes olhos verdes dela com seu rosto–

“Isotta…” (Yuusuke)

“Si~Sim” (Isotta)

“… é estranho?” (Yuusuke)

“Auu…” (Isotta)

“Pelo que você está com tanto pânico?”, no que Yuusuke pressionou a questão nela, enquanto sua voz estava misturada com os barulhos agitados dos vendedores no mercado atrás dele.

( ´д)ヒソ(´д`)ヒソ(д` )* …. — ara, não é este o capitão da corps do deus da escuridão — por que ele está coagindo uma garotinah dessas? — não, parece que aquela criança é relacionada à corps do deus da escuridão — eh, então ela é uma subordinada — parando para pensar nisso, parece que a mão da Princesa Violet estava recebendo um pedido de casamento — eu imagino quem o Herói prefere — mas de novo, parece que elas são todas criancinhas — ……   ( ´д)ヒソ(´д`)ヒソ(д` )
(NT: ( ´д)ヒソ(´д`)ヒソ(д` ) … –isto que vocês estão vendo no começo e no fim são pessoas fofocando — mas não era óbvio? — que nota grande — mas de novo, o Thyros as vezes foca numas besteiras –… ( ´д)ヒソ(´д`)ヒソ(д` ) )

“NÃO É ISSO!” (Yuusuke)

Ouvindo os comentários dos cidadãos no mercado que eram direcionados à ele, ele se virou para eles e gritou. Então, ele segurou metade da bagagem de Isotta, segurou a mão dela e a puxou para fora do beco.

***

“Erm… Capitão.” (Isotta)

“Hm~?” (Yuusuke)

A luz do entardecer laranja começou a tingir as ruas dos artless no que essas 2 pessoas andavam por ela. Pouco a pouco, eles foram se aproximando da casa de Isotta enquanto conversavam entre si. Por causa da atitude excessivamente bobalhona de Yuusuke, Isotta confessou sobre o motivo dela estar tão tímida.

“Sério, não terá problemas…? Meu pai e minha mãe… eles já estão meio velhos.” (Isotta)

“Não há necessidade em se preocupar tanto sobre aquele cara, eu não acho que ele iria cair tanto e repentinamente pegar reféns.” (Yuusuke) (NT: Não sei se teve algo faltando, mas obviamente ela tem medo do Shinra pegar os pais dela de reféns)

Enquanto ouvia ela, Yuusuke chegou na porta da casa de Isotta onde ele havia previamente visitado. Yuusuke encorajou ela no que ela começou a mostrar um olhar desconfortável em seu rosto.

“Mãe, cheguei~” (Isotta)

“Desculpe o incômodo.” (Yuusuke)

“Bem vinda, Isotta, isso foi rápido.” (Gertrudes)

“Bem vinda, oh? Não é o capitão de antes?” (Astolfo)

No que eles passaram pela porta de pano da entrada, eles foram cumprimentados pelos pais de Isotta. No que Yuusuke colocou a bagagem que ele estava carregando no chão, ele viu uma larga espada que foi colocada nos fundos da sala apoiada na parede e uma pessoa relaxando–

“Tome isto, Shinra!” (Yuusuke)

“Oh, Yuusuke.” (Shinra)

Uma tentativa de jogar o punho contra ele, mas errou terrivelmente.

“Não dê um ‘oh Yuusuke’ para mim. O que você está fazendo aqui?” (Yuusuke)

“Reunindo informações. Como de costume, é fácil de entrar e sair escondido deste país.” (Shinra)

Calmamente evitando o punho dele, Shinra soltou seus pensamentos ao mesmo tempo. Parece que ele veio sozinho, no que não haviam quaisquer guardas/escoltas ao redor.

“Um rei como você espionando sozinho.” (Yuusuke)

“Fue, este grau para mim, não é nada.” (Shinra)

Na realidade, Shinra julgou que era mais fácil de se mover sozinho. Só fazem 3 dias desde que ele deixou a instalação de treinamento de guerreiros de Gazzeta e havia chego aqui ontem de noite, ele entrou em Sanc Adiet pelas ruas de Artless na cidade externa. (NT: Porra, considerando que ele anda à cavalo, Gazzeta é quase do lado)

Mas isto não quer dizer que a segurança de Fonclanc é frouxa, é só que os artless não realmente tem uma presença de arte divina para serem detectados. Ao usar a cobertura da noite, as presenças de um artless são completamente cobertas, logo o usuário de artes divinas comum não seria capaz de detectá-los. Ainda mais, este sujeito é um guerreiro artless acostumado que foi treinado.

“E, por que você está vivendo na casa de Isotta de novo?” (Yuusuke)

No que Isotta também é parte das corps de deus divino, ela sabe da identidade de Shinra. Logo Yuusuke veio com uma teoria, que para poder reduzir seu perigo um pouquinho, ele veio para um lugar onde haviam várias pessoas e ninguém que sabia quem ele era. Enquanto escutava, Shinra respondeu com um sorrio, “você acha que ela me entregará aos soldados?”.

Yuusuke se virou e olhou para Isotta, que estava de pé lá com seus ombros tremendo.

“Ahhh, meus… pais! É porque ele também é um benfeitor… como o capitão! Então eu pensei, mas, é tudo tão súbito.” (Isotta)

“Hmmm… entendo, então é assim.” (Yuusuke)

Isotta estava mordendo seus lábios enquanto tentava explicar para Yuusuke.

“Então você vai me ler agora… ou isso é uma arte do deus maligno?” (Shinra) (NT: Eu não sei porque “ler”, mas é o que está escrito…)

“… Eu não te avisei para não subestimar Nobres Gamers?” (Yuusuke)

Do ponto de vista de Isotta, Shinra era um benfeitor que salvou a vida dos pais dela.
Devido aos recentes ataques nas vilas artless que aconteceram em Fonclanc, Shinra disse que não era relacionado com Gazzeta, e veio fazer uma investigação, então acreditando nele, Isotta prometeu ter ele por ora.

Então esse era o segredo por trás do motivo dela estar com tanto pânico diante do “Capitão Yuusuke”. No que ela não sabia como e o que explicar para ele quando ela o viu, ela estava surpresa e estonteada.

“Você já está completamente ciente de Gazzeta nas forças inteiras?” (Yuusuke)

“Tentativamente. Apesar de haver aqueles cujos ideias diferem do meu princípio e políticas, nenhum deles perpetuaria este tipo de comportamento estúpido.” (Shinra)

O time de investigação enviado por Gazzeta havia sofrido considerável quantia de dano. De acordo com o sobrevivente, eles foram atacados por tropas vestidas no uniforme do exército de Fonclanc enquanto eles estavam cruzando o território de Blue Garden. Seus assistentes acreditavam que seja uma conspiração de Fonclanc, mas Shinra duvidou que Rei Esvobus fosse fazer isso. E Yuusuke concordou com ele.

“Então isso aconteceu nos territórios de Blue Garden.” (Yuusuke)

“Sim, mas eu não acho que Risha teria as bolas para isso, não é?” (Shinra)

“Não diga bolas, eu também não acho que a rainha comandaria algo assim.” (Yuusuke)

“Então… Poderia ser… os remanescentes da facção de Izapnar?” (Shinra)

Enquanto Yuusuke e Shinra estavam discutindo sobre a identidade dos atacantes e seus motivos, Isotta começou os preparativos para o jantar com seus pais. Parece que novos convidados chegaram. “Chegaram” mais como “apareceram”, no que um jovem de cabelo verde se manifestou diante deles.

“Boa noite, eu imagino se o Yuusuke-san está por perto?” (Reifold)

“!” (Isotta)

Isotta ficou imediatamente petrificada com surpresa. Apesar de Reifold ter uma familiar onda de arte de vento, sua presença não podia ser sentida nem um pouco, e ele apareceu bem diante dela sem qualquer aviso. A tensão dela afrouxou quando ela sentiu a onda única de seu “Capitão Yuusuke”, no que ele colocou sua mão no ombro dela.

“Ah, eu te assustei~?” (Reifold)

“A quanto tempo, auto proclamado pessoa da floresta.” (Yuusuke)

“Pessoa da floresta -” (Isotta)

Depois de um estranho cumprimento quente acalorado entre Yuusuke e Reifold, Shinra que estava tomando uma postura de prontidão começou a relaxar. A distância entre a larga espada apoiada contra a parede era muito mais curta do que antes, então uma profundidade de aviso podia ser sentida.

Reifold, por outro lado, não mostrou quaisquer preocupações sobre a presença de Shinra, no que ele estava aqui com um importante recado para Yuusuke.

“Há um exército de Gazzeta armado que parece estar se movendo nos territórios de Fonclanc.” (Reifold)

Yuusuke e Shinra se olharam. A direção que ele está seguindo é de uma decente vila de larga escala de artless. Parece que a vila que é um alvo é propriedade da prestigiosa família Volace, onde Hivodir havia sido enviado para ficar por uma visita.

“Isso me lembra, aquele cara tinha dito que ele ia para lá…” (Yuusuke)

“Eu tentei contactar os soldados militares privados que estavam localizados na vila, mas parece que a arte de vento de transmissão não está alcançando.” (Reifold)

“Não me diga, há uma interferência?” (Yuusuke)

Aparentemente, eles gostariam de enviar um grupo para examinar a situação, mas não havia nenhuma força “usável” na área, no que os grupos principais estão todos do lado oposto dos territórios de Fonclanc acessando o dano.

“Isso significa que é hora para a Corps do Deus da Escuridão brilhar.” (Reifold)

“Então estas são as ordens de partida da Violet?” (Yuusuke)

Reifold respondeu sacudindo sua cabeça. Yuusuke olhou para ele com um olhar de ‘o que que você está pensando sobre’.

“Eu informarei a princesa mais tarde, desta vez são instruções de despacho do Rei Esvobus.” (Reifold)

Enquanto dizia isso, Reifold apontou para a porta de pano, no que o pano foi jogado para cima vigorosamente, Vermeer e Fonke podiam ser vistos pulando para dentro completamente preparados em seus equipamentos da corps de deus.

“Capitão! As ordens de partida!” (Vermeer)

“Uwaa, ele realmente está na casa da Isotta…” (Fonke)

O sol já havia se posto, no que o solo de Kaltsio começou a banhar no céu noturno.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores