WCC – Capítulo 33 – Fantasma do Distrito de Classe Média (2)



Aisha e Shaheed foram deixados acima do solo no que Vermeer, Fonke, Isotta e Yuusuke começaram a descer no porão. Uma escada de corda foi usada devido à sua confiabilidade.

O buraco do poço tinha cerca de 1 metro de largura, cercado por grossas pedras arredondadas. Sob o solo parecia ser o teto da sala de uma mansão antiga enterrada.

“Aparentemente, este buraco parece ter sido feito por uma pessoa.” (Vermeer)

Vermeer guiou pelo caminho para assegurar que havia luz o suficiente ao redor onde eles estavam andando e ele apontou para lugares onde haviam buracos nos pavimentos de pedra. Inesperadamente, o buraco parecia ter sido naturalmente cavado, mas de algum modo haviam partes de uma escada de corda pelo lugar, e alguém podia especular que este buraco foi provavelmente feito neste local.

Apesar da cidade ser feita de pedras reforçadas através das artes de terra, não é difícil cavar por força usando o mesmo tipo de artes de terra. Claro, é contra a lei cavar um buraco sem notificação prévia ao departamento que administra a cidade.

“Talvez um espião de Blue Garden que esteja espreitando por aqui tinha caído nisso?” (Fonke)

“… de fato, não parece ser impossível.” (Yuusuke)

“Hii… a segunda vinda da Fortaleza Gearhawk…” (Isotta)

O lugar onde Yuusuke e sua gangue aterrissou parecia com um corredor da parte preenchida de uma velha mansão. Uma escada levando para baixo era visível na frente deles, no que parecia que eles estavam no corredor que era ou no segundo andar ou superior. E na realidade, como as artes de chama de Vermeer era a única fonte de luz, a luz não conseguia alcançar lugares que estavam em escuridão total.

O ar mofado e frio, que parecia tão nostálgico.

“Isotta, há quaisquer presenças humanas por perto?” (Yuusuke)

“Não há ninguém por aqui… ah, mas meio dia atrás… alguém passou por aqui.” (Isotta)

“Hmm……” (Yuusuke)

Ele imediatamente abriu seu menu de customização para examinar a estrutura da casa, que parecia que a casa inteira tinha sido reforçada com pedra para virar um dos pilares para a cidade acima. Aparentemente, alguém podia se mover por esta passagem por dentro, e junto com o corredor tinha apenas uma escadaria levando ainda mais abaixo no subsolo.

“Parece um caminho reto. Por enquanto, vamos seguir. Fonke, aumento de velocidade de movimento.” (Yuusuke)

“Entendido.” (Fonke)

Eles começaram a seguir mais fundo numa velha mansão subterrânea, no que eles chegaram à decisão de checar o lugar até um certo ponto primeiro e discutir mais tarde sobre o número de pessoas que eles trarão amanhã.

Enquanto desciam as escadas, uma larga e aberta sala, como um corredor de entrada, podia ser vista. Parecia que um dos corredores que se estende à ambos os lados foi selado, com apenas janelas brancas embaçadas e as superfícies de pedras podendo ser vistas. Então eles começaram a prosseguir pelo corredor que não estava bloqueado até a escadaria que desceu ainda mais na escuridão.

“O que foi, Isotta?” (Yuusuke)

“… Não há pessoas pela área, mas há sons… de passos numa distância. Eu não tenho muita certeza eu mesma…” (Isotta)

Yuusuke usou seu menu de customização para confirmar se não havia qualquer tipo de armadilha plantada, e nesse ritmo eles lentamente desceram mais fundo no subsolo, e no fim das escadas estava o que parecia um jardim em ruínas.

O espaço que já foi largo havia sido espalhado com uma grama verde, que agora havia secado, e fileiras de pilares gigantescos que pareciam continuar para sempre. Era uma vista magnífica.

“Isto é incrível!” (Fonke)

“Em tempos antigos, este lugar parecia ser localizado no distrito nobre.” (Vermeer)

O largo prédio havia sido integrado com um enorme pilar de suporte da cidade acima, apesar que parece que prédios menores foram deixados intactos entre os pilares.

Ao abrir seu menu de customização, Yuusuke foi capaz de localizar sua posição atual nas redondezas. Não só isso, ele é capaz de escapar deste lugar ao usar a habilidade de movimento instantâneo. Tendo suas preocupações de escapar resolvidas, Isotta começou a buscar por sinais de pessoas através de suas artes de vento, no que eles prosseguiram adiante em direção dos fundos dos pilares.

Pelo caminho, haviam lugares que estavam submersos em água, usando sua habilidade de customização, Yuusuke criou andaimes até o lado oposto, apesar de que havia um pequeno bote no local.

“Ah… há alguém por perto! … Parece com a onda de artes de terra.” (Isotta)

“Como eu esperava, era um usuário de artes de terra… o bote agora pouco era feito de artes de terra, e mais provavelmente é apenas para o uso de uma pessoa.” (Vermeer)

“Então isso quer dizer que essa pode ser a mesma pessoa que cavou o buraco?” (Yuusuke)

No que só havia um bote que estava espreitando por lá, Vermeer chegou à conclusão de que não havia mais ninguém. Parecia que a pessoa que criou o buraco era alguém que era capaz de usar artes de terra de manufaturação. Incidentalmente, apesar de alguém poder reforçar materiais ao aumentar a dureza, eles também podem fazê-los frágeis se o processo for revertido, e há vários arquitetos que podiam usar essas artes de terra de manufaturação.

Apenas para estar seguro, Yuusuke preparou uma postura de parede defensiva, no que Isotta apontou a localização onde ela estará chamando.

“OOOOYYYY!!! HÁ ALGUÉM AÍ!!!!” (Isotta)

“… quem é?” (Leopoldo)

Logo adiante deles, uma voz vigilante de um homem soou sem mostrar seu rosto. Por ora, Vermeer se tornou o representante para negociar com ele. Ele começou a explicar que eles eram das corps de soldados e como eles foram ditos que um buraco suspeito foi achado no beco da cidade, eles tinham vindo investigar. E então~~

“O q- o que! Corps de soldados? Esperem um momento, eu não sou uma pessoa suspeita.” (Leopoldo)

O dono da voz foi seguido pelo som de passos apressados, onde ele mostrou seu rosto pelas janelas do prédio entre os pilares. Aquele lugar parecia ser a entrada/saída, no que um homem de meia idade com cabelo amarelo saiu de lá.

“Pare, seu nome e afiliação, e porquê você está aqui.” (Vermeer)

“E-eu sou do distrito de classe média, trabalhando numa loja de acessórios manufaturando para eles. Meu nome é Sorzak, este é meu hobby de vir e examinar as histórias da cidade.” (Sorzak)

Ele parecia estar ciente que era ilegal abrir um buraco sem permissão, no que ele respondeu temerosamente a interrogação de Vermeer. Olhando para a aparência dele, Yuusuke inclinou sua cabeça em confusão, no que ele tentou lembrar onde ele havia visto ele antes.

“Ugh, onde eu vi esta pessoa…” (Yuusuke)

“Capitão?” (Vermeer)

No escuro, Sorzak não estava ciente da existência da pessoa até a luz de Vermeer brilhar em Yuusuke. Quando ele viu a aparência de Yuusuke, ele mostrou uma expressão chocada e involuntariamente soltou sua voz, “AH!”

“Você… o jovem de cabelo preto que estava com o senhor Zeshald!” (Sorzak)

“Hm? Ah, eu lembrei! Você é a pessoa que eu vi quando eu vim para a cidade pela primeira vez.” (Yuusuke)

Foi durante a hora que Violet expôs o cabelo preto de Yuusuke ao queimar o capuz dele, no que ela havia suspeitado ele de ser o deus maligno. Devido à isso, a corps do deus do fogo estava fazendo um reboliço, então Zeshald começou a explicar seus achados sobre as lendas do deus maligno e seu templo, este homem de meia idade era a pessoa que queria ouvir mais sobre isso.

Antes do encontro deles, ele já estava indo para o subterrâneo, gastando seus dias pesquisando as estruturas da velha cidade. Logo, ele não sabia que Yuusuke foi apontado como líder da corps do Deus da Escuridão e Zeshald retornou de uma missão de infiltração recente em Blue Garden.

Parece que ele só esteve subindo apenas para comprar comida quando acabava, somente para mergulhar de novo no subsolo para continuar com sua pesquisa diária.

Logo ele virou a falada “pessoa suspeita com roupas antigas”, no que ele estava vestindo um design antigo de roupas que foi vendido algumas décadas atrás.

Incidentalmente, os fundos para pesquisa foram adquiridos quando um dia do nada, ergueu-se uma torre de observação indistinguível e muitos mercadores estavam recrutando manufaturadores de artes de terra para fazerem lembrancinhas da torre. Foi lá que ele obteve seus fundos através de participar nisso. Então ele ficou rico.

“Prédios antigos, coisas de raro estilo arquitetônico. É tão divertido estudar os prédios antigos da era anterior, localizados num velho mapa.” (Sorzak)

“Bem… é bom pesquisar, mas se você fazer um relatório apropriado, é bem preocupante.” (Yuusuke)

“Okay, ao menos isso explica que você não é uma pessoa suspeita. Da próxima vez, escute o que as pessoas tem para dizer…” (Vermeer)

“Há quaisquer outros pesquisadores curiosos que desceram aqui além do oji-san?” (Fonke)

Então a identidade do fantasma no beco era apenas um pesquisador por hobby, no que o assustador Vermeer começou a se soltar, ele pediu à Yuusuke e Fonke por suas opiniões por estarem ao lado dele sobre “a identidade das vozes”, enquanto Sorzak apontou para ele, “isso não é por causa das crianças da cidade?”

“Este lugar é no lado oposto do distrito, agora é um lugar com um sistema de drenagem subterrâneo que não está mais sendo usado.” (Sorzak)

“O que é isso? Eu não ouvi sobre esta história antes.” (Vermeer)

Esta enorme cidade com uma longa história, até os soldados do departamento que estavam administrando a cidade não sabem de tais lugares e problemas que Sorzak havia acabado de mencionar.

“Por exemplo, os cortiços do gueto num local conspícuo? No distrito da plebe, onde usuários de artes divinas vivem, a presença de lugares assim estava sendo permitida.” (Sorzak)

“Isso não é bom, agora nos diga sobre as entradas subterrâneas que você conhece.” (Vermeer)

Vermeer não tinha intenções de notificar isto aos administradores da cidade, no que ele pediu informação sobre os locais de áreas problemáticas. Sem um momento de atraso, Sorzak percebeu que isso mostra uma questão de invasão e perdão pela informação.

“… bem, isso é tudo?” (Sorzak)

“É, não é legal? Será difícil examinar tudo de qualquer jeito.” (Vermeer)

Então o que fazemos agora? No que Vermeer virou seus olhos para Yuusuke enquanto esperava por ele dar uma resposta de permissão. Isso significa que se Sorzak fosse achar algo que causasse sérios problemas no que ele examina a cidade subterrânea, ele podia aproximar o capitão dos cavaleiros do palácio para lidar com o problema de forma discreta.

Depois que Yuusuke e sua gangue obteve a informação, assim que eles alcançaram o nível da rua, eles foram despachar pessoas para os locais onde haviam problemas. Numa data mais tarde, uma política apropriada para aplicar para estar missão será feita para os artesões de arquitetura.

“Wow, eu não percebi, eu fui confundido com um fantasma…” (Sorzak)

Baseado na história de Sorzak, haviam pessoas que se ajeitaram num lugar onde era uma camada relativamente rasa. Era também um lugar onde cantoras de campo usavam para seus negócios. Haviam animais que eram mantidos no subsolo no que as famílias de algumas das crianças não permitiam animais em casa, então virou um playground para elas. Também havia pássaros pecuários que pareciam ter escapado da fazenda e acabado aqui. Enquanto ele explicava sobre isso, um bando de penas voou por eles. (NT: Essas “cantoras de campo” seriam as prostitutas não registradas, maioria artless…)

A aparência de forma redonda, que era distintiva de um pássaro pecuário. Ele podia ter vagado aqui através de um pequeno buraco.

“Bem, em qualquer caso isso será amanhã. E isto irá dissipar o rumor do espectro.” (Yuusuke)

“Tudo bem, ah quando nós voltarmos, vamos ter galinha grelhada.” (Fonke)

“Mas, para tirar aquelas pessoas que ocuparam o porão… eu não tenho certeza sobre disputar por isso.” (Yuusuke)

“Isso é ótimo, nós podemos fazer uso daqueles jovens guris procrastinadores da casa de guarda para fazerem algum trabalho.” (Vermeer)

A tensão de descer no covil subterrâneo não estava mais lá, no que o bando da corps do deus da escuridão se tornaram como pesquisadores auto-indulgentes enquanto conversavam durante o caminho da subida até o nível da rua. Quando eles alcançaram a rua, já estava entardecendo no que o céu da noite estava brilhando com estrelas.

“Mooh! Capitão é terrível, você nem tentou entrar em contato nem uma vez…” (Aisha)

“… Estou cansado.” (Shaheed)

Enquanto Yuusuke e sua gangue desceram ao subsolo, Aisha foi forçada à esperar no estranho beco escuro, e para poder tirar sua atenção de seu medo, ela esteve tagarelando com Shaheed, logo Shahhed se tornou completamente exausto.

Depois que a identidade do fantasma foi explicada para Aisha, ela imediatamente começou a encher e pregar ao Sorzak.

“Calma, calma, eu entendo que ele é capaz de melhorar a área problemática da cidade, apenas perdoe ele.” (Yuusuke)

“Capitão… eu entendi, eu seguirei o que o capitão julgou.” (Aisha)

“Kukuku, isso definitivamente é muito assustador, eu diria.” (Fonke)

“Fonke!” (Aisha)

Usando suas artes de vento de aumento de velocidade de movimento, Fonke escapou de Aisha que estava corada vermelha em raiva. Yuusuke e sua gangue começaram a rir pela visão morna da usual dupla cômica. Sorzak, que se sentiu desconfortável com o atual estado, observou os membros da corps do deus da escuridão com um olhar curioso.

A razão que ele se sentiu desconfortável com a corps do deus da escuridão era um estranho sentimento que não existia com outras corps de soldados, uma comunicação íntima que ignora as diferenças na hierarquia dos deuses.

Na população geral, é uma visão frequente, mas para um capitão de cavaleiros reais ter feito isto, parecia completamente fora de lugar.

“O capitão da corps do deus da escuridão, é porque ele é especial, ou…” (Sorzak)

Por volta deste horário, na torre de observação cuja altura excede o palácio no distrito da plebe, a aparição de vários [Artless] trabalhando pela cidade podia ser vista comparado com isso previamente. Uma mudança em Sanc Adiet podia ser sentida.

Apesar de Sorzak estar desinteressado nas tendências do mundo, ele podia sentir que a corps do deus da escuridão mudarão as tendências dos tempos.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores