WCC – Capítulo 29 – A Repatriação da Corps do Deus da Escuridão



O mundo mudará quando ela acordar de manhã.

Era isso que ela pensou na hora. Ela acordou e começou a seguir sua rotina normal, no que ela se trocou em seu uniforme da trupe d’água. Normalmente, ela teria que sair de seu quarto e seguir para o QG do Espelho d’Água, mas por alguma razão ela estava andando pelo corredor da milícia do Espelho d’Água. pela hora em que Plausha acordou, os salões do conselho estavam sendo suprimidos pelas forças do Espelho d’Água.

Originalmente, Plausha era suspeita de estar trabalhando para a facção de Izapnar entre o Espelho d’Água, mas durante esta comoção de guerra civil, ela estava dormindo em seu quarto sem participar nela, então a suspeita foi tirada dela. Logo, ela não estava sendo detida e era capaz de andar livremente dentro e fora de seu quarto.

Izapnar havia ouvido de Volmes que havia uma garota confidente, mas não haviam muitos detalhes sobre as atividades dela e a posição sobre Plausha não foi dita para ele também. Como aquele cuidando da seleção de pessoal e a rede de inteligência deles era Volmes, haviam algumas pessoas de artes de fogo que sabiam sobre o dever de Plausha, mas por alguma razão, eles todos desapareceram. Os gritos de Izapnar podiam ser ouvidos, “aquele Volmes deve ter fugido!!!”.

Durante a manhã, times de elite e times de milícia do Espelho d’Água estavam vasculhando as áreas urbanas de Paula, ganhando controle das instalações e instituições burocráticas pertencendo à facção de Izapnar. Uma atmosfera imponente e ordenada das carruagens que se moviam pelas ruas do centro da cidade podia ser vista. A manhã de Paula recebeu o fim do regime de Izapnar.

“Tudo, está senão perdido…” (Plausha)

Plausha, que estava andando pelo caminho da Grande Parede, achou que um terrível número de lojas móveis haviam sumido e foram substituídas por uma vista refrescante de uniformes estranhos de membros de elite na rua afrente.

Junto do parapeito estava um indivíduo que estava olhando longe na distância, ele estava vestindo um uniforme preto e um manto preto, seu cabelo também era preto em cor.

“… eh? Este não é um time de elite diferente?” (Plausha) (NT: Não se preocupe, todos somos idiotas logo após acordar)

A pessoa de pé lá vestia o uniforme de corps preto que tinha o brasão de Fonclanc. Ela imediatamente parou e encarou ele no que ela percebeu que ele era o tão falado “Herói de Gearhawk”. Neste caso, pode ser dito corretamente que ela estava assustada demais para se mover.

No que ele sentiu uma presença, a pessoa que usava o uniforme da corps do deus da escuridão se virou para Plausha.

***

Depois de notar uma garota cuidadosa e trêmula que estava vestindo um uniforme de trupe de elite, Yuusuke falou com ela com um sorriso desconcertado.

“Não precisa estar tão assustada.” (Yuusuke)

“E-eu não estou assustada!” (Plausha)

Ouvindo sua voz em falsete e vendo seus ombros trêmulos, Yuusuke respondeu com “eu estou tão errado, eu devia ter mudado para o tópico do clima por aqui!” numa tentativa de corrigir seus erros. (NT: Não, eu não vou colocar o link da Melody fazendo falsete, ninguém merece ouvir aquilo)

“Ah, me desculpe.” (Yuusuke)

“S-sem problemas…” (Plausha)

Quando ele viu ela primeiro, ela passava uma impressão familiar, muito como a de Sun, que tem por volta da mesma idade, como o que Sun havia experienciado no passado e sendo bem cuidadoso, um tipo de sentimento como o de estar presa em algum lugar com paredes. No que era o primeiro encontro deles, antes disso por algumas horas atrás eles eram inimigos, então era natural para ela ter esta reação. Yuusuke pensou e começou a tentar entrar em contato com ela naturalmente.

A imagem que Plausha havia imaginado através de incontáveis rumores era: “um homem de valor, que sozinho criou um time de elite inteiro”, e para ela, parecia que esta não era a pessoa de pé diante dela, então ela estava um pouco intrigada. Apesar dele ter uma aparência inusual, ela não podia sentir qualquer aura de artes divinas dele. Ela não podia dizer exatamente o motivo, mas ele estava dando a impressão de uma “pessoa normal”.

“Hey você, você realmente é o Herói de Gearhawk que todo mundo está comentando?” (Plausha)

“Ah~ isso~… honestamente, foi um fracasso.” (Yuusuke)

Para ouvir que a Fortaleza Gearhawk foi um fracasso, surpreendeu Plausha. Apesar dele não estar tentando ser humilde, Yuusuke até mostrou um gesto de coçar sua cabeça junto com um olhar que isso realmente falhou, deixando as pessoas naturalmente curiosas sobre os raciocínios dele.

“Ao usar algo além de aniquilação total, desta vez parece que confinamento funcionou.” (Yuusuke)

Um número de membros da trupe de vento, os elites de Blue Garden, haviam sido capturados em territórios de Fonclanc, então o grande número de vítimas na fortaleza foram em maioria não-combatentes. Devido à espera de revolta de guerra civil desta vez, poderia ter sido resolvido rapidamente se Izapnar tivesse tropeçado mais cedo.

“Podia, faria, devia”, no que Yuusuke riu de si mesmo. Plausha estava confusa com as palavras “desta vez”, no que ela não sabia o que aconteceu. Mas ela reagiu às outras palavras de Yuusuke, “foi bom que agora não acabou em aniquilação total”.

“Por que você não fez isso?” (Plausha)

“Naquela hora não havia tempo nenhum para sentimentos.” (Yuusuke)

“Você devia ter apenas capturado eles”, ela queria dizer isso, mas as palavras não saiam da boca dela tão facilmente, “por que você não fez isso assim, se você tivesse feito isso, minha irmã não teria morrido”. Todas as emoções que haviam se escondido dentro de Plausha começaram a vazar e saíram numa palavra.

“… por quê?” (Plausha)

Ela inintencionalmente murmurou isso no que sua resposta não era o que ela pretendia dizer.

“Porque eu estava assustado.” (Yuusuke)

“Eh?” (Plausha)

“Eu não queria morrer.” (Yuusuke)

Plausha arregalou seus olhos, no que ela foi arrastada por um vórtex de sentimentos jorrando causado pela resposta surpreendente do tão chamado “Herói”.

“Você é conhecido como o herói e um cavaleiro de elite e você teme a morte?” (Plausha)

“Bem, eu ainda sou uma pessoa normal por dentro.” (Yuusuke)

Ouvindo isso, Plausha tremeu no que ela lembrou a impressão das primeiras palavras de Yuusuke que pareciam como uma “pessoa ordinária” e ela pensou em sua irmã. Pelas memórias dela, ela lembrou que ela era uma mulher bem ordinária. Apesar de que o lado da irmã dela que ela havia mostrado durante sua missão era desconhecido para Plausha.

“O que aconteceu na Fortaleza Gearhawk?” (Plausha)

Plausha perguntou isto, no que detalhes do que aconteceu não era circulado entre o público geral, nem para as milícias de Blue Garden.

Sendo uma das partes envolvidas, o “Herói de Gearhawk”, ele explicou para Plausha todos os detalhes do incidente inteiro, incluindo a montanha de corpos e as coisas terríveis que haviam sido feitas. Ao ouvir a história inteira, Plausha percebeu a extensão do quanto ela era ignorante.

Apesar das artes de vento da irmã dela não estarem sob o tipo de sistema de ataque, pela história que ela havia ouvido, a pessoa que foi envolvida, quase nenhum deles não havia infligido dano direto e o fato que eles haviam participado como membros de time na operação. Ela não pensou que ele não tinha escolha, mas para lutar com a irmã dela e ouvir isso da voz da pessoa que derrotou sua irmã parecia ter um grande significado.

Apesar de terem tido algumas partes faltando, o corpo da irmã dela era lindo. Parece que a arte divina “dele” havia restaurado o corpo para sua forma anterior. Depois de conhecer a natureza de Yuusuke, Plausha foi capaz de organizar seus sentimentos.

“Capitão! Wow, você imediatamente fisgou uma garota de Blue Garden~” (Fonke)

“Não! Não me coloque no mesmo nível que você.” (Yuusuke)

Ouvindo Fonke zoando do fundo da Grande Parede, Yuusuke se inclinou para fora e respondeu.

“Bem, então eu vou seguindo embora.” (Yuusuke)

“Ah, sim, obrigada pela conversa.” (Plausha)

Olhando para o manto preto do “Herói de Gearhawk” flutuando embora na distância, a expressão tristonha de Plausha havia ido junto com ele.

***

Assim que o grupo de Yuusuke, que se consistia do exército de Fonclanc, havia chego na Fortaleza Deernook, foi declarado que parte do time de soldados devia ser estacionado na fortaleza, enquanto a corps do deus da escuridão devia retornar para Sanc Adiet. Hivodir também estava junto com ele. Seu crédito era “levar um grupo inimigo 3 vezes maior do que seu time em direção da armadilha que Yuusuke havia armado”. (NT: Então o crédito dele é ter passado a bola, muito útil)

Zeshald, por outro lado, tinha que realizar tarefas tais como herança parlamentar e arranjar uma reunião para Rei Esvobus e Rainha Risha, então ele planejou permanecer em Paula por outros 4~5 dias.

Depois de que ele estaria tomando a responsabilidade de uma comitiva para “retornar o tesouro sagrado da Rainha”, seguido pelo seu retorno para a vila Rufk para sua aposentadoria.

***

 Já faz 2 dias desde que a Corps do Deus da Escuridão e Hivodir retornaram para Sanc Adiet, hoje é o 10º dia do mês de fogo de Zalnar.

O “Herói de Gearhawk”, agora também conhecido como o “Herói de Deernook” que trouxe a vitória para Fonclanc. Este rumor virou um tópico quente na cidade de Sanc Adiet. Informação sobre Gazzeta estava inaturalmente não inclusa. Parecia que Rei Esvobus esteve controlando o fluxo usual de informação.

Muitos cidadãos de Fonclanc estavam celebrando o retorno triunfante da Corps do Deus da Escuridão, que havia retornado para o palácio de Volance.

“Você retornou, Yuusuke!” (Violet)

“Bem vindo de volta, Yuusuke-san.” (Sun)

“Eu volte-i, por que Sun está aqui no palácio?” (Yuusuke)

Yuusuke estava surpreso pela recepção inesperada de seu retorno mais cedo. Violet concluiu a surpresa dele com sua resposta, “eu chamei ela para cá”. Parece que ela havia sido convidada para ficar no palácio na noite da partida de Yuusuke para a construção da fortaleza e esteve ficando aqui desde então. Apesar da razão principal ter sido esquivada, ele podia adivinhar meio por cima.

“No que eu pensei que Sun, que está vivendo sozinha, estava solitária e eu queria ouvir mais coisas sobre Zeshald.” (Violet)

“Resumindo, eu sozinho estou solitário.” (Yuusuke)

“Princesa! Este indigno Hivodir retornou de uma missão com sucesso!” (Hivodir)

“Oh, seus esforços são apreciados. Meu pai também ficará feliz de ouvir isso.” (Violet)

Depois de dar os agradecimentos apropriados para Hivodir, Violet se virou para Yuusuke para perguntar para ele sobre a missão. No que Zeshald estaria retornando dentro de alguns dias, ela estava sentindo todos os tipos de humores. Largadamente, Yuusuke seguiu em direção do quarto dele depois que Hivodir se despediu. Depois disso, ele viu a aparição de Sun que lembrou ele do exército de Gazzeta e o Rei Shinra.

“Hmmm… de algum modo eles pareciam mais uma força de batalha de um grupo mercenário do que um exército nacional.” (Yuusuke)

Ele começou a analisar as coisas que Shinra havia feito, tais como não considerar as relações diplomáticas entre nações, removendo quaisquer obstáculos que pareciam bloquear seu caminho como um suserano.

Uma tentativa de arrastar Yuusuke junto num plano foi feita, mas se o estado estrangeiro de Gazzeta fosse capaz de ganhar Yuusuke, que tinha uma arte divina ímpar que podia criar equipamentos especiais como aqueles que ele havia mostrado em Paula, então eles podiam simplesmente pisotear todos os outros países em Kaltsio com apenas usuários de artes divinas normais.

“Esta é uma ação tola que não combina com um candidato à noivo, não me force nisso.” (Hivodir)

As coisas pareciam ter chego num estágio onde Hivodir escolheu ficar com Yuusuke. No que ele entendeu ele por se envolver com ele frequentemente, Yuusuke não tem nem uma gota de ambição por poder, mesmo quando ele era muito próximo de Violet, então não havia qualquer gesto de sentimentos que ele estivesse mirando pelo assento de virar o marido dela.

Se eles soubessem disso, os candidatos à noivo achariam engraçado que eles estavam impacientes. Mesmo que, se Yuusuke tivesse a vontade de fazer isso, em alguns termos isso poderia acabar sendo o melhor.

Atualmente durante a vida dele até agora, Hivodir sempre teve um complexo sobre suas habilidades de artes divinas serem fracas, no que ele era da prestigiosa casa de Volce. Hivodir sempre esteve pensando em como ascender ao poder neste mundo, mas agora ele começou a mudar e perceber o valor de possíveis companheiros e amigos.

“Bem, é como é. Imagino o que eu devo receber como recompensa do rei~” (Hivodir)

Ele experienciou sua primeira batalha e retornou sã e salvo dela, logo resultando nele se permitindo à recompor seus sentimentos. Entre os candidatos à noivo e elites do palácio, não haviam muitos deles que realmente tinham experiência de combate, devido ao fato de que não havia qualquer oportunidade para isso recentemente.

Naquele dia, a figura de Hivodir saltitando pelos corredores dos andares superiores do palácio foi testemunhada por várias pessoas andando por lá.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores