WCC – Capítulo 25 – Sombra Branca



“Neri! Neri!” (Plausha)

A construção da grande parede foi acelerada e por causa disso, uma parte da fundação que não tinha sido ainda reforçada havia caído durante a chuva. Logo, haviam várias pessoas inocentes que foram envolvidas no acidente.

[Plau! É você?]

“Nee-chan, Neri está! Neri está!” (Plausha) (NT: Isso é um flashback, para quem não percebeu)

Na atual cena do incidente, trabalhadores do projeto de construção e pessoas feridas que estavam presas sob a parede caída estavam todos atualmente sendo resgatados. Felizmente não haviam quaisquer mortos ainda.

[Droga, isso é inútil, isto é impossível a não ser que alguém seja habilidoso em artes d’água.] [Por que você não salva Neri? Rápido, vá trazer um Médico d’água aqui.] (NT: Parece que é a Plausha falando aqui, mas… muito maduro para ser a criancinha que parece)

[Chamar um médico para um [Artless] de estimação, é algo que torce as regras.]

“Neri é uma pessoa da família! Pessoa amiga da família!” (Plausha)

[Plau… nós não temos escolha, Neri é uma [artless].] [Seria melhor deixar ela descansar mais cedo.] [Tadinha da mocinha, não tem o que fazer por ela ser uma [artless].] [Plau é uma boa criança, certo? Então por favor se despida de Neri aqui, tudo bem?]

“Neri…” (Plausha)

No que a chuva caiu forte e bateu nas paredes, um [Artless] ficou preso debaixo dos escombros do acidente. O sangue da pessoa com quem ela passou todo seu tempo junto, o sangue de Neri podia ser visto, como se a vida dela estivesse indo embora junto com o sangue, a jovem garota ficou perdida pelo que ela podia fazer e ficou apenas encarando enquanto chorava.

“… Nn.” (Plausha)

Dentro das paredes, dentro de um quarto da fortaleza, o som da chuva batendo na pedra podia ser ouvido levemente. Deitada apática e se levantando, um sonho triste, uma memória que ela havia abraçado. Plausha despertou de sua cama com um único alongamento.

“Hoje, eu tenho que ir até onde o Instrutor Chefe está…” (Plausha)

Depois de se lavar, ela colocou seu uniforme da trupe d’água enquanto mordia um pedaço de pão e frutas secas em sua boca. Ela então deixou seu quarto dentro do compartimento de alojamentos.

***

Próximo das bordas de Fonclanc e Blue Garden, é o 4º dia desde a aparição da Fortaleza Deernook. A chuva pesada do dia anterior fez a terra seca de Kaltsio umedecer. Isto era uma bênção para Paula, que está atualmente experienciando uma severa falta d’água.

A chuva continuou a cair por 3 dias, e ainda de novo, as corps de artes de vento estão monitorando as sombras que estão nas paredes da fortaleza no que era sua missão de observação. Devido a massiva aparição da Fortaleza Deernook, os soldados que não tinham nada para fazer haviam se reunido juntos na área recreativa onde Yuusuke fez um jogo para passar o tempo.

O exterior da mesa giratória era vermelho, verde, amarelo, verde, preto e branco. A ideia era deixar a bola ir nas valas na área ao redor. A bola seria jogada na mesa giratória redonda enquanto ela girava, e a bola rolaria para baixo devido à sua massa e momento. Números de aumento estão escritos no lado da mesa, e os jogadores tem que escolher a cor esperada em que a bola cairá nas valas apostando. O nome do jogo é [Roleta.Kaltsio]. (NT: Toda essa explicação para descrever um jogo de roleta, aqueles que você vê em cassinos)

“Simmm! Vermelho duplo veio!” (Stalin)

“Ahhh~~~só mais uma e~~~!” (Allan)

Diferente das contas de jogo usuais que eles jogavam, esta era uma forma mais elevada de aposta. Se tornou um jogo muito popular no que os soldados estavam atualmente sedentos de entretenimento.

“Depois que eu criei o Pachinko, todo mundo ficou confusamente viciado nisso… eu não sabia que ia acabar assim.” (Yuusuke)

“Capitão, isto não tem problema? Isto…” (Aisha)

Aisha, que sem reservas questionou sobre o atual jogo de apostas no que ela ergueu suas sobrancelhas ironicamente. Yuusuke respondeu com “não deve ter problemas a não ser que eles levem isso longe demais”, enquanto pregava sobre a necessidade de um alívio. Incidentalmente, o mais alto em comando dentro desta fortaleza é Yuusuke, que é um capitão dos Cavaleiros Reais, enquanto o segundo em comando é Hivodir, o comandante de time para as corps de deus.

E esse segundo em comando está atualmente de pé diante da mesa de roleta. Ele estava de pé lá, prometendo pagar para seus subordinados enquanto emprestava contas de jogo deles, apesar de que mais provavelmente ele não será capaz de manter sua promessa.

“Tão perto! Vamos começar a próxima rodada, eu ganharei tudo de novo.” (Hivodir)

“Comandante, essa já é a terceira rodada, certo?” (Adamastor)

E é assim que a Fortaleza Deernook virou um covil de apostas.

***

Dentro da fortaleza de Paula, uma sala vazia que era alinhada com a grande parede foi renovada para ser o [QG do Espelho d’Água]. Zeshald, com a organização, estava atualmente buscando lentamente integrar o sistema de Cofta, que a Rainha regente usava, nas atividades de Paula.

Ele começou por revirar o senso comum simples e sem graça cotidiano de Paula. Para poder confirmar se haviam quaisquer mudanças visíveis ou não, ele fez uso das atividades dos [Artless]. Nos becos de paula, onde grandes reuniões de [Artless] ficavam, maioria deles já foram convertidos em propriedade da Rainha e estavam vestindo braceletes marcando eles como escravos.

Aqueles que são propriedade da Rainha estavam vestidos arrumadamente e refeições decentes eram dadas para eles. Eles também não são permitidos a causarem violência desnecessária.

Em termos de sexo, um não deve forçar o outro sem o consentimento do outro. Um exame médico compulsório deve ser realizado precisamente pelo uso de artes d’água, e mais importantemente, [Artless] devem ser todos tratados igualmente como se eles estivessem lidando com uma pessoa normal.

Apesar de no começo parecer ter tido confusão de ambos os lados, a atribuição se tornou muito mais tranquila depois que um idoso que veio de Cofta se destacou…

“Será em breve meio-dia, Plausha, você almoçará também?” (Zeshald)

“Ah, sim.” (Plausha)

Dentro do QG do Espelho d’Água, havia um grupo de alternação dos oficiais de escolta da Milícia de Deus ao redor de Zeshald, no que eles estavam aqui para ficar de olho por quaisquer tentativas de assassinato contra Zeshald. Entre eles, Plausha tinha uma posição muito especial e era relativamente próxima a ele.

Plausha era uma coleção dos membros provisórios da trupe d’água, ela foi recrutada durante a reconstrução das forças onde pessoas talentosas estavam sendo asseguradas das milícias de deus.

Originalmente, ela como discípula de Zeshald, queria se juntar à trupe d’água. No que ela foi uma vez um membro provisório do time de elite, ela estando ao redor de Zeshald não parecia ser inatural ou desconfortável de qualquer maneira, então não havia qualquer suspeita dela sendo uma espiã para o lado de Izapnar.

Enquanto almoçava na mesa simples e longa do QG, Plausha estava nervosa no que ela estava imaginando que tipo de informação ela devia relatar para Izapnar. Pelos últimos dias, apesar de estar ao redor de Zeshald, nada sério estava sendo falado e ela só ouviu algumas piadas bobas.

Devido a estar ocupado com atividades da organização, ela não podia pedir por orientação em artes divinas e parecia inatural se ela fosse perguntar sobre as coisas diferentes da organização. Neste ritmo, ela estava ficando impaciente pelo tópico do clima de amanhã e a passagem do tempo.

“Ahh… bem como eu pensei, eu não sirvo para isto.” (Plausha)

“Qual o problema?” (Zeshald)

Plausha estava suspirando no que ela não tinha nada para fazer. Isso deixou Zeshald preocupado sobre ela e ele perguntou se tinha algo errado com Plausha.

“Er, erm… eu ouvi que uma fortaleza foi repentinamente construída na borda.” (Plausha)

“Hmmm, é sobre a Fortaleza Deernook, certo? Apesar que não há necessidade para se preocupar sobre eles vindo e atacar por enquanto.” (Zeshald) (NT: Aqui está escrito Deer North, mas acho que foi sem querer… por via das dúvidas, estou avisando)

“Então é assim? Oh… mas, eu ouvi que a Corps do Deus da Escuridão estão estacionados naquela Fortaleza…” (Plausha)

“O que, mesmo se aquele cara gostar de lutar, ele não agirá a não ser que algo aconteça. Não seria melhor se todo mundo ficasse quieto?” (Zeshald)

Zeshald estava mastigando seus vegetais enquanto falava sobre isso. Depois de ouvir o Herói de Gearhawk ser mencionado, Plausha começou a sofrer pelos sentimentos complicados que ela tinha, mas ela enterrou-os fundo em seu mar de pensamentos para que Zeshald não ficasse consciente do comportamento inatural dela pelas palavras dele.

Os membros do Espelho d’Água que estavam anexados proximamente de Zeshald não tinham muitas suspeitas sobre Plausha, apesar dela ser dita sendo um membro provisório do time de elite, eles ainda identificam ela como uma garota imatura. No que Plausha é uma usuária de artes d’água do tipo fortalecedor, ela não parece ter quaisquer ataques para ser uma ameaça.

Contudo, Zeshald por outro lado foi informado por Reifold que Plausha era uma espiã plantada por Izapnar para extrair informação dele. Havia uma mensagem oculta dentro da sentença anterior, “a corps da escuridão não agirá exceto se algo acontecer”.

Isso dito, eu não acho que Izapnar vai desistir sem dar uma briga.

Hoje ainda, de novo, aqueles que pegaram relances da atual comitiva da Rainha que foi uma vez o instrutor divino e sua discípula tendo uma refeição, sentiram como se fosse uma cena harmoniosa de um avô e sua neta. Mas na verdade, sob a superfície da água aparentemente calma, uma quieta batalha de autoridade e simbolismo está sendo travada.

***

“Parece que a chuva pesada está começando a acalmar.” (Yuusuke)

“Ah, Capitão Yuusuke.” (Steiner)

A chuva pesada que estava caindo pelos últimos 3 dias se tornou uma garoa, o céu que estava coberto por nuvens cinzas que pareciam nuvens brancas de neblina começaram a sumir. No teto da fortaleza sobre-vendo os arredores, Yuusuke foi chamado por um dos soldados que estava de guarda, ele então começou a erguer um objeto estilo caixa sobre a borda da parede de pedra.

“O que é isso?” (Steiner)

“Um tipo de telescópio para vigiar.” (Yuusuke)

Ao combinar e customizar a armação de cama com o chão da passagem do teto, ele fez uma instalação de telescópio. Era um Telescópio Kepler, que tinha um aumento esperado de cerca de 30 vezes. Ao ajustar o foco e estabilizar a armação, ele foi capaz de observar as receptações d’água que haviam formado que cercavam a fortaleza.

“Hm?” (Yuusuke)

“Qual o problema?” (Steiner)

“… aqui, dê uma olhada.” (Yuusuke)

Yuusuke arrumou o ângulo e a direção do telescópio e pediu para o soldado olhar nele. Ele apontou em direção da rocha que estava lá mais cedo e parecia ter se movido.

***

“… Capitão, o Herói da Fortaleza Gear Hawk está acenando suas mãos…! Ele- ele está apontando seu dedo para nós.” (Tadeu)

“Sem chance, ele realmente nos notou…? Vamos sair daqui!” (Bóris)

A corps de artes de vento que estava se escondendo atrás da sombra da rocha e monitorando a fortaleza, começou apressadamente a mudar sua localização. No que estava chovendo, o solo estava muito lamacento, então os olheiros de arte de vento começaram sua cautelosa busca por inimigos próximos.

“Mas… como ele descobriu onde nós estávamos observando escondidos?” (Bóris)

“O oponente no outro lado deve ter usado algo para nos avistar, talvez um telescópio de algum tipo.” (Tadeu)

“Isso é impossível… ainda há uma bela distância entre nós.” (Bóris)

O capitão dos olheiros de artes de vento que estava escondido atrás da rocha começou a resmungar no que eles foram avistados, e seus subordinados podiam ter acertado em cheio ao dizerem isso. Coincidentemente, para esta missão eles estavam todos carregando telescópios de aumento de 4x a 6x.

***

“Hmm, parece que aqueles são a milícia de artes de vento de Blue Garden. Oh, e eles estão aparentemente se escondendo atrás das sombras da rocha.” (Steiner)

“Parece que eles não tem a tecnologia para nos monitorar claramente desta distância, no que eles estão procurando por um inimigo.” (Yuusuke)

“Hah! Eu entendo isso. Ainda assim… este telescópio ter uma performance incrível.” (Steiner)

Usando o telescópio de Yuusuke, os soldados estacionados no topo da fortaleza estiveram rastreando o movimento dos olheiros de artes de vento sem dificuldade e estavam todos impressionados pela performance dele. Era a primeira vez que eles tinham visto este telescópio que podia superar de longe a distância daqueles usados pelos comandantes de reconhecimento.

“Então agora, eu só tenho que fazer outros 5~6 desses.” (Yuusuke)

Feliz com o que seu telescópio podia fazer, Yuusuke começou a descer a passagem até o teto.

No que Yuusuke desceu até o primeiro andar, ele podia ouvir uma voz se aproximando pelo canto da escadaria.

“Isotta.” (Yuusuke)

“SIM!?” (Isotta)

Surpresa por ter seu nome chamado, Isotta literalmente pulou, fazendo Yuusuke ficar surpreso também.

“Pronto, pronto. Não há necessidade de ficar surpresa assim.” (Yuusuke)

“Ah, eh, oh, Capitão… me, me desculpe.” (Isotta)

No que ela estava focado com a tarefa em mãos de fazer uma operação de busca de larga escala ao usar a tão chamada “Linha de Visão”, ela ficou surpresa pela repentina voz moderadamente tensa. A figura dela colocando suas mãos no próprio peito enquanto corava levemente com seu coração batendo intensamente fez Yuusuke perceber que ela estava passando uma impressão bem fofa.

Até hoje, haviam vários poderosos usuários de artes divinas além de Isotta que tentou uma operação de busca, mas parecia que eles não conseguiam detectar a presença inimiga. No que ela é capaz de controlar e sentir o fluxo do poder dela, ela é capaz de localizar presenças por sua investigação.

“Você ainda conseguia sentir eles?” (Yuusuke)

“Sim, ontem… quando a chuva intensificou, eu pude sentir que presenças bem fortes estavam por perto…” (Isotta)

Mesmo agora, ela conseguia levemente sentir as presenças apesar de estar fora da linha de visão das enormes planícies no que a chuva garoava. Haviam algumas presenças que eram sentidas por perto.

“Hmmm, que tipo de presença de vente você sentiu quando usou suas artes de vento?” (Yuusuke)

“Erm…” (Isotta)

Basicamente, ao usar artes de vento alguém pode usá-las para sentir a onda de artistas divinos, ao espalhar o vento ao redor para pegar esses tipos de presenças. Normalmente, qualquer usuário de artes divinas seria capaz de detectar ou sentir esta onda. Apesar de não ser tão claro quanto ver ou ouvir diretamente, é num nível onde ela pode ser sentida.

Para poder procurar por inimigos, alguém tem que induzir o vento com suas próprias artes divinas, e alguém é capaz de sentir e identificar a informação pela súbita trepidação no ar devido à artes divinas. Mas para a busca dos mesmos tipos de usuários de artes de vento, se a pessoa fosse muito sensível à onda de artes divinas, ela podia interferir com a técnica de busca que estava sendo usada.

Yuusuke queria implementar um tipo de equipamento de radar de que ele tinha uma imagem flutuando em sua mente, quando ele repentinamente se lembro sobre Shinra, que também era um [Artless], que não tinha qualquer gota de poder divino e então a técnica de busca não podia ser aplicada para localizá-lo. Teve uma vez que Kreivol havia dito, “os [Artless] são difíceis de localizar”.

“Hey, Isotta, você é capaz de sentir a onda dos [Artless]?” (Yuusuke)

“Os [Artless] não possuem qualquer presença de onda de artes divinas neles- Oh! Entendo, esta… é a presença de todo mundo.” (Isotta)

Depois de abruptamente perceber algo, ela começou a bater palmas e erguer sua voz. Era um gesto inusual vindo de Isotta em público, e ela imediatamente ficou ciente de seu próprio comportamento e olhou para baixo para esconder seu rosto envergonhado. Yuusuke começou a inquerir pelo que ela havia entendido e sabia. Ela respondeu enquanto segurava uma risada.

“Uhhh… erm, eu… cresci ao redor dos [Artless]…” (Isotta)

No que Isotta foi criada por pais [Artless], suas atividades de interação dia-a-dia com eles fez ela perceber que eles também vestiam uma leve e distinta onda familiar que ela tinha sentido. Ela não tinha notado que ela seria capaz de sentir uma onda tão distinta num lugar desses, o mesmo tipo que ela havia sentido enquanto ela estava na cidade, nas ruas [Artless].

“Então isso quer dizer que há vários [Artless] por perto.” (Yuusuke)

“É… parece que sim, né?” (Isotta)

parece que eles estiveram tentando se aproximar e distanciar da fortaleza.

“Para estar longe assim dos ranchos, o que eles estão fazendo?” (Yuusuke)

“Bem…” (Isotta)

Parecia que as presenças que Isotta havia sentido eram de vários [Artless] que estavam mais afastados deste lugar e mais próximos das bordas de Blue Garden. Haviam muitas questões, como por que esses [Artless] estavam numa zona tão perigosa? Ambos ficaram intrigados pela situação.

“Só por precaução, se algo acontecer, me alerte imediatamente.” (Yuusuke)

“Sim.” (Isotta)

Yuusuke estava cauteloso sobre aquelas presenças misteriosas e a única pessoa no time dele que podia detectar uma presença dessas era Isotta, então o monitoramento futuro foi confiado à ela.

***

Noite~~

O céu estrelado e a lua estavam escondidos atrás da leve cobertura de nuvens, no que a luz da lua brilhou levemente pelas terras de Kaltsio, por pouco escapando da noite escura. A chuva que durou até de noite, tinha formado reservatórios d’água estilo poças ao redor das redondezas, que estavam refletindo a balançante luz da lua.

No Escritório Oval dos salões de conselho no QG central de Paula, Oficial Líder Supremo Izapnar começou a discutir as medidas com seu confidente Volmes, sobre a organização “Espelho d’Água”, que está sob o controle direto da Rainha, junto com a mensagem de relatório de Plausha sobre Zeshald.

“Aquele cretino, ele parece manter tudo em ordem.” (Izapnar)

“De qualquer forma, com isto, parece que ela é uma espiã para nosso lado.” (Volmes)

Ao balançar uma isca na frente, essa é uma das táticas favoritas de Volmes para atrair alguém.

“Mas aquela corps do deus da escuridão… e o relatório sobre aquela fortaleza, nós podemos confiar na informação dos olheiros de artes de vento?” (Izapnar)

“Como investigado pela trupe de vento, há quase certeza de uma fortaleza estar lá.” (Volmes)

Pela informação que foi reunida pelos Olheiros de Artes de Vento, parece que um grande número de milícias de deus se afiliaram com a facção da rainha. Também devido à ser dito sobre o inegável fato da presença de uma fortaleza, o meio cético e errático Izapnar estava franzindo. O Herói de Gearhawk que dizimou a força do exército pessoal dele estava mantendo um olho bem na borda.

“… ao usar a oportunidade de balançar isca na frente dos sentidos dele, nós podemos fazer uso de Belushya.” (Volmes)

Atualmente, Izapnar está fazendo uma análise de força sobre o potencial de guerra que cada lado tem. Usando os relatos, ele realizou diferentes simulações de estratégias. O potencial de guerra vindo de Fonclanc era estimado de ser por volta de 50 tropas.

O número total de forças da corps do deus da escuridão é desconhecido, relatos disso colocam apenas aciam de 20 membros, e há também a delegação de soldados guiada pela corps do deus da chama, com uma força combinada de por volta de 30 membros.

“Neste momento o chão estará lamacento devido à chuva, as carruagens puxadas à cavalo terão um tempo difícil para correr, uma batalha em campo aberto causará uma queda em poder para as artes de fogo e vento.” (Izapnar)

Em outras palavras, enquanto eles se esconderem dentro da fortaleza, mesmo o Herói de Gearhawk não será uma ameaça iminente. Izapnar chegou a esta conclusão que no que o chão esteve absorvendo água demais, ele se tornou uma barreira natural.

A situação atual do Espelho d’Água é que as milícias de deus escolhida que são altamente leais à rainha estão sendo enviados para Cofta. No que eles estavam para virar o poder direto para a Rainha. Aqueles que permaneceram em Paula agora são aqueles que rejeitaram seguir para Cofta e aqueles que estão no meio da seleção, dentre esses grupos de pessoas haviam alguns que estavam tentando conseguir algum espaço para respirar.

“Há uma possibilidade daqueles que trabalhariam para os dois lados.” (Volmes)

“Se nós fossemos prender o chefe, Zeshald, haverá uma multidão.” (Izapnar)

“Hmm, se nós fossemos agir, agora é a chance.” (Volmes)

“Se é possível, a recuperação do tesouro sagrado deve ser realizada confidencialmente.” (Izapnar)

O primeiro passo é produzir uma peça estilo guerra civil e no meio de toda confusão, usaremos isso para atacar Zeshald. Mesmo no evento de um fracasso, enquanto nós pudermos tomar controle do esconderijo da organização será o suficiente. Dentro de Paula, a diferença em força podia ser claramente vista, no que eles são uma organização cuja bandeira acabou de ser erguida, é previsto que eles serão imediatamente destruídos devido à falta de resistência.

“Passe imediatamente para toda e cada trupe de elite se reunir. Nós começamos a recrutar para a estratégia de eliminação começando pelas instalações de treinamento. Não importa se eles ainda são candidatos.” (Izapnar)

“Sim, farei isso imediatamente.” (Vomes)

***

No 8º dia do mês de fogo de Zalnar, durante o período de crepúsculo antes do amanhecer. A guerra civil estourou dentro da Cidade Fortaleza de Paula, Blue Garden.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores