TYN – Capítulo 311 – Gênio



Itsuki terminou sua cópia, e retornou.

Bem, não é como se ele pudesse colocar aquelas armas para uso ainda. Nós teremos que fortalecer elas.

No que nós mantemos a carruagem a caminho, nós lentamente nos aproximamos de um castelo muito maior do que o em Melromarc.

Monstros como pombas brancas voam no espaço aéreo acima da estrutura, dando uma sensação resolutiva de fantasia.

Se eu tivesse sido invocado aqui, eu teria sido muito tocado por essa cena.

É mais grandiosa que Melromarc, e parece que viver aqui não é muito ruim.

Se você pensar sobre isso, este mundo parece mais medieval do que é medieval em si. (NT: Eu sei que é confuso, mas ele está dizendo que tem mais elementos para parecer medieval do que realmente é medieval, como foi na realidade.)

Naqueles dias, cidades grandes como esta teria sanitização terrível. Eu ouvi que a matéria residual era simplesmente jogada das janelas naquela época. (NT: Ele está falando de merda. Literalmente.)

Saltos altos foram aparentemente criados para evitar de pisar em tal resíduo, mas eu imagino se isso é verdade. (NT: Que eu saiba, era para açougueiros não pisarem em sangue, mas enfim)

Diferente disso, eu não vejo nenhuma falta de higiene aqui.

Encanamento parece ter sido aperfeiçoado aqui.

Apesar que eu acho que as vilas nos cantos do país devem ainda ser rurais.

Essa área foi feita com o conhecimento de mundos diferentes.

Zeltburg parecia ter uma ordem pública ruim, mas este aqui parece mais com uma metrópole moderna, ou mais como…

“Agora que eu penso sobre isso, parece ter menos de uma diferença no tratamento entre demi-humanos e humanos aqui.” (Naofumi)

Por causa dos nossos esforços, Melromarc está atualmente trabalhando para se livrar da discriminação de demi-humanos.

Mas não é como se isso vai dar certo imediatamente, e eu não sinto que nenhum dos aventureiros ou mercadores demi-humanos em Melromarc estão planejando em tomar residência permanente ali. Claro, há muitos demi-humanos na vila no meu território, mas Faubley verdadeiramente parece… não ter discriminação.

Eu raramente vejo crianças demi-humanas e humanas brincando juntas, então a visão é bem fresca.

“Isso mesmo. Eu gostaria de seguir o exemplo deles.” (Rainha)

A Rainha olha para a cena.

Por minha causa, a condição dos demi-humanos do país está gradualmente melhorando, mas demi-humanos no meu território começaram a discriminar contra humanos também.

Oh?

Nós acabamos de passar por uma grande igreja.

Ela tinha um emblema impressivo mostrando quatro armas na frente.

Eu acho que essa é uma Igreja dos Quatro Heróis.

As igrejas próximas do meu lugar também tem esse emblema.

Ao lado dela tem outro prédio, com um prato circular estilo relógio pendurado sobre a porta. Perto da borda do relógio, as formas de várias armas estão esculpidas.

“Aquela é uma Igreja das Sete Estrelas.” (Rainha)

A Rainha aponta para ambas as igrejas.

“Seu altar contém vários aparelhos dos heróis passados. A prova da existência deles está consagrada lá.” (Rainha)

“Isso era a coisa que a Igreja dos Três Heróis usaram?” (Naofumi)

“Sim, parece que eles secretamente trocaram itens falsos, e levaram os reais daqui.” (Rainha)

“Hmm…” (Naofumi)

Depois da audiência, talvez eu pague uma visita.

Apesar que eu posso não ter a chance dependendo do que eu achar lá.

“Veja, você pode ver isso mesmo daqui.” (Rainha)

“Eh?” (Naofumi)

Dizendo isso, a Rainha aponta seu dedo em direção do vitral acima do emblema.

Quando eu concentro meus olhos, eu consigo separar quatro símbolos de vidro acima do primeiro emblema, e sete acima do segundo.

Cada símbolo brilha com uma luz estranha.

Mas o vitral das Sete Estrelas é… um pouco estranho, não é?

Tem uma única área que foi fortemente lascada…

Como devo dizer isso? Ele parece Pa○man, onde só um único segmento foi lascado fora.

Ainda, os sete símbolos brilhavam brilhantemente. (NT: Temos poucas palavras para essas coisas…)

“Até recentemente, apenas seis delas estavam acesas, mas no que o Herói da Manopla foi selecionado, a sétima finalmente apareceu.” (Rainha)

Pessoas estilo estudiosas na frente da igreja estão oferecendo rezas no que seus olhos disparam em nossa direção.

Eles embaraçadamente viram seus olhares para os heróis dentro da carruagem antes de quebrar contato visual.

Motoyasu está em outro veículo, mas parece que nada está acontecendo com ele.

Se o fato que nós éramos heróis viesse à luz, eu acho que essas pessoas iriam nos empurrar por aí, então eu fico quieto.

“Heróis… Faubley tem cinco deles, certo? Eu estou surpreso que Silt Welt e os outros países permitiram isso.” (Naofumi)

“Estritamente falando, eles não possuem eles, mas estão meramente sendo ajudados por eles. Então eu acho que você poderia dizer que eles se aliaram à esta área.” (Rainha)

“Hmm…” (Naofumi)

“Silt Welt também tem uma arma das Sete Estrelas, sabe. Essa seria a Lendária Garra. O usuário é um demi-humano nativo deste mundo.” (Rainha)

Três eram invocados, então dois dos Heróis neste país devem ser nativos deste mundo.

“E o Bastão é de Melromarc?” (Naofumi)

“Sim.” (Rainha)

A Rainha cutuca Lixo.

Ele quietamente acena, e olha para mim e Fohl.

Eu não sinto nenhuma motivação ou ambição dele.

“Apesar que no passado… o antigo Herói do Bastão lutou até a morte com Lixo pelo direito de usar ele.” (Rainha)

“Não, eu não realmente me importo.” (Naofumi)

Eu não preciso da história de fundo do Lixo.

Eu ouvi mais do que o suficiente sobre ele.

“Por causa do Iwatani-sama, eu fui capaz de conseguir todo tipo de informação sobre as lendas dos Heróis dos generais do exército de Silt Welt.” (Rainha)

“Entendo…” (Naofumi)

“Primeiro, você entende que o país deles cultua o Herói do Escudo, certo?” (Rainha)

“Bem, é…” (Naofumi)

Quero dizer, pessoas de fato vem prestar homenagens à mim.

Eu pareço ser o único herói que recebe um tratamento tão alto assim.

“De qualquer jeito, eu ouvi as lendas deles, e percebi uma certa coisa.” (Rainha)

“Isso sendo?” (Naofumi)

Eu sei que lendas são aparentemente o hobby dessa Rainha.

Melty também gosta de falar delas.

E o amor dela por Philorials aparentemente veio da Rainha contando para ela das lendas deles. Floresta das Ilusões, era isso? (NT: Capítulo 65)

“Dos Quatro Heróis, aqueles que eram ativos no país deles eram o Arco e o Escudo. Similarmente, eu também ouvi das Lendas das Sete Estrelas que eles conheciam. Especificamente, o Chicote, Garra e Martelo.” (Rainha)

Ouviu dizer, é?

Bem, o Escudo e o Arco de fato possuem fundamentalmente boa compatibilidade.

E a Garra está atualmente residindo no país deles.

“O que eu percebi de ler nas lendas deles é que os humanos raramente sequer fizeram uma aparição.” (Rainha)

“Bem, é um país demi-humano, certo?” (Naofumi)

“Isso é verdade, mas quanto mais velhas as lendas, menos humanos, além dos heróis invocados, apareciam.” (Rainha)

Quanto mais velhas são?

“Então as histórias mais novas possuem uma interação humana maior?” (Naofumi)

“Sim. Eu acho que descobrir o significado por trás deste  fato pode se provar sendo interessante.” (Rainha)

Fumu… contos demi-humanos antigos são devotos de personagens humanos.

Pela mesma lógica, talvez os antigos humanos não tenham demi-humanos.

O lado humano principalmente tem contos da Lança e Espada, eu acho.

“Um fenômeno similar acontece em Melromarc. Estritamente falando, nos livros deixados pelo país que um dia iria se tornar Melromarc. Quanto mais longe no tempo você for, menos você ouve de demi-humanos.” (Rainha)

“Elas são principalmente histórias da Lança e Espada?” (Naofumi)

“Sim, o oposto de Silt Welt. Inversamente, as lendas que nós temos do Arco e Escudo são poucas em número.” (Rainha)

Isso é verdadeiramente estranho.

Não é como se Melromarc e Silt Welt são separados por Mar, Rio ou Deserto.

Poderia ser só que eles tiveram pouca troca cultural?

Quero dizer, na verdade, o país dos humanos e o país dos demi-humanos possuem uma barreira de linguagem no momento.

Por causa das armas lendárias, os Heróis podem entender todas as falas, mas no passado, Raphtalia estava preocupada porque ela não falava a língua dos demi-humanos.

No meu mundo, eu ouvi que a barreira de linguagem durante a Restauração Meiji acabou sendo bem problemática também.

Por causa disso, Japão foi enganado a assinar um tratado desfavorável, ou algo assim. Ao menos, de acordo com a história.

Era Ensino Fundamental ou Ensino Médio? Onde foi que eu aprendi isso? Eu não realmente lembro.

“Não é só uma diferença nas esferas culturais deles? Eles não expandira, então eles nunca se encontraram, ou algo assim?” (Naofumi)

“Essa é a teoria atualmente estabelecida. De qualquer jeito, ambos os lados apareceram nesse mundo por volta do mesmo tempo, e viveram estilos de vida neolíticos constantemente temendo monstros atacantes. No nosso país, demi-humanos eram categorizados como monstros, e no deles, humanos eram tratados similarmente.” (Rainha)

Até que eles vieram a entender um ao outro, eles pensaram que o outro era uma raça de monstros. Então eles não incluíram eles em suas histórias.

Isso soa possível.

“Mas… o resto é só minha especulação, então por favor espere um pouco para eu achar apoio concreto para isso.” (Rainha)

“Você já me deixou curioso. O que é?” (Naofumi)

“Mesmo que você me diga isso… só espere um pouco, okay?” (Rainha)

Eu sigo os olhos da Rainha, e descubro que estamos na frente do castelo. (NT: Demorou, hein)

Eu acho que nós não temos o tempo para uma história longa.

“Então vamos terminar os procedimentos de entrada.” (Naofumi)

A Rainha acena, e chama os porteiros. (NT: A palavra é ‘gatekeeper’, que seria o guarda que fica na porta; a tradução é porteiro mesmo)

“Você é a Rainha de Melromarc, e os Heróis correto? Eu já ouvi… vá em frente!” (Porteiro)

Nós já declaramos que nós estávamos vindo, então o porteiro nos deixa passar facilmente.

“…?” (Fohl)

Fohl olha para a cena, e inclina sua cabeça.

“Qual o problema?” (Naofumi)

“Não…” (Fohl)

Eu olho de volta para o porteiro.

Ele está nos vendo ir com um sorriso? Qual o problema com essa cena?

“Isso é minha imaginação? Eu senti alguma coisa fora do lugar.” (Fohl)

“Sério?” (Naofumi)

O porteiro alegremente nos sinaliza para entrarmos.

Eu de fato acho isso suspeito, mas se eu for muito duvidoso, eu não serei capaz de ter nada feito.

A carruagem entra o castelo, e o portão atrás de nós se fecha.

“Devemos estacionar Firo nos estábulos antes de prosseguirmos?” (Naofumi)

“Você pode só deixar a carruagem no pátio.”

“Entendo.” (Naofumi)

Nós paramos a carruagem, e entramos no interior do palácio.

Oh, é mais grandioso que o de Melromarc, e ele dá uma sensação mais dignificada. A diferença na largura das passagens é bem grande.

Este não é o país mais poderoso do mundo por nada…

Um carpete vermelho se estende inacabavelmente em toda direção, e diante de nós há um lance de escadas.

Eu sinto que nós iremos nos perder se nós sairmos do caminho.

Parece também ter um caminho para o porão, mas eu acho que aquele é para a masmorra.

Melromarc tem uma também.

Nós somos guiados como um grupo largo no que subimos o castelo.

“Oh, certo. Que tipo de pessoas são esses Sete Estrelas?” (Naofumi)

Eu posso ser capaz de dizer as personalidades deles se eu encontrá-los, mas eu devo ao menos saber dos boatos deles.

Teria sido melhor perguntar mais cedo, mas eu não acho que eu terei outra chance de qualquer jeito.

“Então devo eu falar do Herói do Chicote, aquele que participou na batalha do Kirin?” (Rainha)

“O Chicote é deste mundo?” (Naofumi)

“Sim.” (Rainha)

A Rainha começa explicando no que andamos.

“Primeiro, o Herói do Chicote foi nascido neste mundo como um raro super gênio.” (Rainha)

“Nasceu como um gênio?” (Naofumi)

“Sim, cerca de uma vez por geração, pessoas especiais aparecem que reformam grandemente a tecnologia, comércio, magia e vários outros campos deste mundo.” (Rainha)

“Hmm… que fenômeno peculiar.” (Naofumi)

“Ele nasceu numa família nobre que serviu a família real de Faubley, ele conseguiu masterizar a arte da magia aos três anos de idade.” (Rainha)

… Eu acho que gênios existem em todos os mundos.

Então alguém assim foi selecionado como um Herói.

Espera, Lixo não devia ser algum tipo de mestre estrategista no passado, ou algo assim?

Fohl também é… entre demi-humanos, o talento de batalha dele é topo de linha, e ele é um membro de uma das raças mais fortes de demi-humanos.

Isso é algum tipo de critério para seleção?

“E quando ele tinha cinco anos, ele reformou nosso processo de fazer papel, e ele rapidamente reviveu a indústria de fazer livros neste mundo.” (Rainha)

Cinco?

Bem, isso é alguma coisa.

… Itsuki se iguala ao passo da Rainha, e começa a andar ao lado dela.

Bem, Itsuki nasceu num mundo de ESPer com habilidades nas coxas,, então ele pode ter algumas coisas a dizer sobre um super gênio.

“Por causa do talento esmagador dele, ele era constantemente cercado por elogios. Ao sete, era alquimia. Ele absorveu o conhecimento de mecânicas, e vários campos mágicos, ele graduou ao topo da melhor academia de Faubley, e partiu para ser um aventureiro. Ele rapidamente criou seu nome como um Rank S, ele ganhou o torneio de artes marciais em Shield Frieden. Finalmente, logo antes da onda acertar, ele foi selecionado como o Herói do Chicote.” (Rainha)

“Um gênio de esteriótipos, eu assumo.” (Naofumi)

“Atualmente, ele está pesquisando transportação, eu ouvi.” (Rainha)

A Rainha aponta para fora de uma janela no corredor.

Hmm? Algo está voando para cá.

Eu pensei que fosse um dragão, ou algum tipo de besta voadora, mas… aquilo é um avião?

“Ele fez aquilo?” (Naofumi)

“Sim, um design deixado por Heróis passados. Um jeito de voar sem usar Dragões, Grifos ou qualquer tipo de Magia. Ele está fazendo pesquisa para colocar essa tecnologia em uso prático.” (Rainha)

É, esse é um gênio mesmo.

… O que é isso? Por algum motivo, isso soa bem familiar.

Mas onde eu ouvi isso antes?

Eu acho que foi a muito tempo atrás.

Mesmo antes de eu ter vindo para este mundo… não, isso é impossível.

Mas ainda, eu sinto que alguém me contou algo parecido antes.

Hmm…

Eu me sinto irritando, como se alguma coisa estivesse presa no meu dente.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores