TYN – Capítulo 281 – Éticas de Vida



Então agora, para a próxima tarefa.

No momento, os Escravos e Monstros estão carregando suas magias através da Planta Castelo.

Eu irei usar essa magia para criar um aparelho amplificador de magia para criar magia ainda maior, e usarei isso para expandir minha base.

“Bom. Até a expansão estiver finalizada, eu posso devotar-me para meus próprios objetivos.” (Naofumi)

Eu piso no centro do Laboratório, a área que Rat usou para sua própria pesquisa.

“Vocês todos devem se preparar para trabalhar também. Se vocês precisarem de comida, então vão para a área residencial. Eu tenho um pouco preparado.” (Naofumi)

“Eu quero ficar próxima do Naofumi-sama.” (Atlas)

“Firo irá… ir dar uma volta.” (Firo)

“Atlas, vamos sair daqui logo.” (Fohl)

“Sem chance, Onii-sama.” (Atlas)

“Eu irei patrulhar o lado de fora.” (Sadina)

Atlas irá ficar ao meu lado, e Fohl irá seguir ela.

Firo irá inspecionar o interior do laboratório, e Sadina irá patrulhar.

“Então façam isso.” (Naofumi)

Nas minhas ordens, Sadina e Firo departem.

“Naofumi-sama, o que você estará fazendo depois?” (Atlas)

“Isso não é óbvio? Meu objetivo é reviver Raphtalia!” (Naofumi)

Eu concentro o poder do meu Escudo num tablet de pedra, e a Planta Castelo suga mais e mais do poder da terra… usando o DNA da Raphtalia do cabelo no meu Escudo, eu começo pesquisando jeitos para recriar o corpo dela.

A probabilidade deste cabelo ser da fake é excedentemente baixa.

É algo que eu peguei quando Raphtalia era ainda apenas uma criança.

Se eu apenas puder recuperar a alma dela, isso deve dar certo.

Não é como se eu fosse onipotente. Mesmo que eu tenha sido concedido um entendimento completo de Alquimia, não há precedente para reviver os mortos.

Mas reviver minha Raphtalia perdida é algo que eu estou disposto em arriscar minha vida.

Pelo bem disto, eu começo meus experimentos.

Eu não irei fazer algo nas coxas como um homunculus.

Isto é um ritual para para perfeitamente ressuscitar minha Raphtalia ideal.

Dentro do largo tubo de cultura na minha frente, eletricidade feita por magia corre para frente e para trás.

O poder da terra se junta. Meus sonhos se juntam.

E para poder fazer isto funcionar sem um problema, eu irei cuidar de todos os bugs e problemas pessoalmente.

“Daqui em diante, eu estarei conduzindo pesquisa. Apenas assistir será entediante, sabe.” (Naofumi)

“Está tudo bem, Naofumi-sama. Só estar perto de você é o suficiente para mim.” (Atlas)

“Entendo.” (Naofumi)

“Atlas! O que você está dizendo!?” (Fohl)

“Onii-sama, se você tem tempo livre neste momento, você não irá oferecer assistência para as pessoas que o Naofumi-sama acabou de conceder poder?” (Atlas)

“Uu…” (Fohl)

Atlas e Fohl cochicham juntos, e depois de um tempo, Fohl vai para os escravos que eu acabei de tratar.

“Agora finalmente está quieto. Por favor pesquise o quanto seu coração desejar.” (Atlas)

“Obrigado.” (Naofumi)

Eu me imergi em pesquisa.

Talvez 6 horas já tenham passado.

Eu finalmente terminei o primeiro estágio da minha experimentação.

Quando eu me virei, Atlas acenou sua mão para mim.

Ela estava me assistindo o tempo toda, não estava? Ela tem tempo livre demais.

“Naofumi-chan. Como estão as coisas indo do seu lado?” (Sadina)

“Mestre~ a comida é realmente boa.” (Firo)

“É, apesar do gosto ter caído um pouco de quando Niichan faz ela pessoalmente.” (Kiel)

Sadina, Firo e Kiel passam por aqui juntas.

Eu instalei uma função para cozinhar automaticamente no refeitório da área residencial.

Com o aperto de um botão, ele pode instantaneamente fazer pratos pré-marcados.

No momento, o menu está um pouco fraco, mas ao menos é comestível.

“Oh, vocês vieram numa boa hora.” (Naofumi)

“Niichan, o que você está fazendo? Todo mundo já está bem descansado.” (Kiel)

“Entendo. Só observem por um segundo.” (Naofumi)

Eu viro uma alavanca, e a culminação da minha pesquisa se materializa perante nós.

Eletricidade preenche o tubo, e fumaça sobe. O Experimento acaba.

Firo inclina sua cabeça no que ela foca seus olhos no prato.

Eventualmente a fumaça se prendendo em volta se limpa, e as bolhas que formaram no líquido dentro se acalmam. A forma de uma nova Raphtalia se mostra.

“O que é isso?” (Firo)

Eu olho para meus próprios resultados.

“Fumu… eu acho que isto é o melhor que eu posso fazer para um protótipo.” (Naofumi)

Dentro do tubo flutua algo como um… Guaxinim? Tanuki? Um Panda Vermelho…?[1] Uma forma de vida que eu só consigo ver como uma mistura destes três está suspensa no vidro.

Com esta forma, eu acho que soltar ele não irá causar nenhum problema.

Usando o pulso de dragão, eu rapidamente elevo seu level. Essa skill suga a experiência que fica dormente na terra, e me permite conceder ela para pessoas. é uma forma mais alta de uma habilidade que monstros selvagens naturalmente possuem.

No momento, o máximo que eu posso conceder é até level 30.

Eu dreno o líquido do tubo, e tiro a nova forma de vida que eu criei.

A nova vida sacode o excesso de líquido para fora de seu pelo, e olha para mim.

“Rafu~.”[2]

Ela levanta levemente sua perna da frente para me cumprimentar.

“Hum… o que isso devia ser, Niichan?” (Kiel)

“Isso é um monstro? Seu Chi é de algum jeito reminiscente da Raphtalia-san. De algum jeito.” (Atlas)

“Fumu, é uma forma de vida nascida da minha pesquisa para reviver Raphtalia.” (Naofumi)

“Incrível Niichan. Você criou um novo tipo de monstro!” (Kiel)

“Ara, Naofumi-chan é incrível.” (Sadina)

Firo aproxima Raphtalia Protótipo 1, e começar a cheirar ela.

Não como ela.

Se você comê-la, eu irei modificar sua forma para ser a mesma que isso.

“É, isso cheira como Onee-chan. Sua aparência é completamente diferente, mas sua cauda e o sentimento que eu recebo são parecidos.” (Firo)

“Rafu~”

“Bem, minha pesquisa não está acabada ainda. Vamos chamar este aqui de primeira geração da recém formada raça Raph.” (Naofumi)

“Yay. É um prazer trabalhar com você, pequena Onee-chan!” (Firo)

“Rafu~!” (Raph)

“Ela deve ter alguma habilidade para batalha também. Eu irei continuar isto até que eu possa fazer o corpo da Raphtalia Real. O número de Raphs estará multiplicando até lá.” (Naofumi)

Só por precaução, eu dei à ele a habilidade para lutar. Eu mexi nele até que com pouco.

Modificação de Genes com certeza é conveniente aqui.

Honestamente, para tomar o mundo, eu estou com grande falta de força braçal, então produção em massa é uma possibilidade.

Eles são baseados na pessoa que eu confio. A Raça Raph pode se provar sendo um grande recurso.

“Depois, eu irei fazer um sistema para produzir Raphs em massa…” (Naofumi)

No que eu estava preparando para dar um discurso fervente, o alarme disparou.

“O-o que?” (Naofumi)

Eu coloquei minha mão num tablet para ver o que disparou ele.

O que está sendo mostrado é a figura daquela fake, Ren e Itsuki infiltrando a primeira Planta Torre.

“O que!?” (Naofumi)

Eles conseguiram a primeira de primeira?[3]

Não, essa não é a hora para ficar imaginando sobre isso.

Os mecanismos de defesa daquela torre não serão capazes de aguentar contra aquela fake, e aqueles Heróis.

“Ku…” (Naofumi)

Mesmo que eu mande Motoyasu e seus Philorials, será tarde demais para parar a destruição da Primeira Torre.

Com o conhecimento de jogo deles, eu não posso negar a possibilidade que Ren e Itsuki entenderam as torres.

Eu foco no que acontece no interior da torre.

Os fakes facilmente passam pela torre e quebram o aparelho de controle no cume.

“Bom! Vamos ir para a próxima!” (Ren)

Fu… que tolice. Não pensem que a próxima será tão fácil.

Eu preparei algumas coisas apenas para o caso de algo assim acontecer.

Assim que o aparelho parou de funcionar na primeira, a energia alocada para ela voou para a segunda torre. A saída de poder na segunda subiu grandemente.

E eles seguem para ela em cima do Gaelion. Mas sem conseguir nada, eles rapidamente retornam.

“Parece que minha Linha de Emergência está funcionando corretamente.” (Naofumi)

“Linha de Emergência? Você fez alguma coisa, Naofumi-chan?” (Sadina)

“É, quando uma torre é destruída, ela manda toda sua energia armazenada para a próxima e fortalece ela. A próxima torre recebe um grande boost[4]” (Naofumi)

“Boost?” (Sadina)

“É, por cerca de 20 horas, essa energia irá impedir qualquer um de tentar prosseguir para a próxima.” (Naofumi)

A barreira foi feita para o propósito de comprar tempo.

Nesse tempo, eu serei capaz de me preparar.

Mas eu nunca pensei que eu iria atualmente estar usando essas medidas de emergência.

“Eu ia descansar um pouco, mas parece que isso não vai acontecer. Eu não deixarei estes Fakers destruírem a segunda torre. Motoyasu, use seu portal para saltar, e entregue retribuição naqueles que me opõem. Leve isto com você.” (Naofumi)

É um cristal de memória que eu fiz com Produção de Gema Mágica.

Eu também dei para ele um de vídeo com minha proclamação de guerra gravada nele.

Com isto, eu estou oficialmente declarando guerra naqueles vira-latas.[5]

“Entendido, Sogro!” (Motoyasu)

“Devemos acompanhar ele?” (Escravos)

“Não, vocês devem ajudar a suprir a energia para a segunda torre. Caso contrário nós ficaremos sem.” (Naofumi)

Se os escravos deixarem o fluxo de magia, então administrar as defesas e o sistema será difícil.

A melhor opção é enviar Motoyasu para diminuir as forças deles.

“Sadina, vá você também. Motoyasu não pode ouvir as palavras de mulheres, então use Midori como um tradutor.” (Naofumi)

“Pode deixar.” (Sadina)

“Depois é… certo. Por que eu não apresento minha nova raça Raph para eles?” (Naofumi)

Enquanto acenando a mão dela, Sadina voa com Motoyasu através do portal dele.

Bom, agora eu serei capaz de oferecer a buscada retribuição deles.

O som da tela é pego.

“Para haver esse tipo de macete… Naofumi-sama com certeza gosta de fazer coisas problemáticas.” (Raphtalia)

“Como nós desfazemos aquela barreira? Nós iremos precisar destruir todas as torres para prosseguir, certo?” (Ren)

“Eu não sei. Mas…” (Itsuki)

Os fakes retornam à vila por portal para encarar Motoyasu, que retornou praticamente do mesmo jeito.

“Motoyasu só retornou naturalmente através do portal dele. Nós não devíamos estar cercando eles neste momento?” (Itsuki)

Hahaha. Tolos.

Se vocês não possuem reforços, por que vocês iriam iniciar um cerco?

Nossas forças possuem a opção de ir para a ofensiva à qualquer momento.

Eventualmente, Motoyasu começa a realizar minhas ordens. Ele abre sua boca.

“Pelas ordens do Sogro, eu venho para batalha! Agora caiam perante mim pelo bem da minha promoção!” (Motoyasu)

“Pare de zoar, Motoyasu! Você está escolhendo o povo errado para cooperar!” (Ren)

“Eu não estou errado. Meus inimigos são os inimigos da Firo-tan e do Sogro.” (Motoyasu)

Tomando uma estância com sua lança, Motoyasu começa a correr até os fakes.

“Ku! Como se eu fosse lhe deixar!” (Ren)

Ren vai para frente do Motoyasu, e sua espada colide com a lança.

“Motoyasu, saia disso. Não tem como Naofumi pensar em coisas assim. Nós devemos resolver este incidente o mais rapidamente possível.” (Ren)

“Não, as palavras do Sogro são absolutas. Lança Meteoro!” (Motoyasu)

Ren rebate a lança que veio voando até ele.

A explosão faz uma grande cratera no que entra em contato com o solo.

“Vá para o lado!” (Raphtalia)

Raphtalia corre para a frente, e consecutivamente corta Motoyasu.

“Gufu…” (Motoyasu)

É mais provavelmente uma skill de Hengen Musou que ignora defesa.

Como Motoyasu não consegue lidar com Chi tão bem quanto eu, ele começa a levar dano.

“O que você está fazendo com meu Mokun!?” (Kuu)

O dano em si não é particularmente alto, mas Kuu, Marin e Midori vão para frente para proteger Motoyasu.

“Motoyasu-chan correu para frente muito rápido. Você precisa cooperar melhor, ou você nem sequer vencerá batalhas onde você tem a vantagem.” (Sadina)

Sadina segue de perto, e segura para cima seu arpão.

E por trás dela, o espécime da nova Raça Raph voa para frente.

“Rafu~” (Raph)

“O-o que é… aquilo?” (Raphtalia)

A fake e os heróis. Todo mundo que ficou na vila apontam seus dedos.

Hahaha. Tremam perante minha tecnologia.

“É algo que Sogro criou… uma nova raça de monstro!” (Motoyasu)

“Rafu~” (Raph)

“O-o que é isso…? Ele parece meio fofo, mas é um monstro que eu nunca vi antes.” (Ren)

“Eu imagino. Sua voz… soa um pouco como da Raphtalia.” (Itsuki)

Itsuki olha para o espécime da raça Raph, e aponta para Raphtalia.

O Raph corre para frente, e libera magia de ilusão.

Um por um, Raphs ilusórios se manifestam e cobrem o cenário.

“Uwah!”

“”Rafu~!”” (Raphs)

Os Raphs ilusórios começam seus ataques.

Como eles não são reais, eles não irão causar nenhum dano, mas o alvo dos Raphs é apenas um único indivíduo.

“Ali!” (Raphtalia)

Droga! A faker acha o Raph real entre as ilusões e corta nele.

“Rafu~!” (Raph)

Ele esquiva por uma margem milimétrica, e dá um mortal antes de aterrizar no chão. Ele aponta sua pata para a fake.

E altamente proclama.

“Fake~” (Raph)

“O que…?” (Raphtalia)


Tradução: Thyros



  1.  Eu não sei, de olho, diferenciar um guaxinim de um tanuki, mas beleza;
  2.  Agora vocês sabem o que é “Rafu~”.
  3.  Primeira torre na primeira tentativa.
  4.  Fortalecimento, muitas vezes temporário. Não quero traduzir isso.
  5. Ele usa ‘mongrels’ em inglês, que significa mesmo vira-lata, mas é o que Gilgamesh mais fala quase – só comentando.

Fontes
Cores