TYN – Capítulo 242 – Negação de Justiça



Arco de Justiça?

Ele elimina lavagem cerebral e permite os outros te entenderem…?

Não tem como os outros simpatizarem com você tão facilmente.

E Itsuki, você não está nem tentando chegar num entendimento comigo neste momento.

É você que está fazendo a lavagem cerebral.

O que você quer dizer, Justiça?

“Princesa Malty me contou que este arco era demais para eu aguentar. Ela me disse para descansar aqui até meu poder estabilizar, mas parece que as coisas não irão como planejado.” (Itsuki)

Entendo… eu bati o olho em dados no caminho para cá.

Tinha um pedaço importante de informação entre eles.

E disso, eu posso vir à uma conclusão simples.

Itsuki é… a amostra da Pesquisa de Herói deles. Para ter ele agindo como uma fonte de poder para aquelas facas, ele foi colocado para dormir aqui.

Mais provavelmente, Witch enganou ele com palavras doces e fez ele colocar um fragmento de uma arma estranha no arco dele. Eles então analisaram o arco resultante.

E, porque o efeito era útil, eles colocaram ele para dormir para que ele pudesse ajudar na produção em massa deles.

Eles provavelmente foram capazes de avançar a habilidade deles de replicar armas lendárias também.

Vamos considerar isso da perspectiva do Itsuki.

Depois de perder para a Tartaruga Espiritual, a influência da Witch permitiu que ele desbloqueasse um novo poder conhecido como Serie Maldita.

É um roteiro tirado de um anime de mecha, e, deste mesmo anime, ele teria que descansar até o poder do Arco dele se ajeitasse dentro dele (NT: Não tenho ideia.)

Ainda assim, não há dúvida que Itsuki foi devorado por algum tipo de maldição.

Apesar que, isso parecia aparente desde o começo do incidente.

“Itsuki, me deixe te contar algo. Não há Justiça nesse arco. É uma arma sinistra com o poder de lavagem cerebral.” (Naofumi)

“Você está errado! Este Arco é sem dúvida minha Justiça! Como então iria Mald, que eu estava num conflito, vir à um entendimento comigo tão rapidamente?” (Itsuki)

Ele está agindo como se ele fosse algum tipo de protagonista jogando um argumento irracional. Como em mangá e anime, ele acha que tudo está bem enquanto ele conseguir ter seus inimigos entendendo sua causa.

Isso pode parecer fazer sentido no começo, mas não tem como um inimigo poder vir à te entender só porque você derrotou ele.

Isso só significa que ele não tinha força de vontade o suficiente para aguentar a violência desde o começo.

“Agora, todo mundo, lutem comigo! Eu irei fazer vocês entenderem o que é certo e o que é errado!” (Itsuki)

Isso é um assunto completamente diferente do caso do Ren.

Ren sabia nas profundezas da mente dele que o que ele estava fazendo era errado. Itsuki é diferente.

Ele honestamente acredita na Justiça idiota dele, e ele se sente obrigado à forçar ela nos outros.

Se eu fosse igualar isso à um pecado capital, eu acho que seria orgulho… mas isso também é uma linha delicada.

Poderia ser também Vanglória. Mas tem algo sobre isso que parece errado.

Com a imaginação Chuuni dele, ele poderia ter criado seu próprio, novo pecado de uma vez. (NT: Chuuni é abreviação de Chuunibyou, que é aquela síndrome de 8ª série e tal)

Se ele realmente criou um oitavo pecado, eu acho que há duas possibilidades.

A primeira é Justiça.

Quando Justiça vai longe demais, ela pode ser mais cruel que qualquer pecado.

Nenhum pecado pequeno será perdoar. Todo mundo tem que pagar com a morte.

Outra possibilidade é… Fanatismo.

Acreditando demais numa única ideia e forçando ela nos outros, continuando mesmo quando você sabe que o te espera é nada além de destruição.

Tem também a chance que o poder dele possa ser uma mistura dos quatro.

Motoyasu pegou as Lanças da Luxúria e Ciúmes ou algo assim.

E Ren foi simultaneamente devorado pela Ganância e Gula.

Eu só confirmei que ter dois de uma vez é possível. Mas, eu não posse negar a possibilidade de três, ou até quatro.

De qualquer jeito, eu novamente confirmei minha crença que Justiça é uma existência nojenta.

Eu peguei agora pouco de relance quão distorcida a Justiça que Itsuki quer forçar no mundo verdadeiramente é.

“Você está errado!” (Rishia)

Numa voz muito alta, Rishia nega as palavras do Itsuki.

“Ituski-sama está entendendo errado as ações do Naofumi-san!” (Rishia)

“É você, Rishia-san? Você é meramente uma das muitas que estão sofrendo lavagem cerebral por aquele homem.” (Itsuki)

“Itsuki-sama, você disse isso, certo? Que Naofumi-san coloca escravos fazendo trabalho duro e colhe todos os lucros, certo?” (Rishia)

Itsuki acena com um rosto desagradável.

“Então por que todas as pessoas trabalhando no lugar do Naofumi são sempre saudáveis? Você já ouviu de algum escravo que ele tenha abandonado? Você já ouviu de algum escravo que ele tenha feito trabalhar até a morte? Você já ouviu de algum escravo que ele tenha sequer mostrado crueldade?” (Rishia)

“Isso não me importa. A informação que eu tenho vem das várias pessoas que vivem nesta base.” (Itsuki)

“Então, isso não é nada senão ouvir dizer! Itsuki-sama, eu estou perguntando se você, você mesmo, presenciou quaisquer malfeitos deste homem!” (Rishia)

O que é isso? Rishia está agindo muito mais extrovertida do que o normal no que ela conversa com Itsuki.

Ao menos, do tempo que eu conheço ela, eu nunca vi Rishia tão brava assim antes.

Rishia não devia ser uma garota infantil que diz ‘fueee’ toda vez que ela estava embaraçada e tremia diante de dificuldades?

“Eu estive observando Naofumi-san por um longo tempo. Eu vi ele estender sua mão para os escravos e construir para eles uma casa do zero. Os escravos… os demi-humanos que trabalham na vila do Naofumi estão sempre trabalhando alegremente enquanto eles honestamente tentam fazer da vila um lugar melhor! Itsuki-sama, para as pessoas que perderam seus status quanto seres humanos e jogados na escravidão, quanto você acha de um salvador Naofumi-san era para eles!? E ele… colocou eles em trabalho duro e colheu todos os lucros? Por favor não faça dele um tolo!” (Rishia)

“Certo! Eu nunca vi uma única criança indisposta à fazer o trabalho dado à ela lá!” (Ren)

Ren sobe a bordo do vagão e tenta persuadir Itsuki. (NT: Todos à bordo no trem anti-Itsuki)

Por algum motivo, Taniko está sendo especialmente quieta. Eu ouço ela cochichar debaixo do seu fôlego para Gaelion, ‘todos os Heróis são assim?’. (NT: Ela cochichou tão baixo que foi debaixo do fôlego; é quase só mover os lábios… ou algo assim)

Só que eu acho que o Gaelion atual só vai responder com ‘Kyua’.

“Não importa o que aconteça. até o culpado confessar seus pecados, minha resolução não será abalada!” (Itsuki)

“Confessar? Sobre trabalhar duro meus escravos? É, eu faço isso.” (Naofumi)

“… As pessoas no lugar do Naofumi são um pouco diferentes. Classificar eles como escravos é difícil.” (Ren)

… Eles são diferentes?

Da perspectiva da sociedade, enquanto eles tiverem marcas de escravos, eles não são escravos?

“É mais como se o Naofumi-san fosse aquele sendo tratado como um escravo lá.” (Rishia)

“Mah…!” (Naofumi)

“É, todo dia ele trabalha até tarde ajudando todo mundo no trabalho deles! Depois disso, ele trabalha em compor remédio sozinho! Eu não posso nem dizer quem é o escravo aqui!” (Ren)

“O que vocês… que diabos vocês estão falando!?” (Naofumi)

Rishia, você está me pedindo para ativar sua marca de escravo?

Eu definitivamente não sou o escravo de ninguém.

“Naofumi é basicamente um pai para as crianças na vila!” (Ren)

“Errado!” (Naofumi)

O que essas pessoas estão entendendo errado?

É que eles estão agindo por desespero e dizendo o que quer que vem à mente deles?

Hm? Taniko me cutuca no lado.

“Eles estão errados? Todo mundo diz que você é como uma mãe.” (Taniko)

“Eles estão errados! Eu faço todos vocês trabalharem duro como escravos.” (Naofumi)

“Essa era sua intenção? Eu acho que você está falhando.” (Taniko)

“Você sabe–” (Naofumi)

“Mestre pode ter uma boca ruim, mas ele é realmente gentil. A única vez que ele nos dá bronca é quando nós realmente fazemos algum ruim.” (Firo)

Até Firo subiu à bordo.

Não é estranho dar bronca nas pessoas quando eles não fizeram nada de errado?

Isso ira impactar a moral.

No passado, eu me lembro que o gerente da loja de conveniência do meu bairro tinha uma personalidade ruim. Os empregos iriam mudar constantemente.

Depois de alguns anos, quando o gerente mudou, o nostálgico cartaz de ‘procura-se ajuda’ desapareceu da janela.

E claro, quando você tem um bom líder, você pode trabalhar as pessoas além dos limites deles.

Meus pensamentos podem estar saindo do foco aqui. De qualquer jeito, o ponto é que não tem motivo para desnecessariamente diminuir a moral da tropa. Claramente não é gentileza agindo aqui.

“Vocês estão todos definitivamente errados!” (Naofumi)

“Naofumi-sama, eu acredito.” (Atlas)

Acredita no que!?

Essas pessoas… junto com os outros aldeões, eles vão receber uma aula.

“Não importa o que vocês digam, a verdade é como é! Naofumi é definitivamente maligno!” (Itsuki)

Itsuki não vai recuar.

Mas Rishia continua falando.

“Itsuki-sama? Isso significa que você é uma pessoa certa, honesta e perfeita? Neste momento, não parece assim para mim.” (Rishia)

“Por favor pare com sua performance besta. Ela está me fazendo querer vomitar. Sua maldade está me deixando com náuseas!” (Itsuki)

Itsuki tem uma expressão amarga enquanto ele encara Rishia.

Ele está mandando uma aura bem opressora.

Ele devia realmente estar dizendo coisas assim?

“Sim, eu cometi pecados. Eu não posso negar o fato que minhas ações levaram à muitas mortes.” (Itsuki)

“Itsuki-sama…” (Rishia)

“Isso significa que tem algo que eu preciso fazer. Eu preciso destruir todo o mal deste mundo. Eu preciso destruir ele pessoalmente. Pela eternidade!” (Itsuki)

“Não vai rolar.” (Naofumi)

Enquanto humanos existirem, haverá conflito. Itsuki nunca ficará satisfeito até o fim do mundo.

E então, baseado no critério do Itsuki, Ren, Motoyasu e eu fomos marcados como maus.

Talvez todo mundo que não se curve perante os ideias dele serão marcados como Maus.

Isso significa que a única hora que o Itsuki será capaz de acabar com todo o mal é quando toda a vida vier ao fim.

“… Meus poderes podem ser insignificantes. Ainda assim, eu… eu não posso perdoar essa injustiça!” (Itsuki)

Itsuki grita uma linha de algum personagem principal enquanto ele aponta seu arco para mim e puxa ele.

Nele, uma flecha aparece.

“Naofumi! Me deixe perfurar por sua existência injusta!” (Itsuki)

Eu ouço o ar sendo cortado no que a flecha que o Itsuki voa até mim.

Eu uso meu Escudo Flutuante para redirecionar ela.

“Injusta… é?” (Naofumi)

Essa é minha fala.

Eu imaginei o que o homem arruinando o país com o arco de lavagem cerebral dele ia dizer.

Ah, mas eu não sou permitido à matar heróis.

“… Itsuki-sama, não importa o que, você não tentará entender?” (Rishia)

Rishia saca sua espada e entra numa pose de luta.

“Itsuki-sama, eu nego sua justiça. Minha própria justiça me previne de aceitar você!” (Rishia)

“Itsuki! Volte ao normal! Se você se perder para esse poder amaldiçoado, não haverá nada sobrando para você no fim!” (Ren)

“Não fiquem no meu caminho!” (Itsuki)

Itsuki ergue seu arco mais uma vez.

Outra flecha vem voando.

O alvo é… eu de novo.

Dessa vez, eu só pego a flecha no ar.

「Flecha Brilhante!」(Itsuki)

Itsuki puxa seu arco mais uma vez, e uma flecha feita de luz se manifesta.

Mas parece que vai levar um tempo antes dele poder atirar ela.

“Eu entendo que nada irá mudar sua opinião. Então eu irei em diante como sua inimiga e lutar com você com toda minha força!” (Rishia)


Tradução: Thyros



Fontes
Cores