TYN – Capítulo 23 – Dor Compartilhada



Assim como da última vez, nos juntamos lá pelas 10 horas.
Esse maldito lixo de rei está simplesmente me zoando… ele devia apenas ter dito para nós o que estava acontecendo.
Agora eu vou ter que encontrar com esses bostas. E se eu acabar pegando uma úlcera?

“Então vamos lá, eu irei distribuir as recompensas dessa onda e o fundo de suporte.” (Rei)

Recompensa?
Um assistente apareceu carregando sacos cheios com dinheiro.

“Para cada um dos heróis.” (Rei)

Eu olhei pros sacos.
Eu entendo, só para nossas despesas domésticas mensais nós precisaríamos de ao menos 500 moedas de prata.
500 moedas… não seriam o bastante para os custos de preparação.

“Bom trabalho.” (Raphtalia)

Raphtalia sorriu enquanto me olhava.

“Ahh.” (Naofumi)

O que eu devia comprar com o dinheiro?
Talvez alguma arma para Raphtalia seria para o melhor? Ou talvez alguma armadura forte dessa vez?
Ahh, já está na hora de comprar ferramentas novas para misturar medicinas. A verdade é, o escudo reagiu às minhas ferramentas atuais, então eu estou curioso para saber o que acontecerá se elas forem absorvidas.
Eu fantasio sobre o que comprar enquanto ouvia as moedas tilintando dentro dos sacos.
Eu recebo o saco e checo seu conteúdo.
Um, dois, três… é, 500 peças.

“Por completar pedidos e na expectativa para os outras grandes ações do Motoyasu-dono, nós recompensamos 4,000 moedas.” (Rei)

Oi!
Eu encaro embasbacado o saco aparentemente pesado que Motoyasu estava segurando.
Eu sinto que vou ficar reclamando eternamente se eu começar agora, então eu seguro isso, apertando meus punhos.

“Próximo é Ren-dono, por mostrar braveza similar durante a onda e completando pedidos, nós recompensamos 3,800 moedas.” (Rei)

Você também!?
Ren calmamente recebeu o saco enquanto fazia uma cara como que irritado que ele perdeu para o Motoyasu. Até xingando baixo, “Tudo porque a princesa favorece você…”

Itsuki-dono… Seu heroísmo ecoa pelo país. Pelo seu grande trabalho em tempos de disputa, nós recompensamos 3,800 moedas.” (Rei)

Itsuki age como se isso fosse esperado enquanto olha pro Motoyasu invejosamente.
O que são esses ‘pedidos’?

“Hmm… Escudo precisa trabalhar mais duro, você só recebe as despesas domésticas.” (Rei)

Quem é ‘Escudo’?! Isso é para ser meu nome?!
Eu sinto como se um vaso sanguíneo fosse estourar logo.
Mesmo depois de passar por toda aquela merda de ontem!?

“Un, Majestade?” (Raphtalia)

Raphtalia ergueu sua mão.

“O que é, demi-humana?” (Rei)
“… Isto é, o que são pedidos?” (Raphtalia)

Raphtalia também estava curiosa. Ignorando quão pouco nós recebemos, nós devemos ao menos investigar a razão.
“Pedidos são destinados para heróis para resolver problemas que ocorrem no reino.” (Rei)
“… Por que Naofumi-sama não recebeu nenhum pedido? Essa é a primeira vez que nós ouvimos disso.” (Raphtalia)

“Ha! O que Escudo pode fazer?” (Rei)

Cuzão!
A audiência deu um riso abafado.
Ahh, não é bom. Eu sinto como se eu fosse começar a surtar de raiva.
É que eu pensei até Raphtalia segurar minha mão enquanto cochichava para deixar passar. Eu suprimi minha raiva enquanto ainda tremia.
…Está tudo bem, eu posso aguentar isso.

“Seja grato por até receber tudo isso!” (Rei)
“Não é como se você tivesse nos ajudado de algum modo.” (Motoyasu)
“Certo. Eu nem te vi durante a onda, o que você estava fazendo?” (Itsuki)
“Você é uma vergonha para nós heróis. Completamente inútil.” (Ren)

Minha irritação chegou ao seu pico. Eu cuspi uma resposta sarcástica.

“Grandes heróis, abandonando as vidas dos aldeões para lutar contra o boss com certeza foi heroico.” (Naofumi)
“Ha! Só deixe essas coisas para os knights.” (Motoyasu)
“Os knights são inúteis, deixar isso para eles iria resultar num massacre. Vocês bastardos que só miraram no boss não entenderiam isso.” (Naofumi)

Motoyasu, Itsuki e Ren todos olharam para o líder dos knights.
O bastardo só acenou com a cabeça de volta para eles.

“Não se superestime. Sem os heróis lidando com a fonte da onda, as casualidades seriam muito maiores.” (Knight)

Esse bastardo… como você pode dizer isso?
Agindo todo poderoso enquanto fica relaxando no castelo.
De qualquer jeito, eu também sou um herói. Ou você está sugerindo que o Herói do Escudo não é um?

“É, é. Eu estou ocupado com muitas coisas, então se não tem mais nada nos estamos saindo.” (Naofumi)

Não tem motivo em discutir aqui. Vamos apenas deixar isso assim e ir.

“Espere, Escudo.” (Rei)
“Hah? Que. Eu sou ocupado diferente de vocês cuzões.” (Naofumi)
“Você tem sido um desapontamento; esse dinheiro é nossa forma de lavar nossas mãos de você.” (Rei)

Wha!?
Então por todas as futuras ondas eu não vou receber nada. É isso que você quis dizer, certo?

“Isso é ótimo, Naofumi-sama!” (Raphtalia)

Raphtalia respondeu com um grande sorriso.

“…Eh?” (Naofumi)
“Você não precisa perder seu tempo vindo aqui mais. Em vez de vadiar por aqui, você pode focar em coisas mais importantes agora.” (Raphtalia) (NT: Vadiar, no sentido de perder tempo; ele não está se prostituindo nem nada assim)
“O…Oh.” (Naofumi)

Parece que Raphtalia se tornou realmente confiável.
Ela segurou firmemente minha mão enquanto me acalmava.

“Nós vamos estar de saída agora.” (Raphtalia)

Animadamente, ela me puxou junto enquanto nós virávamos para sair.

“O resmungo de um perdedor.” (Motoyasu)

Motoyasu disse enquanto Ren e Itsuki só levantaram os ombros.
…É. Em vez de uma parceiragem desconfortável, isso era muito melhor.

“Então tá, vamos para a tenda de escravos e refazer a maldição.” (Raphtalia)
“Eh?” (Naofumi)

Saindo do castelo, Raphtalia disso enquanto virava para mim.

“Senão, Naofumi-sama não será capaz de acreditar completamente em mim.” (Raphtalia)
“Bem… Não necessariamente…” (Naofumi)

Eu relembro as palavras dela de ontem.
Com aquelas palavras eu sinto que eu poderia confiar na Raphtalia.

“Está… bem se você não for mais uma escrava.” (Naofumi)
“Não.” (Raphtalia)
“O que?” (Naofumi)
“Você não devia mentir. Naofumi-sama não confia em ninguém além de um escravo.” (Raphtalia)

… Talvez eu criei ela errado.
Bem, mesmo que seja verdade que eu só confie em escravos, Raphtalia é uma exceção.
É.

“Um… Raphtalia.” (Naofumi)
“O que é?” (Raphtalia)
“Tá de boa mesmo sem a maldição.” (Naofumi)
“Não, eu quero ela.” (Raphtalia)

… Por que ela está tão firme sobre isso?

“Eu também quero algo para provar que eu confio em você, Naofumi-sama.” (Raphtalia)
“Haaa…” (Naofumi)

Primeiro, que pessoa estranha… esse pensamento veio à mente.
Segundo, eu fui lembrado da Mein e fiquei irritado.
Por que? Eu não sei porque, mas não é como se eu estivesse bravo com a Raphtalia.
Normalmente eu sentiria… alguma outra coisa? Que sentimento estranho.

“Então vamos lá.” (Raphtalia)
“Certo.” (Naofumi)

Se ela insiste, então eu não vou impedir ela.
Para cuidar desse assunto, nós voltamos para a tenda de escravos.


Tradução: Thyros




Fontes
Cores