TYN – Capítulo 21 – Ações Contradizentes



Neste exato momento, o jardim do castelo tinha se tornado uma arena de duelo.
Ao longo da borda do lugar, tochas estavam brilhantemente acessas e o povo feliz do banquete se juntou em volta cheio de expectativas para testemunhar um duelo entre heróis.
Infelizmente, o resultado desse duelo já estava pre-determinado.
Eu, que ultimamente dana zero de dano, contra o Herói da Lança, Motoyasu.
Uma partida entre os grupos de ambos o Herói do Escudo e o Herói da Lança! …não! O que estava prestes a acontecer era um duelo um-contra-um entre Motoyasu e eu.
Parecia que a proposta de uma batalha de times foi rejeitada pelo Motoyasu devido ao seu orgulho transbordante, e assim nós viemos a ter nossa composição solo.
Todo mundo já sabia como o duelo ia acabar.
Nenhum som de pessoas apostando podia ser escutado. (NT: Não tem graça apostar em jogo comprado)
Apesar desse evento estar acontecendo dentro do palácio real, entre a variada mistura de nobres estavam aventureiros que ajudaram no esforço de onda. (NT: Como esforço de guerra, só que para a onda)
Logo era natural não começar um círculo de apostas aqui. (NT: Pela alta presença de nobres ou por ser um duelo comprado, tanto faz o motivo)
Todo mundo unanimemente acreditava que eu iria acabar sendo derrotado.
Como espectadores, Ren e Itsuki podiam ser vistos olhando e rindo de dentro do terraço do castelo.
Eles pareciam ter antecipado a alegria de testemunhar o momento onde eu teria minha escrava roubada de mim.

Merda. Merda! MERDA! PUTA QUE PARIU!

Todos eles, sem exceção, pensavam em nada além de me assediar.
Por exemplo, chover fogo em mim no meio da confusão do campo de batalha da onda.
Nos olhos das pessoas desse mundo, eu não sou nada além do alvo de desprezo e ridículo.
… Isso era só o máximo. Derrota pode ser a única escolha para mim no fim de tudo. Mas, eu não serei derrotado sem colocar uma luta. (NT: Não tenho sinônimo melhor para isso, talvez ‘sem resistir’?)
“Então tá, vamos começar o duelo entre o Herói da Lança e o Herói do Escudo! O vitorioso e o derrotado só serão determinados cada antes do ataque final ser diretamente dado ou quando um deles aceitar sua derrota!” (Rei)

Eu torci minhas juntas, estralei meus dedos e mudei para minha posição de batalha.

“Quem irá cair primeiro, o escudo ou a lança? Tal partida… isso será uma piada.” (Naofumi?)

Motoyasu rancorosamente me encarou e silvou pelo nariz. (NT: Ele soltou rápido o ar, aquelas coisas de desprezo e tal)
Se alguém fosse perguntar para um mercador entre a arma mais afiada ou o escudo mais resistente qual é o equipamento ‘mais forte’ que uma pessoa poderia ter, então o mercador só irá contradizer essas pessoas sobre o significado de ‘mais forte’. Na verdade, a expressão em si não nenhum sentido.
Contudo, mesmo que a palavra seja uma contradição nela e dela mesma, eu irei aceitar tal contradição.
E para começar, que elementos vão decidir o resultado desse duelo?
Não é o mesmo que em Shogi e Go? (NT: Shogi é o xadrez japonês e Go é um outro tipo de xadrez que usa peças brancas e pretas; http://pt.wikipedia.org/wiki/Go )
Mesmo que esse fosse o caso, como isso iria afetar o resultado desse duelo?
O propósito supremo de uma lança é matar seu oponente.
O propósito supremo de um escudo é agir como seu guardião.
Se um fosse analisar cuidadosamente e pensar sobre isso, o escudo mais resistente sempre triunfará sobre a lança mais afiada.
Seus propósitos eram fundamentalmente diferentes. A lança e o escudo são.

“Comecem!” (Rei)
“Uwoooooooooooooooooooo!” (Naofumi)
“Hyaaaaaaaaaaaaaaa!” (Motoyasu)

Eu corri até o Motoyasu com um Falcon Punch enquanto Motoyasu correu até mim com sua lança nivelada, preparando para me perfurar. (NT: Se você não sabe o que é Falcon Punch, vá jogar Super Smash Bros; se quer descobrir imediatamente, veja este vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=DQ5rxpfcPls )
A distância foi reduzida em um instante. Motoyasu investiu com sua lança em mim, utilizando nosso momento para amplificar a força penetrante. (NT: Força penetrante ele quer usar na Raphtalia ( ͡° ͜ʖ ͡°) )
Não há ataque que não possa ser bloqueado se um é capaz de ver a direção de que está vindo.

“Investida do Caos!” (Motoyasu) (NT: Perfuração/Investida da Desordem, na realidade, mas assim fica mais legal)

Motoyasu mexeu seu braço e sua lança instantaneamente pareceu ter se multiplicado por sete vezes.
Uma Skill! Isso certamente veio em um momento inesperado. (NT: Só para você)
Mas minha investida era imparável.
Eu avancei enquanto segurava o escudo sobre minha cabeça.
Clang!
Whoosh!
Arg… Eu podia sentir dor passando pelos meus ombros e nas minhas pernas.
Apesar deles serem apenas arranhões, ataques de um herói certamente eram diferentes como o esperado.
Contudo, a Skill do Motoyasu parou de repente; parecia ter entrado no período de cooldown. (NT: É o período de espera até usar de novo; vou manter esse termo porque é útil e eu gosto dele.)

“Coma isso!” (Motoyasu)

Mas Motoyasu continuou investindo sua lança contra mim.
A lança, sua fraqueza vive dentro do seu alcance.
Como toda outra arma de bastão, é especializada para combate de alcance médio. Uma vez dentro do seu alcance, sua dificuldade de uso se torna aparente.
Normalmente isso não importa já que você só precisa derrotar seus inimigos antes deles terem a chance de se aproximar. Só que não para mim, meu escudo não vai colapsar com um único ataque.
Eu desviei da investida do Motoyasu por um fio de cabelo de distância e ataquei com todo o peso do meu corpo, focando tudo em um único ponto.
E assim meu punho cavou esplendidamente no rosto do Motoyasu.

Guh!
Tsk! É impossível para mim dar qualquer dano no fim das contas.
Contudo, meus taques não acabam só com isso.
Aquele Motoyasu bastardo não parecia nem se mover um centímetro do meu ataque e só rolou os seus olhos.

Vamos ver por quanto tempo você será capaz de manter esse rosto, hmm?

Eu tirei uma arma mortal de dentro do meu manto e joguei na direção do rosto do Motoyasu.
GABUUU!

“VAI!” (Naofumi)

Meu estoque foi completamente limpo mais cedo durante a onda e a chuva de fogo, então eu peguei alguns ao longo do caminho para o castelo para usar em negociações.

“Espera? O QUE!?” (Motoyasu)

Kukuku… olha para aquele idiota do Motoyasu falando em uma voz confusa e intrigada.
NOM NOM CHOM!

“Ai, AI!” (Motoyasu)

Motoyasu gritou em agonia da dor de ter seu ó-tão-precioso rosto mordido.
É, meus ataques não eram apenas de mãos vazias.
Também tinha a existência de uma arma conveniente inventada pelos especialistas da humanidade, BALÃO!

“AA LALALALAE!” (Naofumi) (NT: Aqui combina, e acho esse mais engraçado; mas onde estiver isso é o ‘ORA ORA ORA’ mesmo)

Dois no rosto e um extra na virilha garantiam que ele era incapaz de se levantar.

“Por- POR QUE OS BALÕES!?” (Motoyasu) (NT: Ou um espectador… mas prefiro assumir que foi ele)

Os espectadores gritaram.
Agora vocês sabem!
Eu continuei adicionando chutes com todo meu peso para o balão que estava se deliciando com o Long Johnson dele. (NT: Um nome bacana para o negócio dele)

“Kuh… Cuzão! Que tipo de ataque é esse?!” (Motoyasu)
“Eu não posso ganhar de qualquer jeito, então vou te assediar no limite das minhas habilidades! Os alvos são: o rosto – a linha vital de um cara popular – e teu magnum – a prova da sua masculinidade! Dentro dessas bolas suas só tem substâncias-otaku nojentas.” (Naofumi) (NT: Dessa vez foi mais direto, mas ainda é outro nome daquilo)
“O QUE!? PARA COM IIIIISSSSSSSSOOOOOOOOOO!” (Motoyasu)
“Não peça pelo impossíveeeeeeeeeeeeeel!” (Naofumi)

Eu acertei sem descanso as bolas do Motoyasu com um chute pesado após o outro.
Motoyasu conseguiu tirar o balão do rosto, mas era incapaz de juntar nada da sua força impotente para erguer sua lança. (NT: Trocadalho até no original, tem que usar)
Para comprar ainda mais tempo, eu decidi jogar os Balões previamente retirados no rosto dele de novo.
E é claro que os Balões não eram as únicas armas que eu tinha, também tinham Ovotos também. A situação do Motoyasu era como sentar num trono de agulhas.
Eu vou ter minha parte de assédio contra ele dessa vez.
Eu vou perder de qualquer jeito, então eu vou cravar o trauma supremo na alma dele.

“AA LALALALALAE!” (Naofumi)
“ARG! MALDITO SEJAAAAAAA!” (Motoyasu)

Motoyasu concentrou todo seu poder em levantar meu peso do seu corpo, mas eu continuei com meus acertos maliciosos.
FUFUFU!
Isso é revigorante! Me deixe ouvir mais de seus choros tormentados!
Minha risada e sorriso naturalmente apareceram bem do meu fundo.

“GUAH..!” (Motoyasu)

De repente minhas costas foram forçadamente empurradas e eu acabei indo para frente.
Eu olhei para a direção que a força que empurrou veio.
O que eu achei foi aquele puta!
Mein estava escondida entre a multidão de pessoas com sua mão estendida em minha direção.
O mais provável, aquilo era um tipo de magia de vento.
Para ser mais preciso, Rajada de Vento é um feitiço que acumula e dispara uma massa de ar condensada do tamanho de um punho.
Já que a massa de ar condensada é transparente, não seria percebível se não fosse observado de perto.
Aquela puta Mein riu e então puxou uma de suas pálpebras e provocativamente colocou sua língua para fora. (NT: Basicamente, isto: http://www.pmako.com/makoto/discog/singlev/mm016/mm016-005.jpg )

“Puuuuuuutaaaaaaaaaaa!” (Naofumi)

Eu fui de novo para frente no meio do grito devido ao contra ataque do Motoyasu, que recuperou sua posição graças ao peso reduzido no seu corpo.
Motoyasu respirava sem fôlego enquanto me empurrava pro chão, ameaçadoramente segurando seu pique no meu pescoço. Todos os meus Balões foram retirados nesse ponto. (NT: Pique é aquela lança do outro capítulo)

“Haa… Haa… Minha, VITÓRIA!” (Motoyasu)

Enquanto segurava sua lança, Motoyasu declarou com um tom ainda mais desesperado do que quando ele lutou contra a onda de calamidade.


Tradução: Thyros




Fontes
Cores