TYN – Capítulo 174 – Trabalho da Melty



Na manhã seguinte.

“Parando para pensar nisso, o knight mensageiro não está aqui.” (Naofumi)

Eu não vi a knight feminina mensageira. Onde ela foi?

Raphtalia, Rishia e alguns dos escravos foram levados para um acampamento de treino pela Obaa-san.

Gaelion estava brincando com Atlas e Taniko…

*Growl*…

Gaelion reclamou de fome.

O consumo dele das frutas da Bioplanta era tão rápido que a produção não conseguia acompanhar.

“Então vocês irão caçar hoje de novo.” (Naofumi)

“Oka~y” (Taniko)

“Kyua!” (Gaelion)

“Nós estamos indo.” (Atlas)

“Atlas! Eu também vou.” (Fohl)

Fohl se juntou ao grupo hoje de novo.

Bem, não tem problema.

“Eu não irei deixar nenhum inimigo chegar perto da Atlas!” (Fohl)

“Está tudo bem, Onii-sama. E além do mais, Gaelion-chan irá me proteger.” (Atlas)

“Tudo bem nada! Como se eu fosse confiar Atlas à esse monstro.” (Fohl)

“Kyua!” (Gaelion)

“Você não é um monstro, Gaelion!” (Taniko)

E então eles saíram, com uma discussão dessas.

Eu estou feliz que eles parecem estar se divertindo.

“Bem, eu acho que eu também irei caçar no oceano~ eu queria aumentar meu level de qualquer jeito.” (Sadina)

Sadina disse isso naturalmente, e foi para o oceano.

Então agora, eu devo também ir fazer alguma administração de terra.

Os aldeões tinham minhas instruções, e se tornou relativamente deserto durante o dia.

E quando o grupo de vendas sai, os trabalhadores irão diminuir.

Eu ensinei uma receita simples de remédio para os escravos Lumos, os outros escravos habilidosos e também aqueles com um interesse em fazer remédio.

Logo após o meio dia, eu anunciei que a comida feita pelos escravos aprendendo a cozinhar estava pronta, e nós almoçamos.

De algum modo foi um dia pacífico.

Eu me senti desconfortável sobre o que Rato poderia estar fazendo, mas ela devia estar cuidando dos monstros na cabana de monstros.

“Conde.” (Rato)

Rato fez uma aparição enquanto nós estávamos almoçando.

“O Conde também está deixando monstros subirem de classe, certo?” (Rato)

“É.” (Naofumi)

“Eu irei pegar alguns dos monstros para subir de classe em breve, então você seria capaz de cuidar disso?” (Rato)

“Pode deixar.” (Naofumi)

Isso me lembra, monstros podem subir de classe também.

“A Lagarterra?” (Naofumi)

“É bem isso. Se eu pesquisar na Lagarterra, ela não irá ficar muito mais forte mesmo com um aumento de classe. Ela cresceu mas suas habilidades não são tão altas, mesmo esse sendo o lugar do Conde.” (Rato)

Hm…

Falando nisso, ela disse isso antes quando imaginava se iria ou não modificar ela.

Incluindo esse aspecto, é mais uma espécie fraca.

“De qualquer jeito, não é melhor do que não fazer?” (Naofumi)

“Isso é verdade.” (Rato)

Depois que nós acabamos de falar sobre o aumento de classe dos monstros e assim por diante, eu fiz uma aparição na cidade.

Os produtos da loja melhoraram, parece terem expandido favoravelmente. O problema seria a formação de facções, mas o Mercador de Acessórios parece ter todas elas debaixo do seu dedão e não houveram nenhum movimentos grandes.

Eu fiz uma aparição no domínio da Melty.

… Melty estava lá brigando com uma pilha de documentos oficiais assim como a Rainha estava.

Sem chance… ela lidou com eles prontamente, assim como a mãe dela.

Aquela Melty fez isso.

Aquela Melty fez isso.

“Firo-chan. Graça.” (Melty)

“Tá.” (Firo)

Ela fez uma pose para Firo para aliviar um pouco do stress do trabalho dela.

Num primeiro olhar, ela parecia uma idiota.

“Vocês…” (Naofumi)

Cada um delas eram idiotas.

Mas eu não irei dizer isso.

É. Eu ouvi antes que crianças inteligentes possuem algum tipo de hábito estranho.

Eu tenho certeza que isso é algo desse tipo.

Olha, Melty é uma entusiasta de pássaros, então ela provavelmente tem esse tipo de fetiche também. (NT: Claro, porque é essa a razão das pessoas gostarem de pássaros)

“Huh? Ora se não é Naofumi. O que você quer?” (Melty)

“Eu vim ver como o estado das coisas estão.” (Naofumi)

“Nós estamos indo bem.” (Melty)

Melty deu uma pausa e subiu nas costas da Firo enquanto massageava os ombros dela.

Porque ela subiu nela.

Ela estava fingindo subir num cavalo ou algo assim?

Eu não realmente entendo o relacionamento entre essas duas.

“As pessoas no castelo estão trabalhando duro e as pessoas nas Guildas de Comércio estão também colocando esforço em prol do Naofumi. Eu acho que o problema é o assunto com os aventureiros demi-humanos não entendendo toda a situação.” (Melty)

“Entendo, foi mal por tudo isso. A propósito, a knight que normalmente passa as mensagens não foi vista… e eu também não sei o paradeiro de um número de soldados.” (Naofumi)

“Huh? Você não ouviu? Nós recebemos uma carta de absência dizendo que ela e um número de soldados estavam acompanhando a Instrutora de Batalha e estavam se isolando na montanha.” (Melty)

Eu quase capotei.

O que foi isso.

Ela realmente disse que queria ser ensinada, mas ela estava indo tão longe ao ponto de pedir férias para isso!?

Quão motivada ela estava.

“Bem, Naofumi conseguiu a habilidade de transporte, então se mover ficou mais fácil, certo? Nós só precisamos receber mensagens do castelo agora, então a prioridade caiu.” (Melty)

“Então é esse tipo de coisa… só que eu nunca tentei usar ela para mandar instruções para o castelo.” (Naofumi)

“É só que o Naofumi não usou ela. Nós confiamos nela quando Sombra tinha outras instruções oficiais. Sério…” (Melty)

Os documentos no assento que Melty estava sentada em cima… tinha algum tipo de cruz escrita neles.

Devo marcar isso como uma pegadinha? Eu puxei o design de um avião de papel.

“O que me lembra, isso era uma regra da cidade? Eu tenho certeza que estava escrito em algum lugar.” (Naofumi)

“Sim, essa região está sob a proteção do Herói do Escudo mas de qualquer jeito, os demi-humanos tem tentado discriminar contra os humanos.” (Melty)

“Isso é problemático.” (Naofumi)

Discriminação é proibida, o Herói do Escudo trata demi-humanos e humanos igualmente; eu tinha regras escritas para tudo.

Não é como se eu não entendesse.

Mas haviam tolos que se sentiam como se pudessem fazer qualquer coisa que eles quisessem, só porque eu era o deus dos demi-humanos.

Claro, eu não irei tolerar esse tipo de coisa.

Eu não irei perdoar ninguém discriminando sem uma razão decente.

Só para os autos, se eles tiverem uma razão, eu posso perdoar eles até um certo ponto.

Caso contrário eu não seria capaz de discriminar contra os outros heróis, certo?

“Ah, que sorte. Os escravos do Naofumi estão patrulhando por aí então nós estamos cuidando sem nenhum problema, mas quando a cidade crescer mais, poderão ter algumas comoções que nós não podemos ignorar.” (Melty)

“… Deve ser parecido com o que acontece na Cidade do Castelo.” (Naofumi)

“Isso é verdade. Nós temos sido tolerantes até certo ponto, mas eu imagino se as pessoas de Schild Welt e Schild Frieden sabem disso.” (Melty)

Melty solta um grande suspiro.

Que essa criança foi encarregada com administração mediana, ser uma rainha é trabalho duro.

“Eu serei honesta. Nós mantemos isso longe do Naofumi, mas há muitas crianças demi-humanas abandonadas, é preocupante.” (Melty)

“… Huh?” (Naofumi)

“Naofumi só faz os demi-humanos que ele escolheu em seus escravos, certo? Contudo, não tem fim nas pessoas abandonando suas crianças perto dessa cidade e vila, querendo que eles se tornem subordinados do Naofumi sem saber disso.” (Melty)

“O que você está fazendo sobre isso?” (Naofumi)

“Por hora, nós estamos reportando eles de volta para o que nós achamos ser seus próprios países julgando pela língua e espécie deles. Não é como se nós não pudéssemos distinguir as espécies deles e nós também estamos recebendo os custos da deportação da outra parte. Mas nós não sabemos o quão sérios eles estão.” (Melty)

“Então os países demi-humanos se tornaram realmente ativos.” (Naofumi)

“Agora, você pode avisá-los em algum lugar público? É problemático.” (Melty)

“É assim então… eu entendo.” (Naofumi)

Não interferindo diretamente comigo era algo que eles diziam quando eles eram descobertos.

Eu imagino se tem algum jeito de lidar com esse problema.

Claro, não é como se eu não pudesse pegar as crianças abandonadas e transformar elas em escravas.

Mas se eu fizer, é provável que terão ainda mais crianças abandonadas.

Eu entendo isso, então eu não posso fazer isso.

“É verdade que nós lucramos do dinheiro deixado pelos aventureiros demi-humanos, mas regular eles é difícil… e além do mais, humanos vem aqui também.” (Melty)

De um jeito ou de outro, há uma ênfase em demi-humanos.

Parando para pensar nisso, se você olhar para as ruas, há vários demi-humanos.

“Se Firo-chan não estivesse aqui para o distúrbio mais cedo, teria sido perigoso.” (Melty)

“Entendo, eu fui ajudado de diversas maneiras.” (Naofumi)

“Se você pensa assim, você não irá avisar eles? Ao menos até o fim de hoje.” (Melty)

“Eu entendo.” (Naofumi)

Eu trouxe Melty comigo e fui até a praça da cidade.

Eu fiquei na plataforma montada na praça e vocalizei alto.

“Er… todo mundo que colocou esforço pelo bem do desenvolvimento da cidade, e todos os aventureiros que estão utilizando a cidade, eu tenho algumas coisas que eu gostaria que todos vocês ouvissem.” (Naofumi)

Depois que eu chequei que todo mundo se juntou, eu comecei a falar.

Eu não tinha um memorando mas era uma tarefa simples de dizer todas as linhas que eu tinha memorizado mais cedo.

“Ultimamente, algumas pessoas tem o conceito errôneo que nós somos uma classe privilegiada e tem causado alguns distúrbios. É por isso que eu estou dando esse aviso. Nessa cidade não há hierarquias sociais entre raças.” (Naofumi)

Um terço dos demi-humanos começaram a fazer barulho.

“Eu não estou realmente dizendo para esquecer o passado e virar amigos. Contudo, seja nessa cidade ou na vila, nosso propósito é a reconstrução. Meu objetivo é criar uma cidade em Melromarc que irá providenciar aos demi-humanos hospitalidade, mas eu quero não mais que um governo como o que o superior anterior que viveu aqui criou. Por favor não esqueçam isso.” (Naofumi)

Até onde isso foi, eu ouvi que o que o superior anterior queria era espalhar a conscientização que demi-humanos e humanos eram seres vivos igual em tanto hospitalidade e discriminação.

Eu também participei dessa causa.

“Do mesmo jeito, minha criação de escravos não é um negócio de caridade, mas pelo bem de aumentar o potencial de guerra durante as ondas. Por favor entendam que eu não tenho intenção de criar nenhuma criança abandonada.” (Naofumi)

Esse era um problema que eu tive que trazer ao público.

Não é algo que pode ser esquecido.

Nossa… será que eles realmente pensam que podem pedir qualquer coisa de deus.

Seja tanto Schild Welt quanto Schild Frieden.

Elas são nações que eu posso visitar eventualmente, mas eu espero que eles sejam do tipo de nação que não gostem de ser influenciadas se possível.

Isso é, quando esses problemas ocorrem.

Eu acabei o anúncio sem problemas, e voltei para a vila.

Depois disso era a trivial adição da Melty vindo me culpar pelo atraso no trabalho dela, que foi causado na verdade por ela brincando com o avião de papel. Ela fez Firo ensinar ela como fazer um e ela usou o papel na mesa dela – o documento com uma cruz que eu tirei como uma pegadinha.

Parando para pensar nisso, eu fiz aviões de papel com as crianças antes.

Apesar deles não voarem muito bem porque nós estávamos usando as folhas da Bioplanta no lugar de papel.

Eu fui dito que aquele papel tinha os planos para a cidade escritos nele.

De fato, você ainda é uma criança.

Quando eu disse isso, o rosto da Melty ficou vermelho, ela se tornou histérica e saiu, junta com Firo.


Tradução: Thyros




Fontes
Cores