TYN – Capítulo 134 – Escudo de Balão



“Naofumi-sama.” (Raphtalia)

Enquanto estou testando meus escudos novos, Raphtalia vem correndo.

Ela se foi por um tempo. Ela terminou de juntar seus companheiros aldeões?

“Eu fui para muitas lojas diferentes com o Slave Dealer, e consegui juntar até que um número de gente.” (Raphtalia)

“Entendo… okay, eu irei checar isso. Você acha que eu tenho fundos o suficiente?” (Naofumi)

“Sim, eu fui enviada para perguntar o que você quer fazer com o dinheiro sobrando.” (Raphtalia)

“Entendo. Eu irei para o lugar do Slave Dealer então.” (Naofumi)

“Sim, vamos lá. Onde estão Firo e Rishia?” (Raphtalia)

“Eu mandei elas para caçar. Eu acho que elas estarão fora por um tempo.” (Naofumi)

Eu não sei quão longe Firo foi.

Eu não acho que ela irá para um lugar onde até ela terá problema.

Os instintos selvagens dela são bem afiados.

“Ah, mas primeiro eu tenho algo que eu gostaria de dizer para a Rainha.” (Naofumi)

Será provavelmente melhor preparar para partir hoje a noite.

Tempo é essencial. Eu preciso ver o quanto eu posso treinar esse povo.

“Hmm? Você já terminou de preparar?” (Rainha)

A Rainha aparece atrás de mim. Parece que ela saiu para uma caminhada.

… A Rainha deve estar bem ocupada neste momento. Não é estranho para ela procurar por uma troca de clima.

“Pela maior parte. Por favor mande o resto dos materiais para minha vila. Eu planejo fazer da carne uma refeição em algum momento no futuro próximo.” (Naofumi)

Com os escravos novos que eu estarei pegando, a necessidade por comida subiu exponencialmente.

Não é como se eu não pudesse pegar comida por mim mesmo, mas tem muita coisa que eu precisa fazer neste momento. Primeiro eu preciso trabalhar em restabelecer a vila.

“Então eu irei mandar um pelotão de soldados para auxiliar no seu trabalho. Por favor use eles como quiser.” (Rainha)

“Ah, obrigado. Eu planejo ir para a área agora para preparar.” (Naofumi)

“Se você precisar de qualquer coisa, por favor sinta-se livre para pedir. Nós iremos fazer nosso melhor para atender suas necessidades.” (Rainha)

“Pode deixar. A primeira coisa que eu irei ter que fazer é coletar materiais de construção e colocar medidas contra assaltos. Eu planejo partir hoje a noite, então por favor prepare os homens até lá.” (Naofumi)

Se um herói fosse carregar uma carruagem com uma grande carga de escravos isso seria meio obscuro. É por isso que sair de noite é provavelmente o melhor.

Eu pensei que os olhos da Firo seriam como aqueles de um pássaro, mas ela pode ver de noite sem problemas. Viajar de noite não é um problema.

“Eu entendo.” (Rainha)

Depois de ouvir a resposta da Rainha, eu agradeço ela e deixo o castelo. Eu sigo para a tenda do Slave Dealer.

“Herói do Escudo, eu juntei os escravos ao seu pedido.” (Slave Dealer)

“É, eu ouvi da Raphtalia.” (Naofumi)

Quando eu entro na tenda, eu vejo algumas crianças demi-humanas, 8 ao todo, me encarando de dentro de gaiolas.

Todos eles estão observando cada ação minha com medo.

Alguns deles estão até tremendo.

“Eu pensei que teriam adultos aqui também…” (Naofumi)

“Na onda, a maioria dos adultos pereceram… nós não sabemos o destino daqueles que sobreviveram…” (Raphtalia)

Mesmo que eles tenham sobrevivido, Raphtalia foi incapaz de descobrir a localização deles. Ou talvez ela achou que eles tinham morrido em seguida…

Achar eles será provavelmente impossível.

De qualquer jeito, eu não pretendo ir muito fundo nisso.

“Então agora, eu tenho certeza que vocês já ouviram isso da Raphtalia, mas eu irei declarar isso novamente aqui.” (Naofumi)

É provavelmente o melhor eu agir estritamente aqui.

No começo, Raphtalia era uma covarde e Firo cresceu para se tornar egoísta.

Para evitar esses problemas mais tarde, eu devo tratar eles com disciplina.

“De agora em diante, vocês todos são meus escravos. Vocês irão viajar até sua antiga vila e reconstruir ela, enquanto treinam para ficarem mais fortes.” (Naofumi)

Se eu mostrar gentileza aqui, eu serei esnobado mais tarde.

“Eu odeio principalmente gente preguiçosa. Se qualquer um começar a folgar, eu irei vender eles sem nenhuma hesitação. Vocês entenderam isso!?” (Naofumi)

Enquanto eu digo isso, eu vejo o Slave Dealer passando comandos para seus subordinados. Um acerta um instrumento parecido com um gongo.

… Quem disse para ele fazer isso?

Olhe para eles, eles estão assustados.

… Não, isso é provavelmente culpa minha.

“Hiiiii-!” (Criança)

“R-Raphtalia-chan, esse é realmente o cara!?” (Kiel)

“Mama-!” (Criança)

Minhas orelhas doem.

Mas o que eu estou fazendo não é uma caridade. Eu preciso aumentar a força para combater a onda.

“Então agora, eu irei começar o Contrato de Escravo.” (Naofumi)

No que eu levanto minha mão, o Slave Dealer solta um sorriso. Ele me entrega um pouco de Tinta de Contrato de Escravo.

Eu coloco uma gota do meu sangue na tinta.

E o processo de colocar a marca de escravo nas crianças começou.

“Sim, o que você planeja fazer com o resto do dinheiro?” (Slave Dealer)

“Eu planejo continuar vendendo e viajando, então se você tiver um monstro que eu posso usar para transportação, isso irá ajudar.” (Naofumi)

… Os olhos do Slave Dealer ainda estão brilhando. Por favor pare com esse olhar.

“Então, devo contribuir um Philorial para sua causa?” (Slave Dealer)

“Não, eu tenho minhas mãos cheias com uma Philorial como está. Por favor ofereça uma espécie diferente.” (Naofumi)

“Você não se dá bem com Philorials?” (Slave Dealer)

“Eu preferiria um monstro que não irá perder para Firo em habilidade. Um que talvez possa ser capaz de ajudar a arar os campos.” (Naofumi)

Enquanto vagava pela cidade, eu não vi só Philorials e Cavalos. Eu vi também animais que pareciam com Vacas e Lagartas ligados em carroças.

E se eu criar outro Philorial… minhas mãos estão cheias com Firo.

‘Mestre, eu estou com fome.’

O pensamento de mais dessas coisas é o suficiente para fazer meu rosto empalidecer. Eu só quero criar eles um de cada vez.

Entre as bestas mágicas, Philorials precisam ser cuidados com um tantinho de disciplina, aparentemente.

Eles podem adicionar uma boa quantia para nossa força de luta, mas por hora, nós ainda estamos só reconstruindo. Eu não preciso criar um Monstro com um apetite desse nível.

Eu ainda tenho um monte da carne da Tartaruga Espiritual, mas eu não planejo desperdiçar toda ela de uma vez.

Eu devo começar com algo que eu realmente posso cuidar.

“Entendo… então eu devo achar uma besta para você.” (Slave Dealer)

“Eu deixarei isso com você.” (Naofumi)

“Você quer comprar um de um ovo? Ou você preferiria ter um totalmente crescido? Crescer eles de ovos faz com que eles sejam mais obedientes mais tarde na vida.” (Slave Dealer)

“Eu acho que um ovo está bom por enquanto.” (Naofumi)

“Entendido. Sim.” (Slave Dealer)

O Slave Dealer anda para a parte da tenda usada para Vendas de Monstros.

Eu olho através das restrições que eu posso colocar nos 8 novos escravos.

Parece que eu também posso colocar uma punição por revelar informação secreta.

Eu decidirei nas tarefas específicas deles mais tarde.

Parece que o processo de registro de escravos acabou. Enquanto eu olho para fora, eu vejo que o sol já se pôs.

Nós saímos depois que Firo e Rishia chegaram.

Depois de um tempo, Firo vem correndo.

… Não tem ninguém nas costas dela.

Ela caiu?

Firo desliza numa parada na minha frente.

“Voltei~!” (Firo)

“O que aconteceu com Rishia?” (Naofumi)

“?” (Firo)

“P-por favor me deixe descer… urp…” (Rishia)

Parece que Rishia não tinha caído. Ela está segurando em algumas das penas da Firo nas costas dela como se sua vida dependesse disso.

Parece que ela quase caiu quando Firo estava indo numa velocidade alta.

Firo se senta, e Rishia cai dela meio abruptamente.

“Urp…” (Rishia)

Rishia está fazendo sons indignos de uma nobre.

– Por favor espere por dificuldades técnicas.

“Então agora, para checar os resultados.” (Naofumi)

Essas duas estiveram fora desde pouco antes do meio dia. O sol já se pôs, então…

Ah, o level da Rishia subiu por 20. Os resultados não são ruins.

Os stats dela são ainda mais altos do que eles eram antes do Reset. Parece que o efeito da Correção de Crescimento está funcionando devidamente.

“Eu posso ver estrelas. Itsuki-sama… esse é você na vida após a morte?” (Rishia)

“Isso é uma ilusão. Firo, por favor traga ela de volta para realidade.” (Naofumi)

“Pode deixar.” (Firo)

Firo dá um tapa de leve na bochecha da Rishia.

É o que pareceu, mas Rishia foi mandada voando. Ela está bem?

“Mah!!! Onde eu estou!?” (Rishia)

“Oh, então você estava bem.” (Naofumi)

“Eu pensei que eu tivesse morrido!” (Rishia)

“É, mas você ganhou 20 levels para mostrar pela experiência. Seus stats estão mais altos que antes, não estão?” (Naofumi)

“Eh?” (Rishia)

Rishia checa seu próprio status.

“Wow, incrível!” (Rishia)

Para estar tão espantada assim com seus próprios stas…

Então agora.

“Rishia, eu tenho um trabalho que eu quero dar para você.” (Naofumi)

“O-o que é?” (Rishia)

“Eu quero você, Raphtalia e Firo para me ajudar em administrar os novos escravos e monstros que eu adquiri.” (Naofumi)

“E-entendo…” (Rishia)

“Raphtalia e Firo já são fortes, eu quero você para agir como a senpai deles e treinar com eles.” (Naofumi) (NT: Em inglês, eles até conseguem usar ‘elder’ como tradução para senpai, mas existe algo semelhante em português?)

Não tem motivo em só upar.

Rishia, que upou num caminho errado antes é um bom exemplo disso.

Eu planejo em ter Raphtalia e Firo ajudando eles, mas eu não quero só criar um grupo com um level alto.

Ganhar experiência de combate também é importante em si.

Por um tempo, eu levarei Raphtalia e Firo fora das linhas de frente.

Desse jeito, essas pessoas serão capazes de ganhar uma força que não pode ser medida em levels.

“Você vai ficar mais forte, certo? Boa sorte.” (Naofumi)

“M-mas isso era para o Itsuki-sama, e ele…” (Rishia)

“Ele não é do tipo de pessoa que morre tão fácil, é? Quando você encontrar ele de novo, você não quer fazer ele te dizer que ele precisa do seu poder?” (Naofumi)

Eu acho que não tem problema se ele estiver morto, mas eu estou dizendo isso para aumentar o crescimento da Rishia.

“Pode deixar! Eu farei meu melhor!” (Rishia)

Rishia parece ter ganhado motivação. Ela se levanta.

Bom. O coração dela se tornou mais forte do que antes.

Tudo que ela precisa agora é diligência. Provavelmente.

“Eu irei esperar cheio de expectativas.” (Naofumi)

“Hai!” (Rishia)

“Mestre, o que você quer que Firo faça depois?” (Firo)

“Por favor pegue a carruagem. Nós vamos estar carregando um monte, então traga alguns carros. Deve ter um monte na frente do armazém.” (Naofumi)

“Hai! Ah, eu achei isso para você.” (Firo)

E com isso, Firo começa a tirar os corpos de vários monstros.

Eu já vi todos esses antes. Tanto faz, eu irei só alimentar eles para o escudo de qualquer jeito.

Você desbloqueou o Escudo de Balão.

Você desbloqueou o Escudo de Balão Vermelho.

Você desbloqueou o Escudo de Balão Laranja.

Você desbloqueou o Escudo de Balão Amarelo.

O que?

O monstro que eu absorvi era um balão normal. E eu desbloqueei todos os outros Escudos de Balão com isso.

Em prol da argumentação, eu olho através dos novos escudos. Todos eles só possuem efeitos de stats.

Mas o Escudo de Balão é o único com uma skill estranha.

Escudo de Balão 0/5 C

Bônus de Habilidade… Bônus de Equipamento: Livro de Monstros

Seus stats são terríveis. Ainda piores que meu Escudo Pequeno inicial.

Mas o que ele quer dizer por Livro de Monstros?

Eu testo isso.

Com um beep, uma janela aparece no meu campo de visão.

… Ela mostra todos os monstros que eu já alimentei o escudo até agora.

Ela até diz onde eu encontrei eles. Ela também parece ter a habilidade de me guiar para uma espécie específica de monstro se eu quiser encontrar ela.

Que conveniente.

Ele grava os dados de qualquer monstro que eu absorvo.

Contudo, isso não parece mostrar o número de espécies de monstros desse mundo.

Em espíritos altos, Firo foi e pegou a carruagem que eu estacionei no castelo.

Para ser honesto, se não fosse pela Firo, a viagem iria provavelmente levar alguns dias.

“Herói do Escudo, como você pediu, eu preparei para você alguns ovos. Sim.” (Slave Dealer)

O Slave Dealer aparece carregando um número de ovos.

“Ah, eu sou grato.” (Naofumi)

“Você sabe quando sua próxima visita será?” (Slave Dealer)

“Bem, eu ainda tenho dinheiro sobrando, então eu posso vir de novo em breve para comprar mais escravos.” (Naofumi)

“Muito bem então, eu irei esperar ansioso por essa hora. Se eu achar um dos escravos que você estava procurando, devo lhe contatar?” (Slave Dealer)

“Sim, por favor faça isso.” (Naofumi)

“Entendido.” (Slave Dealer)

“Então eu acho que eu devo ir.” (Naofumi)

Eu ouvi o som da Firo puxando a carruagem se aproximando.

“… Mas antes disso…” (Naofumi)

Eu me viro e encaro o Slave Dealer, que está esfregando suas mãos juntas.

“Eu irei fazer o jantar.” (Naofumi)

Eu uso a carne da Tartaruga Espiritual que Firo trouxe de volta com ela, e começo a cozinhar na tenda.

É basicamente um ensopado consistindo de carne e sopa.

A tartaruga tem um pouco de um gosto único, mas isso não deve ser um problema.

“Mah?! Isso é delicioso!” (Criança)

“O que é isso? É melhor do que minha mãe costumava fazer!” (Criança)

“É! O que é isso?” (Criança)

“Naofumi-sama é um chef muito habilidoso, sabe.” (Raphtalia)

“É! Firo ama comer a culinária do Mestre!” (Firo)

Os escravos parecem estar se aproximando sob a refeição deliciosa.

“Isso é só perfeito. Para comer uma refeição cozinhada pessoalmente por um herói. Eu posso me apaixonar por você.” (Slave Dealer)

O Slave Dealer também conseguiu obter um pouco da comida no calor do momento… se eu me preocupar sobre isso, eu perco. Eu estou cozinhando na loja dele, de qualquer jeito.

“Se você achar mais dos aldeões, você pode conseguir comer isso de novo. Trabalhe duro.” (Naofumi)

Mas o Slave Dealer parece perdido na sua refeição. Eu não tenho certeza se ele me ouviu.

É como uma festa de boas vindas. Coisas irão ficar atarefadas daqui em diante. Eu preciso ter certeza que eles consigam nutrição decente ou eles não irão aguentar.

E desse jeito, depois da refeição os escravos subiram na carruagem e nós deixamos a cidade do castelo na escuridão da noite. Em direção à nossa nova casa.


Tradução: Thyros




Fontes
Cores