TLK – Capítulo 13 – Ressentimento da Ira


Parte 1: Que Triste Deve Ser

“Oh… que belo cabelo carmesim… esta criança certamente se tornará uma bela manejadora de Ira.”

Um largo rosto com numerosas rugas cravadas nele me espreitou.
Sua altura era o dobro da minha própria, e era provável que mesmo que eu espremesse até sair cada gota de mana no meu corpo, meu poder nem alcançaria os pés dele.

Entre os Demônios governantes, ele era um ser com poder supremo. Com espanto em suas vozes, aqueles ao redor dele se referiam à ele como…

『Lorde Demônio』

E mesmo entre eles, a força deste homem fez dele um Lorde Demônio entre Lordes Demônio.
Ele era um raro Grande Maou dentre esta era guerreante, que até sobreviveu por batalhas com o céu.

Fels Crowne.

Seu nome era Fels Crowne, da 『Enganação』.

Ele era um fio de homem.

Sua estatura fina não era provavelmente agraciada por nada como músculos, e ele tinha uma expressão caracteristicamente gentil que alguém pensaria ser impensável de Superbia.
Mas ainda assim, Fels era um Lorde Demônio a muito vivido.

… Mesmo se essa glória era uma coisa do passado.

“Ira… se você tem esse poder, então talvez você será até capaz de unificar o Mundo Demônio algum dia.”

Enquanto não considerava muito todos os outros Lordes Demônio, mas esse sendo o caso, o Rei que sentou no ápice por tempo demais já estava cansado.
Desejo não era infinito. Isso é porquê, enquanto nós não possuímos originalmente tempo de vida, há horas em que uma vida mais longa é a própria razão por um declínio em poder.

Ele era severo, e vil, e impiedoso o suficiente para merecer a palavra 『Enganação』 em seu nome, e ainda assim aquele que continuou à buscar seu desejo solitário, o Lorde Fels Crowne, já estava morto.
Só por causa de seu poder forte, ele continuou à sentar no trono do Grande Maou.

Significando que no fim, essa era a extensão do calibre dele.
Seu porte morno era o suficiente para me fazer ter ressentimento só por olhar para ele, e ainda, ele sempre era nada além de gentil comigo.
O suficiente para fazer minha Ira ficar esparsa.

Era um conto de um tempo no passado distante, mas mesmo agora, ele permanece vívido em minha memória.

Eu iria olhar intensamente para seus olhos estagnantes, e esperar pelas próximas palavras escaparem sua boca. E para mim, o Grande Maou soltou um tom severamente sombrio.
A jovem eu entendeu.
Essa era provavelmente a razão que um homem ordinário como Fels foi capaz de subir até o assento do Grande Maou.

“Mas deste ritmo não vai dar certo… nós requeremos do poder do Leigie da Preguiça, eu acho.”
“Leigie… da Preguiça?”

Incapaz de compreender as palavras de Fels Crowne… de meu pai, eu inclinei minha cabeça, e ele deu um grande aceno, como se ele tivesse repentinamente pescado. (NT: É como eu chamo aqueles cochilos que você não pode dormir e volta com tudo)
Somente seu par prateador de olhos continuaram à soltar uma luz fraca~.

Eu não tenho certeza de quanto tempo havia se passado. Talvez foi um instante, ou talvez havia sido um espaço de vários minutos de silêncio.
O Grande Maou lentamente abriu sua boca.

“Kanon. Doravante… tome o nome Ira Lord…” (NT: Preciso falar que era Lorde Ira?)
“Ira… lawd?” (NT: Ela não acertou a pronúncia, só isso.)

Era um nome cheio demais com orgulho. Eu era um Demônio frescamente nascido, e eu nem havia chego até a Classe Cavaleiro.
Mas meu Pai parecia bem certo disso. Que eu ia me tornar uma Lorde da Ira.

Enganação era apenas uma acumulação de ficção. (NT: E isto é uma tradução, que sem noção meu irmão)
A natureza de Fels Crowne era remover o que existia, e construir existência do nada.
É por isso que eu entendendo o significado daquelas palavras requereu o intervalo dos próximos alguns mil anos.

Mesmo que hajam muitos que sabem meu nome, há poucos que sabem de seu significado.

O Castelo das Sombras.
Era um palácio, onde até as sombras dormiam silenciosamente.
As muralhas que se estendiam além do horizonte eram meramente cruas, e seu tamanho aumentou o suficiente para ser digno do termo ‘elevar-se acima’. A fortaleza de um Lorde Demônio. (NT: Cru no sentido de sem adorno nem nada)

O Lorde da Preguiça era para se referir à um Lorde Demônio que se forjou em depravação.
Este incomparavelmente vasto Castelo das Sombras não era nada mais do que o quarto daquele Lorde.

Seus subordinados, cujos números superam os milhares, existiam para nada além de proteger seu sono.

Heard Lauder. Ostentando um tipo raro de poder, ele era um Demônio de Orgulho que nunca iria se prostrar diante de ninguém.

“Hm… Kanon… Iralaude, é? Inútil… faça o que precise que fazer.” (NT: Também pode ser faça o que preferir, se for mais literal)

Os estranhos Demônios que não tinham uma diretiva maior do que atender ao Lorde sem ambição.

“Kanon Iralaude… bem, enquanto você não tentar perturbar o sono dele, então…”

Agindo por um princípio incompreensível, o estilo de vida desses Demônios que eu não tinha como entender era algo que eu nunca havia testemunhado antes, e eles passaram um pouco de um impacto para minha mentalidade, mas isso foi arremessado para longe quando eu vi o Lorde em si. Tudo arremessado para longe.

Mesmo agora, eu consigo recordar isso claramente.
O ar quieto cobrindo a fortaleza inteira, e a porta preta, uma encarnação da escuridão.

Do outro lado da porta que eu havia aberto para me introduzir, o Lorde simplesmente cochichou para ele mesmo sozinho.

… Eu estou meio cansado…

Ele não parecia prestar a menor atenção para mim, no que eu fui tomada por silêncio, no que o homem de cabelo muito preto direcionou seus olhos mortos em direção de um espaço vacante.

O Lorde da Preguiça.
Leigie, o Depravado. O único Demônio aceito por ter perseguido a fundação da Acedia aos seus limites, um Demônio ancestral.

Como se ele fosse o ar, faltava para ele uma sensação distinta, mas apenas por existir diante dos meus olhos, a vasta quantia de Magia que você podia até chamar de absurda era claramente algo extraordinário, até pelos olhos de uma novatinha como eu.

Era tanto que mesmo quando eu comparei ela com o poder estapafurdiamente alto do meu pai, eu podia dizer bem distintivamente que era muito, muito maior.

Num único olhar, eu pude dizer por intuição.

“Ah, então este é… o homem que esmagou um Grande Maou por meramente estar ali.

Sem ofensa, ou defesa, mas mera existência.
Sem carisma, ou espírito de luta, ou sequer intenção, mas poder apenas ele possuía. Se você chama aquele que minunciosamente aprendeu seu Pecado de Lorde, então… sim, entendo, ele certamente é digno de ser um Lorde da Preguiça.

Havia status, e honra, e então, havia uma reunião de Demônios que não demonstravam interessem em nenhum dos dois.
Mesmo eu, tendo visto todos os Lordes Demônio que vieram ajoelhar diante do meu pai, achei esse estilo de vida sendo excedentemente raro, e isso convidou minha raiva.
Esses Demônios… apenas o que eles estão procurando na vida?
Mesmo quando, como Demônios, eles possuem poder o suficiente para garantir a inveja de outros.

Os teres e não teres. Talento pode ser cruel. A diferença entre meu pai, cujas rugas cresciam mais fundas com a idade, e aquele que ficou tão jovem depois de viver uma quantia ainda maior de tempo era ainda mais clara, e por alguma razão, isso me irritou.

E meu pai que me trouxe aqui, com nada além de uma expressão cansada, suplicou para aquele Lorde com uma única sentença.
Para o Lorde que, enquanto ele não estava nem fazendo nada, ele tinha uma expressão muito mais cansada que a do meu pai.

Aquelas palavras eram, bem provavelmente, não o que um Grande Maou direcionaria para seus subordinados.

“Leigie… eu deixarei minha filha com você.”

Eu não sabia a determinação ou peso por trás das palavras dele.
Mas o Lorde da Preguiça deu uma resposta de qualquer forma.
Ele deixou apenas seu rosto fora das cobertas, e o tom vagaroso com que ele respondeu não continha ambição. Eu não conseguia ver um fragmento dos fazeres de um Lorde nele.

“… Apenas faça o que você quiser. Não é como se eu fosse aquele que ficará cuidando dela de qualquer forma.”

A compensação que ele pagou pelo seu poder era… depravação.
Um homem adornado com o oposto polar da raiva que alimentava Ira.
Mudança e estagnação. Talvez precisamente porque eles eram opostos, que um princípio existe neles para aumentar a Ira de alguém.

Meu pai provavelmente viu através disso.

Enquanto encarava os olhos sem vida do Leigie, eu freneticamente tentei pensar no significado por trás da vontade do meu pai, e incapaz de pensar em nada, o que entrou em meus olhos no que eles se viraram para meu pai cheios de expectativas, eram olhos negros de niilismo.
Se outro fosse ver sua expressão sem ânimo, ele provavelmente avaliaria isso como não ficando longe da do Lorde da Preguiça.
Jovem como eu era, seu discurso entregou um choque considerável para mim.

“Kanon… se introduza. Ele é o solitário que teve gastar sua eternidade em solidão. Neste inacabavelmente vasto Mundo Demônio, o único… Rei Preguiçoso.”

Ele empurrou minhas costas, e eu dei um passo para frente.
Mas eu ainda estava freneticamente pensando.
A inconsequência dele. A intenção do envelhecido Grande Maou.

Mesmo diante do Grande Maou, os olhos do Lorde que não ligou nem um pouco para isso nem de leve, estavam horrivelmente enlameados.
E estranhamente o suficiente, essa era a própria resposta para a questão de ‘pelo bem do que ele está vivendo?’ que eu tinha pensado no primeiro momento em que encontrei ele.
Não havia sentido na vida deste homem. Sem objetivo. Sem razão.

A vida dele que não podia ser vestida por nenhum outro Lorde Demônio era o cruel significado por trás da solidão de que meu pai falou.

Apenas quão triste isso deve ser?

Essa era a primeira vez que eu senti uma emoção oposta à ressentimento.

Assim como meu pai disse, eu levemente ergui as bordas da minha saia no gesto que havia sido minunciosamente socado em mim, e me curvei educadamente.
Eu não senti os olhos de ninguém em mim. Mesmo enquanto suas pupilas estavam direcionadas para frente, este homem não estava olhando para mim.

Ele deve estar encarando no que quer que ele faça todo dia.

“Kanon Iralaude. O Pecado que eu governo é Ira. Eu estarei em seu cuidado, hum…”

Eu hesitei por um momento.

Leigie-sama? Não, como a filha do Grande Maou, é impensável de mim usar tal título honorário para outro.
Leigie… san? Isso soa muito reservado. Não cai certo.
Devo apenas ficar sem o honorífico? Não, ele é alguém que meu pai falou bem assim. Ele deve merecer algum tipo de respeito.

Sendo deixada com ele significava que nós nos tornaríamos família.
Eu já tenho um pai. Mas seja esse o caso, não tem como este aqui ser material para um irmão mais novo.

A hesitação foi só por um instante. Com tanto afeto quanto eu pude juntar, e, com Ira apoiando meu tom, eu chamei aquele nome… o lamentável nome do Lorde da Depravação.

“… Leigie-niisama.”

Esse foi provavelmente o ponto de partida.
E eu, na longa vida que seguiu… em gastar uma fração de tempo muito maior do que aquela que atormentou meu pai antes de mim, eu vim à conhecer a significância do nome do Rei Preguiçoso.

Mas não importa quanto tempo se passe, niisama ia continuar como niisama.

E como se ele estivesse em hibernação, o jeito que ele nunca deixaria o Castelo das Sombras, nunca ia mudar.


Parte 2: Não Havia uma Única Pessoa Decente no meu Exército

“–sama, –sama?”

Meu sentido auditório deu uma ligada, e minha consciência foi trazida de volta mais uma vez.

A voz que eu ouvi em intervalos regulares soava bem nostálgica por alguma razão.

Luz entrou no meu campo de visão.
Eu segurei minha cabeça, e deixei meus olhos escanearem a área. Era o mesmo lugar de sempre.

A sala do trono do Palácio das Chamas Rasgantes. Enquanto ela tinha o mesmo molde daquela no Castelo das Sombras, o trono do Grande Maou estava encharcado numa atmosfera completamente diferente.
Naquele lugar onde muitos Reis da História haviam se entregado, eu despertei.

“Kanon-sama? O que teria acontecido!?”
“… É… não se preocupe sobre isso. Só… eu só estava relembrando um pouquinho.”

‘So foi um fracasso. Parece que eu mergulhei demais nos pensamentos. (NT: ‘So é Isso, abreviado)

“S-sim… se isso é tudo que aconteceu, então…”

Aquela olhando para mim com alguma dúvida era o Demônio que era meu braço direito.
Lize Bloodcross. Um Demônio de Ira como eu, e uma mulher que de algum modo me lembrou do meu eu antigo.

Talvez seja por isso.
De todas as coisas, eu mandei uma inexperiente Lize para o lado do Leigie-niisama.
Talvez quando meu pai me deixou com ele tanto tempo atrás, ele experienciou um sentimento como o que eu sinto também. Não tem como descobrir neste ponto.

O Lorde da Preguiça não tem inimigos. Não tem como o niisama, que nem toma qualquer ação, poder ter animosidade contra qualquer um.
Tendo poder superando a idade dela, a suavemente instável Lize foi finalmente capaz de ganhar controle fino sobre suas emoções devida à influência do niisama. Ao invés de dizer isso como um relatório no progresso dela, talvez isso seja simplesmente uma inevitabilidade. (NT: Controle fino como em coordenação motora fina)

Porque niisama tem até que um monte de experiência…

“Minha nossa, aqueles Lordes Demônios são o mesmo de sempre.”
“É… mas não tinha o que fazer. É precisamente porque eles são assim.”

Eu reuni os Lordes Demônio fortes em Pecado. É natural ter um nível de fricção entre eles.
É prova que os Grandes Maous de antigamente curvaram uma larga variedade de poderes por suas vontades.
E eu sou igual.
Eu reuni os manejadores de todos os tipos de desejo. Eu estava mais do que preparada para estar cercada por traidores em potencial no momento em que me tornei a Grande Maou.

Temperamento. Sabedoria. Força bruta. Carisma.

A única coisa à que aqueles caras não obedeciam era… autoridade.
E ao mesmo tempo, com eles me seguindo até esse ponto… eu não posso ter eles perdendo seus poderes, e caírem por algum Anjo ou algo parecido.

“Mas… como eu pensei, Schitol foi longe demais… para pegar de um soldado aliado diante meus próprios olhos…”
“… Ah, Medea…”

Era apenas natural que o poder de um Demônio de Ganância dependesse de possessões materiais.
Logo, seu poder de batalha básico não era muito alto.
Contudo, aquela Lorde Demônio tinha, de todas as coisas, escolhido ‘Corpos’ como o alvo de seu desejo. Eu não tenho a menor ideia do que pode ter feito ela desenvolver tal anseio, mas o poder que ela possuía podia provavelmente facilmente perfurar o corpo de um Lorde Demônio. (NT: Ela quer ser corpo… literalmente.)
Ela era verdadeiramente um Demônio problemático.
E tem aquela personalidade dela…
Todos os Lordes tinham personalidades bem implicantes, mas mesmo entre eles, ela era topo de linha em ser difícil de se lidar.

Medea Luxeliaheart era um Demônio considerável.
Eu nunca pensei que ela seria jogada no exército quando niisama aleatoriamente pegou ela, e eu não tinha a menor noção que ela iria até chegar na Classe General.
Mas mesmo assim, diante de Lordes Demônio, havia uma diferença muito grande em qualidade.

“Olhando para isso de outra perspectiva, poderia ser nossa sorte que acabou só com a Medea…?”
“… Bem, há alguma verdade nisso… mas com certeza faz um tempo desde que uma casualidade apareceu numa conferência.”

Claro, se você misturar junto tantos venenos fortes, o dano aos arredores não é nada pequeno.
Mas ao mesmo tempo, nesta terra girando com vários desejos fortes, eles de fato possuem a força para exibir seus méritos, então não é como se eles fossem ser mortos tão facilmente.
Se você quiser olhar para a moda atual, então a maioria das casualidades não acontecem durante a reunião, mas do que vem depois, e não eram os Lordes Demônio em si, mas todo mundo ao redor deles.

“B-bem, Medea era apenas uma dublê, então…”

Lize solta um suspiro fúnebre.
Deve ser doloroso testemunhar a Demônio que ela arrastou ser morta daquele jeito.

Verdadeiramente, pode ter sido impensado arrastar a garota até aqui.
Eu nunca deveria ter comparado ela com Heard Lauder, que sempre atendeu essas conferências no lugar do niisama.
As carreiras de Medea e Heard eram diferentes. Mesmo que tenha sido eu quem ordenei isso, para ela ter um plano de segurança conhecido como ilusões… bem, talvez ela tenha sido morta tão facilmente devido à negligência resultante, mas de qualquer forma, eu devo elogiá-la por ter vindo em primeiro lugar.

Eu apaguei uma cinza que tinha se acendido em algum canto da minha cabeça com um suspiro.
Para cobrir isso, eu direcionei meus olhos para Lize.

“Como eu lhe disse antes, Lize, eu deixarei o papel de reportar ao Leigie para você.”
“Sim, entendido.”

A silhueta de Lize no que ela deu sua afirmação se sobrepôs com minha própria forma do passado, e por alguma razão, isso me deu uma sensação excedentemente solitária.
Eu balancei minha cabeça para negar isso. Tal sentimento é desnecessário para minha Ira. Nada irá mudar por ter um sentimento assim.

“Mas, Kanon-sama… qualquer que seja o caso, eu duvido que haja alguém lá fora para mirar no Leigie da Preguiça.”
“Oh… por que isso?”
“Quero dizer, para o Lorde da Preguiça… absolutamente não há razão para mirar pela cabeça dele, há? Lá quando o território dele era vasto era uma coisa, mas neste momento, Leigie Slaughterdolls não tem nada além do Castelo das Sombras… ele não tem nem um exército. Atacar Leigie não dará à ninguém qualquer status ou fama.” (NT: Matar um demônio ancestral conhecido por ser o único Lorde da Preguiça me parece que daria um pouco de fama, não sei)
“… Isso… mesmo. Realmente, ao atacar niisama, não há nada para ser ganho.”

Mas, ainda…
Enquanto ele não tomar qualquer ação ativa, enquanto ele manter sua mão longe do mundo, enquanto ele permanecer trancado em seu quarto, ele pode verdadeiramente se isolar de todo o resto?
Ele pode meramente dormir pacificamente sem receber qualquer avaliação de qualquer um?

Não.
Poder é justiça. Sem fazer nada, ele gastou seu longo tempo de vida, e como o doce cheiro de uma nephentes, o vasto poder que ele cultivou atrairia Demônios à ele. (NT: Gênero de planta carnívora)
Naturalmente, suas obrigações aumentam. Isso é algo que não se pode evitar.

O gelo que ele descendeu no mundo deve ter sido uma manifestação do sentimento que ele sempre esteve acumulando. Que repulsivo, e triste.
Por causa de seu próprio ser, o Lorde da Depravação não é permitido ganhar uma única coisa em sua vida.

De volta no meu próprio elemento, eu dei mais ordens para Lize.

“O relatório do Vanity é… também incerto. Um Lorde de Anjos, e Zebul, a Devoradora, mesmo se esta terra está constantemente em movimento com tumulto, o timing é muito conveniente demais. Ainda mais, aquele homem não é alguém para se confiar.”

As palavras de Vanity, o Egoísta eram encharcadas em enganação.
Superbia era largamente dividida em duas categorias.
Aqueles como Heard Lauder, que ganharam Orgulho em suas próprias habilidades.
E aqueles como Vanity Seidthroan, que não se ostentavam de seu poder, e usavam da engenhosidade para realizarem seu orgulho.
Isso era Orgulho do mesmo tipo que de meu pai.

“Ele está tramando algo aqui.”

Como a filha daquele homem, eu entendi.
Aquele tipo de Lorde Demônio era o fator mais perigoso para o assento do Rei.
Entendo, comparado com todos os outros que se prostraram diante de mim, aquele Lorde é bem um irregular. Quero dizer, eu não consigo ver uma forma clara de desejo nele.
Mas ainda, eu não acho que aquele homem estava contando uma mentira. Lordes de alto ranque podiam geralmente ver através da maioria das mentiras na hora.

Se ele fosse relatar uma falsidade, que mérito haveria para Vanity? Mesmo que ele possa ser o Ranque quatro, ele não é capaz de contestar com minha Ira, mesmo que o relato dele fosse ser uma mentira, isso iria apenas colocar Heard contra ele.

“… A verdade do assunto de lado, se a Devoradora realmente foi derrotada, mas ainda conseguiu sobreviver… então o destino dela será ao lado do niisama.”
“…”

Lordes Demônio muito vividos não ligam pela vitória, mas eram teimosos em derrota.
Zebul Glaucus era conhecida pelo seu poder ofensivo excedentemente alto, e natureza brutal. Eu não tenho certeza de quanto tempo ela viveu, mas eu duvido que ela tenha muita experiência em fracasso.

Eu dobrei uma perna acima da outra sobre o trono frio.
Eu senti um poder queimante do meu orgulhado cajado longo segurado em minha mão direita. Como que para manifestar a raiva submersa nas profundezas do meu coração.
Como se ele estivesse ansiosamente esperando para eu liberar poder através dele mais uma vez.

“Hm… eu não acho que niisama perderá, e… eu não consigo pensar que Heard deixará ela escapar também.”

Quero dizer, Zebul já perdeu para o niisama uma vez.
Não importa quão hedionda ela possa ser, seria difícil para ela opor ambos niisama e Heard, com seus poderes excedentemente altos.

“… S-sim. Heard Lauder já partiu desta terra. Se é aquele Lorde, então talvez não haja necessidade para se preocupar.”
“Que homem impaciente… mas que seja.”

Mesmo que não tenha derrota para ser encontrada, eu não posso deixar uma questão trivial perturbar o sono do niisama.
Nesse caso, não teria razão para eu tirar seu ranque e terra e exército.
Heard deve saber desse fato também.
O poder de Heard Lauder era inegavelmente topo de classe dentre meu exército. Eu odiava lidar com aquele homem quando criança, mas quando ele é meu subordinado, ele se faz bem útil.
Especialmente como ele vagaria como ele quisesse neste largo mundo que era difícil de se cruzar mesmo num dragão. Sua agilidade como aquela de uma batida de trovão era da natureza daquele homem. É quase impossível fugir dele.

Quanto mais e mais eu pensei, mais suspiros saíram de minha boca. Se ele tivesse apenas realmente escutado minhas ordens ao menos uma vez, eu imagino apenas o quanto dos meus planos de unificação do Mundo Demônio teriam sido acelerado.

“Minha nossa, o mundo apenas gira como bem entende.”

E isso provavelmente nunca acabará.
Mesmo do passado… ele era esse tipo de homem.

Tendo gasto vários anos ao lado daqueles niisamas meus, eles eram minha… desgraça.
Se eu me tornar negligente, então até meu desejo iria se arejar embora.

Uma cena de alguns milhares de anos atrás ressurgiu de novo, e eu balancei minha cabeça para me livrar dela.

“Bom, tá. O problema principal é aquela Valquíria. Lize, eu lhe darei o dever de informar Heard do que nós temos sobre ela.”
“… É, ele realmente saiu antes que qualquer coisa fosse dita…”

Desse jeito, apenas como ele planeja perseguir depois da Serge…

Unificação do Mundo Demônio está sendo pausada pela existência de uma única Valquíria sozinha. Que problemático.
E enviar representantes para eles raramente tem qualquer efeito com aqueles Lordes Demônio.

“Mas, ainda assim, já é o fim.”

No fim, há apenas uma oponente. Por causa da mobilidade dela, nós estávamos tendo um problema para colocar nossas mãos nela, mas enquanto nós soubermos a localização dela, eliminar ela é realmente fácil.

Este é o Mundo Demônio. Uma terra de miasma negro governada por vilões.
O milagre de Deus, cujas asas celestiais não conseguem voar longe demais através deste abismo.
Nós teremos que socar esse fato naqueles tolos Anjos.

“Certo?”
Sim, é como você desejar.”

Com olhos intoxicados, o homem que estava de pé atrás de mim imediatamente se ajoelhou.
Ele era o Demônio inspetor despachado para o falecido Ranque Sete, Ciel Afreide.
Enquanto o Lorde foi morto, meus olhos nele permaneceram vivos. Não, isso sozinho é parte do papel de um observador.

Foi o fim da sorte dela quando ela escolheu um Lorde Demônio da Inveja para atacar.

Os olhos intoxicados do observador, que nunca iriam parar de invejar tudo da existência, Anjos inclusos, havia certamente capturado a forma da Valquíria.
A natureza de um Demônio de Inveja era altamente voltada para informação. Depois de ser pega nos olhos da Inveja, aquela garota não era nada além de uma borboleta na teia de uma aranha.

Lize cerrou suas sobrancelhas num tipo de pensamento, e começou a timidamente sondar através dos meus olhos.

“… Então onde está Serve do Azul Prateado…?”
“Ah, que garota… cabelo branco prateado, e olhos cianos, asas de pura luz e… sua força tudo sobre ela era simplesmente belo. Como aquela jovem conseguiu viver uma vida tão vívida!? Kuku, é uma pena que ela tenha que ser destruída… e ao mesmo tempo, que dia maravilhoso que é. Que eu posso testemunhar a morte de um Anjo tão bonito com esses mesmíssimos olhos!”

A figura dele tremeu numa forma de alegria, como que para expressar o êxtase passando pelo corpo inteiro dele, e a expressão de Lize ficou um pouco com câimbras.
Para ela fazer uma expressão repulsada por algo deste nível, ela não é jogada por aí por suas emoções um pouco demais?

Bem, quando você ao lado do niisama, esse tipo de estímulo parece bem distante. Devo ir despachar ela para algum Lorde Demônio repulsivo por um tempo…
Se isto é o suficiente para perturbar ela, ela nunca será uma Lorde.

Eu cutuquei o homem com meu cajado para retornar ele aos seus sentidos.
Finalmente notando a frase ‘esses mesmíssimos olhos’ e entendo sua intenção, Lize piscou algumas vezes.

“… Relate.”
“Sim, aquela Valquíria está, no presente… correndo pelos céus sobre solo vermelho. Da Prisão Carmesim para a Prisão Negra… na velocidade do vento.”

Nesta área, não há terra encharcada numa magia negra assim além da Prisão Negra.
Com a Skill 『Olho de Inveja』 de um Demônio de Invidia, não era possível saber a localização exata, mas se nós tínhamos a ideia geral, então o resto era simples.
Se ela entrar numa zona, então o Lorde provavelmente poderia dizer a localização dela. Aquela aura branca dela era como um borrão de branco numa tela pintada de preto, e isso realmente se destacava.

“Mas é a Prisão Carmesim… de novo.”

A Prisão Carmesim.

Governada por Vanity Seidthroan, uma terra desolada torrante.

Essa terra não era um ponto estratégico importante de forma alguma, e a população de Demônios nela não era alta. O tamanho do exército também era padrão.
Não é digna de ser a primeira terra atacada por Anjos em um longo tempo. Quero dizer, o objetivo deles é eliminar o máximo de Demônios quanto possível.

Mas ultimamente, problemas tem aparecido um depois do outro.

A aparição de um Lorde Santo.
A aparição de Zebul.
E, agora um relato de Serge.

“Hmm…”

Eu pensei de volta no Demônio de Classe General que parou pelo Palácio das Chamas Rasgantes para dar um relato sobre os Anjos bem no outro dia.
Enquanto ele era de Classe General, ele era um veterano temperado que cruzou por muitos campos de batalha.

『Anormal』

Foi isso o que o homem havia dito.
Um Demônio de Ganância dado uma recompensa era uma das poucas entidades confiáveis em todas essas terras.

Isto é uma coincidência?

Pai… Fels Crowne era, ao invés de artes militares, habilidoso em seu discernimento. Isso era provavelmente algo que não podia ser evitado para se realizar sua Enganação.
Deve ser por isso que deve ter algum sentido por trás desta moda.
Meu Pai tratou tudo em seus arredores como uma parte de seu trabalho, mas comigo apenas, ele era gentil.
Mesmo se isso era apenas ele considerando lucro e prejuízo…

O Egoísta deve ser confiado ou não?
Vanity de fato realiza minhas ordens, mas não é como se ele fosse leal nem nada. Desde o começo, sua natureza era oposta à devoção.
Mas a vanguarda de Deus… aquelas entidades chamadas de Anjos não eram do tipo que se deixariam ser manipuladas por qualquer forma de Demônio tão facilmente. Zebul era um monstro que podia ter comido o homem no momento em que eles se encontraram.
Mesmo se alguém estivesse tramando algo, seria um risco muito grande para o Egoísta fazer sua jogada.

Heard Lauder é forte.
Mas contra duas oponentes, a Devoradora e a Valquíria, ele consegue possivelmente sair vitorioso?
É improvável que ele encontrará elas simultaneamente, mas seu poder deve cair quanto mais ele usar. Isso não muda independentemente do quanto ele tenha acumulado.

Heard era o antigo braço direito do niisama. É uma noção impossível, mas na chance de uma em um milhão dele ser destruído, niisama pode realmente ficar triste. Ao mesmo tempo, eu terei que estar preparada para o Mundo Demônio inteiro ser congelado de novo.
Então talvez eu deva mandar alguns reforços.

『Sempre preveja o pior resultado. Realidade sempre excederá isso.』

Os ensinamentos de meu Pai flutuaram na minha cabeça.

Mas mesmo que eu fosse mandar apoio, os Lordes de Ranque Dois e Ranque Três possuem ressentimento contra Heard Lauder, e as chances são maiores que ele na realidade sofrerá um ataque pelas costas.
Como Zebul foi removida, Ranque Cinco ainda tem que ser preenchido, e com a natureza dele, Ranque Seis é improvável de sequer ouvir minhas ordens.
Como a Grande Maou, eu não posso me ter indo lá pessoalmente.

Não havia uma única pessoa decente no meu exército.

“? O que lhe aflige?”
“Hmm… não, eu só estava considerando jogar outra carta ou não.”
“Para mandar reforços? Heard Lauder é insuficiente para a tarefa?”

A questão da Lize era na mosca.
Mesmo quando ele era um General, Heard ostentava poder excepcional, mas isso foi elevado ainda mais ao limite quando ele se tornou um Lorde. Se é aquele homem, então talvez ele possa até rasgar a terra com suas mãos nuas. (NT: Mas isso é uma uma forma de se falar para você, né?)
Eu tenho certeza que ele é o maior mestre no meu exército. Se você pensar sobre isso logicamente, reforços seriam desnecessários.

Meus despachos para os Lordes Demônio não foram recolhidos, e se eu mandar aqueles numerosos abaixo de Classe General para uma luta entre entidades da Classe Lorde, eles estariam lá apenas com o propósito de fazer barulho.

Eu escrutinei sobre as noções incessantes passando pela minha cabeça, e alcancei uma conclusão.
… Eu estou sendo um pouco… cuidadosa demais.
Eu não tenho folga para deixar meus próprios subordinados em espera.

Naquele ponto, Lize cerrou suas sobrancelhas, e murmurou.

“Mas… verdadeiramente, mesmo se Heard não encarar derrota, há a possibilidade que ele possa deixar elas escaparem. Uma vez que elas tenham entrado no território da Prisão Negra, o Castelo das Sombras não é muito longe…”

Castelo das Sombras… niisama?
… certo, se ela já entrou naquela terra, então com Asas Celestiais, o Castelo ficava numa distância de um arremesso de pedra. (NT: Que jeito de medir distância…)
Mas só porque ela entrou na Prisão Negra, isso não quer dizer que Serge está para seguir até o Castelo das Sombras.

Eu decidi.

“Lize, prepare um Dragão. Nós vamos partir para a Prisão Negra.”
“… Huh? Espe… Kanon-sama, você irá pessoalmente?”

Não há tempo.
O Palácio das Chamas Rasgantes, o Castelo das Sombras e a terra da Prisão Carmesim eram alinhadas numa linha reta. Se eu partir imediatamente, tem uma chance que eu chegarei à tempo.
Eu encarei Lize, que permaneceu num transe.

“Exatamente. Agora siga com isso!”
“S-sim! Entendido!”

Eu segurei meu cajado fortemente, e me levantei.
Em tempos além da memória, quando não havia nada além de escuridão neste mundo desolado, o Deus Negro era dito de ter passado este instrumento para o Grande Maou. Com meu desejo como seu combustível, ele dava um pulso firme como um coração.
As sensações que vieram com minha impaciência circularam pelas minhas veias. Como a partida de um motor, calor começou a se espalhar pelo meu corpo.

Valquíria… Valquíria, é?
Para ficar diante de mim, diante do niisama, quão inconsequente ela deve ser?
Para tentar matar Leigie da Preguiça depois de matar um mero Lorde Demônio ou dois é simplesmente ultrajante.

Ora, ora, ora, eu acho que não tem o que fazer com ele.
Eu, Kanon irei proteger seu pacífico descanso, querido niisama. (NT: Recentemente teve algo assim, que eu fiz virar ‘caro’ ao invés de usar ‘querido’… mas aqui prefiro assim.)


Parte 3: Eu Sou uma Covarde

Grasse-se, minha chama. (NT: Aqui era para ter um trocadilho, acho, com a palavra rage, que é de fúria, alimentando as chamas da Ira, e a ideia de grassar, que é se espalhar, multiplicar)
Meu ressentimento dará à luz chamas negras maiores do que as caldeiras do inferno, para fazer o trabalho do Diabo de reduzir o universo à cinzas.
Seus insetos horrendos flutuando pelos céus, diante da minha ambição, todos vocês empecilhos não são melhores do que insetos.

Os céus que subestimaram o sol vermelho flamejante era simplesmente alto, e um reino além do alcance de nós, seres forçados à rastejar ao longo do solo.
Mas é assim que deve ser. É por isso que é perfeito.

Para nós, asas são… desnecessárias.

Nós não precisamos daqueles laços brancos que nos amarram à algum Deus inepto.
Este solo sem luz é a terra que nós governaremos.

“Vocês todos irão aprender o significado disso logo o suficiente.”

Eu os terei lamentando por colocar o pé aqui brincando. Eu encravarei isso naqueles corpos, naquelas asas.
Caso contrário… eu não serei capaz de me sentir satisfeita.

As asas de um dragão voador eram de mesmo ranque do que as de um Anjo em velocidade.
Ostentando a maior influência através dessas terras, minha montaria era mais rápida do que qualquer dragão ordinário que você acharia ali fora.
Por causa do vento, havia um até que um pouco de turbulência no topo do dragão. Daqui de cima, sentada na fera planadora, que deixava baforadas duras pelo seu nariz em excitação, o quadrante que marcava o território do Céu pareceu horrivelmente próximo.
O que meus ancestrais… não, que eu e meus ancestrais ansiavam, um mundo de luz.

Não é que eu não entenda esse sentimento.

O leve mal estar que eu sinto no meu núcleo de alma, simplesmente por olhar para o céu. Isso era provavelmente… aspiração.
Mesmo quando faz menos de dez mil anos desde que eu vim à existir, eu podia sentir isso. Por aqueles Lordes Demônio de antigamente, forçados à olharem para cima para isso por centenas de milhares de anos, suas ânsias devem ser muito maiores do que a minha.
Mas no presente, eu não tinha interesse em algo assim.

Não há garantia que a luz deslumbrante é capaz de trazer qualquer mudança para nós. Assim como não é certo que nossa escuridão irá derrubar alguém em depravação.
Eu sabia disso tudo bem demais.

É por isso, é provável que até se algum Grande Maou de antigamente havia conseguido subjugar o mundo lá de cima, eu duvido que qualquer coisa teria mudado.

Sentada abordo de um dragão voador um pouco menor do que aquele exageradamente grande que eu tomei como uma montaria, Lize sentou com uma expressão severa no que ela voou para minha esquerda, mais baixa.
Há várias dezenas de minutos desde que nós entramos primeiro na Prisão Negra.
Nesta terra constantemente banhada por violência, enquanto não havia ainda um toque de som, havia uma inquietação do tipo que a terra ainda tinha que ver.

Não era por muito, mas a percepção do niisama da 『Zona Abismal』 dele era mais vasta que a minha.
Minha zona estava atualmente englobando aproximadamente três quartos da vasta terra da Prisão Negra. Eu sondei através dos conteúdos dela sem deixar uma pedra sem virar.
Através de concentração em todos os leves traços de informação que eu peguei, minha cabeça começou à doer.

Mas eu consigo dizer. Eu consigo ver isso claramente.
As presenças de todas as formas e tamanhos de reuniram ao redor desta terra.

Além das incontáveis forças irritantes enfeitando o céu, haviam três largos poderes.
Por tamanho, não havia dúvida que elas eram de Classe Lorde Demônio, e para três poderes dessa extensão estarem numa proximidade tão próxima era usualmente algo que nunca veio à ocorrer.

Um deles estava definitivamente envolto em luz. Com a presença traçando o céu, e o bando seguindo sua liderança, uma quantia esmagadora de divindade estava sendo liberada.
Mesmo se isto não é o céu, isso seria um fator bem debilitante.

Os outros dois eram os que eu conhecia.

Duas pessoas simples fiéis aos seu desejo pecaminoso. No ápice dos Demônios que governavam o Mundo Demônio, dois Lordes de Demônios.

『O Kaiser Orgulhoso』, Heard Lauder.
『A Devoradora』, Zebul Glaucus.

Elas eram as presenças dos dois Lordes topo de linha neste Mundo Demônio.
Com aquelas duas presenças no centro, o ar afundou. Só por estarem ali, suas massivas almas fizeram o mundo ranger e ralar.
Estranhamente o suficiente, ambos eram especializados em ataque, e seus poderes transcendiam aqueles dos outros Lordes Demônio. Nesta toca de feras e monstros, o poder deles que não permitia perseguição era muito maior do que qualquer da divindade descendo de cima.

O nível de poder de Anjos e Demônios era decidido por suas almas imbuídas em seus corpos.
Com Heard e Zebul, a diferença entre eles e o Anjo era perto do dobro.
Enquanto não é como se a quantidade de poder diretamente se correlacionasse com a habilidade de batalha, essa diferença não era algo para ser superada tão facilmente.

Heard pode ser capaz de resolver isto com uma mão.
Então minha ansiedade era infundada?

Definitivamente… não.

O fato que eu podia sentir eles significa que eles podem sentir minha localização também.
Heard era dado. Também Zebul, e provavelmente, o Anjo inimigo.

De todas aquelas forças rodeando em direção do Castelo das Sombras como mosquitos na luz, eu recordei uma emoção carmesim escaldante, que eu freneticamente apertei meus dentes para conter.

“Eles pisaram um pouco longe demais da linha… de todas as coisas, para colocarem o pé na Prisão Negra…”

A previsão de Lize estava correta.
O destino do Anjo era sem dúvidas o Castelo das Sombras.

Eu senti que minha própria decisão não estava errada.
Não haveria nada que eu poderia fazer se eu tivesse enviado um representante, e ele falhasse.

O Castelo das Sombras era o quarto do Lorde da Preguiça, e seu caixão.
Eu não permitirei nem uma pessoa pisar lá.

Eu me lembrei dos olhos do niisama quando eu vi ele por último um ano atrás. Tudo que ele desejava era por um descanso quieto.

“Nós com certeza somos… tolos…”

Como aqueles com poder, nós não podemos evitar de atrair pessoas mais fortes para nós.

Quando eu penso que uma ninharia assim perturbando o descanso do niisama, junto com uma sensação de inutilidade, eu sinto a sensação do meu estômago sendo queimado minunciosamente me pesando. Era uma emoção que eu tenho certeza que eu aprendi à controlar antes.

O dragão voador soltou uma voz baixa, e seu corpo balançou grandemente. Pelo cheiro de algo queimando, eu finalmente notei que minha própria Ira estava afligindo dano na minha montaria.
Com aquela pequena voz que eu ouvi abaixo de mim comparada com o grande porte da fera, eu não pude deixar de achar isso meio amável.

… Isto não é bom. Desse ritmo, eu vou quebrar num sorriso de novo.

Eu dei uma respirada profunda. Pouco a pouco, eu afundei minha ira de volta às profundezas da minha existência.
Raiva nivelada. Fúria precisa, afiada como uma lâmina.

Eu já conhecia todos os jeitos de engolir minha raiva.

Eu lambi meus lábios. A batida já havia se aquietado. Mas não é como se meu ressentimento tivesse desaparecido.

Foi meramente deixado sem olhos. Isso estava constantemente queimando minha alma. Todas as partes disso que eu não mostro na superfície estavam meramente se afiando. Para poder trazer ruína aos meus inimigos.

Nós nos aproximamos do campo de batalha, e a informação que eu peguei crescia mais vívida.

Lá, estrava uma cena que levantou minha preocupação.

“Tsk… Heard… apenas o que está segurando ele.”

Como que para se exibir, eu testemunhei um flash preto pulsante… a onda de escuridão que resultou de um choque de mana se espalhou pelo céu como uma aurora.
A massa de poder veio em contato com a outra massa, e de uma piscada intensa como poeira estelar. Mas não havia sinal de qualquer luz se apagando.

O espetáculo que só eu podia até ver de um céu distante pareceu algo como uma premonição do fim do mundo.

A devoradora, Zebul Glaucus.
Abençoada com uma fome inacabável, a bruxa da Gula.
Ela era conspicuamente atroz, e conspicuamente pecadora, mesmo entre os Lordes Demônio.
Tudo para devorar toda criação.

Até aquele Heard Lauder não será capaz de nocautear aquela perpetuamente vivida criança abençoada pela esfomeação.
Ou talvez ele está apenas brincando com ela…

Para jogar fora os sentimentos depressivos grudando na minha cabeça, eu debochei.
Mas isso não tirou nada do meu ressentimento interno, nem de leve.

“Hmm… apenas façam o que você quiserem. Eu não tenho intenção de me livrar eu mesma de qualquer um dos dois. Continuem nisso como quiserem.”

Irritante. É irritante, mas… caso contrário, não teria motivo em eu vir aqui.

Se você fosse olhar para Heard Lauder em termos de simples poder, então ele estaria entre os top três de todos Lordes.
Não é como se eu tivesse concedido o Ranque Um para ele simplesmente porque ele era um velho amigo.

Força física direta.
Confiança absoluta em si mesmo para governar sobre tudo.
Aquelas eram as qualidades do Orgulho. Ele mais do que realizou seu próprio Pecado.
Eu não tenho dúvida na vitória dele. Mesmo que isso fosse levar um pouco de tempo.

Mesmo que eu não realmente goste tanto dele assim, eu tinha ao menos esse nível de confiança nele.

Mas ainda, a atual situação é um pouco turbulenta demais.
Longe atrás do Heard, havia um exército por volta de quinhentos correndo pela terra.

Para perseguir os Anjos presos ao céu, uma Legião no topo de dragões que não voam estava correndo.
Enquanto chutava o chão numa velocidade que não ficava atrás daquela das asas dos Anjos, o exército ameaçador que parecia uniforme o suficiente para ganhar uma constante medição com uma régua de metro era um pertencendo ao Vanity.

Eu não estou certa se eles sequer estavam focados no bando de Anjo, no que sem nem um sinal deles usando uma Skill, eles quietamente continuaram sua corrida. A presença deles era excedentemente leve, e por alguma razão, eles trouxeram um sentimento psicologicamente desagradável com eles.

Lize deixou seus ombros tremerem.

“Como sempre, esse é um exército repulsivo que ele mantém.”

O exército com uma sensação tão passageira era um raro entre as forças dos Lordes Demônio, que havia recebido um nome específico.
O próprio Vanity colocou isso neles, a 『Ravus Persona』.

Mesmo desta distância, a individualidade perdida e almas cinzas sem cor que eu senti podem ser a origem do nome. (NT: Não me perguntem como algo cinza pode ser sem cor)
Não é como se tivesse uma diferença de poder entre aquele exército de Demônios e outros, mas a atmosfera de algum modo ameaçadora fazia com que nem eu pudesse dizer por qual propósito eles haviam sido criados.

Originalmente, eu deveria estar analisando os Anjos. Mas ao invés deles, eu me achei naturalmente concentrando no exército pisoteando o chão.
Bem diferente daqueles mensageiros divinos, que eram irritantes por sua natureza opositora à nossa, era a falta de natureza desse exército em sua integridade que fez eles todos tão irritantes.

Naquela Legião avançando sobre a terra desolada, a presença do Lorde Vanity deles estava… ausente.
Eu não consigo sentir ele em lugar algum na extensão da minha percepção. Dentro da minha Zona, há apenas três existências de Classe Lorde Demônio além de mim mesma.

Ele foi aniquilado? Não, mesmo dessa forma, ele é Ranque Quatro… ele não é do calibre de ter caído tão facilmente. Mesmo que ele fosse contra um Lorde de Anjos, ele deveria se manter não importa o caso…

Há poucos personagens demais neste palco. É uma sensação estranhamente ameaçadora.
Eu não consigo pensar que o exército do Vanity agiria sem seu mestre.

Na conferência, ele claramente declarou que ele taria morte aos Anjos.
Neste ponto, eu estou até começando à duvidar daquelas palavras dele. O aviso que eu ouvi do meu pai muito tempo atrás jogou minha análise da situação fora da linha.

Em primeiro lugar, não importa que tipo de exército possa ser, não tem como Demônios poderem fazer movimentos coordenados assim sem ninguém guiando eles.

Meus pensamentos, atolados numa vala, foram trazidos de volta com um som trovoante.

Agora não é a hora para pensar em tais coisas, entendo.
Por tomar um fôlego profundo, eu me acalmei.

Um exército de Anjos. E exército de Demônios.
Zebul Glaucus. Heard Lauder. Serge Serenade…
E Kanon Iralaude.

É uma escalação bem extravagante que nós temos ali, mas para Leigie-niisama, nós estamos até que numa desvantagem.

Não importa quão forte ele possa ser, Heard Lauder é apenas um único Demõnio. Ainda mais, de todas as coisas, aquele único Demônio estava contra outra Lorde Demônio que deveria ser parte do meu próprio exército.

Sem seu mestre, Vanity Seidthroan, aquele exército era… um acúmulo sem sentido.
Enquanto quinhentos não era nada de se ignorar, esse nível acharia aguentar qualquer um da Classe Lorde Demônio sendo difícil.
Um Lorde Demônio de baixo ranque pode ser uma coisa, mas para aquela que eliminou o Ranque Sete, eles não serão nem um empecilho para Serge.
Um Lorde para um Lorde. Essas eram os ossos crus de táticas anti-Demônio, e anti-Anjo.
Mas que droga, se apenas Vanity estivesse aqui, eu tenho certeza que daria certo de um jeito ou de outro.

Correndo como estrelas cadentes acima do éter, as forças de Anjo não eram assim tão altas em poder, mas elas eram numerosas, e de qualquer forma, elas eram rápidas.
O número deles que Vanity reportou era dez, mas desta vez, as forças deles eram basicamente igual ao exército do homem. Eu estou surpresa que eles conseguiram arrumar um exército grande assim para infiltrar este lugar sem acionar a zona de nem um único Lorde. Um sorriso estranho começou à vir através do meu rosto.

O calor que eu devia ter mantido confinado começou à cantar meus pensamentos.

Nós somos azarados, ou incapazes? Os números do inimigo são além das expectativas. Nós temos pouquíssimas mãos aqui.
Para todos os inimigos que eu imaginei estarem reunidos aqui…

Assim como Demônios, Anjos eram poucos em número. Alguns deles era uma coisa, mas faz alguns milhares de anos desde que várias centenas deles apareceram de uma vez. Contudo, minha vontade por batalha não está animada nem um pouco.
Eu não tinha fortalecimentos físicos nascidos pela vontade de batalhar. Tudo que estava em mim era simples impaciência.

Não importa quantos Anjos de Classe Lorde Santo se unificarem, esta escala não vai fazer o Mundo Demônio cair. Ao invés disso, se nós tivéssemos um choque honesto de poder, tudo seria resolvido em uma hora. É só um jeito de empilhar corpos. Esses caras são meramente casualidades desnecessárias.

É uma forma perfeita de assédio, perceba.
Isto é tudo apenas uma inconveniência.

Talvez eu deva ter trazido junto outro Lorde.
Primeiro de tudo, derrota não vai acontecer aqui, mas tem uma chance de deixar eles escaparem. Uma vez que eles tenham fugido, seria difícil perseguir.

O ponto principal que Anjos ignoravam em Demônios era sua velocidade.
Difícil de pegar mesmo abordo de uma montaria, o voo das asas de um Anjo era da maior velocidade, e com a estamina deles, Demônios não eram páreos.

Se há algo lá fora chamado de destino, então eu não posso só gastar minha vida xingando ele.

Poder naturalmente fluiu até minha mão, e minhas unhas afundaram no meu braço.

Porquê.
Por que eles seguem para o Castelo das Sombra?
Para o lado de um Lorde que não realizou uma única coisa, gastou seu tempo pacífico num sono profundo.
Um abismo de tristeza. Sempre envolto num profundo e escuro mar de depressão, a existência mais infeliz deste mundo.

Mesmo se você olhar para ele como alguém com poder, eu só podia ver isso como era.
E ao mesmo tempo, eu estava certa.
Se esse é o fardo que meu niisama tem que carregar, então deve ser meu papel ajudá-lo.

Eu sorri pela minha própria covardice.

Certo… é algo que eu sabia de tempos que a muito se passaram.
Este mundo fará de mim uma tola.

Inconveniente? Muito numerosos? Absurdo.
Tá. Eu jurarei isso aqui.

“Com meu nome Iralaude na linha, eu não deixarei nem um único de vocês todos vivo.”

De bem longe, junto com o som do colapso de uma montanha, uma larga fissura emergiu na terra.

Bem pelo horizonte, eu finalmente consegui uma vista do campo de batalha.
Os numerosos buracos pontilhando o solo e como se linhas tivessem sido desenhadas, as incontáveis rachaduras.
No centro disso estava o arrogante Heard Lauder, e uma Demônio de pequeno porte, com miasma preto circulando por todo seu corpo… a forma minúscula de Zebul Glaucus.

O solo estrondou, como que tremendo diante deles. O rosto de Lize ficou colorido com susto e surpresa no que ela segurou fortemente as rédeas.
Por um breve momento, a mana de Heard Lauder inflou. Mas só com isso, parecia que um Demônio normal ficaria inconsciente.

Então ela é uma oponente que ele tem que soltar esse tanto de poder para derrotar. Eu não achei que eu chegaria em tempo para testemunhar na realidade a destruição de Zebul.
Com esse tanto de força indo por aí, não tem como ele não estar sério.

O vento que soprou através dessa terra estava violado com uma grossa magia, para chupar todo e cada desejo.
Este era o vento de um campo de batalha.
Nascido do choque de desejo, um vento de caos.

Como se isso fosse realmente feridas sofrendo, a mana que encharcou na Prisão Negra… a zona do niisama foi rasgada aparte.

Enquanto foi cortada através dela algumas vezes, não é como se a Zona em si fosse afetada como um todo.
Mas essa verdade era irrelevante para mim.

Aqueles que ficam no meu caminho… sejam eles Demônios ou Anjos, ou Valquírias, eles são meus inimigos.

Finalmente capturando a cena da batalha em suas pupilas, Lize arregalou seus olhos.

“Absurdo… que… poder… Eles são iguais? Não, Heard tem a vantagem, entendo.”

Havia afinidade entre Demônios.
Com alto poder ofensivo, é bem raro que um choque de Orgulho e Gula se tornará numa batalha prolongada.
Em termos de afinidade, Orgulho era o mais forte dos dois, mas a diferença não era uma muito grande.

O discernimento de Lize era correto. Dado o tempo, seria provavelmente a vitória de Heard.
Mas não há mais o tempo para se esperar por algo assim.

Eu não consigo me equiparar à velocidade daquelas asas celestiais. Não importa quão proficiente seja o dragão que eu monto, eu não consigo superar essa deficiência biológica.
Enquanto eu olhei para um, eu não podia fazer nada além de medir a velocidade dos Anjos se aproximando.
Essa era a diferença puramente fisiológica entre as raças Anjo e Demônio.
Se tivesse um único Demônio por aí para opor isso, então seria o Demônio de Superbia que via tempo como estagnado.

E essa verdade era provavelmente o que entorpeceu os punhos de Heard.
A malícia que aquele homem soltava não estava direcionada apenas para a inimiga diante dele.
Heard era um maníaco por batalha, mas ele também foi uma vez seguidor do niisama.
Enquanto ele uma vez balançou uma bandeira de rebelião, eu não vejo a devoção dele se enfraquecendo no presente.

Batalhas entre Lordes Demônio eram onde desejos comiam um o outro. Todo e cada golpe trocado era potencialmente fatal, e os Lordes colocavam suas próprias existências por trás de todo e cada um daqueles golpes.
A vida de Zebul era poderosa demais para ser derrubada tão simplesmente, mesmo com a velocidade impossível de se seguir de Heard.
Ela não era uma oponente que podia ser derrotada meramente por se achar uma brecha na defesa dela.

No outro lado, o bando divino estava, para seu arqui-nêmesis natural… para a Legião marchando ao longo da terra, e para a destruição em larga escala feita pelos Lordes Demônio guerreantes, eles não mostraram sinais de sequer prestar a mínima atenção. Com o que alguém podia chamar de pura honestidade, eles seguiram em velocidade total em direção ao Castelo.
Os poderes deles não eram tão altos quanto eu havia ouvido. Enquanto havia certamente um Classe Lorde Santo lá, se você fosse perguntar se ela seria capaz de destruir o Ranque Sete, eu ficaria em dúvida.
Mas isso não muda que será um saco se eu deixar ela livre aqui. Ao menos, não era um nível de poder que aqueles Demônios de classe média no castelo como Lorna ou Medea seriam capazes de lidar.

Eu revogando o exército dele para proteger o silêncio dele saiu pela culatra comigo.
Leigie da Preguiça faltava com poder ofensivo alto, ou destreza, mas sua defesa e vitalidade sozinhas eram extraordinárias. É por isso que mesmo que ele fosse atingido aqui e ali, ele não morreria tão facilmente, mas as ações daquele Anjo pesaram muito em minha mente.
Ela tinha uma vontade destemida, como se ela tivesse algum tipo de esquema para superar a habilidade defensiva desnecessariamente alta do Legiei-niisama.

Com a chance de um em um milhão, um em um bilhão que ele será morto em mente, eu não posso deixar ela passar.
Mesmo se esse não fosse o caso…

“… Eu não permitirei ela perturbar o sono dele.”
“…”

A distância entre nós era apenas de alguns quilômetros. Mas como se para nos evitar, o bando havia alterado seu caminho.

Minha sorte estava na localização do meu Palácio em relação ao Castelo das Sombras, fazendo com que eles fossem forçados à seguirem até minha direção. Se esse não tivesse sido o caso, então eu nem seria capaz de confrontar eles.
Meu azar estava que minha Ira era principalmente de Skills para usar contra um único alvo. Com quinhentos no lado deles… isso é um pouco alto para pegar todos eles.

Queime as almas deles. Convirja meu ser inteiro no meu desejo para afiar ainda mais minha lâmina.

Um dos meus dentes apertados inconscientemente quebrou, e sangue fresco escaldou as costas do meu dragão. Pela sua boca, um pequeno gemido era audível.
Eu limpei isso com minha manga.

Talvez sangue demais tenha corrido até minha cabeça. Minha posição estava instável.
Ainda assim, enquanto balançava, eu me levantei reta nas costas do dragão, e silenciosamente segurei meu cajado na frente.

Era o maior tesouro da Raça Demônio, um presente entregue pelo Deus Maligno ao primeiríssimo Grande Maou. Sua altura era de 5 Shaku. A madeira que formava seu corpo principal era mais dura do que qualquer material achado neste Mundo Demônio, e sua ponta estava embelezada com um ornamento feito na aparência das mandíbulas de uma fera. (NT: A altura se converte em 1,515 (dizima constante) metros)

A inscrição nele lia, O Cajado do Imperador da Destruição, Weydhe. Entre os incontáveis tesouros espalhados pelo mundo, era um item com a natureza oposta de uma relíquia sagrada, um tesouro do Deus Maligno.

Dentro da mandíbula reptiliana estava posta um olho cristalino dourado direcionado aos meus inimigos.
A superfície refletiva da joia finamente cortada pegou a luz do sol para dar um brilho ameaçante.

Ira era a manifestação de emoção violenta.
Um pecado sem coração para queimar fora todos os outros sentimentos.

Eu dei profundas respiradas. Eu solto o ressentimento que eu estive acumulando por todos esses anos.
Neste momento, eu estou provavelmente fazendo uma expressão que eu nunca mostraria à outra pessoa.

Minha visão é tingida de vermelho forte, e fúria viscosa varreu pela minha mente.
Mas ainda, eu podia permanecer calma. Isso era o que Leigie-niisama me ensinou.

É o que ele sacrificou seu corpo para me ensinar.

Raiva não é algo para se liberar tão inconsequentemente. É algo para se controlar, e afiar.
Eu dou uma curta encantação. O que tingiu tudo que eu via em vermelho foi afunilado através da minha adorada possessão no céu.

“『Impulso de Ira』” (NT: A palavra drive tem vários significados, escolhi um aleatório)

Incontáveis luzes carmesim correram pelo ar.
Na velocidade da luz, aqueles cometas carmesim queimaram o céu, e no próximo instante, eles haviam alcançado seus alvos. Eles perfuraram através do bando de Anjo pelo lado, e continuaram à passar através de um corpo depois do outro.
Como pedaços de papel, os robes divinos foram perfurados. Nenhum tipo de parede defensiva tem qualquer sentido diante de mim.
Várias dúzias de Anjos foram instantaneamente reduzidas à nada, deixando nada além de uma leve imagem residual no ar.

Eu ouvi o som ameaçante de algo quebrando ressoando pelo meu crânio.
Um impacto para minhas papilas gustativas, o sabor de ferro. Eu completamente ignorei a dor que eu senti, e estalei minha língua.

Tendo atravessado perfurando, os Anjos foram parados por apenas um momento, antes de reiniciar seu voo mais uma vez. Esse gesto fez parecer como se eles estivessem seguindo um programa definido, e havia quase nenhum lag. Um exército preparado para morte. (NT: Preciso dizer que lag é atraso/demora da vida?)

Eu subconscientemente cuspi meu dente esmagado.

Enquanto eu não havia experienciado as guerras de antigamente, eu sabia o suficiente sobre aqueles seres chamados de Anjos. Ao menos, eu pensei que eu sabia.
Eles são nossos inimigos jurados, e brutos cuja tenacidade ficava apenas em nos caçar.
Seus corpos em si não diferem dos nossos mesmo.

É assim que deveria ser.
Então nesse caso, o que isto deveria ser?
Se o ataque foi inefetivo, isso seria outra questão, mas depois de tantos deles terem caído, para o bando deles continuarem indo desse jeito deve ser heresia para um Anjo.

Skills de Ira não eram adequadas para fogo rápido.
Os Anjos se espalharam. Era provavelmente um plano para eles não serem todos eliminados de uma vez. Essa formação larga demonstrou o conhecimento claro deles de como lidar com Skills de Ira, e suas áreas estreitas de efeito.
E como eu pensei, aquelas asas celestiais ainda não me tinham como seu destino.

Eles não lutaram de volta, e eles não usaram quaisquer Skills.

Diante da minha ira, o voo desses Anjos… sua marcha era certamente apoiada por alguma forma de vontade forte. Algo que excedia o instinto inato deles de opor Demônios.

“Mesmo comigo diante dos olhos deles… eles ainda seguirão para o niisama…”

Então isso é ainda menos motivo para deixá-los passarem.
Eu espalho o calor negro pela minha mente de novo. Meus instintos e emoções se grassam para queimar através do meu corpo inteiro.
Em proporção à minha raiva, as incessantes ondas violentas de Mana pesaram no meu psíquico, e eu só juntei elas na cabeça do meu cajado.
Colocar toda minha fúria num único ataque.

Formação? Plano?

Inútil. Isso é só um saco.
Então eu só terei que queimar tudo no mundo.
Eu só tenho que transformar o céu em cinzas em um golpe.

Niisama é o Rei do Desespero, e o Lorde mais infeliz nessas terras.
Com apenas algumas centenas de Anjos, para ficarem diante do caro niisama… isso me deixa enojada.

Anjos tolos. Apodreçam nessas terras negras.
Assim como todos aqueles que vieram à opor niisama antes de vocês.

Eu despejei nada além de Mana sem direção no cajado, tingindo ele com um vermelho forte, e apontei ele para aqueles tolos vira-latas. No momento que eu estava para usar uma Skill, Lize, que estava se movendo logo abaixo de mim, soltou um grito estridente.

O rosto da minha subordinada parecia estar no fim de sua paciência no que eu olhei para baixo para ela.

“Kanon-sama, esta… não é a hora de usar Heard Lauder!?”
… Que?

Aquelas palavras liberadas de uma posição inesperada me fez instintivamente suprimir os poderes que eu estava para trazer para fora.
Tendo me tornado a Grande Maou, haviam poucos por aí para contestar minha opinião.
Para aqueles que nem haviam se tornado Lordes Demônio ainda, eu podia contar eles com os dedos de uma mão.
A opinião de Lize frequentemente se achava tendendo para um lado, mas a devoção dela era bem alta, mesmo entre meus subordinados diretos.
Nesta terra de poderes guerreantes, ela era uma das poucas que havia jurado lealdade à mim. As palavras dela tinham algum valor em se considerar.

Talvez sentindo uma mudança em minha vontade, o dragão voador diminuiu sua velocidade um pouco.

“Aquele exército está se movendo num ritmo considerável. Há alguma distância entre nós, e quando eles estão espalhados vastamente assim… para queimar todos aqueles Anjos no céu… Mesmo para você, Kanon-sama, é minha humilde opinião que isso seria um gasto de poder grande demais.”

Como alguém governando o mesmo desejo, ela entendeu.
O pecado da Ira que escalava em proporção com raiva era aquele ostentando o maior potencial ofensivo entre os sete atributos, e… aquele com o maior consumo de poder.

Mas eu também estava bem ciente.
Independentemente das meras dúzias de minutos que se passaram desde que nós entramos nesta Prisão Negra, o calor que estava torrando meu corpo, e espumando na minha pele era… raiva.

Gasto de poder grande demais?
Que tem isso? Independentemente de quanto eu use, mesmo que eu fique seca, e seja caçoada pelos meus Lordes subordinados, eu não caí o suficiente para hesitar sobre algum assim.
Meu desejo… o caminho da minha Ira é algo que eu decidirei por mim mesma.

A demostração clara de emoções no rosto de Lize quase não mudou ao olhar para mim.
A complexão dela estava se tornando um pouco cinza. Nós nos conhecemos por anos, e ela deve me conhecer bem o suficiente, mas não havia hesitação nas palavras que ela cuspiu.

“Para Heard Lauder, e o Orgulho que ele governa, deve ser algo simples para ele ultrapassar eles.”

Se você fosse perguntar se ela fazia sentido ou não, bom, claro, ela fazia.

Mas Heard está retornando fogo com Zebul. Ele não tem folga para derrubar Anjos enquanto aguentando ela.
Além disso, eu não consigo contar com as forças do Vanity. Quinhentos Demônios seriam apenas um lanchinho legal para aquela Devoradora.
É aí onde o ponto problemático de Gula entra. Para aqueles deles que ostentavam um Pecado profundo o suficiente para comerem sua própria raça, ir contra eles com números não era nada além de um desperdício de recursos.

Uma proposta era manter o status quo.
Eu li o que Lize queria dizer.

Eu olhei para baixo para a impertinente moça que eu conhecia desde sua infância.
Em algum ponto, ela subiu até Classe General, esta subordinada abençoada minha.

“Então para resumir, é algo assim. Você está propondo uma troca.”
“Sim, o homem certo no lugar certo. Aquele Heard Lauder consegue acompanhar qualquer Anjo.”
“Você tem um ponto. Mas há um único problema nisso.”

Se você está olhando para uso de poder, esse plano de fato tem uma eficiência maior… se você olhar para isso assim.
Mas Lize esqueceu um único ponto.

A opinião dela é baseada completamente ao assumir que eu seria capaz de destruir Zebul oh tão facilmente.

A Gula dela e minha Ira possuem uma afinidade ruim.
Naturalmente, eu não tenho quaisquer intenções em perder. Mas lutar com ela irá requerer um grande gasto de poder do mesmo jeito. Talvez muito maior do que seria necessário para queimar aqueles Anjos.

Zebul é apenas tão forte assim.
Ela é a predadora suprema, e uma guerreira de nascença.
Com ela numa desvantagem de afinidade contra o Heard Lauder do Ranque Um, ela tem a força para persistir quase num nível igual, um mundo de diferença de qualquer Demônio comum por aí.

Tendo comido através de tempos ancestrais além da memória, as habilidades dela como um Demônio, a experiência de batalha dela, e a habilidade dela em devorar todos eram realizadas no poder extraordinário dela.

Quero dizer, o pecado que ela tem com carinho, a Gula para até comer outros Demônios era… ligado ao puro e honesto desejo em trazer malícia aos outros.

Eu de algum modo suprimi o grito que estava para me escapar, e tentei falar numa voz tranquilizadora para persuadir ela. Esta garota é esperta, e ingênua.

“Heard é um ex-subordinado do Leigie. Diante dele está uma mancha no recorde do Leigie. Ele é certo em balançar sua cabeça.” (NT: Ele vai negar.)
“Mas se você considerar eficiência, essa é a melhor opção.”

É, é.
Se Heard fosse levar eles de frente, então Anjos desse nível seriam perto de lascas de madeira. Ele é capaz de destruir todos eles sem usar muito poder mesmo.
Mas se eu levar Zebul de frente, um desperdício de energia é inevitável.

Mesmo que você me chame de Grande Maou, no fim do dia… eu sou apenas uma única garota Demônio, sabe.

Eu hesito em soltar palavras.
Mesmo enquanto nós falamos, os Anjos estão colocando mais e mais distância.

Mas eu tinha que dizer algo. Para minha fofa, fofa subordinada.

Talvez aquelas eram as palavras que meu pai uma vez me entregou, ou talvez seus conteúdos eram o mesmo.
Mesmo que seus exteriores mudassem, no mínimo, o sentimento no meu coração deve ser similar.

“Lize, nós de forma algumas somos… monolíticos, sabe.”
“!? I-isso é…”

Me deixe ser honesta aqui.
Eu… não sou capaz de confiar completamente no homem conhecido como Heard Lauder.
Ele era o homem braço direito do Leigie-niisama. Mas ele também é um Demônio que uma vez Sobre-governou niisama. Eu não sei quando ele morderá de novo.
O poder do Leigie-niisama é… forte. Mas ao mesmo tempo, ele não é adequado para batalha. Sua natureza era a completa oposta da de Heard. Mesmo aquele poder de gelo que eu vislumbrei… há uma possibilidade que ele não funcionará da próxima vez.
E a única que pode suprimir isso sou eu. Eu não posso confiar em outro.

Como está, meu poder estava por volta de um nível para competir com o dele.
Se eu fosse ter uma perda em força aqui, então é provável que eu irei eventualmente encontrar derrota por aquele homem.

Ao invés de Zebul, que come sua própria raça, ou Vanity, de quem pai me avisou diretamente sobre, aquele quem eu mais temia era o maior seguidor do niisama, Heard Lauder.
Desejo era algo que comia a alma durante o tempo. As emoções tidas por um Lorde Demônio eram de forma alguma algo que podia ser contido pela racionalidade de alguém.

“Então você rirá pela minha tolice, Lize Bloodcross?”

Eu sempre fui uma covarde.
Pessoas dizem que eu tenho um intelecto impróprio da Ira que eu governo, mas cuidado é outra face da covardice.
Eu não posso matar o homem braço direito do niisama, nem posso eu deixar o niisama ser morto. Eu só posso rezar para o Deus do Mundo Demônio, e esperar… assim como meu pai muito antes de mim, eu só posso perseguir um sonho sem esperança, e aprender de um cume inalcançável enquanto eu protejo o assento no trono vazio.

Mas ainda, eu não posso ficar parada.
Até algum dia, eu sou engolida pelo nome da Ruína que eu carrego.

Mesmo tendo recebido minhas palavras, o olhar de Lize ainda tinha que mudar, e ela meramente olhou para cima para mim em silêncio.

“… Eu me tornei sentimental demais?”
“… Não.”

O olhar dela me disse que aquela palavra não tinha mentiras ou escárnio.
Assim como eu achei ela muito à tempo atrás, seus olhos, seu coração não mostravam distorção.

Então que seja.

Eu oferecerei minha Ruína para você, niisama.
Anjos e Demônios, e até mesmo Deus virará cinzas.

Isso é… a autoridade da minha Ira.

Para ter ódio e ressentimento por tudo da criação.

No topo do dragão correndo pelo céu, eu caí em um joelho.
A terra do Mundo Demônio se consistia principalmente de desertos espalhados de cascalhos, e a Prisão Negra não era exceção.
Quando eu olhei para baixo do céu, eu pude tomar uma infinita expansão de terra numa única olhada.

Essa terra envolvida por escuridão que simplesmente parecia continuar e continuar. Esta terra muito preta que nunca mudou desde tempos ancestrais.
Para aquele solo banhado na Mana da Acedia, eu sempre só tive um único pensamento.

A distância até os Anjos já estava além do meu campo de visão. Mas isso ão é problema. Eu podia pegar os particulares sobre a localização deles pela minha Skill de Zona.
Em intervalos regulares, o solo tremeu para me lembrar do confronto de Heard e Zebul.
Eu tirei tudo isso da minha mente.

Eu coloquei poder no meu cajado mais uma vez. Minha fúria agiu em acordo para fazer a integridade do meu corpo emitir luz como um sol em miniatura.
No momento que eu estava para deixar isso estourar, o dragão de Lize repentinamente fechou na frente do meu.

“… Qual é o significado disto?”

O que eu estava para alcançar era muito além de todo o poder no corpo dela.
Mesmo que ela possa ser alguém que carrega o mesmo desejo, aquilo era fogo infernal que não deixaria nem as cinzas dela para trás.

“…Kanon-sama, como eu pensei, eu sou… contra isto.”
“… O que?”

Seu rosto abaixado subiu um pouco.
O fogo ardente nos olhos dela queimou com emoção forte muito removida de ressentimento.

“Este é um papel que você deveria deixar para Heard Lauder.”

Aquela fala repetida idiotamente foi apenas por pouco capaz de empurrar para baixo minhas emoções.
Os remanescentes da minha raiva saíram do cajado, e o casaco que eu vesti soltou uma luz luminescente.
Está tudo bem. Pela Ira que eu uma vez tive contra niisama, algo deste nível é… algo que eu consigo aguentar.

Eu quero dizer para ela se calar e seguir. Mas os olhos frenéticos de Lize eram dolorosos por algum motivo.

“Verdadeiramente, aquele homem pode lhe trair um dia. Eu consigo entender sua ansiedade. Mas você deve considerar a situação presente. Nosso inimigo é… os Anjos, e Zebul.”

A voz trêmula dela perfurou meus ouvidos.

Meu inimigo estava presente no Mundo Demônio inteiro. Enquanto Heard fazia sua parte do trabalho, o Mundo Demônio não era pequeno o suficiente para isso me deixar ganhar controle dele.
Se eu fosse considerar meu exército como um tudo, seria uma jogada ruim exaustar ele aqui.

Mas mais uma vez, isso é uma questão de prospectos futuros.

Méritos e deméritos.

Se eu não usar a força do Heard aqui, aquele homem certamente será capaz de lidar com todos os Lordes Demônio opositores. O tempo para a consolidação do Mundo Demônio será certamente encurtado.

Mas ao mesmo tempo, independentemente do poder de Heard enfraquecer ou não, ou se aqueles Lordes Demônio lá fora forem sobreviver… niisama não notará nada disso.

A Vitalidade no niisama não era nada normal. Mesmo contra Lordes Demônio, isso permaneceu imutado.
Digamos que haja alguém que pudesse perfurar através daquilo. Isso seria apenas os poucos Lordes Demônio como Heard ou Zebul, que se especializaram em pura ofensa.

Afiando poder. Matando inimigos.
Não há certo e errado. Mesmo que seja só para comprar um pouquinho de tempo.

Eu devo podar os brotos de calamidade.
Isso era algo que transcendia ambos Mértio e Demérito… o pré-requisito inicial.
O padrão básico que eu decidi no momento em que me tornei Grande Maou.

Enquanto isso for realizado, então eu não sofrerei pelo meu poder.
Eu não… preciso do mundo.

“Lize, vá para o lado.”

Enquanto você está de pé aí no meu caminho, aqueles anjos estão só criando mais distância. Minha chama de impaciência já estava escapando meu corpo para aumentar a temperatura ao redor. Com suas resistências altas à calor, as escamas do dragão soltaram um cheiro ofensivo, no que elas queimaram. Soltando um choro baixo, ele se jogou para direita e esquerda como que para me derrubar no chão.

Mesmo que você chame ele de dragão, no fim, é apenas uma fera… não, mas… Ah, isto funcionará.

O vento espalhou meu cabelo.
Pelos movimentos inquietos do dragão, Lize estava separada longe de mim, e ela ergueu um grito de bem abaixo do meu nível de visão.
Eu dei para ela um único olhar.

Você é… uma boa subordinada.

Com a excitação da minha Mana, e a manifestação do meu espírito, a canção da minha mente finalmente estava satisfeita.
Das profundezas do inferno, onde a luz do dia nunca alcançaria, as dificuldades nos recessos mais distantes da terra, cravadas na minha própria alma, a canção de um Lorde Demônio.

Eu naturalmente comecei à cantarolar ela.
Dos vestígios do meu largamente balançado cajado, chamas vívidas continuaram à jorrar.

“Labareda do Pôr do Sol. Oh chuva azeviche. Deixe as chamas da criação entrarem em minhas mãos…”

Eu sou uma covarde.
É por isso, meus inimigos, vão pro inferno.
Destruição é minha indulto. Então vocês podem apenas desaparecer para o além.

Quantos anos se passaram desde que eu cantei a encantação daquela Skill nos mais altos patamares da Árvore de Skill da Ira?

Para conduzir minha Ruína, eu ativei ela.

“Âncora de Escudo.”

Eu sinto a cor sair do meu mundo. Demônios são seres de alma, e seus corpos corpóreos continham pouco significado. A existência deles era largamente centrada ao redor de suas mentes.
Isso estava indo embora. Uma larga porção dos meus pensamentos haviam tomado forma e se expressado.

O poder coletado na cabeça do meu cajado brilhou como uma única luz, antes de se espalhar explosivamente.

Este era o abismo da Ira que eu havia alcançado.
Aquelas chamas da criação para me livrar da ralé lembrava a ira de uma forma de Deus, e era meramente lindo. Um poder para reinicializar o mundo para criar do zero.

A luz expandindo cobriu o céu e a terra, e limpou o céu numa aurora carmesim.
A onda de calor crescente condensou numa única tempestade, e o chão se acalmou. Levando o vento resultante, o dragão voador balançou grandemente.

Era uma onda de luz.
Assim como niisama uma vez selou a terra em gelo, uma força oposta para assar tudo no mundo banhou a terra.

Não importa quanta agilidade aquelas asas possam conceder à eles, no fim, eles não podem se igualar à luz.
Foi apenas um instante antes das chamas indo até eles na velocidade da luz engolir eles sem nem um sobrar. Sem o tempo para erguer um grito. Sem nem o tempo para formar um pensamento.

Meu ressentimento queimou o céu.

Sejam eles da Classe Lorde Santo, ou Classe Lorde Demônio, diante da minha Ruína, elas não tem sentido.
As chamas sumiram.
O céu estava um vermelho puro, e nele, nem uma única coisa permaneceu.
Da Serge que voou adiante, e os Anjos que seguiam, não havia uma única partícula de cinzas.
Para a inimiga do niisama, que desapareceu antes que eu tivesse sequer alguma vez visto seu rosto, eu não tinha uma única emoção mais profunda.

A forte demonstração de poder sempre estava acompanhada por compensação.
Uma niilidade envolveu minha cabeça. O poder deixando meu corpo me fez ajoelhar sobre o dragão. Mas eu não soltarei minha arma.

“Hah hah hah…”

Eu segurei as rédeas, e fiz o dragão descender. As mãos da batalha abaixo, que haviam parado por um momento pelas chamas no céu, recomeçaram em si mais uma vez.
O som de destruição ecoando pela terra estava numa escala diferente de antes.
Eu cortei a hesitação do Heard Leard. Se é agora, ele deve ser capaz de dar seu máximo.

Se ele perder aqui, então… eu serei aquela à matar Zebul, Isso é tudo que há nisso.


Parte 4: … Que Sorte

“Kanon-sama, você está bem!?”
“É.”

Quando eu desmontei meu dragão, e aterrissei no solo, Lize correu até mim.
Eu estou um pouco instável, mas não há problemas. Era um leve sobreuso dos meus poderes, contudo isso deve curar de boa, dado o tempo. Não é uma quantidade que eu recuperarei sobre uma noite ou duas, mas não é nada fatal.
Eu podia até declarar uma guerra neste momento.

Parece que quando eu não estava observando, meu nível havia inesperadamente subido.

Havia quase nenhum empecilho para o movimento do meu corpo. Eu usei uma quantia muito maior do que quando eu liberei o mundo congelado.

“Parece que todos os Anjos foram apagados.”
“É, aposto.”

Não havia uma única coisa sobrando no céu. Eles desapareceram da percepção da minha Zona Abismal também.
A expressão de Lize indicava que ela queria dizer algo, mas no fim, ela permaneceu quieta.

Desejo significa que você deve ter seu próprio jeito com as coisas. Quanto mais você está no controle, mais fácil é usar poder.
E é exatamente por isso, mesmo que eu fosse usar energia demais e me arruinar, eu não tenho o menor dos arrependimentos.

Por alguma razão, eu me tornei excessivamente atenta sobre o Castelo das Sombras.

Eu solto alguns sopros mais duros, e me coloco em ordem. Apoiada em meu cajado… Weydhe, eu comecei à trilhar pelo solo.
Eu só posso odiar quão estreita a extensão da minha própria Zona é.
Minha percepção não conseguia se estender até o Castelo. Daqui, eu não consigo discernir como niisama está.

“Você oferecerá assistência ao Heard?”
“Como se eu pudesse ajudar um Demônio de Orgulho.”

Se eu fizesse algo assim… o poder do Heard cairá.
Isso só resultará em eu fazendo dele um inimigo. Não há nada mais insignificante do que ganhar a hostilidade dele com boas intenções.
Tudo que eu ligo é o pós-tratamento.

Eu observei a nuvem de poeira subindo pelo horizonte… o exército correndo adiante em dragões terrestres.

“Lize, diga para o exército do Vanity reduzir. O inimigo que eles perseguem não existe mais.”
“Sim, entendido.”

Lize recebe minha vontade, e apressou seu próprio dragão para tomar os céus de novo.

Eu não sei a vontade daquele homem, mas não há dúvida que o objetivo de Vanity estava com aqueles Anjos.
Para perseguir aqueles insetos voadores perseguindo pela terra era uma noção tola para se começar.
Os dragões corredores que existiam para movimento terrestre podia chegar em velocidades iguais à dragões voadores, e eles existiam em números muito maiores, então eles de fato faziam por um meio de transporte excedentemente proficiente, mas eles eram menos do que dignos para perseguir aqueles saltando através do céu.
Enquanto o poder deles for insuficiente para irem contra Zebul, aqueles caras não terão um papel para realizar aqui.

Apenas por precaução, eu fechei meus olhos, e procurei por cada canto e fresta da minha Zona.
Assim como eu pensei, os únicos Lordes Demônio aqui são Eu, Heard e Zebul; nós três.
Não há dúvidas sobre isso.

Vanity… apenas que diabos ele está fazendo?

Eu não conseguia ver ele em lugar algum. E isso me deixou de certo modo suspeita.
As palavras do meu pai de aviso ecoaram na minha mente, e comeram no meu coração como uma cunha.

“… Isso fede. Eu não consigo pensar que Vanity iria fazer qualquer ação sem sentido.”

Premonição… não, isso não era algo da extensão para chamar isso de premonição.
Isto é… meramente desconforto. Eu sou só uma covarde. É um tópico que chegará num fim se eu deixar nisso.

Mas ao mesmo tempo, é verdade que é inatural, a sensação estranha que uma das minhas peças de xadrez havia repentinamente desaparecido.
Eu forçosamente sacudi fora aquela noção.

“… Bem, qualquer que seja o caso, isso é algo para se pensar sobre numa data futura.”

Eu empurrei as emoções que ainda estavam fervendo no meu coração, e olhei para o campo de batalha distante.
Mesmo com meus olhos, os movimentos de Heard não eram algo que eu conseguia seguir.

A distância era por volta de mil metros.
Com esse espaço entre nós, eu só podia ver cada passo dele como movimento instantâneo.
A velocidade dele era verdadeiramente como trovão.
Para alguém constantemente envolta numa onda de esfomeamento, que iria lhe comer no mero contato, ir contra Zebul de mãos nuas era um movimento ruim.
Mas ele nem prestou qualquer atenção para isso.

As táticas dele eram simples e claras.

Sem truques para fazer.

Supressão através de força pura. Essa era a própria forma do combate dele. Sem qualquer fumaça ou espelhos, suas mãos rasgavam a terra, e fazia montanhas desaparecerem.
Ainda mais, pelo que eu consigo ver de longe, mesmo contra Zebul, Heard não mostrava quaisquer sinais de usar uma Skill.
Ele é um idiota.

“Ele está preservando sua energia? Não, é só o Orgulho dele de novo.”

Eu nem tenho qualquer intenção de dizer algo sobre isso.

Talvez ele seja atualmente mais forte sem usar nada, mas… a natureza do poder da Superbia era algo que só podia ser entendido por Demônios de Superbia. Não importa quanto tempo eu matutasse sobre isso, seria uma perda do meu tempo.

Qualquer que seja o caso, já acabou…
Eu confirmarei a morte de Zebul com meus próprios olhos, e irei para casa.

Em primeiro lugar, eu tenho mais do que coisas o suficiente que eu deveria estar fazendo neste momento.
Eu terei que dar outra olhada pelos movimentos peculiares dos Anjos. Eu terei que confirmar a razão pela qual eles miraram pelo Castelo das Sombras.
Quando eu penso nisso assim, talvez eu devesse ter poupado um Anjo ou dois.
Bem, tudo isso já passou. E aqueles caras não sou do tipo que eu podia pensar cuspindo qualquer coisa sob interrogatório ou tortura.

Mais importantemente, a morte de Serge será um enorme trunfo.
O fato que um Anjo daquele nível foi capaz de tombar o Ranque Sete já é um ponto de preocupação, mas não haveria nada que eu pudesse fazer por pensar sobre aquele lá.

Eu cuidadosamente arrumei minhas preocupações na minha cabeça. Minha maior dor de cabeça se foi, mas isso não significa que tudo foi resolvido.
Eu terei que questionar Vanity sobre porque ele sumiu no momento crítico.
Porque meu maior objetivo não é suprimir o céu, mas unificar o Mundo Demônio.

Mas está tudo bem se eu tirar minha mente disso de tempo em tempo, certo?
Quero dizer, eu estou na estrada para casa de qualquer jeito. Que tal eu parar pelo Castelo das Sombras pela primeira vez em um tempo…

“…”

No próximo momento, quando eu tinha finalmente apenas ficado um pouco relaxada, ocorreu aquilo.
Minha zona naturalmente capturou aquelas presenças.

Isso definitivamente não era nada tão importante.
Eu não tinha qualquer medo pela minha própria morte, nem eu senti a presença de nada forte.

As únicas emoções que eu tinha eram leves gotas de ressentimento e resignação.

Ah, isto realmente é… um saco.

Eu tirei meus olhos da batalha do Heard e Zebul.
Na direção em que Lize partiu. Eu não tenho uma visão clara disso, mas de todas as coisas, não tem como eu confundir aquelas presenças.

Quantos deles estão ali… eles realmente só continuam vindo como baratas.
Eu posso facilmente destruí-los, mas não tem como evitar eles arruinando meu humor.
Eu inintencionalmente estalei minha língua

“Tsk… então eles apareceram de novo. Apenas quantos desses caras eles mandaram, de qualquer forma…”

Elas eram certamente as presenças de Anjos.
Como se lançados, e propelidos, uma luz branca desceu verticalmente de cima. Dentro dela, eu vi um enxame de Anjos.
A distância não era longe. Era como se eu pudesse pegá-los em minha mão.

O número era cinco. Seus poderes não eram grandes. Eles não tinham nem alcançado a Classe General. É possível que eles estivessem até abaixo de Cavaleiro.
Mas para ser honesta, era realmente bem depressivo.

Seria simples se eles viessem até mim em seu próprio acordo, mas quando eles voam sem pensar desse jeito, é verdadeiramente um saco. Não importa quão baixa a classe deles possa ser, se eu deixá-los livres, então não há dúvida que isso se tornará problemático.

Era irritante, mas eu relutantemente ergui meu cajado.

Se é só cinco, então eu duvido que eu sequer terei que lidar com isso pessoalmente. Eles não estão nem tão longes assim, então o exército do Vanity deve ser capaz de lidar com isso de um jeito ou de outro. Lize é mais do que capaz para a tarefa.
Mas sem o Lorde deles assumindo o comando, é desconhecido se a Legião do Vanity iria ou não sequer engajar em batalha no primeiro lugar. Há também o relato de um Anjo ordinário repentinamente subindo até o status de Lorde.
Então seria mais confiável se eu apenas fizesse isso eu mesma.
Eu não preciso de nada de alta classe. Eu seleciono a Skill mais baixa na minha árvore, e ativo ela.

“Flechas Bravas.” (NT: Angry Arrows… é tipo um Angry Birds de fogo)

É uma Skill das mais baixas de Ira para disparar flechas flamejantes de fúria. Uma insiginifcante que Demônios não-Lorde podiam usar também.
Eu fiz algumas dúzias. As luzes vermelhas que vieram adiante no ar ao meu redor dispararam adiante.
Eu não tenho certeza o que aqueles Anjos estavam tentando realizar, mas eu derrubei todos eles, sem deixar nem um único para trás.

Se eu só tenho que mirar neles antes que eles ganhem qualquer velocidade, então eu quase não uso poder algum. Não importa como você olhe para isso, eles estão me caçoando. Isso foi completamente sem sentido.
Incerta se mais viriam ou não, eu permaneci em pose com meu cajado, mas havia nenhum sinal de outra onda de Anjos. Eu derrubei todos eles com isto?

Apenas o que aqueles últimos cinco deveriam ser? Havia algum sentido nisso?
Anjos são meramente idiotas? Mesmo para isso, isso foi tolice demais.

Isso apenas elucidou questões inúteis onde eu nem sei se existia uma resposta. Se isso deveria ser guerra psicológica, eu devo admitir que foi bem efetivo.
É melhor se eu só assumir que as ações deles não tem sentido?
Ainda assim…

“É um saco…”

A parte que enche o saco é como eu não sei as forças do meu inimigo.
Devo apenas me retirar logo, ou é melhor se eu permanecesse? Eu quero seguir para o Castelo das Sombras com toda a devida pressa, sabe… ao menos, eu tenho que ver o fim da batalha da Zebul.
No pior caso, mesmo que sejam Anjos daquele nível, eu poderia facilmente repelir eles, mesmo do castelo.

Enquanto eu pensei isso, ainda não haviam sinais do chão parando de tremer.

“… Apenas por quanto tempo eles planejam ficar nisso…”

Enquanto me sentindo inquieta pela batalha que não demonstrava sinais de acabar, eu olhei em direção de Heard uma vez. A luta dos Demônios… a competição de desejo seriamente não parecia que ia acabar qualquer momento em breve.
Heard… é melhor ele não estar levando seu tempo, tendo finalmente achado uma adversária digna.

O rosto de Zebul estava coberto com sua fome-transformada-em-aura-negra, então eu não conseguia definir, mas eu posso ver o de Heard.

Eu não tenho tanto tempo assim sobrando, sabe…

Eu dei uma respirada profunda, e encarei no campo de batalha.

“Isso é o suficiente! Heard Lauder!! Termine logo!!”

Ao menos… use uma Skill!

Quanto mais tempo você tenta comprar… mais meu tempo no Castelo das Sombras diminui!
Claro, eu não vocalizarei essas preocupações.

Meu grito varreu pela expansão de terra desolada sem obstruções.
Os movimentos de Heard pararam por um momento. Eu tenho a impressão que nossos olhos se encontraram brevemente.
Sem sequer prestar qualquer atenção para a Onda de Esfomeamento cobrindo Zebul, o chute que ele abaixou por cima desceu, e enviou o corpo dela voando. (NT: Pleonasmo e paradoxo no final do parágrafo, legal)
Contra mim.

Isso tinha uma energia que eu não conseguia pensar vindo de um chute ordinário.
Enquanto cravando uma fissura profunda junto do chão, o corpo da Devoradora voou acompanhado por uma nuvem de poeira.
Que raspou além de mim por alguns metros ao meu lado.
O vento carregado com aquelas pedras pretas surgiu como um tornado, e espalhou num raio largo.

Eu instintivamente cobri meu rosto daquela tempestade preta repentinamente se expandindo diante meus olhos.
Eu não levei dano. Isso foi só o resultado. Eu não tenho certeza sobre um Demônio ordinário, mas um Lorde Demônio não receberia quaisquer feridos daquilo.
Mas é como se ele estivesse zoando minha falta de preparação.
O vento morreu num momento.

“…”

Eu silenciosamente joguei o cabelo que caiu no meu rosto para um lado.
Eu coloquei minhas mechas bagunçadas em ordem com um pente de mão, e lembrando a cena, minha visão foi tingida com um vermelho brilhante.
Já deu.

“NÃO ME ARRASTE NISSOOOOOO!”

Daqui em diante, eu estou totalmente indo para o lugar do niisama, okaaaay!?
A raiva que deveria ter sido usada brotou de novo como uma fonte para encher meu corpo.

Se acalme. Eu só tenho que colocar isso em ordem de novo.
Eu apaguei meus pensamentos, e empurrei eles bem lá dentro.

As chamas da Ira nascidas do meu Núcleo de Alma incandescem como que para cobrir minha integridade.
É uma sensação que eu senti vez ou outra desde o momento em que eu nasci. Um estado que Demônios de Ira frequentemente acabam caindo.

O espaço ao meu redor foi assado pela minha chama pecaminosa, e solta uma luminescência vermelho-sangue.

Eu nem preciso segurar o cajado.
Minha Ira furiosa estava meramente tomando forma. (NT: Esse povo vive de trocadilho com rage como já expliquei… ou isso ou sei lá…)
Armadura lustrosa preta. O que se espalhou pelo meu corpo era leve e durável, e quente o suficiente para queimar através da minha alma.
Eu não tenho uma lembrança de ter usado uma Skill.
Não, eu aposto que eu usei.

O que eu havia inconscientemente colocado era uma armadura fantasmal vestida por Lordes Demônio de Ira.

Uma manifestação da malícia para trazer o máximo de destruição para as massas quanto possível. Seu sentido para existência era meramente guiar todos aqueles que me caçoaram para ruína.

Eu encarei o corpo que estava deitado alguns metros de mim.
Uma massa de incontáveis tentáculos púrpuros. O líquido pingando das pontas de cada um deles, e a Mana preta como tinta cobrindo a figura inteira dela.
Sendo arrastada ao longo do chão, um número daqueles tentáculos foram destruídos, mas ela parecia estar saudável o suficiente.

Uma voz saiu. Uma voz cansada.
Seu tom era como o de um jovem garoto. Mas era uma voz feminina que eu lembrava.

“… Minha nossa, aquele Vanity… isto é completamente diferente do que ele me contou, não é… essa é alguma coragem que ele tem para ficar no meu caminho.”

Como se estourando aberto, os tentáculos desapareceram.
Todas aquelas protuberâncias cobrindo a forma dela desapareceram, e o monstro de apetite inacabável finalmente mostrou sua forma.
Ele tomou a forma de uma garota, mas eu sabia que ela era mais do que ela aparentava.

Não tinha como ela ser apenas qualquer pirralha. Não tinha como uma pirralha poder ficar diante de Kanon tão calmamente.
Os lábios da jovem garota estavam formados num sorriso cínico.

“Ainda mais, fufufu… para até Kanon-sama estar presente. Mesmo com Heard aqui, eu já estou cheia, e ainda, um menu tão esplêndido está posto diante de mim. Talvez eu tenha sido uma boa menina?”
“Zebul Glaucus…”

E mesmo assim, a expressão dela não continha medo, e seus gestos, nenhum vacilo.
Seus profundos olhos verdes simplesmente continuaram à me observar.

A-apenas de quem você acha que é a culpa… que esta situação pé-no-saco veio à acontecer…

Mesmo quando eu sei que eu estou bem aberta, eu seguro na minha cabeça. Eu não consigo deixar de segurar minha cabeça. Se eu não fizer isso, eu sinto como se eu fosse explodir.
Eu solto um sopro grosso. Eu não estou fatigada. É para soltar o quanto deste calor enorme no meu corpo for possível. Para poder lavar fora minhas ondas de emoção o máximo que eu posso.
Minha racionalidade e emoções estavam tendo uma disputa no meu estreito crânio.

“Hah hah…”

Não há sinal da Zebul erguendo uma mão.
Apenas o vermelho que pintou meus pensamentos continuou à se aperfeiçoar.
Meus instintos para batalha começaram à calcular a informação ao meu redor.
A localização de Heard. De Zebul. De Lize. Do exército do Vanity. Eu entendi tudo isso.
Ah, droga. Este mundo pode ir para o inferno.

Eu sondei meu cajado no chão. Isso soltou um som explosivo.
A terra abaixo dele derreteu.
A terra em alta temperatura espirrou na minha armadura, e soltou um cheiro peculiarmente ruim.

Eu levanto meu rosto.
Tudo que sobrou era um único ponto de determinação.

Está tudo bem. Eu apenas lidarei com tudo isso, e retornarei o mais rapidamente possível.

Meus lábios trêmulos produziram uma voz. Eu não estou pensando em nada. Eu não tenho tempo para pensar.
Essa é a declaração que eu fiz foi um grito direto da minha alma.

“… Eu te condeno à ruína.”
“… Então você não tem intenção de resolver isto na conversa…”

Eu derrubei os incontáveis tentáculos que ela brotou com chamas.
Queimar através dela? Ingênuo. Ruína não é nada assim.

“Delete.”
“Tsk.”

Meu fluxo inesgotável de emoção passou através do meu cajado para dar à luz fenômeno físico no mundo.
Eu não preciso de uma ária. Ira é minha integridade.

No momento que aqueles humildes tentáculos estavam para tocar minhas incontáveis luzes de Ira, eles desintegraram.
Zebul tem um monte deles à sua disposição. Mas eu podia trazer adiante tanto fogo quanto.

Os ataques vindo até mim de todos trezentos e sessenta graus foram encontrados pelas chamas produzidas pela armadura, e apagados.
Eu não estou certa sobre qual extensão de controle ela tinha sobre eles, mas em algum ponto, eles começaram até a vir do chão abaixo de mim. Mesmo aqueles foram facilmente lidados pelo fogo. Aquelas mãos dela nunca vão me tocar.

Tendo terminado de queimar por todos os tentáculos dela, as chamas convergiram para deletar a garota em si.
A onda rodopiante de fogo fez o rosto dela ficar um pouco pálido, antes dela dar um largo salto para trás para evitá-la.
Reflexos, e experiência. Eu não consigo lidar com ela através de meios ordinários. Talvez ela tenha até a experiência de devorar um Lorde de Ira do meu nível.
Mas eu sei. Eu sabia que isto nunca seria tão direto. Então eu só destruirei aquele espírito dela.

Sem aprender nada, os tentáculos vieram até mim por todas as direções de novo, para serem apagados pela chama.
Eu viela formar uma leve careta.

“Ora essa, poderia ser que essa coisa vai no automático? Que injusto…”
“Morra.”

Chamas espiralam do meu cajado, e emergem como um estouro para queimar o ar.
Meu poder está se moendo, e tudo que foi raspado foi suplementado pela batida do meu Núcleo de Alma.

Se você vai ficar no meu caminho, então você terá que pagar por isso com seu corpo.

“Fufu, eu não me manterei assim… eu nunca pensei que eu acabaria sendo pessoalmente descartada pela Kanon-sama…”

No que ela disse algumas falas irritantes, Zebul direcionou a palma de sua mão para baixo.
O número de capilares se estendendo dela diminuíram. Ela desistiu da ofensa? Não.

Com a mão direita dela no centro, eu senti uma quantia assustadora de poder se amontoando. Era da mesma natureza do que ela esteve vestindo até agora. Mas ele tinha uma profundeza maior do que qualquer coisa que ela havia demonstrado.
Mesmo dentro desta armadura de Ira, eu podia sentir arrepios o suficiente para jogar água sobre mim. Não havia dúvidas que ela estava para mostrar suas presas.

O que apareceu era uma lâmina.
Sua altura era perto de dois metros, e seu corpo era colorido num miasma sinistro preto. Uma espada longa de tamanho exagerado.

Era uma forma de rompimento que surgiu de uma série de Skills especializada em atacar.
A sensação ameaçadora disso me fez esquecer minha raiva por um momento.

Zebul Glaucus facilmente brandiu a grande espada que excedia sua própria altura, e apontou ela para mim.

Era como se para fazer uma proclamação de guerra.

“Você já viu isto aqui antes? Esta é… minha 『Presa da Origem』.”
“Como se eu ligasse.”

É forte. Uma sensação de morte paira sobre minha alma trêmula.
Eu tremi pelo poder dela, que excedia minha expectativa.
Especialmente aquela lâmina… é perigosa. Os sinos de alarme pendurados pela experiência que eu amontoei até agora estavam me dizendo isso.
Era da linha mais temida de Skills de Lorde Demônio.
Materializar um equipamento com os desejos de alguém como base, uma Skill de Armamento Fantasma.

Era do mesmo tipo do 『Robe da Ruína』 que eu vestia, mas aquela lâmina estava claramente num patamar superior.
Eu não consigo me ver sendo capaz de bloquear isso.
Não era um problema com a quantidade de poder amontoado, mas com sua natureza.
Eu tenho quase certeza que essa é uma Skill para ignorar defesa. Um golpe seria fatal.

Na minha mente, pintada por raiva, somente meus pensamentos ficaram num ritmo calmo.
Eu calculei o dano que aquela lâmina me permitiria. Se ela comesse em mim, seria muito provavelmente fatal.
E depois de alguns segundos de cálculos, eu joguei os resultados pela janela. (NT: Kanon-sama é de humanas)

Como se eu ligasse,
Eu lambi meus lábios para umedecê-los.

Eu olhei para Zebul Glaucus, e sorri.

“… Um ataque fatal garantido… que sorte.”

Ah, eu sou grata por ter te encontrado aqui.
Eu sou grata que eu possa lhe trazer seu fim aqui.

Esse poder… tem a pior afinidade com niisama. Em algum ponto, isso iria provavelmente trazer calamidade para ele. (NT: Fez quase nada, na realidade)

Como se meu espírito de luta agisse como óleo, minhas chamas flamejaram mais alto. Em proporção com meus sentimentos, a armadura ao meu redor espalhou faíscas à minha volta.
Zebul fez uma careta bem óbvia.

“Droga, eu teria ficado feliz se você recuasse ali… por que é que todo e cada um de vocês tem que ser tão rápido para lutar…”

Eu não quero ouvir isso de você!

Tem uma distância de dez metros entre nós.
A grande espada tinha um alcance extenso, mas mesmo assim, ela precisará de alguns passos para ser capaz de me cortar.
Meu Robe da Ruína é uma Skill que autonomamente conduz ataque e defesa para interceptar inimigos. Não há um alcance definido para as chamas interceptantes.

Eu tenho a vantagem.
É o que eu deveria estar pensando. Normalmente, isso é.
Mas não tem como a lâmina nas mãos dela ser uma espada ordinária. Ela pode provavelmente alterar seu alcance de acordo com sua vontade. Senso comum não se aplica para Armamentos Fantasmas.
Não… mesmo que ela não consiga alterar sua forma, eu devo esperar algo assim. Prever com antecedência ou levar isso quando vier criará uma grande diferença no tempo de reação.

Eu concentro em cada passo e ação da minha oponente.
Ela não tem aberturas. Ela deveria ter acabado de conduzir uma batalha intensa com aquele Heard Lauder, mas nem se fale em fadiga, eu não podia ver um único arranhão nela.

Eu tentei imaginar a razão pelo espírito de luta nos olhos dela. O que havia lá era o exato mesmo que nos meus… impaciência.
Ela havia acabado de usar a palavra ‘descartada’.
Como eu pensei, o objetivo dela é… o Castelo das Sombras. É um conto idiota, mas o alvo do olhar dela passou bem através de mim.
Por que ela está com tanto pânico? Por que ela está com essa pressa?

“Kanon, aquilo ali é minha presa.”
“Heard Lauder…”

Eu olhei para o outro diabo que veio ao meu lado em algum momento no tempo.
Olhos pretos puro para esnobarem tudo.
Assim como com Zebul, não havia uma única ferida no corpo dele.
Sem uma única arma, ou o uso de uma única Skill, mas independentemente disso, eu senti um peso opressor pressionado sobre mim.

E de quem você acha que é a culpa que eu acabei lutando com ela!?

A careta de Zebul se intensificou.
Mas ainda, não tinha tristeza na expressão dela.
Tudo que brilhou foi a intenção assassina dela. Diante de mim, e do Ranque Um, a vontade clareada dela era digna de elogio.
Mas no momento, isso era detestável o suficiente para eu querer matar ela.

A diaba de fome direcionou um olhar embasbacado para nós dois.

“… Fufu, agora, agora, eu não posso dizer que eu aprovo bullying com os fracos, sabe? 『Kaiser Orgulhoso』.”
“Hm… eu admitirei. Seu desejo é esplêndido. Você é… minha inimiga.”

Heard subiu seus poderes ainda mais alto. Então os requerimentos para o orgulho dele foram preenchidos.
Apenas quão alto isso vai? Eu não consigo entender esse homem.

Comparado com isso, Zebul parecia muito melhor comportada do que eu havia ouvido dela.

“… Eu não tenho assuntos com vocês. Tem certeza que não tem como vocês me deixarem passar?”
“Hm… um questionamento tolo.”

Ela pagará a compensação por trazer vergonha ao Leigie.
É isso o que os olhos honestos dele estavam me dizendo.

Silêncio.
Não havia sinal de início.
Talvez o espírito de luta do Heard fez ela desistir das negociações, no que a Mana de Zebul inflou.
Ao mesmo tempo, a pequena estatura dela chutou o chão com toda sua força, e ela voou adiante como uma bala. Em um único passo, ela superou a velocidade do som. Um impacto atingiu meu corpo.
Aquela lâmina do crepúsculo que comeu luz em si, se estendeu como uma cobra. Sua ponta estava mirada em mim.

Ela está me menosprezando? Errado. Mesmo com a velocidade de Zebul, seria impossível para ela acertar quaisquer ataques normais no Heard.
Mas…

“Isso é o mesmo que me menosprezar…”

Eu empurrei o corpo do cajado no chão, e fui para trás antes de pular no céu.
O corpo da espada raspou fora o chão em que eu estava antes. A terra quebrou sem o menor som, e eu achei certeza que minha própria hipótese havia estado correta.
Um dragão composto de fogo espiralando  ao redor do corpo do meu cajado foi liberado contra o chão para confrontar isso.

Fogo infernal. (NT: Imagine uma categoria de fogo na medida do calor, isso seria o ‘quente pra caralho, mesmo’)
As mandíbulas daquele dragão feito para fazer tudo virar cinzas se fecharam em Zebul e Heard juntos.
E isso foi tudo sugado para dentro daquela Presa da Origem. Sem um choque de poder nem nada do tipo, uma porção do poder que eu liberei foi simplesmente raspada fora. Como sempre, não há dúvida que Gula está um passo à frente quando se trata de comer.
Mas meu fogo não era só uma linha reta.

Sentindo que ela não podia bloquear isso com a espada apenas, antes dela ser devorada inteira, uma onda negra foi liberada pelo corpo de Zebul, elas competiram por um momento.
Depois de passar por uma levíssima resistência, minhas chamas reduziram a escuridão em cinzas.

“Tsk, que saco!”

Zebul recuou mais ainda.
As chamas seguiram ela, mas sua força caiu quanto mais ondas ela liberava. Ela estava comendo elas. (NT: O poder das chamas que caiu)
Ela só não conseguia pegar todas elas de uma vez. Saber disso era o suficiente.

Inferindo minha vontade, meu dragão voador decolou, e pegou minhas costas no ar.
Eu direcionei meu cajado para baixo. Eu não tenho tempo para ficar brincando. Eu só queimarei isso tudo bem de cima.

“Parece que é inevitável.”

Tendo facilmente esquivado o que era próximo de um ataque surpresa pelo fluxo de fogo, Heard apareceu atrás de Zebul.
Ele abaixou seus punhos fechados como um martelo.
Não era uma metáfora, o deserto literalmente se dividiu. A terra soltou um ronco incomparável com todos os tremores que eu ouvi antes.
Mesmo do céu, uma fissura massiva e profunda havia sido cravada no chão.

Pelo espetáculo inesperado, eu engoli meu fôlego.

“Isso não pode ser…”

Heard é assustador.
O homem que podia fazer isso de mãos nuas era assustador, mas mais do que isso…

“Oww… você é sem piedade demais…”

Mesmo depois de receber um ataque que dividiu o chão assim, a existência continuada de Zebul demonstrou a resistência extraordinária dela.
Não é como se ela não tivesse levado qualquer dano. A cabeça dela estava amaçada, e o sangue dela havia manchado as pedras ao redor com um vermelho negro.
Mas mesmo isso… o crânio quebrado dela começou à se regenerar como rebobinando uma fita.
Regeneração não tem problema. Isso é uma única skill de Gula. Eles podiam usar o poder que eles comeram como uma forma para se curarem.
Mas eu não consigo ver a razão pela qual ela persiste seguindo. Aquele um golpe teria facilmente destruído os núcleos de até Lordes Demônio acima da média.

Apenas… o que ela comeu?

E eu percebi. Heard não estava brincando por aí.
Por causa da tenacidade dela, ele não foi capaz de eliminar ela apesar de sua vantagem.

Como uma tempestade, ataques consecutivos de todos os lados fizeram graça do pequeno porte dela. Mesmo quando ela trouxe uma espada, ela estava perdendo numa batalha pura de combate próximo. A lâmina de morte-num-acerto na mão dela era completamente sem sentido se ela não acertasse.
Todo e cada um daqueles golpes parecia ser acompanhado por um flash de luz, e nem eu conseguia determinar quantos acertos ele havia colocado nisso.
Mas não é como se Zebul estivesse apenas quietamente levando eles. Ela recebeu eles por convergir os tentáculos brotando do corpo dela em pontos únicos.
Ela bloqueou eles. O fato que ela podia fazer isso significava que a resistência dela não era inacabável.
Eu não deixarei a chance que Heard criou escapar.

“Eu não tenho certeza onde você colocou suas mãos nisso… mas eu reduzirei você para cinzas do mesmo jeito.”

É inútil.
Mesmo se aquela Vitalidade é… algo que você ganhou ao comer um pedaço do niisama.
Minha Ira pode até queimar aquele Lorde da Preguiça.

Eu invoco incontáveis balas de fogo, e despejo elas no chão como meteoros.
Toda e cada uma delas deve ser letal. Elas transformarão tudo em cinzas sem nem mesmo deixar um Núcleo de Alma para trás.
Elas não estão numa velocidade que ela não podia desviar, mas os números delas fizeram ela estender seus tentáculos para derrubá-los.

É inútil.
Eu já sei que você não consegue comer tudo de uma vez.

“Gu…”

Zebul levantou um grito.
Os tentáculos queimados dela já se regeneraram. Mas eu estava mandando meu fogo para baixo num ritmo excedendo isso.

“Vá pro inferno!”

A sensação de chover essas coisas do céu era verdadeiramente a pior. O jeito que ela estava por pouco lidando com todas elas era todo ainda mais irritante.

Como eu pensei, aquela lâmina é perigosa. Depois de sugar bola de fogo após bola de fogo, ela não mostra sinal de quebrar ou derreter.
É uma arma que faz elas se dissiparem com um único toque.
Não há dúvida que é uma manifestação física da fome dela.
Zebul usou aquela espada, e desviou com tão poucos movimentos quanto possível. Heard excedeu ela, e saiu sem nem ser arranhado.

Ele facilmente evitou as chamas que teriam queimado através independentemente de inimigos ou aliados, e em apenas um passo, ele chegou em Zebul.
Apenas um tremor foi deixado para provar o resultado.

Os olhos de Heard perfuraram através de mim. Ele estava claramente irritado.
Aquela malícia dele iria normalmente fazer meu espírito de luta se acender para poder tentar e parar ele.
Mas tudo bem, que seja. Mas que dia maravilho é esse.
Que eu posso eliminar meus inimigos todos juntos.

“… Tá. Eu sabia que chegaria nisto um dia. Não há problema se eu cuidar disso aqui e agora.”

Está tudo bem enquanto niisama não descobrir. Dado o tempo, até esta questão será eventualmente esquecida.

A Lorde Devorante caída dura no chão calmamente se ergueu.
Os braços dela dobrados numa direção nefasta e seu crânio esmagado davam sons de estalo estranhos, no que sua pequena forma retornou ao normal.
Que monstro.

Como eu pensei, meu poder é necessário.
Não tem como eu poder deixar este monstro entrar no Castelo das Sombras. Enquanto ela viver, a paz do niisama jamais será alcançada.

Depois de vir até aqui, eu podia entender. Irritantemente o suficiente havia quase nenhuma diferença em poder entre nós.
Apesar que com os pecados que nós abraçamos diferindo neste grau, a batalha não era algo para ser decidida pelo tamanho do poder.

Eu invoco minhas balas de chama de novo.

Eu não posso chamar um único companheiro meu. Bem de cima, eu olhei para baixo nos dois Lordes Demônio.


Tradução: Thyros



Fontes
Cores