TER – Capítulo 97 – Isso é uma minhoca ou uma serpente?


(Serpente): “Gyooo!”

A Serpente de Midgard mirou seus olhos em mim com um olhar ameaçador. Ou pelos menos foi isso o que eu senti. Na verdade, eu não podia ver seus olhos em nenhum lugar. Mesmo assim, ela parecia ter percebido que o ataque que eu acabei de usar também tinha me danificado.

Eu pretendia atravessar todo o seu corpo, mas sua pele era grossa demais e sua carne muito musculosa. Seu corpo duro deteve minha Catapulta Telecinética.

(Mestre): “Esta coisa é enorme”

Só a parte que estava acima da água tinha 30 metros de comprimento.

Eu continuei observando a Fera Demoníaca enquanto minha lâmina se regenerava. Ela também estava começando a se curar. Sua Regeneração estava em um nível baixo, mas, em primeiro lugar, seu total de |HP era gigante, então ela estava na verdade se curando bem rapidamente.

(Serpente): “Gyagaruooohhh!”

(Mestre): “Woah!”

A Serpente de Midgard cuspiu algo em mim. Sua mira era bastante precisa, o escarro de ácido estomacal teria me atingido se eu não tivesse desviado. Parecia que esse ataque foi o que ela utilizou para acabar com todos os navios piratas que vimos antes.

(Mestre): “Esta coisa ainda está cheia de energia”

Quero dizer, ela conseguiu deter o impulso da minha Catapulta Telecinética, mas ela ainda tinha um buraco gigante em seu pescoço ou área da cabeça. Normalmente, você pensaria que seus movimentos ficariam lentos como resultado, mas ela não parecia ter sentido o ataque.

Parecia que não seríamos capazes de matá-la se só tentássemos reduzir seu |HP. Mas estava tudo bem, havia outras formas para matarmos o monstro.

Poderíamos tentar mirar em seus pontos vitais. Se possível, eu gostaria de matá-la ao destruir sua [Pedra Mágica], mas seu corpo era tão grande que eu estava tendo problemas para encontrá-la. Oh, bem, que seja. Na verdade, não precisávamos nos incomodar em encontrar sua [Pedra Mágica] para matá-la, considerando a forma como ela estava com um de seus pontos vitais exposto.

Eu disparei uma segunda Catapulta Telecinética sobrecarregada.

Minha |Durabilidade despencou mais uma vez em resposta a onda de choque resultante. O ataque foi um pouco mais fraco do que o anterior porque eu não tive a assistência de Fran, porém, ele ainda foi forte o bastante para criar uma segunda cratera com oito metros de diâmetro onde a cabeça da Serpente estava.

(Mestre): “Isso aí, o que você achou?”

(Serpente): “Gyuuuuuuuuu!!!”

(Mestre): “Tsk. Esta coisa ainda está se movendo como se nada tivesse acontecido”

Ok, tanto faz, eu só vou fazer isso de novo. Eu ainda tinha oitenta por cento de |Mana sobrando, assim, em resumo, eu poderia atacar aproximadamente mais cinco vezes antes de ter que dedicar o resto da minha |Mana para regeneração.

(Mestre): “Tome isto!”

(Serpente): “Gyaaaaa!!”

Okay, que diabos? A Serpente estúpida era ridiculamente resistente. Ela ainda estava se movendo apesar do fato de metade de sua cabeça ter desaparecido.

Eu a avaliei de novo com o objetivo de verificar seu Status, e o que eu descobri foi que ela ainda tinha mais do que 30 mil pontos de |HP sobrando, o que indicava que sua cabeça provavelmente não era um ponto vital.

Hmmm… eu acho que vou tentar mais duas ou três vezes só para ver o que acontece.

(Mestre): “Morra!”

(Serpente): “Gyogyaaaaa!!”

E assim, o processo se repetiu mais algumas vezes, e eu acabei obliterando por completo sua cabeça. A Serpente de Midgard não possuía mais nem uma boca nem um cérebro, contudo…

(Mestre): “Por que ela ainda está viva!?”

Seus movimentos diminuíram só um pouco, e ela não parecia a ponto de cair e morrer. Na verdade, ela parecia perfeitamente bem. A carne ao redor de onde sua cabeça estava já tinha começado a se regenerar.

A maldita coisa nem mesmo morreu quando sua cabeça foi destruída. Ela era simplesmente grande demais, e para completar, ela tinha uma força vital implacável. Malditas criaturas de fantasia!

(Mestre): “Ela-ela é simplesmente imortal?”

Eu acho que ela realmente é uma minhoca. Minhocas de Pedra também eram assim, elas não morreriam mesmo se você as cortasse ao meio.

(Mestre): “Eu acho que posso ter exagerado no uso de |Mana…”

Droga. Eu acho que tenho que voltar para Fran. Tudo só vai piorar se eu tentar continuar com isto.

Eu voei de volta para o navio enquanto fazia parecer como se estivesse sendo atraído pela mão de Fran.

[Fran]: (“Mestre, atualização de status?”)

(Mestre): “Eu não serei capaz de matá-la com minha Catapulta Telecinética

[Fran]: (“Entendido”)

(Mestre): “Mas eu tenho uma boa ideia”

[Fran]: (“O quê?”)

(Mestre): “…”

[Fran]: (“Mestre?”)

(Mestre): “Vamos usar o [Olhar da Morte]

[Fran]: (“Entendido”)

A Minhoca simplesmente era muito grande e sua força de vida implacável demais. A habilidade do [Olhar da Morte] era matar instantaneamente seu alvo com uma taxa de sucesso bem baixa, mas ela ainda deveria se ativar a cada 30 ataques.

No entanto, fazer essa sugestão me deixou muito irritado. Eu estava confiando em outra espada apesar de eu mesmo ser uma.

Eu acho que é assim que deve se sentir um cirurgião cardíaco tendo que confiar um parente para seu colega, ou um chefe que pede para outro cozinheiro trabalhar no casamento de sua filha. A amargura da derrota brotou profundamente em cada fibra de meu ser.

Mas não havia como evitar. Este não era o momento para ficar remoendo isso…

[Fran]: (“Entendido Mestre”)

Fran tirou [Olhar da Morte] de seu Armazenamento Dimensional. O simples ato de ela brandindo a arma fez a tripulação do navio engolir em seco.

(??? A): “O qu-que é aquilo?”

(??? B): “Ela está me dando um ataque de calafrios…”

A lâmina do [Olhar da Morte] era de um tom preto profundo, com linhas vermelhas parecidas com veias em todo o seu comprimento. Sua aparência era a mais nefasta possível.

(Fran):[Espada Mágica]. [Olhar da Morte]. Pode matar instantaneamente”

(Marinheiro A): “Ah, então você está planejando usá-la para matar essa coisa?”

Yeap, o marinheiro basicamente acertou em cheio, mas, por algum motivo estranho, o rosto do Capitão ainda estava distorcido com desconforto.

(Rengil): “Eu não estou tão certo de que a habilidade de morte instantânea dessa espada irá realmente funcionar na Serpente de Midgard

(Fran): “Por quê?”

(Rengil): “Eu ouvi rumores dizendo que Serpentes de Midgard têm mais do que um coração. Efeitos de morte instantânea podem não funcionar completamente”

Sério? Ela tem múltiplos corações? Bom, eu acho que realmente não poderíamos ter certeza de quão efetivas as habilidades do [Olhar da Morte] seriam nesse caso. Mas, tanto faz, isso não importava. Eu não ligava para quantos corações essa maldita coisa tinha, eu só iria corta-la até que ela morresse.

[Fran]: (“Pronto?”)

(Mestre): “Yeah, vamos nessa”

E assim, eu segui na direção da Serpente mais uma vez. Os marinheiros tinham seus olhos em nós, então eu tinha que fazer parecer que Fran estava me controlando.

(Fran):Teatro de Marionetes de Espadas

(Tripulação): “Wow!”

Fran ergueu ambos os braços e agiu como se estivesse se concentrando. Para fazer o ato parecer mais natural, ela ocasionalmente murmurava. Parecia que ela estava se divertindo muito.

Na realidade, eu estava obviamente apenas fazendo o usual e estava voando usando Telecinésia. Do mesmo modo, eu também estava manipulando [Olhar da Morte] com o mesmo conjunto de ações.

No entanto, para os espectadores, parecia que Fran estava usando algum tipo de habilidade misteriosa para manipular ambas as espadas a seu bel prazer. Ela foi deixada em um estado indefeso, mas Urushi estava com ela, então ficaria tudo bem.

[Fran]: (“Boa sorte Mestre”)

[Urushi]: (“Woof!”)

(Mestre): “Só deixe tudo comigo!”

Mesmo assim, tudo o que eu estava fazendo era voar ao redor da Serpente de Midgard e desviar de seus ataques enquanto atacava com [Olhar da Morte] esperando que seu efeito se ativasse.

(Mestre): “Tome isto!”

(Serpente): “Gyaoaaaaahhh!”

Tsk. A lâmina do [Olhar da Morte] não era capaz de cortar a pele excessivamente grossa da Serpente. Eu tinha que acumular uma boa quantidade de força antes de perfurar a superfície do monstro. Obviamente, não chegava a mesma força da Catapulta Telecinética, e, como resultado, o dano infligido por ataque era minúsculo.

[Olhar da Morte] finalmente ativou seu efeito depois de 20 ou mais ataques imbuídos de magia. Sua lâmina brilhou com uma luz escarlate escura como se tentasse matar instantaneamente a Serpente.

(Serpente): “Gyaaaaaaaa!!”

Isso aí! Ela parou de se mover!

Uma onda de euforia tomou conta de mim, mas isso só durou um instante.

(Serpente): “Gugagaoooooh!”

(Mestre): “Quê!? Só morra de uma vez!”

(Serpente): “Gyaaoooo!”

Parecia que a suspeita do Capitão estava correta. A habilidade do [Olhar da Morte] não era capaz de matar instantaneamente Feras Demoníacas com múltiplos corações.

(Mestre): “Certo, tudo bem! Então eu só vou destruir todos os seus corações!”

(Serpente): “Gyooooo”

(Mestre): “Hey! Onde você está indo? Eu estou bem aqui, maldição!”

(Serpente): “Gyaooooohhhhh!”

A Serpente de Midgard começou a me ignorar. Em vez disso, ela começou a seguir em linha reta para o navio.

(Mestre): “Volte já aqui bundão! Esta deveria ser uma luta entre eu e você!”

Eu joguei [Olhar da Morte] na Serpente, mas eu não consegui fazê-la se virar. Ela estava muito mais interessada nos belos e comestíveis seres vivos do que em um organismo inorgânico como eu.

Eu continuei a atacar com [Olhar da Morte] e consegui fazer seu efeito se ativar uma segunda vez. A Serpente mais uma vez parou por alguns segundos, após o qual ela reiniciou seu corpo. Ela logo continuou suas ações anteriores como se nada tivesse acontecido.

Além disso, ela tinha acelerado. O navio em que Fran estava já tinha mudado seu curso em uma tentativa de se afastar da criatura, porém, eles ainda seriam pegos, e em pouco tempo. Droga, parecia que eu realmente não seria capaz de matá-la com o [Olhar da Morte].

(Mestre): “Merda! O que eu faço? O veneno também não está funcionando…”

Atacar com [Olhar da Morte] não era a única coisa que eu estava fazendo. Eu também tentei desferir alguns ataques com veneno por conta própria, mas eles não tiveram absolutamente nenhum tipo de efeito na Serpente. Ela não tinha Resistência a Veneno nem nada do tipo. Seu corpo simplesmente era grande demais, eu precisaria dar uma dose muito maior para que isso realmente tivesse efeito. Droga. Parecia que o tamanho realmente importava.

Não parecia que eu tinha qualquer forma de matar a Serpente. Ela apenas se regeneraria independentemente de quanto dano eu causasse, então eu decidi pensar em um método de retardá-la. Eu acho que posso tentar deixá-la mais pesada, mas… como?

(Mestre): “É isso!”

Uma luz subitamente pareceu se acender dentro de minha cabeça. A ideia que eu tive me levaria a uma pequena aposta, mas eu realmente não tinha muito tempo para pensar sobre isso.

(Mestre): “Acionando Barreiras Mágicas com força máxima! Ativando Telecinésia!”

Eu dei a volta ao redor da Serpente de Midgard e me disparei para a frente com outra Catapulta Telecinética. Desta vez, contudo, eu não mirei em seu corpo. Em vez disso, eu mergulhei dentro de sua boca meio regenerada.

(Mestre): “Começando Operação Samurai de Uma Polegada1!”

Se eu não posso ferir seu exterior, eu só tenho que mirar no interior.

(Mestre): “Puta merda, isso é nojento”

O interior da Serpente de Midgard não era nada menos do que grotesco. Seus órgãos estavam todos claramente visíveis, e vê-los quase me fez querer vomitar. Para piorar as coisas, minha |Durabilidade estava despencando em uma velocidade incrível. Na realidade, a Serpente não tinha um estômago. Em vez disso, ela só fazia seu corpo inteiro secretar ácido estomacal sem parar. Eu provavelmente ficaria completamente derretido em um instante se não fosse por minhas Barreiras Mágicas.

O plano original era que eu apenas causasse o máximo de dano em seu interior e destruísse tudo, mas não parecia que isso iria funcionar. Eu tinha que me apressar, concluir meus objetivos, e então partir, senão eu certamente derreteria.

O único problema residia no fato de que eu precisava ir ainda mais fundo dentro do corpo da Serpente. Eu ativei Telecinésia, me atirei a todo vapor, e mergulhei no interior da Serpente. Eu cheguei ao meu destino quando minha |Durabilidade estava a ponto de aproximar-se da metade.

(Mestre): “Ativando Armazenamento Dimensional!”

Eu imediatamente retirei cada um dos monólitos e joguei todos eles dentro do corpo da Serpente.

Se eu os jogasse perto de sua boca, ela seria capaz de cuspi-los, mas retirá-los depois de entrar tão profundamente, naturalmente impediria que isso acontecesse.

Na verdade, eu também queria despejar o pântano venenoso que coletamos2, mas eu acabei decidindo não fazer isso. Quero dizer, isso não causaria nenhum problema se o corpo da Serpente acabasse absorvendo tudo, porém, isso provavelmente resultaria em uma enorme contaminação se ela conseguisse vomitar o veneno. Honestamente, eu não pensava que isso seria ruim, considerando quão grande o oceano era, contudo, nós estávamos perto da costa, então eu imaginei que o risco realmente não valia a pena.

(Mestre): “Oh, porcaria! Minha |Durabilidade está ficando realmente baixa, eu tenho que dar o fora daqui. Pequeno Salto!”

Minha |Durabilidade começou a diminuir ainda mais rápido por causa da fricção resultante de eu me esfregando contra todos os monólitos, agora na minha imediata vizinhança. Eu imediatamente usei Magia de Espaço-Tempo e me teletransportei em uma curta distância. Felizmente, eu fui capaz de me tirar de dentro da Serpente e fui parar no oceano.

Whew. Eu só tinha cem pontos de |Durabilidade restando.

(Mestre): “Eu realmente queria que essa coisa estúpida explodisse, ou pelo menos se rompesse”

O estômago da Serpente cresceu mais de dez vezes seu tamanho original, mas ela não parecia mostrar nenhum sinal de explodir ao meio. Bom, eu acho que ela é uma serpente, e serpentes são capazes de engolir coisas muito maiores do que elas mesmas sem muitos problemas.

Mesmo assim, com tantas rochas enormes em seu corpo, ela provavelmente ficaria mais lenta.

E com toda certeza, um pouco de observação me mostrou que esse pensamento estava correto.

Maravilha, o navio deve ser capaz de se afastar antes que ela consiga digerir tudo e aumente sua velocidade.

(Mestre): “Muito bem, vamos dar o fora daqui”


Tradutor:



Notas

[1] Issun-bōshi (algumas vezes traduzido como “Pequena Polegada” ou “Samurai de Uma Polegada”) é uma história de um conto de fadas do Japão. Esta história pode ser encontrada no livro ilustrado Otogizōshi. Várias figuras e temas parecidos são conhecidos no resto do mundo, como o Pequeno Polegar do folclore inglês. Em uma de suas aventuras, Issun-bōshi foi engolido por um Oni. Contando seu pequeno tamanho, o herói usou sua espada para espetar o monstro de dentro até finalmente ser cuspido.

[2] Fran e Mestre armazenaram um pântano venenoso durante uma missão da Guilda no capítulo 040.


Fontes
Cores