TER – Capítulo 182 – Colocando os pensamentos em ordem


Nós voltamos para a estalagem depois que terminamos de passar pelo procedimento formal de aumento de rank.

— Parece que finalmente somos rank C oficiais.

— Nn.

— Vamos dar uma pequena festa. Que tal isto, vou deixar vocês comerem tanto curry quanto quiserem hoje à noite. Também não haverá qualquer limite no número de coberturas que você desejarem.

— Nn! Quero curry com hambúrgueres, karaage[1], tonkatsu[2] e ovo por cima. Extra grande.

Eu dei a Fran exatamente o que ela pediu. O resultado final se transformou em algo que parecia ter saído de um desafio alimentar, mas, que seja. Ela estava feliz e isso era tudo o que importava.

“Tente não se empanturrar demais, certo?”

— Sem problemas.

“E quanto a você, Urushi, consegui enfim fazer aquele prato superpicante que te prometi ontem.”

Latido, latido.

O pote de curry que mostrei a Urushi foi uma versão modificada do curry mais picante que eu tinha guardado no armazenamento. Eu adicionei uma porção extra de temperos a ela e fiz com que a quantidade de capsaicina[3] no interior disparasse. O líquido em seu interior ficou carmesim, e quase parecia um tonel de sangue fervente que saiu direto do inferno. Contudo, para Urushi, a mistura parecia e cheirava deliciosa, pois ele começou a babar no momento em que eu a apresentei.

Sendo sincero, não entendi como ou por que ele estava tão ansioso para consumir essa coisa. Era tão picante que até fez com que Fran recuasse; ela nem queria experimentar. Senti que teria reagido do mesmo jeito se ainda fosse humano.

A dupla acabou com seus respectivos curries com incrível rapidez, então decidi servir uma sobremesa em forma de sorvete assim que comecei a colocar meus pensamentos em ordem. Decidi não pensar na possibilidade de ter sido feito por um ferreiro de nível divino e me concentrei apenas em conceitos relacionados a Fran e a evolução.

A Tribo dos Gatos-Negros era uma das dez originais, e a tribo originalmente possuía a posição do Lorde das Feras ou algo similar. Porém, Isso tudo mudou em algum momento por volta de 500 anos atrás.

Nunca conseguimos descobrir com exatidão qual foi o pecado da Tribo dos Gatos-Negros, mas o que quer que tenha sido, foi o suficiente para merecer que os Deuses proferissem a eles a Retribuição Divina. Sendo mais específico, os Deuses mudaram as condições sob as quais os Gatos-Negros evoluíam; eles tornaram isso muito mais difícil. Nem um único indivíduo conseguiu atender aos requisitos necessários desde então.

E foi quando o Leão-Dourado da Tribo dos Gatos-Vermelhos entrou em cena. Eles derrubaram o governo impotente da Tribo dos Gatos-Negros e roubaram para si o assento de Lorde das Feras. Eles então ordenaram aos membros da Tribo dos Gatos-Azuis que perseguissem os Gatos-Negros, a fim de evitar que eles recuperassem sua antiga glória.

Era uma ordem que a Tribo dos Gatos-Azuis provavelmente tinha respeitado devido ao fato de que a Tribo dos Gatos-Vermelhos era uma das dez originais e, portanto, de um status maior. Foi uma medida firme, mas sozinha não conseguiu saciar as preocupações da Tribo dos Gatos-Vermelhos. Eles ainda temiam que a Tribo dos Gatos-Negros poderia um dia subir ao poder mais uma vez, e assim, eles destruíram todo e qualquer texto relacionado à evolução dessa tribo. Era um plano que, aos olhos deles, assegurava que nenhum Gato-Negro evoluísse de novo.

Seus esforços foram recompensados; a combinação dos Deuses manipulando a memória de todos e a Tribo dos Gatos-Vermelhos eliminando toda a documentação relevante, fez com que a história da Tribo dos Gatos-Negros fosse quase esquecida. O número de pessoas que possuíam conhecimento de sua capacidade de evoluir tinha sido reduzido a apenas alguns poucos, na melhor das hipóteses.

Porém, há 53 anos, alguém havia obtido o quase impossível. Aquele alguém, Kiara, começou a resolver os mistérios que envolviam o passado da Tribo dos Gatos-Negros. Ela conseguiu entrar em contato com Rumina, e ao fazê-lo, de alguma forma, conseguiu encontrar uma pista que a levou para seu objetivo: a evolução. Ela pediu a ambos Dias e Aurel que a ajudassem a evoluir, mas desapareceu antes de contar a qualquer um dos dois detalhes adicionais.

As três pessoas com as quais Kiara havia se relacionado, Rumina, Dias e Aurel, tentaram descobrir o que havia acontecido a ela. Eles coletaram informações de todo lugar, apenas para por fim chegar à dedução de que seu desaparecimento provavelmente tinha alguma relação com o Lorde das Feras. Eles estavam bastante confiantes no que haviam pensado, mas não havia como confirmar isso. Por essa razão, todos os três indivíduos tinham pelo líder dos Homens-Fera um sentimento de animosidade.

Para ser franco, achei que a teoria deles parecia estar correta. A família real estava com medo do Gatos-Negros até hoje, isso era bastante plausível.

De qualquer maneira, o paradeiro de Kiara acabou permanecendo desconhecido. Nenhum dos três foi realmente capaz de seguir em frente, e assim, eles acabaram se unindo para proteger qualquer um que seguisse os passos de sua amiga.

Dias não sabia dos detalhes e, portanto, era incapaz de nos informar, mas ainda sabíamos que Rumina esteve armazenando energia mágica por décadas, e que essa energia seria usada para ajudar um ou mais Gatos-Negros em sua busca pela evolução. Tanto Aurel quanto Dias receberam o papel de protegê-la enquanto ela poupava sua energia mágica, o que era equivalente a abaixar suas defesas. Eu diria que os dois foram bastante persistentes em sua tarefa. Dias chegou a se tornar o Mestre da Guilda dos Aventureiros de Ulmut.

Avançando pelos anos até os dias de hoje, enfim, Fran apareceu, uma jovem Gata-Negra em uma jornada para alcançar exatamente o que eles estavam procurando facilitar. Inconscientes de nós, os três tinham vários esquemas secretos para nos ajudar em toda essa provação. De forma mais específica, Aurel nos preparou um encontro com Rumina, enquanto Dias fez o melhor que pôde para nos ajudar a subir de rank para que ele pudesse nos conceder a proteção da guilda.

Rumina também começou a preparar alguma coisa. Eu não sabia com precisão o que era essa coisa, mas sabia que era algo que funcionaria para o benefício de Fran.

Minha falta de compreensão foi precisamente o que me estimulou a pensar mais sobre o assunto. Por que foi que ela começou a invocar Seres Malignos? Por qual motivo ela tentou afastar Fran? Sua mudança de atitude no momento em que ela ouviu falar da minha capacidade de absorver habilidades deixou óbvio que essa habilidade deveria, de alguma forma, estar relacionada a ajudar Fran a evoluir, mas como? Eu precisava de algum tipo de habilidade em particular? Era algo que poderíamos obter de Seres Malignos?

Havia muitos buracos e elos perdidos para eu ir mais longe com minhas deduções. Eu não conseguiria descobrir nada a não ser que tivesse mais informações, e assim, decidi arquivar meus pensamentos por enquanto. O Torneio de Artes Marciais estava chegando, não tivemos tempo para que eu pudesse parar e pensar em um plano. O que precisávamos fazer agora era treinar e melhorar nossas habilidades, se possível.

“Ó, é verdade, Fran, lembra como eu te disse para pensar em como você queria que eu usasse meus pontos de Autoevolução? Você já pensou em quais habilidades você quer melhorar?”

— Nn.

Eu estava planejando perguntar a ela sobre isso ontem à noite, mas você sabe, merdas acontecem.

Meu palpite era que ela devia querer pelo menos colocar alguns pontos em ambas Esgrima Divina e as Técnicas Divinas com Espada, já que as duas eram simples e algo que ela usava com frequência e, talvez, duas das habilidades que nos dariam o maior impulso em nossa força.

Detecção de Presença também era um concorrente bastante provável. Ela estava bem próxima de seu nível máximo e podia apresentar benefícios decentes em batalha. Suas habilidades sensoriais nos ajudariam a ler o próximo movimento do oponente.

Os outros candidatos possíveis seriam Magia das Chamas, Magia do Relâmpago e Lâmina Elemental.

“Então, o que você decidiu?”

Eu estava bastante confiante em minhas deduções.

— Ferraria.

Apesar disso, eu estava errado.

“Espere. Quê? Ferraria!?”

Minhas previsões estavam muito equivocadas. Eles estavam tão distantes, que na verdade acabei gritando de surpresa.

— Nn.

“Quê? Não me lembro de você ter sequer o menor interesse em Ferraria. Você não deveria tentar investir em algo que a ajudará em batalha, vendo como o torneio está cada vez mais próximo? Por que escolher isso de repente?”

— Porque Ferraria…

Parecia que Fran tinha se decidido e eu não seria capaz de convencê-la do contrário.

— Manutenção do Mestre, importante.

“É por isso que você quer melhorar a habilidade de Ferraria? Eu realmente aprecio a ideia, mas não acho que você precise usar pontos nela. Vá em frente e aumente o nível das habilidades que você quer de verdade.”

— Ferraria.

E assim, considerando o fato de que Fran estava sendo teimosa, acabei maximizando a habilidade de Ferraria.

Ferraria atingiu o nível máximo. Você obteve a habilidade Ferraria Mágica. Ela está atualmente no level 1.

Acabei recebendo a habilidade Ferraria Mágica como um bônus. Isso foi muito bom, vendo como era possível para me manter conservado e tudo mais, mas tive um pouco de dificuldade em aceitar o fato de que acabamos usando meus pontos de autoevolução para a Ferraria dentro de tantas opções. Isso pareceu um desperdício.

— Nn!

“Espere, Fran, o que você está fazendo?”

— Manutenção.

“Agora?”

— Nn.

Eu tive que admitir, Ferraria Lv10 se mostrou mesmo muito eficaz. Fran estava fazendo a mesma coisa que sempre fazia, mas isso acabou sendo tão bom quanto o Zerld fez. Fran esfregando um pano na minha lâmina parecia tão bom quanto uma massagem no corpo inteiro.

“Ahhhhhh, éééééééé, é aí mesmo.”


Acabei sendo polido por 30 minutos; não fui capaz de pedir a ela para parar por estar me sentindo tão bem.

Pensar no fato de que Fran planejava me polir todos os dias colocou um enorme sorriso em meu rosto. Puxa, isto que é vida. Acho que enfim entendo porque os pais amam tanto quando suas filhas lhes dão massagens nas costas.

“Puxa vida, isso foi revigorante. Obrigado.”

— Vou polir mais no futuro.

“Por favor, faça isso.”

Eu estava planejando usar a maior parte do restante de meus pontos de autoevolução em algumas habilidades específicas, mas percebi que Fran não tinha se beneficiado em nada por eu ter maximizado a Ferraria, então me ofereci para deixá-la usar todos os pontos restantes com o que ela queria.

— Já escolhi o que queria. Vou deixar o Mestre usar o resto.

“Mas…”

— Só use.

Acabei cedendo a ideia de Fran de gastar os pontos em qualquer coisa que desejasse. Sendo mais específico, acabei gastando um monte na Esgrima Divina. Não é preciso dizer que melhorar a habilidade funcionava como benefício para Fran, mas essa não foi a única razão pela qual eu a escolhi.

A outra foi algo que eu acabei ficando curioso após ver o conjunto de habilidades do Lorde das Feras. Ele era um genuíno lanceiro. Seu trabalho o descrevia como um Senhor das Lanças e é claro que ele tinha uma equipada. No entanto, ele não tinha acesso a Habilidades com Lança ou Habilidades Divinas com Lança. Ele tinha uma habilidade chamada Habilidades do Senhor das Lanças.

Habilidades do Senhor das Lanças era, muito provavelmente, o que se obteria depois de maximizar por completo as Habilidades Divinas com Lança. A partir disso, imaginei que maximizar a Esgrima Divina poderia desbloquear uma nova habilidade, e assim, queria tentar colocar minhas mãos nela.

“Muito bem, vamos nessa.”

Maximizar tanto Ferraria quanto Esgrima Divina acabou custando um total de 34 pontos e me deixou com apenas 20 pontos restantes.

Esgrima Divina atingiu o nível máximo. Você obteve a habilidade Esgrima Aprimorada.

Bem, isso não era o que eu estava esperando, mas ei, isso também serve, eu acho.

Você desbloqueou uma habilidade única com o nome de Habilidades da Senhora das Espadas, pois todos os requisitos necessários foram atendidos. Todas as habilidades relacionadas à Esgrima foram incorporadas às Habilidades da Senhora das Espadas. Aquisição da Habilidades da Senhora das Espadas fez com que a sua portadora, Fran, obtivesse o título de Senhora das Espadas.

Uou, isso foi muita coisa de uma vez! Parecia que consegui com sucesso obter as Habilidades do Senhor das Espadas que eu estava esperando. A parte da incorporação me confundiu, então eu rapidamente me avaliei. Cada uma das minhas habilidades relacionadas com Esgrima acabaram desaparecendo. De modo natural, eu não estava apenas me referindo a habilidade Esgrima Divina, mas também coisas como Habilidades com Espada Curta e Habilidades com Katanas.

Por um momento, fiquei tentado a começar a gritar de frustração, mas parei na mesma hora ao perceber o que a palavra “incorporado” significava. Eu decidi dar a habilidade uma rápida olhada, só para ter certeza.

Habilidades da Senhora das Espadas: Permite o uso de todas as espadas.

Puta merda, aí sim. Isso significa o que eu acho que significa?

“Ei Fran.”

— Nn?

“Eu vou alterar meu formato um pouco. Faça-me um favor e tente me manusear quando eu o fizer.”

— Entendido.

A primeira forma que tomei foi a de uma adaga, também conhecida como espada curta. Fran prontamente me agarrou e começou a me balançar. Ela realizou uma série de ações relaxadas e mais intensas com tanta facilidade que alguém poderia confundi-la com uma dançarina de espadas.

— Muito bem, que tal isso?

A próxima forma que tomei foi a de um florete[4], uma espada de esgrimista. Mais uma vez, Fran conseguiu me manusear com facilidade. A maneira como ela se movimentou e usou a flexibilidade da espada fez parecer que ela treinou com um florete por anos, e ao fazer isso, dominou por completo o uso da lâmina.

— Interessante de usar. Boing.

“Isso pareceu ao menos natural?”

— Sim. Sem problemas.

“Maravilha.”

A habilidade fez exatamente o que eu pensava. Para simplificar, ela permitia que a pessoa que a usasse manipulasse qualquer tipo de espada que desejasse. Melhor ainda, o usuário seria capaz de usar a arma tão bem quanto se tivesse maximizado as Habilidades Divinas para qualquer subcategoria de espada com a qual estivesse trabalhando. Para nós, isso era uma ótima notícia, já que significava que não haveria nenhum problema, mesmo que eu me transformasse em uma verdadeira katana, e não apenas algo que se assemelhasse a uma.

Com esse assunto resolvido, decidi verificar o novo título de Fran.

Senhora das Espadas: Um título concedido àquela que dominou o caminho da espada e obteve a habilidade Senhora das Espadas.

Efeito: Todos os atributos aumentam em 20 pontos. Reforça a habilidade Esgrima Aprimorada. Permite ao usuário julgar a qualidade de uma espada.

Senhora das Espadas parecia ser um título ainda mais eficaz que Aquela que Enfrenta Mil e Devoradora de Grandes Presas, apesar do fato de que ambos os títulos eram tipicamente concedidos apenas a heróis. Aumentar todas os seus atributos em 20 pontos forneceu a mesma quantidade de força efetiva de quatro ou cinco níveis.

Mas pensando nisso, percebi que maximar uma de suas Habilidades Divinas com Armas era na realidade incrivelmente difícil em circunstâncias normais. Na verdade, nem Amanda nem Forrund tinham conseguido fazê-lo, e ambos eram famosos como aventureiros rank A.

Parecia que maximizar a Esgrima Divina foi mesmo a escolha certa a se fazer. Na mesma hora considerei maximizar as Técnicas Divinas com Espada para combiná-las, mas não tinha 100% de certeza se essa seria a melhor ideia. Havia algumas outras habilidades que eu queria melhorar também.

“Ei Fran, você tem certeza de que não quer escolher mais alguma coisa em particular?”

— Nn… Magia Dimensional?


Tradutor:



Notas

[1] Karaage trata-se de uma técnica japonesa que consiste em fritar alguns tipos de alimentos, na maioria das vezes, a carne, frango ou peixe em óleo. Normalmente seu tempero é baseado em molho de soja shoyu, alho, gengibre, saquê e revestido por uma camada de farinha de trigo temperada ou amido de milho e frito num óleo leve, é semelhante ao preparo do tempurá. Vale ressaltar que é diferente por exemplo do frango à milanesa, pois o frango fica bem crocante por fora e muito suculento por dentro.

[2] Tonkatsu é um prato da culinária japonesa, inventado no fim do século XIX e um dos mais populares do Japão. Consiste de uma costeleta de porco frita e empanada, com entre um e dois centímetros de espessura e fatiada em pequenos pedaços, geralmente servida com repolho picado e/ou sopa de missô. Um filé de porco, ou lombo, pode ser utilizado; a carne costuma ser salgada, apimentada, passada levemente por farinha, mergulhada numa mistura de ovo e empanada com o panko (migalhas de pão) antes de ser mergulhada na fritura.

[3] A capsaicina é um composto químico (8-metil-N-vanilil-trans-6-nonamida) e o componente ativo das pimentas conhecidas internacionalmente como pimentas chili, que são plantas que pertencem ao gênero “Capsicum”. É irritante para os mamíferos, incluindo os humanos, e produz uma sensação de queimadura em qualquer tecido que entre em contato.

[4] O florete é uma das três armas utilizadas na esgrima.



Fontes
Cores