TER – Capítulo 171 – O Lorde das Feras


— Você está ciente do fato de que um enorme número de nobres esteve visitando a cidade nos últimos tempos?

— Nn.

Nós meio que acabamos de ver eles no caminho até aqui, então, sim, já sabíamos disso.

— Um dos visitantes que acabei de mencionar por acaso tem um tipo especial de status.

Status especial?

— Bom, vamos apenas dizer que a pessoa citada por acaso é o Lorde das Feras.

— Sério!? Uou, estamos com alguns figurões por aqui este ano.

A expressão de Erza mudou para uma de honesta surpresa. Parecia que o Lorde das Feras era alguém famoso.

— Nome conhecido?

— Ora essa. Acho que isso significa que você não deve saber sobre o Lorde das Feras.

— Já ouvi o nome antes.

Eu não.

— Bem, você mesma é uma mulher-fera, então acho que você deve ter aprendido um pouco sobre isso. Mhmm.

O Lorde das Feras era, ao que tudo indicava, um nome óbvio; esse era o título concedido para a pessoa que governava a Nação dos Homens-Fera. O Lorde das Feras estava acima de todas as tribos e era respeitado por todos os homens-fera, independente de eles serem ou não conterrâneos do lorde. A influência era tão grande que ele possuía poder notável dentro de cada nação.

A própria Nação dos Homens-Fera estava localizada em um outro continente deste mundo, mesmo assim, considerava o Reino de Kranzell um aliado. O lorde era conhecido por visitar Ulmut para observar seu famoso Torneio de Artes Marciais após um pequeno intervalo de anos para mostrar sua boa vontade.

— E este ano é um desses em que ele vai nos visitar.

— Bem, você com certeza parece não gostar das visitas do Lorde das Feras.

— É porque eu já tenho muitas coisas para me preocupar. Este ano será ainda mais ocupado com Fran aqui.

— Nn?

O que isso deveria significar? Nós nunca encontramos ninguém como o Lorde das Feras antes, então por que isto pareceu ser algum tipo de negócio importante relacionado a nós?

— Sabe, dizem que a Tribo dos Gatos-Azuis foi a primeira a vender a Tribo dos Gatos-Negros para a escravidão, mas alguns dizem que suas ações foram na verdade ordenadas pelo Lorde das Feras. Falando de modo geral, o Lorde das Feras é escolhido entre a Tribo dos Gatos-Vermelhos, ou para ser mais específico, seus integrantes evoluídos, os Homens-Leão-Dourado. A Tribo dos Gatos-Azuis é conhecida por agir sob as ordens do Lorde das Feras.

— Uou, de verdade? Não sabia disso.

— É porque isso é considerado uma parte dos canais mais sombrios da história. Nem mesmo os cidadãos da Nação dos Homens-Fera procuram discutir esse tópico.

Parecia que Fran não sabia de tudo o que foi dito, já que ela estava ouvindo Dias com um olhar sério em seu rosto.

— Não acho que preciso dizer isto por ser algo bastante óbvio, mas já faz muito tempo desde que os Gatos-Negros foram transformados em escravos, e o Lorde das Feras que governava nessa época morreu há muito. No entanto, eles dizem que a Tribo dos Gatos-Azuis ainda trabalha como um dos agentes do lorde.

O que significa que é possível que a Tribo dos Gatos-Negros tenha sido escravizada porque o Lorde das Feras desejou isso.

Quer saber, pensando bem, isso parecia bastante possível. Esse tipo de coisa também acontecia no meu mundo. A história estava manchada com atos em que pessoas visavam outros e os forçavam a viver em circunstâncias sociais terríveis, como escravidão, com o objetivo de usá-los como bodes expiatórios e forma de acalmar as massas.

Vender os membros da Tribo dos Gatos-Negros não apenas criava bodes expiatórios e abatia a insatisfação das pessoas comuns, como também permitia que o país ganhasse acesso a moedas estrangeiras.

Os integrantes da Tribo dos Gatos-Negros basicamente preenchiam o papel com perfeição, vendo como eles eram ambos fracos e incapazes de evoluir.

— O atual Lorde das Feras é muito impopular. Ele roubou o papel de seu predecessor no que pode muito bem ter sido um golpe de Estado.

— Ó, também ouvi sobre isso. Eles dizem que o Lorde das Feras mais recente é um ladrão regicida.

— Não posso imaginar uma pessoa como essa tendo qualquer boa impressão sobre a Tribo dos Gatos-Negros. Na verdade, seria mais provável ser o oposto.

Isso… era uma notícia muito importante, mas também muito ruim. Isso significava que teríamos que ficar atentos ao redor de basicamente todos os outros homens-fera.

“Lorde das Feras…”

“Você acha que o Lorde das Feras poderia estar na carruagem que vimos um pouco mais cedo?”

Me lembrei da carruagem e os guardas ridiculamente poderosos que a protegiam. É, aquela parecia ser a carruagem do Lorde das Feras. O lorde sendo um Homem-Leão explicava o leão que decorava o topo da carruagem. Ugh, que saco. O Lorde das Feras era um inimigo que não seríamos capazes de vencer, fosse através de poder político ou força bruta. Ele também devia ser um homem-fera evoluído, então não achava que poderíamos vencer em uma luta, caso as coisas chegassem a isso. Mesmo assim, não era como se soubéssemos com certeza que o Lorde das Feras iria nos antagonizar.

“Então… assassinar?”

“Só… não. Você está sendo muito exagerada quando se trata de violência. O Lorde das Feras pode acabar não nos antagonizando.”

Ah, porcaria. Parecia que Fran já estava convencida de que o Lorde das Feras era basicamente Hitler. Imaginei que seria melhor ficar alerta para o caso de nos encontrarmos com ele. Eu estava bastante certo que Fran iria apenas tentar assassiná-lo, mas, quer saber, vamos ficar atentos, entendido?

— O Lorde das Feras pode acabar se interessando por você se ele ouvir a seu respeito, e vamos apenas dizer que não posso imaginar nada de bom vindo disso.

— Assim, você quer que ela permaneça no calabouço para que possa evitar se encontrar com o Lorde das Feras?

— Isso mesmo. Também podemos protegê-la ao fazer pedidos designados se ela conseguir atingir o rank C antes do torneio começar.

— Pedidos designados?

Nunca ouvi falar deles, então acabamos tendo que contar com Erza para nos explicar o fato de que esses eram pedidos que a guilda oferecia a aventureiros específicos.

Pedidos designados tendiam a ser de alta importância e ser escolhido para um andaria de mãos dadas com receber todo o suporte que a guilda era capaz de fornecer. Assim, mexer com um aventureiro trabalhando em uma missão designada era mais ou menos equivalente com mexer com a própria guilda. Isso, por extensão, significava que Fran efetivamente permaneceria sob a proteção da guilda, contanto que ela estivesse em uma missão designada.

Não havia ninguém corajoso o bastante para comprar uma briga com a guilda, vendo como não apenas ela se espalhava por todo o mundo, como também ajudava a manter a rotina da população. A quantidade de influência pura que a guilda possuía tornaria possível que isso funcionasse como um escudo que impediria que Fran fosse colocada sob a influência da autoridade do Rei das Feras.

— Eu não acho que você pode apenas sair distribuindo pedidos designados a torto e a direito, pode?

— Eu já cuidei disso. Tudo o que tenho que fazer é dar a ela um pedido designado associado com o calabouço. Eu sou a única pessoa que a Mestra do Calabouço está disposta a negociar, então posso apenas dizer que ela está me ajudando a procurar por algo que a Mestra deseja.

— Óóóóóóó. Então é por esse motivo que você quer promovê-la. Mhmm, agora eu entendi. Missões designadas só podem ser dadas a aventureiros que estão ao menos no rank C.

— Exato.

Hã, acho que isso significava que ele estava mesmo fazendo tudo isto pelo bem de Fran. Eu tinha que dizer, foi mesmo difícil para nós acreditarmos nele pela forma suspeita com que ele agia. Na verdade, eu ainda não acreditaria nele se não tivesse o Princípio da Falsidade.

— Por que você apenas não contou tudo a ela desde o início?

— Eu estava preocupada com a possibilidade de ela ficar interessada no Lorde das Feras se descobrisse a verdade.

Bem, uh, não poderia dizer que ele estava errado, vendo como ela fez exatamente isso.

— E por isso, Fran, estou pedindo que você aumente seu ranking o mais cedo possível.

— Nn. Entendido.

— Dê o seu melhor para fazer isso antes do Torneio de Artes Marciais. Como disse mais cedo, vou te conseguir uma recomendação, então você pelo menos não terá que se preocupar com isso.

— Não preciso de recomendação.

— Sério? Por que não? Isso irá te permitir pular as preliminares, sabia?

— Quero participar das preliminares.

— Mas Fran, as preliminares são completamente aleatórias. Você pode acabar tendo que lutar com alguém muito forte.

— Não ligo.

Para Fran, o Torneio de Artes Marciais era um evento no qual que ela teria a oportunidade de lutar com muitas pessoas.

— Es-está tudo bem. Eu posso fazer com que você seja registrada como qualquer outra pessoa e possa participar das preliminares.

— Você com certeza gosta de lutar Fran. Ó meu Deus, essa parte sua é tão adoráveeeel.

Parecia que Dias estava disposto a cumprir nosso pedido, embora ele considerasse perigoso para Fran se encontrar com o Lorde das Feras. Ele estava fazendo de tudo para que nos entocássemos no calabouço e assim pudéssemos aumentar nosso ranking enquanto também evitava o pior cenário possível. Eu entendi tudo isso, mesmo assim, não pude deixar de sentir que ele estava agindo de forma suspeita.

— Por que indo tão longe?

A pergunta de Fran acertou em cheio o alvo e foi direto para o ponto que resultou em eu sentindo suspeita. Eu entendia que Dias, como Mestre da Guilda, estava obrigado a proteger os aventureiros que trabalhavam com ele. Ainda assim, falhei em ver o porquê ele iria tão longe por nós.

— Tenho meus motivos. Por ora, vamos apenas dizer que estou cumprindo uma promessa que por acaso fiz com uma certa pessoa.

Ó. Agora eu entendi. Devia ser por causa daquele contrato que Rumina pediu que ele cumprisse. Seu conteúdo provavelmente dizia para Dias dar o seu melhor para ajudar qualquer Gato-Negro que ele encontrasse. Isto foi ainda mais evidenciado por sua falta de capacidade de nomeá-la, vendo como Erza ainda estava presente.

— Agradeça ela na próxima vez que vocês se encontrarem.

— Nn. Entendido.

— O que foi isso? Vocês dois têm algum tipo de segredo? Estou com tantaaaa inveja.

Bom, de qualquer modo, nós meio que estávamos voltando para o calabouço, então poderíamos também fazer isso. Afinal, ela realmente deixou as coisas muito mais conveniente para nós.


Tradutor:




Fontes
Cores