TER – Capítulo 160 – O 18º andar


“Parece que finalmente chegamos.”

— Nn.

Au.

Nós enfim chegamos no 18º andar do calabouço, o lugar que nos permitiria completar um de nossos principais objetivos.

Os andares que se estendiam além do 14º nos presentearam com uma aventura dos infernos. O número de feras demoníacas que nos atacavam se multiplicou exponencialmente, e acabamos ativando mais do que 30 armadilhas diferentes enquanto seguíamos nosso caminho pelo calabouço.

As Feras Demoníacas mais problemáticas que encontramos eram criaturas em forma de vapor cuja espécie era conhecida apenas como “Névoa”. Elas podiam dispersar seus corpos e se tornavam invulneráveis não apenas a ataques físicos, mas também ficavam indetectáveis a Detecção de Presença. Elas até tinham a capacidade de ativar armadilhas se escolhessem condensar seus corpos em um tamanho menor. Isso, em particular, era algo que as Névoas faziam conosco várias vezes. Deus, elas eram irritantes pra caramba.

Eliminar as Névoas foi em si bastante fácil. Tudo o que precisávamos fazer era usar alguns feitiços de amplo alcance sempre que entrávamos em uma nova área. Elas não podiam continuar se escondendo se inundássemos toda a área com nossos ataques. Elas ficavam quase destruídas após duas ou três repetições, já que seus atributos não as tornava muito adequadas para batalhas.

Em alguns casos, nós lançando feitiços de área de efeito como loucos também nos permitia eliminar algumas armadilhas com antecedência e nos poupava da necessidade de lidar com elas.

O único problema de fazer isto era a questão de privar Fran de uma boa porção de treino. Mesmo assim, já estávamos muito fundo no calabouço, assim, imaginei que estava na hora de focarmos em garantir que ela permanecesse ilesa.

Além disso, imaginei que seria uma ideia muito melhor para nós focarmos nossos esforços em encontrar a fera demoníaca que nos daria a habilidade que desejávamos.

Sendo mais específico, estávamos procurando por Fogos-Fátuos-Vis. Eles eram aparições raras com a aparência de bolas de luz negra.

Caminhamos ao redor do 18º andar por muito tempo, mas não conseguimos encontrar nem mesmo um.

Todos os nossos esforços acabaram resultando em nada além de nos fornecer experiência e pedras mágicas. Fran aumentou de nível até chegar no 43, e eu estava prestes de me conseguir um aumento de rank também. Fran estava muito perto de seu limite de level, e eu estava bastante curioso sobre o que aconteceria quando ela o atingisse. Na verdade, estava tão curioso que até considerei deixa-la caçando um pouco mais em múltiplas ocasiões, mas acabei decidindo descartar essa ideia.

“Ah, bem, acho que não há o que fazer. Fogos-Fátuos-Vis são ariscos. Se não podemos encontra-los, não podemos encontra-los. Vamos seguir em frente.”

— Nn.

Au?

“Qual o problema garoto?”

Rrrrr!

Urushi de repente rosnou e usou Magia Negra; ele disparou uma lança da cor do azeviche contra uma das paredes do calabouço.

Pigiiiiiiiiiiiiiiii!

“Cara, que nojento.”

Uma enorme lagarta roxa e laranja pareceu entrar em existência. Ela se contorceu enquanto se agarrava na parede do calabouço e jogou um estranho líquido negro. Uma substância similar com cheiro pútrido esguichou do buraco que Urushi abriu nas entranhas da lagarta.

“Espere aí, eu realmente não notei essa coisa até ela chegar tão perto de nós? Você a percebeu Fran?”

— Também não.

Rrrrr!

Ao que tudo indicava, a coisa era chamada de Rastejador-Mímico-Venenoso. Ele parecia ser do tipo de criatura que esperava que sua presa se aproximasse. Isto foi ainda mais evidenciado por suas habilidades, como Mimetismo, Isolar Presença e Abafar Ação. Conforme seu nome, os ataques do Rastejador-Mímico-Venenoso se originavam em grande parte de habilidades relacionadas a veneno. Ou seja, ele tinha Presa Venenosa, Magia de Veneno e Jato de Veneno.

Parecia que Urushi conseguiu o notar porque detectou o cheiro.

As informações que reunimos antes de nos aventurarmos no calabouço sugeriam que os Rastejadores-Mímicos-Venenosos eram o principal motivo de mortes no local, e que aventureiros deveriam ficar atentos com eles sempre que possível. Na verdade, eles eram considerados uma ameaça ainda maior do que os Altos-Ogros.

Agora que os vimos ao vivo, eu cheguei a mesma conclusão. Eles não eram apenas furtivos ao extremo, como também tinham a capacidade de derrubar um homem com um único golpe ao envenena-lo. Os únicos que poderiam lidar com esses monstros seriam aqueles altamente habilidosos com detecção, e assim, essas feras deviam causar uma exorbitante quantidade de problemas até para aventureiros de nível intermediário.

Por outro lado, os materiais que poderíamos obter por caçar Rastejadores-Mímicos-Venenosos valeria o risco. Eles eram muito úteis, e quatro das missões que recebemos envolviam obter itens de seus corpos. Sendo mais específico, precisávamos de suas carapaças, suas bolsas de veneno, suas presas venenosas e sua carne.

Eu não podia imaginar ninguém querendo comer uma dessas coisas, mas, na realidade, eles eram considerados uma grande iguaria. Eles pareciam ser como baiacus, no sentido de serem deliciosos, mas poderiam te ferrar muito se você não os desintoxicasse de forma correta1.

Suas pedras mágicas não davam tantos pontos, mas absorvê-las me deu oportunidades para aumentar o nível do Isolar Presença e Magia de Veneno, assim, me repetindo, caça-los valia muito a pena.

Muito bem Urushi! É com você, vai, vai, vai!

— Urushi. Dê o seu melhor.

Au?

Use seu focinho!


Gastamos as próximas duas horas fazendo Urushi, que se tornou um caçador de lagartas profissional, nos guiar pelo local.

Nossa pequena aventura nos conduziu até as escadas que levavam para o 19ºandar.

Nós conseguimos derrubar dez deles. Hmmm.

— Mestre. E agora?

“Bom, quer dizer, nós já estamos aqui, então podemos apenas seguir em frente. Supostamente, Fogos-Fátuos-Vis aparecem em todos os andares após o 17º, e nós já conseguimos todos os corpos de lagartas que precisávamos, então não há nenhum motivo para nós ficarmos rondando o 18º andar.”

— Nn. Entendido.

E assim, começamos a descer a escadaria.

Au?

“Qual o problema garoto?”

Au, au!

Urushi começou a latir com algo. Ele parecia estar olhando para o chão.

Eu honestamente não poderia dizer para o que ele estava latindo. Para mim, parecia que ele estava apenas fazendo barulho com as pedras pavimentadas embaixo de nós. Só após ativar todas as minhas habilidades de detecção, eu por fim consegui notar que havia algo ali.

Rrrrrrrr!

Urushi disparou um lança completamente negra contra o chão. Puxa, o que há com esse déjà-vu? Juro que isto acabou de acontecer de forma literal.

Aaaaaaahhhhh!!!

A coisa que Urushi atacou gritou e quase parecia evaporar do chão em resposta a seu ataque. A forma que ela tomou era parecida com um orbe emitindo luz negra. Sua identidade não era nenhuma outra do que a do Fogo-Fátuo-Vil que estávamos procurando.

 

Nome: Fogo-Fátuo-Vil
Raça: Espírito Fera Demoníaca
Status: Level 11
HP: 28 MP: 66
Força Física: 11 Resistência: 17
Agilidade: 86 Inteligência: 101
Mágica: 151 Destreza: 30
HABILIDADES
Isolar Presença Lv4 ⋯ Isolar Pensamento Lv3 ⋯ Resistência a Anormalidades Mentais Lv3 ⋯ Absorção Mágica Lv3 ⋯ Magia Negra Lv6 ⋯ Resistência a Escuridão Lv2

 

Parecia que o Fogo-Fátuo-Vil usou Magia Negra para se esconder nas sombras. Urushi deve ter notado só porque ele mesmo era muito versado nesse tipo de magia.

Nossa, juro que Urushi é perfeito para este calabouço. Com certeza estou feliz por ele estar conosco. Tudo teria sido terrível sem ele; Fran definitivamente não seria capaz de chegar tão longe sem nenhum machucado.

“Bom trabalho Urushi! Vou te dar algo bom mais tarde.”

Au!

“Que tal um curry superapimentado?”

Au, au!

— Mmph. Também darei meu melhor.

Fran assumiu sua posição; parecia que ouvir sobre a recompensa de Urushi a deixou toda animada.

“Certifique-se de não deixar aquela Fogo-Fátuo-Vil escapar.”

— Nn!

A habilidade Isolar Pensamento que ele tinha era exatamente o que queríamos. Sem chances de partirmos sem ela!

“Urushi, garanta que ele não vai escapar se teleportando!”

Au!


Tradutor:



Nota

[1] A Tetrodotoxina (TTX) é uma potente neurotoxina que bloqueia os potenciais de ação nos nervos. Esta substância liga-se aos poros dos canais de sódio voltagem-dependentes existentes nas membranas das células nervosas. O envenenamento é causado pela ingestão de toxina produzida nas gônadas e outros tecidos viscerais de alguns peixes da classe Tetraodontiformes, à qual pertencem o peixe fugu japonês ou baiacu. Sendo mais comum no Japão, de 1974 a 1983, o país registrou 646 casos de envenenamento por baiacu, com 179 casos fatais. Estima-se que são vítimas do veneno, em regiões onde essa prática é mais comum, cerca de 200 pessoas por ano com 50% de mortes.



Fontes
Cores