TER – Capítulo 159 – Armadilhas são um saco


“Muito bem, você está pronta para seguir?”

— Nn.

Hoje era nosso quinto dia em Ulmut. Já tínhamos terminado todos os nossos negócios nas subseções mais simples do calabouço, e assim, começamos a nos aventurar um pouco mais fundo.

Estávamos no momento caçando feras demoníacas ao redor de onde o 14º andar estava localizado. Poderíamos ir um pouco mais para o fundo, considerando o fato de que tínhamos que lidar com o pedido de Aurel e tudo o mais, mas decidimos ir com calma para evitar ferimentos.

Falando nisso, Fran estava no meio de desarmar uma armadilha.

O 14º andar era um dos andares inferiores do calabouço, e as armadilhas foram modificadas para corresponder a seu nível de dificuldade. Elas eram muito mais complexas do que aquelas que encontramos mais cedo. Elas eram feitas de forma muito mais nefasta também.

O que quero dizer com isso é que as próprias armadilhas também estavam cheias de, bem, armadilhas. Por exemplo, havia uma armadilha composta por um punhado de fios. Você normalmente assumiria que ela se ativaria se você pisasse em algo, e que você deveria desarma-la ao cortar seus fios. Contudo, ela foi feita de uma forma que só se ativaria se você tentasse mexer nela. Outro exemplo seria a armadilha que disparava uma flecha que ativava outra armadilha.

Algumas armadilhas também começaram a invocar teletransporte ou morte instantânea assim que ativadas. Também começamos a chegar em áreas que selavam nossa capacidade de se teleportar ou usar Detecção de Presença… não que isso importasse para mim, já que contava com a habilidade Não Selável.

Quer dizer, eu sabia que o Mestre da Guilda conseguiu realizar algumas negociações, mas isto ainda era tecnicamente um calabouço. Não era um tipo de campo de treinamento para aventureiros. Isso era coisa séria, um lugar em que um passo errado poderia levar à morte.

— Nn… feito.

“Sério? Deixe-me ver.”

Hã-hã, parece que ela desarmou essa com perfeição.

Muitas das Feras Demoníacas que se proliferavam nos níveis inferiores do calabouço tinham as habilidades Detecção de Armadilha, Desarmar Armadilha, e Criação de Armadilha. As feras demoníacas não eram tão fortes, mas elas podiam se tornar uma força mortal quando trabalhavam em conjunto com as armadilhas do calabouço. E isso, para mim, parecia ser muito lógico vendo como o próprio calabouço estava basicamente abarrotado de armadilhas.

Absorver as pedras mágicas das citadas feras demoníacas significava um razoável aumento nos níveis das respectivas habilidades. Detecção de Armadilha chegou no level 7, Desarmar Armadilha no 4 e Criação de Armadilha no 3.

As armadilhas também serviram para nos fornecer uma boa quantidade de prática. A combinação de habilidade e prática fizeram Fran ficar muito mais habilidosa na arte de desarmar armadilhas. A diferença entre ela de agora e ela quando tentou desarmar sua primeira armadilha era tão evidente quanto a diferença entre a noite e o dia.

Duas das magias que obtivemos dos golens de Zerais, Magia de Gelo/Neve e Magia de Lava, se provaram muito úteis quando se tratava de sua aplicação em desarmar armadilhas.

Magia do Luar, por outro lado, continuou em seu lugar no plano de fundo. Os únicos dois feitiços que tínhamos no momento eram Fase da Lua e Visão Noturna. A primeira nos forneceria buffs1 à noite. A última nos permitiria temporariamente enxergar no escuro. Nenhuma era tão útil assim; acho que não seríamos capazes de encontrar nenhum valor na Magia do Luar até ela aumentar um pouco seu nível.

Magia de Gelo/Neve nos permitia congelar armadilhas e dificultar que elas se ativassem. Na verdade, uma única ativação da magia iria até desarmar rapidamente armadilhas do tipo explosivo.

Magia de Lava era ainda mais útil do que a Magia de Gelo/Neve. Podíamos usa-la para soldar uma subseção da armadilha e impedi-la de se ativar.

Ambas as magias tinham um grande potencial para uso prático, até fora de situações envolvendo batalhas.

Mesmo assim, Fran ainda estava longe de conseguir desarmar todas as armadilhas em todas as tentativas.

— Oops.

“Pequeno Salto!”

Ganido!

Puta merda, essa foi por pouco. Quase fomos atingidos por uma série de projéteis de alta velocidade feitos de água, apesar do fato de que nos teleportamos para longe. A área de efeito era insana. Nós provavelmente ficaríamos muito machucados caso não escapássemos. Os projéteis eram poderosos o bastante para te matar na hora se atingissem sua cabeça ou outro ponto vital.

— Sinto muito.

“Parece que você ainda está um pouco distraída por ser capaz de desarmar as armadilhas daqui com perfeição.”

— Nn.

Au.

Ó, bom, não havia mesmo o que fazer. Essa armadilha era do tipo que não te deixaria seguir em frente a menos que você fizesse algo sobre ela.

Deixando o pedido de Aurel de lado, partimos para fazer outras quatro coisas.

A primeira era aumentar o level. A segunda era completar todas as missões necessárias para nós aumentarmos nosso rank. A terceira era melhorar e aprender a como usar todas as nossas habilidades atuais. A quarta e última era colocar as mãos em uma habilidade que nos preveniria de ser suscetíveis a habilidades que mexem com a mente.

Para ser mais específico, estávamos procurando algo que nos impedisse de ser afetados por coisas como Camaradagem Forçada e Pensamento Induzido.

Habilidades como essas duas apenas guiavam nossos pensamentos, e não nos entregavam nenhum indicador óbvio como condições de status, assim, elas eram especialmente complicadas para se lidar.

No final das contas, acabamos descobrindo que havia um monstro com a habilidade que estávamos procurando aqui no calabouço do leste de Ulmut, mas era um que residia apenas nos níveis mais profundos do calabouço.

Ambos Dias e Solas declararam que suas habilidades simplesmente não funcionavam no monstro citado.

Dessa forma, estávamos treinando um pouco enquanto avançávamos em direção a nosso objetivo: a área além do 18º andar do calabouço. Chegar lá também nos permitiria concluir o pedido de Aurel. Era uma verdadeira situação do tipo “dois coelhos com uma cajadada”.

Nosso ritmo não estava tão ruim apesar de nós buscarmos treinar com frequência. Conseguimos seguir nosso caminho até o 14º andar após apenas dois dias de aventuras.

Armazenamento Dimensional fazia com que não tivéssemos que nos preocupar muito sobre refeições, banhos ou roupa de cama. Mais importante, ambos Fran e Urushi ainda pareciam bastante motivados. Na verdade, quanto mais fortes os inimigos e mais difíceis as armadilhas, mais animados esses dois ficavam.

Várias feras demoníacas enormes estavam de prontidão na primeira sala notável do 14º andar.

Rrrrrrrr.

— Mestre. Altos-Ogros.

“Acho que isso significa que esta sala não terá nenhuma armadilha.”

Altos-Ogros, diferente dos outros monstros do calabouço, não contavam com a capacidade de lidar com armadilhas. Nenhum era colocado em salas em que elas estavam preparadas para evitar a possibilidade dos monstros se matarem.

Eles compensavam por essa fraqueza com puro poder. Eles geralmente eram considerados fortes o suficiente para complicar em muito as vidas de aventureiros rank D.

Porém, nós poderíamos apenas lidar com eles de frente, pois, para nós, suas zonas de aparição eram meio que seguras porque não contavam com armadilhas.

“Lá vamos nós!”

— Nn.

Grrrrrrr!

Nossa estratégia era acabar com todos de uma vez com um ataque surpresa. Enfrenta-los por muito tempo era uma ideia ruim, já que outras feras demoníacas poderiam aparecer para ajuda-los.

Urushi imediatamente saltou para cima de um dos altos-ogros e se preparou para mordê-lo.

Rrrrr!

Uma barragem de flechas voou contra nós no momento que ele tentou realizar sua ação.

“Puta merda! Escudo Aéreo!”

Ão?

Repeli os projéteis com um feitiço enquanto Urushi entrava em pânico e mergulhava direto para as sombras.

Ao que tudo indicava, a sala na verdade contava com armadilhas em seu interior. Olhei na direção dos Altos-Ogros apenas para descobrir que as flechas simplesmente ricochetearam em suas peles.

Ahhh, entendi. Armadilhas como esta podem trabalhar com eles porque não machucariam em nada os Altos-Ogros. Mesmo assim, elas poderiam se provar bem letais se nos atingissem.

Poxa, essas armadilhas só continuam a ficar mais desagradáveis.

“Tudo bem, quer saber, vamos apenas nos livrar deles rapidamente. Explosão Infernal!”

Rrrrrrrr!

O feitiço das chamas que usei transformou um dos Altos-Ogros em uma massa de carvão enquanto Urushi empalava outro com uma lança construída a partir de pura escuridão.

“Bem, lá se foi a ideia das zonas com Altos-Ogros sendo zonas seguras…”

— Pode vir.

Bom, acho que pelo menos Fran ficou motivada, então isso não é tão ruim.

“Vamos tentar ser mais cuidadosos, só por precaução. Parece que as armadilhas vão ficar ainda mais nefastas a partir de agora.”

— Nn.

“Você também deve ser cuidadoso Urushi. Vamos precisar evitar coisas como o que acabou de acontecer.”

Ganido

Descobrimos um tipo de armadilha que nunca vimos antes logo após concluirmos que seria melhor sermos um pouco mais prudentes.

— Fio esquisito aqui.

“Bom trabalho percebendo isso. Eu mesmo mal a notei.”

— Armadilha?

O fio que Fran e eu vimos parecia idêntico a sensores de infravermelhos que você normalmente veria em filmes. O fato de que ele era visível indicava que a armadilha devia estar ligada a algum tipo de magia, mas não consegui dizer o que iria surgir dela.

— Quer tentar ativar?

“Parece um bom plano. Seria uma boa ideia para nós sabermos o que acontece quando você a ativa. Você sabe, apenas para futuras referências.”

Ativamos a armadilha com um de meus doppelgangers após nos movermos para bem longe.

Escutei um som estranho e retumbante no momento que meu doppelganger pisou em uma das linhas parecida com um infravermelho.

— Mestre. Paredes se movendo.

“Quê?”

Era como Fran descreveu. As paredes no fundo da passagem deslizaram pelo piso e se reorganizaram. A anteriormente passagem reta, agora terminava com uma curva fechada a direita.

Entendi, entendi. A armadilha era uma de grande escala, e, sendo sincero, não fazia ideia do que deveríamos fazer para desarma-la. Só olhar para ela não nos forneceu nenhuma pista; nós acabamos ficando sem escolha além de desistir e fazer um experimento.

No momento que pensei isso, as paredes começaram a se mover mais uma vez.

— Mestre?

“Não olhe para mim. Meu Doppelganger já se foi. Isso foi culpa do Urushi?”

Au, au!

Urushi sacudiu sua cabeça freneticamente. Acho que isso significa que também não foi ele. Assim sendo… quem a ativou? Quer dizer, alguém a ativou, as paredes estão se movendo.

Minha pergunta foi respondida assim que a parede da esquerda desapareceu e abriu uma passagem que revelou um único Alto-Ogro.

“Ó! Agora eu entendi! Foi o Alto-Ogro que ativou a armadilha!”

Parecia que essas armadilhas eram do tipo que se ativavam independentemente de quão cuidadosos fôssemos. Ou seja, os Altos-Ogros iriam apenas continuar as manuseando.

Hã, isto parece bem ruim. Você não poderia usar um mapa aqui mesmo se tivesse um. As armadilhas se moveriam pelo local, então você nunca conseguiria saber o que viria a seguir.

Graaahhhhh!

O ogro nos avistou enquanto pensávamos sobre as armadilhas do calabouço.

“Muito bem, quer saber, vamos apenas nos livrar dele primeiro, depois pensamos.”

Cara, este calabouço com certeza era uma grande dor de cabeça.


Tradutor:



Nota

[1] Buff é um termo usado para se referir a feitiços e habilidades que melhoram o status do alvo.



Fontes
Cores