TER – Capítulo 107 – A |Jaula da Árvore de Cristal|



A data era 31 de março; o Banquete Lunar aconteceria em menos de um dia.

Nós partimos para o |Covil| ao amanhecer. Felizmente, nossa jornada até sua entrada prosseguiu sem percalços, nós não encontramos nenhum problema durante nossa viagem. A cidade estaria totalmente no clima do festival quando a noite chegasse, então eu queria terminar todos os nossos negócios e voltar o mais cedo possível. Alguns cálculos básicos determinaram que seríamos capazes de voltar antes que o festival começasse, já que levou apenas três horas para voarmos até o |Covil|.

(Monstro A): “Gya, gya, gya!”

(Monstro B): “Grooooorororororo!”

O |Covil| só poderia ser descrito como uma floresta profunda e sombria, cheia com árvores imensas. Seu interior continha Feras Demoníacas de todos os formatos e tamanhos. Nós podíamos sentir suas presenças e ouvir os sons que elas faziam da entrada da floresta.

(Mestre): “Então este é o famoso |Covil| Rank B, a |Jaula da Árvore de Cristal|, huh?”

(Fran): “Posso sentir muitas Feras Demoníacas

(Urushi): “Ruff”

(Mestre): “Tudo bem, eu vou revisar nossos planos mais uma vez, só por precaução. Nós vamos tentar caçar na área central e buscar Feras Demoníacas comestíveis”

(Fran): “Nn. Caçar carne

(Urushi): “Woof woof”

Nem todas as Feras Demoníacas eram totalmente comestíveis, mesmo que seus corpos estivessem completamente cheios de |Poder Mágico. Nós realmente não tínhamos todo esse tempo em mãos, então era de nosso melhor interesse ir atrás apenas de alvos que poderíamos realmente usar. Por sorte, a pesquisa que fizemos na Guilda dos Aventureiros nos poupou muitos problemas. Lá, nós aprendemos que a maioria das Feras Demoníacas comestíveis estava localizada em algum lugar na área central da floresta.

Nós imediatamente pegamos a rota mais rápida para lá. Ou seja, Urushi carregou Fran em suas costas enquanto saltava pelo ar; era muito mais eficiente navegar pela excessivamente densa floresta por cima.

Eu também queria tentar caçar um pouco ao redor da entrada, mas nós realmente não tínhamos tempo para isso, então eu relutantemente me abstive.

(Fran):|Árvore de Cristal| logo ali?”

(Mestre): “Yeah. Aparentemente, ela já passou de três mil anos de idade”

A |Árvore de Cristal| era uma das muitas plantas mágicas que tinham a habilidade de emitir um tipo de |Poder Mágico que atraía todos os tipos de Feras Demoníacas herbívoras. A potência da planta iria escalar com seu tamanho, e assim, ela atrairia mais e mais Feras Demoníacas poderosas enquanto crescia. As folhas da árvore eram consideradas pelas Feras Demoníacas como um tipo de iguaria, e, portanto, elas lutariam pelo direito ao território em sua imediata vizinhança. Ela tinha tanto valor para os monstros que eles até as protegiam das ameaças.

As Feras Demoníacas herbívoras que faziam residência ao redor da árvore iriam então trabalhar atraindo as carnívoras. Este processo continuaria se repetindo de novo e de novo, e assim, todas as Feras Demoníacas acabariam fazendo dos arredores da árvore seus habitats. Podia se dizer que todo este |Covil| só existia por causa da |Árvore de Cristal| que cresceu aqui, especialmente vendo como ela se localizava neste local e era classificada como a maior e mais velha árvore mágica do mundo.

Montar nas costas de Urushi enquanto ele atravessava um caminho acima do mar de árvores nos permitiu observar a |Árvore de Cristal| em toda a sua majestade.

Ela realmente fazia jus à sua reputação. A altura da árvore ultrapassava trezentos metros, e suas folhas brilhavam com uma claridade que as fazia parecer como se realmente fossem feitas de cristal.

E assim, eu a queimei em meus olhos.

Uma cena que teria sido completamente impossível no mundo de onde eu vim.

Criaturas que lembravam pássaros voavam ao redor dos galhos de árvore. Eles pareciam apenas filhotes em comparação a enorme dimensão da planta, mas, na realidade, cada um tinha uma envergadura de pelo menos três metros. Eu particularmente não desejava lidar com eles, já que os pássaros pareciam ser uma grande dor de cabeça.

(Mestre): “Tome cuidado. Nós podemos começar a encontrar Níveis de Ameaça B se acabarmos nos aproximando demais da árvore”

(Fran): “Entendido”

(Mestre): “De qualquer forma, nós devemos estar em algum lugar próximo da área central agora. Vamos encontrar algumas Feras Demoníacas e descer”

(Fran): “Woof”

(Mestre): “É finalmente hora de caçar”

(Fran): “Hora da carne”

(Urushi): “Woof, woof!”

– Vinte minutos se passaram.

(Mestre): “Oryaaaaaaa!”

(Porco do Pântano): “Squeeeeallll!”

(Fran): “Urushi. Bem ali”

(Urushi): “Growl!”

Nós encontramos um grupo de Porcos do Pântano e abatemos eles. Em suma, eles podiam ser descritos como porcos com cascos que basicamente viviam na lama.

Eu não estava realmente satisfeito. Na verdade, nós acabamos caçando eles e tudo o mais, entretanto, honestamente, mesmo não sendo um fracasso, não foi um sucesso.

Quero dizer, elas eram Feras Demoníacas suínas, e elas tinham um sabor muito bom. Na verdade, você poderia dizer que elas realmente eram muito deliciosas. Contudo, elas não eram boas o bastante. Sua carne carregava um leve mau cheiro e imundice da lama, mesmo depois de cozida, e, como resultado, os monstros não tinham um sabor tão bom quanto a carne dos porcos não-mágicos e alimentados de uma fazenda qualquer.

Os únicos Aventureiros que realmente se incomodavam em caçá-los eram novatos precisando de dinheiro rápido. Mesmo assim, eles eram um pouco incríveis à sua própria maneira se você pensasse nesse tema. Eles não eram criados adequadamente e não tinham seleção artificial1, mesmo assim, eles ainda conseguiam adquirir um sabor quase tão bom quanto carne de porcos criados em fazendas.

Ah, bem, eu acho que podemos tratá-los como um seguro, só por precaução, para o caso de não encontrarmos nada melhor.

(Mestre): “Tudo bem Urushi, vamos contar com você para encontrar mais algumas Feras Demoníacas

(Urushi): “Woof!”

(Fran): “Ir mais fundo?”

(Mestre): “Yeah, essa não é uma sugestão ruim. Vamos tentar nos aproximar um pouco mais da |Árvore de Cristal|. Nós podemos não estar na área central ainda”

Supostamente, Porcos do Pântano ficam nas camadas mais periféricas, então, yeah.

– Uma hora se passou.

Eu só poderia concluir que a caça por um monstro específico não era nada além de uma grande dor de cabeça. Nós só fomos capazes de encontrar um único javali selvagem. Nós continuamos encontrando todos os tipos de Feras Demoníacas não comestíveis, ao invés de encontrarmos o que queríamos.

(Fran): “Esta Fera Demoníaca. Que o Capitão estava falando?”

(Mestre): “Yup. É um Javali Dourado, e sua aparência é exatamente a que ele descreveu”

 

Nome: Gullinbursti2
Raça: Fera Demoníaca Javali Mágico
Status: Level 22
HP: 716 MP: 226
Força Física: 309 Resistência: 366
Agilidade: 203 Inteligência: 85
Mágica: 119 Destreza: 81
HABILIDADES
‖Intimidação‖ Lv4 ‖Resistência a Chamas‖ Lv3 ‖Técnicas com Presa Perfurante‖ Lv3 ‖Habilidades com Presa Perfurante‖ Lv4 ‖Resistência ao Frio‖ Lv4 ‖Investida‖ Lv6 ‖Resistência a Trovão‖ Lv3 ‖Faro Sensível‖Pelo Reforçado‖Pelo Endurecido‖Convicção
DESCRIÇÃO
Uma Fera Demoníaca que se assemelha a um javali selvagem. Seu pelo dourado é extremamente duro e pode até ter a capacidade de repelir certo nível de magia. Suas presas são fortes o suficiente para esmagar árvores enormes e ele já foi visto derrotando agressores com o dobro de seu tamanho. Ele não é conhecido pelo conceito de recuar, e irá continuar atacando seus inimigos com a Investida, independentemente da situação. Assim, seu apelido é o Javali da Insanidade. Nível de Ameaça D. Sua [Pedra Mágica] está localizada dentro de seu coração.

 

Eu estava muito feliz por finalmente conseguirmos encontrar algo que poderia se tornar carne. Melhor ainda era o fato de ele ser muito grande. Sua altura era de mais de cinco metros, e eu diria que sua massa provavelmente era duas vezes a de Urushi.

(Mestre): “Nós estamos atrás da carne dele, então, se possível, tente não ser violenta demais”

(Fran): “Eu sei”

(Mestre): “Urushi, você foca na distração e em restringir seus movimentos”

(Urushi): “Growl, growl!”

Ele irá acabar sangrando muito se causarmos muitos ferimentos, o que, por sua vez, vai levar a uma redução em seu sabor. Atingi-lo no lugar errado também acabaria reduzindo a quantidade de carne comestível que poderíamos coletar dele.

A situação mais ideal seria destruir sua [Pedra Mágica] em um golpe.

Mesmo assim, eu não poderia usar minha Catapulta Telecinética para fazer isso. Quer dizer, eu poderia. Eu poderia ser capaz de derrubá-lo com facilidade, mas eu provavelmente também terminaria pulverizando um bom pedaço do que seria carne fresca.

(Javali Dourado): “Oinnnnkkkkk!”

(Mestre): “Tsk! Desvie Fran!”

O Javali Dourado começou a disparar contra nós enquanto eu analisava nossas estratégias.

Ele era muito mais rápido do que eu imaginava.

Eu tentei reduzir sua velocidade com a Telecinésia, mas ele estava correndo com tamanha força que isso basicamente não teve nenhum efeito.

(Fran): “Ugh!”

(Mestre): “Você está bem?”

(Fran): “De alguma… forma”

Fran conseguiu evitar um golpe direto; o Javali só a arranhou. Mas, apesar disso, ela acabou voando dez metros. Em outras palavras, o Javali era incrivelmente poderoso. Um único ataque foi capaz de destruir várias árvores, cada uma grande o bastante para ser classificada como sagrada no Japão.

Yeah, não. Nós vamos ter que empenhar mais do que apenas um pouco de esforço.

Fran imediatamente usou seu Salto Aéreo para pular no ar enquanto me brandia com um olhar determinado em seu rosto.

(Mestre): “Eu vou usar magia e cavar uma armadilha. Urushi, tente atrair o Javali até ela. Nós devemos ser capazes de conseguir alguns segundos se ele cair lá dentro. Fran, tenha certeza de se aproveitar de qualquer abertura, assim você pode acabar tudo com um golpe”

(Fran): “Entendido”

(Urushi): “Woof”

(Javali Dourado): “Oiiiiinkkkk!!”

Eu fiz exatamente como descrito e criei vários buracos enormes no chão. Urushi também conseguiu se sair muito bem. Ele se posicionou na frente do Javali e o provocou ao se mover ao redor em uma forma extremamente provocadora. Em outras palavras, ele encolheu e então ficou pulando para irritar o Javali o máximo possível.

(Urushi): “Woof!”

E, com toda certeza, ele teve sucesso. O Javali ficou aborrecido com os maneirismos do agora pequeno Lobo e começou a disparar em linha reta como se quisesse o esmagar.

A investida do Javali continha toda a força de um enorme caminhão, e, mais uma vez, destruiu todas as árvores que estavam em seu caminho. Desta vez, contudo, sua habilidade e falta de desejo para recuar acabaram causando mais prejuízos do que benefícios.

(Javali Dourado): “Oink!?”

(Mestre): “Ele caiu! Fran, sua vez!”

(Fran): “Nn”

Fran saltou pelo ar enquanto se aproximava da armadilha onde o Javali caiu e me empurrava na direção de seu coração. Eu rapidamente a acompanhei e afinei minha forma para me adaptar a suas ações.

(Fran): “Haaah!”

(Javali Dourado): “Squeeeaaaaalllll!”

Fran subitamente mudou para uma pegada invertida e ativou a Estocada Precisa, uma Técnica com Espada Lv8. Ela me usou para atravessar diretamente a espinha do Javali e perfurar sua [Pedra Mágica] enquanto destruía o mínimo possível de sua carne, um golpe mortal digno de um manual.

Eu guardei o Javali Dourado por ora. Nós queríamos desmantela-lo imediatamente, mas este não era o local para isso. Desmantelar o corpo do Javali no meio de um |Covil| iria atrair mais Feras Demoníacas. Nós provavelmente só teríamos que usar as instalações da Guilda dos Aventureiros mais tarde.

De qualquer forma, nós conseguimos obter toda a carne suína substituta que precisávamos. O Javali literalmente tinha uma tonelada inteira de carne utilizável, então nós estávamos dentro da zona segura.

(Mestre): “Tudo bem, esse é menos um, falta só mais um pouco para terminarmos!”

(Fran): “Nn”

(Urushi): “Woof!”

Nós caçamos por mais duas horas, ou um pouco mais, e encontramos um par de Feras Demoníacas parecidas com vacas e cinco parecidas com galinhas. Os nomes de suas espécies eram Apis e Gullinkambi3, respectivamente. Os Gullinkambis que encontramos estavam protegendo um ninho, então nós conseguimos pegar oito de seus ovos como um pequeno bônus. Eu precisava mesmo dizer, nós conseguimos um grande lucro apesar de estarmos em uma caçada relativamente curta.

As Feras Demoníacas que encontramos eram todas bem fortes. Quer dizer, elas eram mais fracas do que o tipo de monstros que encontraríamos em um |Calabouço|, mas elas apareciam com muito mais frequência. Com sorte, não teríamos que passar a noite aqui como resultado de nossa taxa de encontro super alta, então nós rapidamente começamos a voltar na direção de |Barbola| no momento que atingimos nossos objetivos.

Mesmo assim, eu não poderia deixar de sentir que algo estava errado, ainda parecia que o floresta em si tinha sido jogada em um estado de inquietação. No início, eu pensei que era uma sensação anormal que se originava do fato de eu não estar acostumado ao local e não saber muito sobre ele, porém, Urushi e Fran também sentiram o mesmo, o que era estranho. Nenhum de nós foi capaz de realmente se acalmar.

Não levou muito tempo para entendermos a razão por trás dessa sensação esquisita que sentimos.

Um rugido ensurdecedor subitamente explodiu dentro da floresta e assaltou nossos tímpanos.

(Fran): “Nn?”

(Mestre): “Woah! O que é esta súbita enxurrada de |Poder Mágico?”

(Urushi): “Growl…”

O alto estrondo foi acompanhado por uma imensa onda de |Poder Mágico.

(Fran): “Mestre. Bem ali”

(Mestre): “Yeah, estou vendo”

Eu notei um enorme monstro em forma de pássaro ao redor da |Árvore de Cristal|. Estava um pouco longe demais para eu o avaliar, mas eu imediatamente o reconheci, parcialmente pela forma como ele disparava ondas de luz de vez em quando.

(Mestre): “Parece ser um Pássaro do Trovão e duas Águias da Tempestade

Pássaros do Trovão eram Nível de Ameaça B, e Águias da Tempestade Nível de Ameaça D. A Guilda dos Aventureiros nos informou que o primeiro era uma das Feras Demoníacas mais perigosas da área, e que devíamos ser cuidadosos com ela, independentemente da situação.

O Rank do Pássaro do Trovão era o mesmo do Demônio que derrotamos quando ainda estávamos em |Aressa|4, mas eu, honestamente, não poderia dizer com certeza que poderíamos derrotá-lo em uma luta. Diferente do Demônio, ele não estava sendo travado em nenhuma forma. Além disso, ele tinha até um par de subordinados. Não seríamos capazes de sair ilesos, mesmo se vencêssemos.

Mesmo assim, o súbito e intenso aumento no |Poder Mágico que sentimos não era algo originado do Pássaro do Trovão.

(Fran): “Pessoa ali. Vai lutar?”

Eu vagamente podia ver a forma de uma pessoa flutuando ao redor do Pássaro do Trovão. Essa pessoa tinha tanto |Poder Mágico que podíamos até senti-lo de onde estávamos agora.

Não parecia que ele tinha qualquer companheiro; ele estava lutando sozinho. Eu quase queria alerta-lo de sua imprudência, mas, por algum motivo estranho, eu não podia me impedir de pensar que ele venceria. Parecia que ele era o motivo para nos sentirmos tão perturbados; Detecção de Crise e Detecção de Presença estavam acompanhando o rastro dele.

(Fran): “Começou a se mover”

(Urushi): “Woof”

O Pássaro do Trovão começou a disparar raios de seu bico, porém, a pessoa desviou dos golpes elétricos iluminando o céu com facilidade.

Parecia que o Pássaro do Trovão só estava investigando suas capacidades, pois ele imediatamente disparou contra a pessoa com velocidade várias vezes maior do que tinha demonstrado até o momento. Era fácil para nós dizermos o que ele estava fazendo porque estávamos observando de uma distância relativamente segura, mas a pessoa lutando provavelmente não tinha uma noção tão boa de suas ações devido à natureza caótica do combate. Mesmo assim, a pessoa ainda foi capaz de desviar de todos os ataques mirados contra ela facilmente. Que reflexos terríveis.

Os três Pássaros voaram em formação enquanto se afastavam, como se estivessem se reagrupando.

Apenas uma abertura mínima foi criada por essa ação, mas a pessoa conseguiu tirar proveito disso. E assim, ela começou a contra-atacar.

E através desse contra-ataque, ele acabou com a batalha em um único golpe.

(Fran): “Espadas. Muitas”

(Mestre): “Hmm… isso é magia? Não, parece mais com uma habilidade…”

Um número incrível de espadas instantaneamente apareceu ao redor da pessoa assim que ela ergueu um braço. Eu não poderia dizer se ele as invocou ou as criou. Ele pode ser feito algo completamente diferente. De qualquer forma, eu não fazia ideia do que ele tinha feito. O que eu realmente sabia, contudo, era que cada uma das espadas que ele invocou era pelo menos tão poderosa quanto uma [Espada Mágica] mediana. Cada uma delas estava transbordando com |Mana.

Cada uma de suas lâminas imediatamente se acelerou contra os Pássaros em alta velocidade. Elas não se moviam tão rápido quanto eu com minha Catapulta Telecinética, mas elas compensavam isso com seus números; havia cerca de cem no total. Ver ele em ação me lembrou de um certo Espírito Heroico coberto por ouro e o portal que levava para seu tesouro5.

As Feras Demoníacas foram esmagadas; elas foram presas por uma jaula de espadas e foram atacadas por um bombardeio de lâminas até que despencassem do céu.

(Fran): “Incrível”

(Mestre): “Yeah, mas eu prefiro não me envolver com ele, se possível”

Nós realmente não sabíamos nada da natureza desta pessoa. Havia sempre a chance de que entrar em contato com ela só iria nos causar problemas.

A pessoa em questão estava atualmente seguindo em direção as Feras Demoníacas derrotadas. Era um ótimo momento para partirmos, assim, nós mais uma vez começamos a voltar na direção de |Barbola|.


Tradutor:



Notas

[1] Seleção artificial é o processo de cruzamentos conduzido pelo ser humano com o objetivo de selecionar características desejáveis em animais e plantas. Estas características podem ser, por exemplo, um aumento da produção de carne, leite, lã, seda ou frutas. Para esse fim foram, e são, produzidas diversas raças domésticas, como cães, gatos, pombos, bovinos, peixes e plantas ornamentais. É uma seleção em que a seleção natural foi substituída pela escolha humana dos indivíduos que melhor atendem aos seus objetivos.

[2] Na mitologia nórdica, Gullinbursti, ou Gulimbursti (“Cerdas Douradas”), é um javali gigante de ouro que habita Midgard. Foi construído pelos anões Brokk e Eitri como uma aposta contra o deus Loki. Sua organização, disciplina e força eram invejados por todos contra quem batalhava. Há quem diga que Gullinbursti foi o maior pesadelo de Midgard.

[3] Na mitologia nórdica, Gullinkambi (“Crista Dourada”) é um galo que vive em Valhalla. Na Edda em verso, no poema Völuspá, Gullinkambi é um dos três galos cujo canto é considerado como um anúncio para o início dos eventos do Ragnarök.

[4] Fran e o Mestre enfrentaram um Demônio nos capítulos 36 e 37, quando estavam investigando o Calabouço perto de Aressa que estava repleto de Goblins.

[5] Referência a Gilgamesh, um servo da classe Archer em Fate/Zero.



Fontes
Cores