TER – Capítulo 106 – O Conglomerado Luciel



(Rengil): “Hey, bem-vinda. Ficamos felizes em ver que você decidiu passar por aqui”

(Fran): “Nn”

(Urushi): “Woof!”

(Rengil): “Hahaha, seja bem-vindo também Urushi”

Nós estávamos atualmente dentro da sede do Conglomerado Luciel. O prédio tinha quase o mesmo tamanho da Guilda dos Aventureiros, mas era algumas vezes mais extravagante. Ver o prédio ao lado de Fran fazia parecer que ela estava mesmo deslocada, mesmo assim, ela corajosamente entrou. Puxa, ela tem coragem.

A moeda que recebemos do Capitão era realmente um item incrível. Mostrá-la para a pessoa que estava na recepção a fez nos guiar para uma sala de espera com aparência pomposa sem fazer qualquer pergunta.

Rengil apareceu na sala citada pouco depois de sermos guiados para lá. Nós nos separamos apenas pela manhã, mas ele alegremente cumprimentou Fran com um sorriso e um aperto de mão. Ele parecia genuinamente animado por nos ver.

(Rengil): “Então, você tem algum tipo de negócio aqui, ou você está apenas visitando?”

(Fran): “Nn. Participando disto”

(Rengil): “Oh, você está participando do Rei da Culinária? Você já passou na primeira rodada?”

Ele imaginou sobre o que ela estava falando com nada além de um simples olhar no panfleto que recebeu. A competição era muito famosa, então fazia sentido que o Capitão soubesse sobre isso.

(Fran): “Mestre passou”

(Rengil): “Você tem um Mestre? Eu não acho que havia alguém assim a bordo do navio, tinha?”

(Fran): “Nn. Mestre é elusivo. Como um fantasma”

(Rengil): “Entendo, então vocês dois se encontraram aqui?”

Nós acabamos criando um cenário um pouco estranho. A história de Fran foi essa: eu, seu mestre, era o tipo de pessoa que vagava pelo continente e aparecia aqui e ali quando desejava. Isso provavelmente não daria a melhor das impressões a eles sobre mim, mas, tanto faz, não havia o que fazer.

(Fran): “Quero obter ingredientes para o Mestre. Para o concurso de culinária”

(Rengil): “Ah, entendo, então é por isso que você está aqui. Que tipo de prato ele está planejando fazer? A competição tem sido bem feroz a cada ano, então tem que ser algo realmente bom”

(Fran): “Curry”

(Rengil): “Curry? Nunca ouvi falar desse tal de curry antes”

(Fran): “Receita própria do Mestre. Aqui”

Fran pegou um prato de curry de seu Armazenamento Dimensional e o colocou em cima da mesa na frente de Rengil.

O Capitão olhou para o prato com um olhar um pouco hesitante. Bem, eu acho que era algo justo. O prato era marrom, e realmente não parecia tão apetitoso se você não soubesse o que era. Ele provavelmente não poderia nem imaginar qual era o seu sabor. Mas tudo isso logo mudou, seus olhos se arregalaram no momento que ele capturou o aroma vindo do prato. Ele parecia ter chegado à conclusão de que o prato estava temperado com todos os tipos de especiarias, o que o fez engolir o que deveria ser sua saliva se acumulando.

(Rengil): “Muito bem, vamos nessa”

A primeira mordida que ele deu ainda foi bastante cautelosa e cuidadosa, mas o conteúdo do prato quase desapareceu instantaneamente logo após ele terminar ela. Sua colher continuou a se mover até que o prato que entregamos a ele estivesse completamente limpo. Ver ele apreciando o sabor dessa forma fez eu me sentir bem feliz.

(Rengil): “Isso é delicioso, perfumado e até completamente original. Eu garanto a você que isso definitivamente vai vender como água. Essa receita que você tem é muito valiosa!”

Rengil estava tão animado que acabou erguendo sua voz em um grito. Maravilha, parece que acabamos até conseguindo a aprovação de um Mercador experiente.

(Rengil): “É isto o que ele está planejando vender em sua barraca?”

(Fran): “Nn”

(Rengil): “Entendo…”

(Fran): “Algo errado?”

(Urushi): “] Latido? [“

(Rengil): “Bom, o prato em si é realmente bem delicioso, mas ele pode acabar não indo tão bem em uma barraca”

(Fran): “Por quê? Curry é saboroso”

(Rengil): “Ele não é exatamente o que eu chamaria de acessível ao cliente”

A maioria dos qualificados para as finais anteriores vendeu espetos ou sopas, pratos que eram relativamente fáceis para os clientes receberem imediatamente após fazerem seus pedidos. O objetivo era lucrar, então você teria que se certificar de vender o máximo possível em um dado intervalo de tempo.

Curry era diferente dos exemplos listados no sentido que não era um prato que os clientes poderiam apenas pegá-lo e ir embora com ele. Nós teríamos que servir cada prato colocando uma porção de arroz, despejando curry sobre todo esse arroz, e, finalmente, entregar o prato ao cliente. Para piorar as coisas, todo o formato dos pratos fazia com que os clientes não pudessem comprar nossos produtos em massa. No máximo, um cliente comum poderia apenas segurar um único prato em cada mão.

E se ignorássemos toda a parte do arroz e fizéssemos um tipo de sopa de curry? Hmmnah, eu duvido que pudesse superar a Sopa de Osso de Dragão.

Chegando ao entendimento que precisávamos de uma mudança de planos, Fran gemeu.

(Fran): “Precisa de uma forma fácil para vender muito curry?”

(Rengil): “Yeah. Você não pode apenas confiar no sabor se você quiser chegar até a segunda rodada”

Okay, yeah, isto não vai funcionar se nos prendermos a ideia de curry com arroz…

(Fran): “Oh! Tenho uma boa ideia. Pode só fazer do avesso”

(Rengil): “Do avesso?”

(Fran): “Nn. Colocar curry dentro do arroz. Como onigiri1

(Urushi): “Woof!”

Onigiri era um dos pratos favoritos de Fran. Ela amava muito comer bolinhos de arroz, independentemente do recheio deles, assim, ela deve ter imaginado que isso funcionaria muito bem com curry. Urushi parecia todo animado com a ideia; ele imediatamente começou a salivar com o comentário de Fran de combinar os pratos.

Onigiri recheado com curry, é isso? Quero dizer, isso parecia uma boa ideia, mas o curry provavelmente iria começar a escorrer pelo fundo de seu recipiente de arroz, então isso realmente não seria conveniente considerando o lado dos clientes. Eu poderia simplesmente embalar o arroz bem apertado para impedir qualquer vazamento, mas isso provavelmente faria o sabor piorar.

[Fran]: (“Não pode fritar como tempura2?”)

(Mestre): “Hmm, tempura de onigiri de curry?”

Sabe, na verdade, isso pode acabar funcionando. Seu nome era algo que você não colocaria em nenhum tipo de lista, mas o sabor pode acabar harmonizando de forma bem decente. Dito isso, essa foi uma boa ideia. As palavras de Fran me lembraram de um prato que eu coincidentemente não tinha me lembrado até agora.

(Mestre): “Hmm, essa é uma ideia muito boa”

[Fran]: (“Nn? Tempura de onigiri?”)

(Mestre): “Não, não, nada disso”

Eu conhecia um prato que satisfazia todas as nossas necessidades. Era bem barato, fácil de carregar e poderia até ser vendido em grandes quantidades. Ele era especialmente delicioso quando estava fresco, recém tirado do forno, mas, mesmo depois de esfriar, ele continuava muito saboroso.

(Mestre): “Vamos partir para o pão de curry3

[Fran]: (“Pão de curry!”)

[Urushi]: (“Woof, woof!”)

Nem Fran nem Urushi tinham escutado sobre isso, mas o nome continha a palavra “curry“, então os olhos de ambos pareciam brilhar como resposta.

Se seguíssemos a rota do pão de curry, nós seríamos capazes de produzir em massa nossos produtos com antecedência. Nós poderíamos até fazer vários tipos diferentes, cada um com seu próprio sabor único.

Me escutando elaborar essa ideia, os olhos de Fran brilharam com ainda mais intensidade.

(Fran): “Vai funcionar. Pão de curry”

(Urushi): “Woof!”

(Rengil): “Pão de curry? O que é isso?”

(Fran): “Coloque curry em uma massa e frite”

(Rengil): “Entendo, entendo. Isso parece que pode funcionar. A fragrância do prato ajudaria a atrair os clientes, e eles poderiam basicamente pedir o quanto quiserem”

(Fran): “Pode ter sabores diferentes”

(Rengil): “Oh, esse é um ponto forte bem importante também”

Muito bem! Eu finalmente sabia o que precisava fazer! Pão de curry, ahoy!

Mesmo assim, nossos planos ainda estavam repletos de problemas.

(Fran): “Preciso de farinha. Posso conseguir aqui?”

(Rengil): “Hmm… estaria tudo bem o tipo normalmente usado para pães?”

[Fran]: (“Mestre?”)

(Mestre): “Não deve ser um problema”

(Fran): “Sem problemas”

(Rengil): “Tudo bem”

Aparentemente, eles tinham toneladas de farinha em estoque, então nós poderíamos basicamente conseguir o quanto quiséssemos.

(Rengil): “Eu vou colocar um pedido de urgência para a farinha, então podemos prepará-la o mais cedo possível”

(Fran): “Nn. Obrigado”

No entanto, eu ainda estava um pouco preocupado com o resto de nossas necessidades.

(Fran): “Precisa de muitos outros ingredientes também. Posso conseguir aqui?”

(Rengil): “Isso vai depender exatamente do que você está procurando. Eu sei que, pelo menos, nós temos um belo e sólido estoque de vegetais”

(Fran): “De vegetais quero cenouras, batatas e cebolas. Algumas maçãs também”

(Rengil): “Muito bem, nós não vamos conseguir nenhum vegetal mágico nem nada do tipo, mas isso, nós podemos conseguir, especialmente considerando que todos os itens que você pediu podem ficar no armazenados por bastante tempo. Tenha em mente que nenhum dos vegetais foi colhido recentemente”

Ah, bem, eu acho que não há o que fazer. Na verdade, eu já estava feliz ao ver como conseguimos garantir um fornecedor confiável. Mesmo assim, o resto de nossos ingredientes provavelmente precisaria de um pouco mais de atratividade para compensar isso.

(Fran): “Alguma carne de Fera Demoníaca em estoque?”

(Rengil): “Nós podemos ser capazes de conseguir alguma se tivermos um pouco de tempo, porém…”

Não posso dizer que não vi essa chegando. Nem mesmo os açougueiros conseguiram colocar suas mãos em qualquer quantidade decente desse tipo de carne. Droga, e agora? Nós finalmente conseguirmos consolidar nosso conceito e tudo mais, porém, nós estávamos em falta com a parte mais importante para nossos planos.

(Fran): “Então, água?”

(Rengil): “Água? O que você quer dizer?”

(Fran): “Nn. Água infundida com magia. Com efeitos como cura”

(Rengil): “Isso é um pouco demais para um intervalo de tempo tão pequeno. Água é realmente difícil de transportar, assim, eu não posso dizer que temos muito em estoque”

Arggghh, essa foi outra opção rejeitada… não, espere, nós provavelmente poderíamos apenas fazer a água necessária nós mesmos. Eu tinha um pântano inteiro cheio de água venenosa em algum lugar do meu Armazenamento Dimensional. Eu poderia apenas usar a Poção dos Atributos Reversos nela e, bom, pronto, água obtida.

Em outras palavras, nós só precisávamos focar em obter alguma carne de alta qualidade. Hmmm… na realidade, eu tinha uma ideia que potencialmente poderia resolver todos os nossos problemas. Sabe, a questão era a seguinte, nós não éramos Chefs habituais que você encontra em qualquer lugar. Nós éramos Aventureiros. Se não pudéssemos comprar algo no mercado, então nós poderíamos apenas ir obter o item pessoalmente. Ainda tínhamos alguns dias até a segunda rodada começar, assim, havia tempo mais do que o suficiente. Tudo o que precisávamos descobrir era onde encontrar nossa presa.

(Fran): “Não se preocupe quanto a água infundida com magia. Prefiro seguir para o próximo tópico. Quero saber onde encontrar Feras Demoníacas

(Rengil): “Você está planejando ir caçar a carne que você está precisando?”

(Fran): “Nn”

(Rengil): “Eu acho que tenho o lugar perfeito em mente para isso”

Rengil nos disse sobre um |Covil|4 ao Sul de |Barbola|. Seu nome era a |Jaula da Árvore de Cristal|, e ela era Rank B.

Esse era o local onde |Barbola| conseguia a maioria de sua carne de Fera Demoníaca. O |Covil| era habitado por muitas Feras Demoníacas Rank D, então esse era um local bastante perigoso. Não era mesmo muito longe, assim, o Capitão imaginou que não haveria nenhum problema.

(Rengil): “Eu tenho que te avisar para ser cautelosa, mas eu sinto que você, de todas as pessoas, provavelmente ficará bem. Você tem Urushi com você afinal”

(Fran): “Nn. Vai ficar tudo bem”

(Urushi): “Woof!”

(Rengil): “Tenha certeza de vender a carne extra que vocês conseguirem, tudo bem?”

Nossa, ele é astuto. Mesmo assim, nós estávamos em dívida com ele. Ele não nos cobrou nenhuma taxa pela informação que nos deu, e até ofereceu nos pagar só para não nos pedir itens de graça. Ele era uma pessoa muito boa, e ele realmente nos fez um grande favor. Yeah, nós provavelmente vamos nos ver muito daqui para frente.

E isso foi tudo. Era um pouco tarde, então nós decidimos voltar por ora, assim, nós poderíamos reunir informação e fazer a água que precisávamos e tudo o mais. Aparentemente, levava normalmente cerca de dois dias para chegar ao |Covil| a cavalo, então isso provavelmente custaria um pouco mais do que um dia de viagem, mesmo para nós. Nós vamos ter que sair bem cedo amanhã de manhã.

(Mestre): “Acho que vai ser um pouco duro obter tudo dentro do limite de tempo, mas eu vou contar vocês dois. Vamos fazer isto!”

(Fran): “Nn. Vou trabalhar duro em nome do pão de curry”

(Urushi): “Woof, woof!”

Eu juro que eles são guiados por nada além da gula… ah, bem, que seja. Nossos próximos passos eram descobrir um pouco mais sobre o |Covil|, jantar, e então pensar mais sobre o que nós iriámos fazer sobre toda esta situação do pão de curry.


Tradutor:



Notas

[1] O oniguiri (onigiri em rōmaji), também conhecido como nigiri ou omusubi, é um bolinho de arroz japonês geralmente em forma de triângulo, ou de forma ovalada envolto por uma folha de nori (folha feita de algas marinhas). Ele pode receber vários tipos de recheio, mas, tradicionalmente, é recheado com salmão frito, umeboshi (prato feito com umê em conserva, uma fruta da família da ameixa), katsuobushi (uma conserva seca de carne de atum-bonito), ou qualquer outro tipo de ingrediente salgado ou azedo. No Japão o oniguiri é encontrado em uma infinidade de lugares que vão desde lojas de conveniência, supermercados, feiras livres, casas de sushi ou até mesmo estabelecimentos especializados em oniguiri chamados onigiri-ya.

[2] Tempura é um prato clássico da culinária portuguesa e exportada para o Japão que o popularizou. Consiste de pedaços fritos de vegetais ou mariscos envoltos num polme (um tipo de massa mole) fino.

[3] Pão de curry (karē pan) é um prato popular no Japão. Parte do curry japonês é enrolado em um pouco de massa e essa massa é coberta com farinha de rosca, em seguida ela é frita. Há ocasiões em que a massa é cozinhada ao invés de ser frita, mas a fritura é o método de preparo mais comum. Pão de curry é normalmente encontrado em padarias e lojas de conveniência.

[4] Covil é um local parecido com um Calabouço, onde monstros se reúnem, mas o autor ainda não explicou em detalhes suas características e o motivo para usar este termo.



Fontes
Cores