TER – Capítulo 103 – Colbert



Nós chegamos na Guilda de Aventureiros cerca de uma hora depois de nos inscrevermos no concurso de culinária.

Eu queria explorar a cidade um pouco mais, mas não tínhamos tempo para isso. Nós precisávamos rapidamente resolver tudo para que eu pudesse encontrar um lugar para cozinhar.

(Mestre): “Tudo bem, vamos nos apressar e vender tudo. Assim que fizermos isso, nós devemos perguntá-los se eles conhecem um lugar onde podemos encontrar informações sobre Alquimistas. Se tivermos sorte, eles também podem nos ajudar a encontrar um local em que podemos cozinhar em particular”

(Fran): “Nn”

(Mestre): “Você não se incomoda se mantivermos a prata, o ouro e as joias por enquanto, se incomoda?”

Eu estava planejando manter esses itens por ora, só para o caso em que nos encontrássemos em uma situação em que não poderíamos usar Gorudo.

(Fran):Guilda logo ali?”

(Mestre): “Parece que sim… espere, puta merda, ela é enorme!”

(Fran): “Realmente grande”

(Urushi): “Woof”

A Guilda de |Aressa| já era muito grande, mas a de |Barbola| estava em uma escala totalmente diferente. O prédio era tão gigantesco e extravagante que eu quase o confundi com a mansão de um nobre.

(Fran): “Castelo?”

(Mestre): “Realmente parece um”

Mas com toda certeza, uma placa indicando que esta era de fato a Guilda de Aventureiros estava pendurada no topo da entrada do edifício.

O exterior da Guilda era deslumbrante, mas, e seu interior? Nem tanto. No mínimo, quase parecia de má qualidade em comparação. Bom, eu acho que isso fazia sentido. Nem todos os Aventureiros eram pessoas corretas. Na verdade, uma porção bem significativa era precisamente o oposto, e assim, era sempre possível que os móveis sofisticados fossem danificados ou até roubados.

Havia sete balcões diferentes e pelo menos cinquenta Aventureiros dentro do prédio assim que entramos. A princípio, eu pensei que havia algum tipo de reunião de emergência ou algo parecido, mas, aparentemente, isto era o normal. Entender esse fato realmente me fez ver a escala da filial de |Barbola|.

(Recepcionista): “Bem-vinda, é sua primeira vez aqui?”

(Fran): “Nn”

(Recepcionista): “Você gostaria que eu rapidamente te explicasse tudo?”

(Fran): “Por favor”

(Recepcionista): “Muito bem, nesse caso, primeiro eu vou te dizer sobre os diferentes balcões e seus propósitos. Você atualmente está no balcão de informações. Aqui, nós fornecemos informação sobre a Guilda e suas instalações. Nós também podemos ajudar se você quiser entrar em contato com algum indivíduo específico dentro do prédio”

Aparentemente, os três balcões ao nosso lado eram todos para administração dos pedidos, e os outros três eram para compra e troca de materiais.

Os andares superiores continham um tipo de biblioteca cheia de materiais de referência, além de um escritório para a equipe da Guilda. Havia até várias instalações para pessoas recém-contratadas; eles tinham salas de treinamento e quartos extras também. As salas eram aparentemente pequenas, então eu duvidava que encontraríamos qualquer uso para elas, porém, novatos provavelmente ficariam felizes só por tê-las.

(Fran): “Prédio gigante. Razões agora esclarecidas”

(Recepcionista): “Então, o que você precisa?”

(Fran): “Nn. Quero vender materiais”

(Recepcionista): “Você tem um [Cartão de Aventureira]?”

(Fran): “Aqui”

(Recepcionista): “Só me dê um momento para fazer as verificações necessárias”

Eu estava esperando que a recepcionista fizesse o de sempre e reagisse a discrepância entre o Rank de Fran e sua idade, mas ela não fez isso.

(Recepcionista): “Fran, Aventureira Rank D, correto? Okay, por favor, prossiga para o balcão identificado com o número 6″

(Fran): “Nn”

Na verdade, a expressão não mudou nenhum pouco. Ela simplesmente fez seu trabalho e indicou a direção correta para Fran sem criar qualquer tipo de aborrecimento. Eu acho que essa foi a primeira vez que isto aconteceu conosco. Eu realmente tinha que reconhecer a filial de |Barbola|, eles treinavam seus funcionários extremamente bem.

A recepcionista no balcão de compras agiu da mesma forma. Ela também apenas fez seu trabalho normalmente, sem mostrar o menor traço de choque ou surpresa.

No início, eu gostei da atitude delas, porém, mais exposição a esse tratamento fez com que eu sentisse que elas estavam calmas demais. A completa falta de reação delas fez eu me sentir um pouco insatisfeito.

Os Aventureiros ao nosso redor mostravam uma reação muito mais normal. Diferente das recepcionistas, eles imediatamente começaram um alvoroço no momento que Fran pegou o chifre do Dreadnought Destroier de seu armazenamento.

No fim, nós conseguimos cinquenta mil Gorudo com todos os itens que reunimos enquanto estávamos no mar. A maioria do que coletamos era bem barato, o único item com um preço notável foi o chifre do Dreadnought Destroier, já que ele podia ser usado na fabricação de armas. A recepcionista nos perguntou se gostaríamos de vender o resto do Dreadnought Destroier também, mas nós acabamos recusando. Fran gostava do sabor do monstro, e ambas sua carne e ossos poderiam ser usadas para fazer comida.

Um Aventureiro se aproximou do balcão assim que estávamos recebendo o pagamento.

 

Nome: Colbert Idade: 38 anos
Raça: Humano
Classe: Guerreiro do Punho de Ferro Level: 41/99
Condição: Normal
HP: 428 MP: 202
Força Física: 249 Resistência: 154
Agilidade: 203 Inteligência: 91
Mágica: 101 Destreza: 189
HABILIDADES
‖Combate Corpo a Corpo‖ Lv6 ‖Artes Marciais‖ Lv6 ‖Detecção de Crise‖ Lv3 ‖Artes Divinas com Punhos‖ Lv2 ‖Técnicas com Punhos‖ Lv9 ‖Habilidades com Punhos‖ LvMáx ‖Qigong1 de Combate‖ Lv4 ‖Força Hercúlea‖ Lv6 ‖Movimento Instantâneo‖ Lv7 ‖Natação‖ Lv4 ‖Resistência ao Oceano‖ Lv2 ‖Arremesso‖ Lv4 ‖Magia da Vida‖ Lv3 ‖Resistência a Sonolência‖ Lv3 ‖Resistência a Paralisia‖ Lv4 ‖Culinária‖ Lv2 ‖Olhos de Falcão‖ ‖Matador de Feras‖ ‖Aumento Pequeno na Força‖ ‖Manipulação de Vigor‖
HABILIDADES INERENTES
‖Punho de Ferro‖
Títulos
Matador de Ursos Matador de Tigres
Equipamentos
[Luvas de Couro do Dragão da Água] [Uniforme de Artista Marcial do Antigo Tigre da Água] [Sapatos de Artista Marcial do Antigo Tigre da Água] [Bandana do Urso do Elmo Vermelho] [Capa do Urso do Elmo Vermelho] [Bracelete da Resistência a Dor] [Bracelete da Resistência a Impacto]

 

Ele parecia bem forte. Ele não era tão forte quanto Jean, mas seu Status era maior do que o de Donnadorondo, então ele provavelmente estava no Rank C.

Aquela habilidade de Qigong dele parecia bem interessante. Aparentemente, ela usava |Poder Mágico com o objetivo de fortalecer uma parte do corpo do usuário. Em outras palavras, essa era uma habilidade aplicável tanto no ataque quanto na defesa. Ela o permitia lutar contra armas brancas com apenas suas mãos vazias.

Sua habilidade Punho de Ferro também atraiu meus olhos. A combinação dessa habilidade com sua capacidade de usar Artes Marciais parecia funcionar muito bem. Eu realmente queria o ver em ação; eu já podia imaginar uma cena de mangá em minha cabeça.

(Colbert): “Hey, jovem senhorita. Você conseguiu tudo isso sozinha?”

A escolha de palavras dele fazia parecer que ele estava tentando ridicularizar Fran, mas nem seu tom nem sua expressão passavam esse tipo de impressão. Parecia que ele estava honestamente curioso sobre ela ser capaz de derrotar o Dreadnought Destroier por conta própria.

(Fran): “Nn. Pesquei ele”

(Colbert): “Quê? Você pescou isso?”

(Fran): “Pesquei durante viagem de barco”

(Colbert): “Isso é incrível! Pessoas normalmente os derrotam ao bombardeá-los com magia”

Huh, eu pensei que ele iria suspeitar de nós, mas, na verdade, ele simplesmente acreditou na gente.

(Fran): “Acredita em mim?”

(Colbert): “Huh? Oh, sim, é claro. Quero dizer, qualquer um que não seja cego pode dizer com apenas um olhar que você é bem habilidosa apenas pela forma como você move seus pés e a forma como você se comporta”

Vários Aventureiros desviaram seus olhares constrangidos em resposta as palavras de Colbert. Parecia que tínhamos algumas pessoas precisando de cães-guias por aqui.

(Colbert):Dreadnought Destroier é uma das minhas comidas favoritas, mas eles são bem raros, então é bem difícil colocar minhas mãos em um deles. Você se incomodaria em me vender um pouco de sua carne? Se você o pescou, então você provavelmente tem uma boa quantidade”

(Fran): “Não venderei”

(Colbert): “Você já encontrou um comprador?”

(Fran): “Nn? Vou comer eu mesma”

(Colbert): “Ele todo?”

(Fran): “Nn”

(Colbert): “Entendo… que pena…”

O homem respondeu com uma cara desapontada, parecia que ele realmente queria comer o Dreadnought Destroier. Eu não poderia fazer nada além de sentir um pouco de pena dele. Ele reconheceu as habilidades de Fran, então eu realmente não via nenhum problema em compartilhar um pouco com ele.

Fran puxou algo de seu Armazenamento Dimensional e segurou na frente do homem logo após eu terminar de pensar nisso.

(Fran): “Aqui. Vou dar isto. Nigirizushi2 de Dreadnought Destroier

Ela o deu uma pequena caixa de sushi com molho de soja já espalhado em seu conteúdo. Era um dos que eu preparei enquanto nós ainda estávamos no navio, e ele foi feito para que pudesse ser comido a qualquer momento. O exterior da caixa parecia quase perfeitamente com os recipientes que eu sempre via sendo carregados por assalariados bêbados.

(Mestre): “Você tem certeza que está tudo bem com isso? Você não gosta muito de sushi?”

[Fran]: (“Não há o que fazer. Para publicidade”)

(Mestre): “Publicidade? Quê?”

(Colbert): “Você fez isso?”

(Fran): “Nn. Mestre fez isso”

Bem, tecnicamente, eu peguei o corpo dela emprestado com o objetivo de fazê-los, então ela poderia dizer que foi a criadora do prato.

(Colbert): “Eu nunca vi nenhum prato preparado desta forma. Você disse que isso é chamado nigirizushi?”

(Fran): “Nn”

Colbert timidamente pegou um pedaço de sushi da caixa que Fran o apresentou e o jogou em sua boca depois de um momento de hesitação.

(Colbert): “] Mastiga, mastiga, mastiga [“

(Fran): “] Nom, nom, nom [“

Fran o acompanhou nesta ação ao enfiar três pedaços dentro de sua própria boca na mesma hora.

(Colbert): “Qu-que delicioso! Que sabor gostoso! Ma-mas o que é isto!? É muito mais do que apenas um pedaço de carne colocado em cima de uma porção de arroz! Na verdade, o peixe em si não pode ser considerado apenas um simples corte! O fio da lâmina usada conseguiu cortar completamente cada pedaço sem esmagar a menor fração da carne. A completa falta de deterioração resultante da cuidadosa dissecação do Dreadnought Destroier exibe cada gota de seu sabor!

E o arroz, o arroz é mais do que apenas um monte de carboidratos esmagados para criar um formato! A substância levemente ácida adicionada aos grãos no cuidadoso processo de compressão derrete em sua boca e faz seu sabor delicioso se espalhar através de todo o meu ser. Este prato funciona para definir o próprio significado da boa cozinha. Você chamou isso de… nigirizushi? Sim, sim, entendo! O próprio ato de moldar o arroz não passa de um refinamento iterativo do processo de culinária como um todo”

Er, puta merda. Ele acabou fazendo um baita discurso. Quer dizer, eu vi que ele tinha a habilidade necessária para cozinhar, então eu imaginei que ele provavelmente estava interessado no prato, mas, puxa, eu não esperava por isso. Ambos ele e o juiz que nós conhecemos mais cedo realmente gostavam de transmitir suas impressões sobre os pratos que preparávamos. Todos em |Barbola| são assim? Eu realmente espero que eu não acabe me acostumando com este tipo de pessoa.

(Colbert): “Jo-jovem senhorita, você disse que seu mestre foi quem fez esse prato?”

(Fran): “Nn”

(Colbert): “Ele deve ser o maior Chef deste mundo… por acaso ele tem seu próprio restaurante?”

Colbert subitamente começou a falar de uma forma supereducada.

(Fran): “Não”

(Colbert): “Então, ele está trabalhando para alguém?”

(Fran): “Não”

(Colbert): “Então, por onde eu terei que me aventurar para consumir outro dos pratos desse Mestre?”

(Fran): “Terá um carrinho para o concurso de culinária”

(Colbert): “Entendo! Isso significa que ele já completou a primeira rodada. Mas é claro que ele iria, suas habilidades são simplesmente sublimes. Mas, obrigado, eu me certificarei de visitá-los ao menos uma vez. Ou melhor, eu vou visitá-los sempre que puder. Que tipo de prato exatamente ele está preparando para a competição?”

(Fran): “Curry”

(Colbert): “Nunca ouvi falar disso. Po-poderia ser outra das receitas originais desse Mestre?”

(Fran): “Yup”

(Colbert): “Incrível! Eu simplesmente não posso esperar para descobrir seu sabor!”

Ohhhh, então era isto o que Fran estava planejando. Ela conseguiu fazer um Aventureiro de alto nível começar uma comoção com o objetivo de nos conseguir o que basicamente era um anunciante. Eu tinha que admitir, esse foi um belíssimo esquema.

(Colbert): “Certo, eu devo me apresentar. Eu sou um Aventureiro Rank B, eles me chamam de Colbert Garra de Ferro”

(Fran): “Garra de Ferro?”

(Colbert): “Yeah, esse é meu apelido. No momento, eu ainda falho em alcançar pessoas como Amanda de Hariti3, Forrund Cem Lâminas, ou Jean Dovey, o Aniquilador. Contudo, um dia, eu serei famoso o bastante para que meu nome seja conhecido por todos os lugares”

Apelidos são algo tão importante? Oh, verdade, eu me lembrei agora. As pessoas costumavam chamar Fran de “Garota da [Espada Mágica]”, e eu também sabia sobre toda essa história de Amanda e Hariti. Quero dizer, o dela combinava perfeitamente. Ela gostava tanto de crianças que estava a ponto de ter algum tipo de transtorno. Eu nunca imaginaria que Jean tinha o apelido de “o Aniquilador”. Parecia um pouco violento demais para ele.

(Fran): “Aventureira Rank D. Fran”

(Colbert): “Oh? Você é uma Rank D? Parece que você vai se tornar bastante promissora no futuro se seguir essa estrada. De qualquer forma, eu realmente preciso te agradecer por compartilhar seu nigirizushi comigo. Estava tão delicioso que eu não posso fazer nada além de sentir que isso mudou minha vida por completo”

(Fran): “Entender o valor do nigirizushi significa sagacidade. Muito promissor”

(Colbert): “Hahaha. Obrigado, obrigado. Você dever ser uma grande Chef considerando as habilidades de seu Mestre, então escutar seu elogio faz eu me sentir um pouco constrangido”

Os dois trocaram um firme aperto de mão. Parecia que eles tinham se dado muito bem.

(Colbert): “Não hesite em me procurar se você algum dia precisar de ajuda. Na realidade, eu tenho uma boa influência, então eu posso dizer com certeza que eu não te decepcionarei. Eu ficarei muito honrado se essa ajuda acabar beneficiando seu Mestre também”

E assim, eu aleatoriamente consegui um fã para mim. Ele parecia ser um cara muito legal.

Conhecê-lo me fez perceber que todos os Aventureiros de alto nível são um pouco esquisitos e peculiares. Eu realmente tenho que me certificar que Fran aprenda tudo sobre o senso comum antes que ela termine assim. No entanto, para fazer isso, eu provavelmente teria que aprender mais sobre o senso comum deste mundo primeiro.


Tradutor:



Notas

[1] Qigong, Chi Kung ou Kikō, é um termo de origem chinesa que se refere ao trabalho ou exercício de cultivo da energia. Estes exercícios têm a finalidade de estimular e promover uma melhor circulação de energia Qi (energia vital) no corpo. O Qigong não foi criado por um único indivíduo e resulta de milhares de anos de experiências dos chineses (em contato com os indianos, a partir da técnica Pranayama) no uso da energia para tratar doenças, promover a saúde e a longevidade, melhorar as habilidades de luta, expandir a mente, alcançar diferentes níveis de consciência e desenvolver a espiritualidade. As diversas técnicas de Qigong desenvolveram-se separadamente em diversos locais da China, mas, em muitos casos, influenciaram-se mutuamente.

[2] Nigirizushi (literalmente “sushi enrolado à mão”) consiste de um monte retangular de arroz de sushi que é pressionado entre as palmas das mãos do chef para formar uma bola oval e uma cobertura (neta) ao redor da bola. Normalmente é servido com um pouco de wasabi; a neta tipicamente é feita de salmão, atum ou outro fruto do mar. Certas coberturas são basicamente arroz com uma fina tira de nori (um tipo de alga), polvo (tako), enguia de água doce (unagi), enguia de água salgada (anago), lula (ika) e ovo doce (tamago).

[3] Hārītī, também conhecida como Kishimojin, é tanto uma deusa venerada quanto um demônio em algumas tradições budistas. Quanto a seu aspecto positivo, ela é reconhecida pela proteção das crianças e educação infantil, enquanto seu aspecto negativo inclui a crença em seu terror contra os pais irresponsáveis e crianças indisciplinadas. No budismo japonês, a variação Kishimojin é venerada como uma divindade protetora, mas muitas tradições populares a reconhecem como um demônio da miséria e infelicidade contra crianças e pais. Ambas tradições perseveram nas práticas e crenças do atual budismo japonês.


Fontes
Cores