TER – Capítulo 101 – A ⟦Guilda dos Chefs⟧



Excluindo a |Capital Real|, |Barbola| era a maior cidade de |Kranzell|. Como |Dharz|, ela fazia fronteira com o oceano, e assim, funcionava como um enorme centro comercial.

A cidade estava tão extravagantemente decorada que até o posto dos guardas era um prédio de quatro andares chocante. Salrut ainda estava acompanhando o Príncipe em suas viagens, embora como um prisioneiro, mas, e quanto aos piratas? Yeah, eles provavelmente foram todos trancafiados lá dentro. As chances eram altas de eles serem enforcados em alguns dias. Nós tecnicamente não quebramos a promessa que fizemos com o Capitão dos piratas, já que não iríamos matá-lo nós mesmos. Eles só estavam sendo punidos por serem um grupo de piratas desordeiros, nada mais, nada menos.

O porto de |Barbola| era gigante. Ele abrigava mais de cem navios vindos de ao menos vinte países diferentes. Era um lugar tão visitado que seria seguro dizer que você poderia colocar suas mãos em qualquer coisa que quisesse aqui, contanto que você estivesse disposto a pagar o preço.

(Fran): “Incrível”

(Urushi): “Woof”

(Mestre): “Woah. Há tantas lojas que eu não posso decidir por onde começar”

As ruas levando para e do porto estavam repletas de barracas e lojas em todos os formatos e tamanhos.

Havia três lojas de armas diferentes dentro de 200 metros a partir de nós, mas uma certa dupla de glutões já tinha ignorado elas sem pensar uma segunda vez. Ao invés disso, eles estavam animados com a abundância de restaurantes que adornava a rua lotada, seus olhos brilhavam como estrelas no céu da noite.

Nesse momento, eu imaginei que não teríamos nenhum problema em deixar os dois comerem tudo o que quisessem. Nós tínhamos dinheiro, então, qual seria o problema?

Mal sabia eu naquele momento, que a decisão não passava de um erro.

(Fran): “Gostoso”

(Urushi): “Woof!”

(Fran): “Também saboroso”

(Urushi): “Woof, woof!”

(Fran): “] Nom, nom, nom [“

(Urushi): “] Latido [“

Parecia-me que os dois estavam passando mais tempo com suas bocas cheias do que o contrário. Ambos Fran e Urushi estavam segurando e comendo o máximo de comida que eles poderiam carregar e devorar, e não é preciso comentar que a visão de uma jovem garota e um enorme Lobo Negro empurrando comida goela abaixo era algo que se destacava mais do que o necessário. Na verdade, eles chamavam tanta atenção que as pessoas ao nosso redor passaram a observar todos os nossos movimentos. Eles até deram uma salva de palmas para Fran depois de a verem comendo um espeto gigante inteiro com uma única mordida.

Nosso avanço repleto de comida eventualmente nos levou para uma praça enorme com cerca de quinhentos metros de diâmetro.

Os prédios construídos ao redor da praça tinham uma escala imensa parecida; eles eram os mais gigantescos e chamativos que poderiam ser. Suas próprias existências serviam como um testamento da riqueza de seus donos. Se eu tivesse que compartilhar minha impressão sobre a área, eu diria que ela me lembrava muito um lugar como Marunouchi1 ou a Times Square2. Examinando a praça ainda mais, meus olhos entraram em contato com algo que imediatamente capturou meu interesse.

(Mestre): “Aquilo é o que eu estou pensando que é?”

[Fran]: (“Mestre?”)

(Mestre): “Aparentemente, aquele prédio logo ali está identificado como a Guilda dos Chefs

Eu não fazia ideia de que isso realmente existia. Eu não poderia me impedir de encará-la com surpresa, eu realmente queria descobrir mais sobre suas atividades e materiais.

(Fran): “Quer ir?”

(Mestre): “Yeah. Por favor, e obrigado”

Havia outros grandes letreiros pendurados pelo local, como a Guilda dos Ferreiros e a Guilda dos Mercadores, só para citar alguns exemplos. Eu até vi algumas embaixadas. Era quase como se houvesse uma regra não dita que obrigava todas as instituições localizadas dentro da praça a serem uma organização ou entidade que carregasse certo nível de prestígio, e eu não via motivos para a Guilda dos Chefs ser uma exceção a isso.

(Fran): “Aqui?”

(Mestre): “Yeah, mas parece que Urushi não tem permissão para entrar”

Uma placa dizendo “Animais de estimação e Familiares não são permitidos dentro das instalações” estava pendurada na porta da Guilda. Bem, eu acho que não há o que fazer, considerando que comida estava envolvida.

[Fran]: (“Então entrar nas sombras?”)

(Mestre): “Yeah, deve funcionar. Certifique-se de não sair da sombra de Fran enquanto estivermos lá dentro, entendido Urushi?”

[Urushi]: (“] Ganido… [“)

Urushi soltou um ganido triste antes de obedientemente afundar na sombra de Fran. Ele provavelmente estava esperando entrar na Guilda dos Chefs, assim ele poderia colocar suas patas em algo saboroso. Nós vamos ter que recompensá-lo mais tarde.

(Fran): “Olá”

O interior da Guilda dos Chefs lembrava muito o da Guilda de Aventureiros. A maior diferença que poderia ser percebida à primeira vista era o fato das pessoas dentro do prédio serem Chefs ao invés de Aventureiros.

(Recepcionista): “E o que podemos fazer por você jovem senhorita?”

(Fran): “Nada em particular”

(Recepcionista): “Huh?”

A exibição completa e brutal de honestidade de Fran deixou a funcionária da Guilda em um momentâneo estado de perplexidade. Mesmo assim, ela conseguiu se recuperar rapidamente da situação.

(Fran): “Primeira vez aqui”

(Recepcionista): “Nós não temos muitas filiais por aí, então eu posso entender o que você quer dizer. Nós, a Guilda dos Chefs, facilitamos a coleta de ingredientes por todo o continente. Muitos Chefs chegam até a comparar a Guilda com os Céus. Nós temos muitas conexões com pessoas dentro da indústria, e há uma enorme demanda por nossos serviços”

A recepcionista da Guilda estava educadamente respondendo às perguntas de Fran, apesar do fato de ela ser apenas uma criança. Ela nos informou que a Guilda dos Chefs atuava efetivamente como um enorme operador comercial que trabalhava tanto com ingredientes quanto com os próprios Chefs. A Guilda aceitaria o registro de dois tipos diferentes de indivíduos.

O primeiro grupo, obviamente, era formado pelos Chefs, e o segundo, os proprietários de comércios que precisavam deles. A Guilda começou como uma pequena organização focada na descoberta de novas receitas, e isso foi realizado com essa filosofia fundamental através de sua história. Mesmo agora, a Guilda aparentemente continuava a estender suas mãos para todo e qualquer Chef precisando de ajuda.

(Recepcionista): “Por acaso você é uma Chef?”

(Fran): “Talvez sim?”

Fran foi pega em uma situação esquisita em que ela nunca cozinhou de forma apropriada, apesar de sua habilidade de Culinária estar no máximo.

(Fran): “Mestre bom em cozinhar”

(Recepcionista): “Entendo. E eu presumo que esse seu Mestre não é um membro da nossa Guilda, correto?”

(Fran): “Nn”

(Recepcionista): “Eu acredito que o registro seja do melhor interesse para o seu Mestre. Nós fornecemos uma grande variedade de benefícios, especialmente a respeito da compra e venda de receitas e ingredientes”

Oh, isso era muito interesse, mas eu meio que sou uma espada, então eu não poderia me registrar. Fran provavelmente poderia fazer isso, mas ela já fazia parte da Guilda de Aventureiros, então eu não tinha certeza se ela seria banida ou algo do tipo como resultado.

(Recepcionista): “Oh, não se preocupe com isso. Um grande número de nossos membros está nessa exata situação; eles pertencem a várias Guildas simultaneamente. Ou seja, eu tenho que dizer que a Guilda dos Chefs não é nem de perto tão grande quanto a Guilda de Aventureiros, e diferente deles, nós não restringimos intencionalmente nossos membros de nenhuma maneira. No geral, a Guilda dos Chefs é muito mais relaxada, pois, fundamentalmente, nossa origem foi através de uma organização criada com o único objetivo de ajudar uns aos outros”

(Fran): “Quero registrar”

(Recepcionista): “Você está legalmente autorizada a trabalhar em |Barbola|?”

(Fran): “Nn? Não”

(Recepcionista): “Nesse caso, você tem que se registrar como uma Chef

(Fran): “Okay”

(Recepcionista): “Você terá que participar de um exame. Está tudo bem?”

(Fran): “Exame? Que tipo?”

(Recepcionista): “Bem, nós somos a Guilda dos Chefs, então você terá que cozinhar. Vamos considerar que você passou no exame se você puder obter a aprovação dos nossos juízes com qualquer um de seus pratos. Nós temos uma cozinha disponível se você quiser preparar algo imediatamente, mas o uso dela não é obrigatório. Se você quiser, você pode cozinhar algo com antecedência e apenas trazer para cá”

Isso significa que eu posso preparar algo e então fazer Fran se registrar como minha representante?

(Recepcionista): “Sim, não teria problema algum. Nossos [Cartões da Guilda] não precisam de nada além do nome do membro”

Wow, eles são mesmo permissivos. A palavra Guilda sempre me fazia pensar em algo realmente sistemático e rigoroso, mas, aparentemente, a Guilda dos Chefs não era desse tipo. Inscrever-se aqui parecia o mesmo que assinar algum tipo de filiação ou programa de fidelidade3 no Japão.

(Fran): “Algo já feito pode ser usado no exame?”

(Recepcionista): “Bem, sim, no entanto…”

(Fran): “Então isto. E isto”

(Recepcionista): “Huh? Oh, entendi, você tem uma [Bolsa de Itens]

Fran retirou do Armazenamento Dimensional uma porção de curry e um espeto feito com carne de javali selvagem. As fragrâncias dos temperos invadiram a sala e atraíram a atenção de todos os Chefs no local.

Na realidade, Fran fez o espeto sozinha, então nós tecnicamente não estávamos trapaceando.

(Mestre): “Eu sei que eles vão nos julgar, mas você tem certeza que quer oferecer curry a eles? Isso seria um prato a menos para você, não é?”

Que diabos está acontecendo aqui? Ela normalmente odeia compartilhar seu curry.

[Fran]: (“Culinária do Mestre vai ser julgada. Não posso mostrar produtos inferiores. Precisamos surpreender os juízes”)

(Mestre): “O-oh, entendi. Obrigado”

(Recepcionista): “Eu-eu vou trazer um examinador imediatamente”

(Fran): “Nn? Você não é juíza?”

(Recepcionista): “A alta administração supostamente deve participar do julgamento, só para ter certeza que todos os nossos membros atendem ao mesmo padrão de qualidade”

Cinco minutos mais tarde, a recepcionista voltou com um homem a acompanhando. Se eu tivesse que resumir em poucas palavras o homem, eu diria que ele era mais ou menos como um gourmet4, o que traria uma grande dificuldade para agradar seu paladar. Ele transmitia completamente a sensação de Kaibara Y*zan e Aji**u5. Só vê-lo já fazia eu começar a me sentir nervoso.

(Chef): “Oh? Então você é a candidata?”

(Fran): “Nn. Isto, minha culinária”

(Chef): “Carne grelhada em um espeto? Hmm… entendo. Muito bem, eu vou provar”

O homem deu uma mordida no espeto. Ele lentamente mastigou e degustou seu sabor antes de finalmente engolir. O fato de ele se manter sem expressões durante todo o processo fez com que eu me sentisse um pouco intimidado.

(Chef): “Hmm… é bastante simples”

(Fran): “Não há o que fazer”

Fran tinha uma sólida compreensão sobre suas próprias habilidades na cozinha, então ela não ficou irritada apesar de estar sendo criticada. De qualquer forma, ela só fez o prato por capricho.

(Chef): “Contudo, eu não posso dizer que desaprovo o sabor. Eu posso sentir seu fervor e temperamento apaixonado através desse sabor. É como se o próprio prato estivesse me dizendo que você tentou torná-lo o mais delicioso possível com os materiais limitados que você tinha em mãos”

(Fran): “Nn?”

Wow, ele realmente sabia o que estava falando. O espeto que ele estava comendo foi de fato algo que Fran fez por capricho, mas isso não significava que ela não deu o seu melhor.

Era um prato que ela assou cuidadosamente com Magia do Fogo durante quase trinta minutos. Ela não usou nenhum ingrediente ou tempero especial para prepará-lo, ela só pegou o que tinha disponível e fez o seu melhor durante a preparação. Apesar de sua relativa falta de ingredientes, ela usou seu tempo e conseguiu deixar o produto final com um excelente sabor. Entretanto, foi este exato processo cuidadoso que fez com que ela perdesse interesse em cozinhar, pois ela acabou comparando essa atividade com um processo meticuloso e quase doloroso.

O examinador era tão habilidoso e observador que ele foi capaz de deduzir os esforços dela em uma única mordida. Sério, wow.

(Chef): “Eu aprovo seu prato, você passou”

(Fran): “Nn”

Whew, ela passou. Considerando a forma como Fran conseguiu passar apenas com um espeto de carne, eu imaginei que não teria nenhum problema para ser aprovado também. Mesmo assim, eu realmente achava que já não fazia sentido eu me registrar, pois já tínhamos garantido os benefícios que precisávamos.

[Fran]: (“Não. Não posso registrar”)

(Mestre): “Por que não?”

[Fran]: (“Fazer eles comerem o prato do Mestre. Explodir suas mentes”)

Parecia que ela realmente não ligava para os benefícios, ela só queria desnortear completamente o juiz metido a besta ao fazê-lo comer uma pratada de curry.

(Fran): “Em seguida, isto”

(Chef): “Que prato interessante. Sua aparência me lembra da cozinha azeriana, mas sua fragrância é de uma qualidade muito mais madura, e seus ingredientes se afastam demais do padrão azeriano”

(Fran): “Chama curry. Feito pelo Mestre”

(Chef): “Então eu presumo que esta é uma das criações originais do seu Mestre?”

(Fran): “Sim. O prato definitivo, criado ao custo de anos de sangue e esforço”

O quê!? Não! Nãonãonãonãonão! Tudo o que eu fiz foi replicar os pratos mais comuns da Terra! Não é nada complicado, e eu apenas decidi fazer isso porque seria fácil, considerando que tínhamos todos os temperos necessários em mãos!

(Chef): “Oh? Estou ansioso para experimentá-lo”

(Fran): “A coisa mais saborosa no mundo é o curry”

(Chef): “Eu ficarei muito feliz se isso se provar verdade”

O velho juiz gourmet levou o prato até sua boca e consumiu um pouco depois de escutar Fran fazendo uma propaganda exagerada.

(Chef): “Oh?”

(Fran): “Gostoso”

(Chef): “Hmm…”

(Fran): “Prato definitivo”

Fran não poderia ficar apenas observando, então ela pegou outro prato e começou a comer junto ao juiz enquanto o observava com um olhar confiante. A expressão dela mostrava que ela tinha absoluta certeza que ele seria dominado pelo sabor.

(Chef): “Não é ruim”

(Fran): “Nn. É claro”

(Chef): “Mas você realmente acha que um prato com um sabor tão escasso se destacaria acima de tudo o que o mundo tem a oferecer?”

No momento que o homem murmurou sua resposta, Fran congelou completamente.

(Fran): “Hah?”

Sua expressão desapareceu por completo e ela imediatamente começou a emitir uma aura violenta de sede de sangue.


Tradutor:



Notas

[1] Marunouchi (丸の内) é um distrito comercial de Tóquio localizado em Chiyoda, entre a Estação de Tóquio e o Palácio Imperial. Seu nome significa “dentro do círculo” e deriva de sua localização dentro do fosso mais externo do palácio. Também é o distrito financeiro de Tóquio e os três maiores bancos do país estão sediados no local.

[2] Times Square é a denominação da área formada na confluência e cruzamento de duas grandes avenidas da cidade de Nova Iorque, Estados Unidos; podendo ser definida como uma grande praça ou largo, composta por vários cruzamentos e esquinas. A área está localizada na junção da Broadway com a Sétima Avenida, entre a 42nd Street e a 47th Street, na região central de Manhattan. É uma área comercial, onde todos os prédios são obrigados a instalar letreiros luminosos para propósitos de publicidade.

[3] Programa de fidelidade é uma forma de desenvolver o relacionamento com o cliente por meio de incentivos para aumentar a lealdade. Os clientes cadastrados em programas de fidelidade passam a obter benefícios, através de pontos que vão se acumulando a cada compra realizada. Os pontos são gerenciados conforme cada empresa e recompensando os clientes conforme regras pré-estabelecidas.

[4] Gourmet é um ideal cultural associado com a arte culinária da boa comida e bebida, da alta cozinha. Assim um restaurante diz-se gourmet quando este é de alta qualidade e está reservado a paladares mais avançados e a experiências gastronômicas mais elaboradas. Por consequência os produtos e ou refeições gourmet são normalmente mais caras que os seus equivalentes não gourmet. A palavra gourmet tem ascendência francesa e o seu significado original designava os bons apreciadores de vinho, os verdadeiros conhecedores. Atualmente já faz parte do vocabulário português e alargou o seu âmbito a tudo o que se relaciona com os prazeres da mesa, sempre na perspectiva da autenticidade e da qualidade. Este termo pode também ser associado, mais raramente, a uma pessoa, quando se lhe quer atribuir a qualidade de possuir um paladar apurado, e que possua algum conhecimento ou entendimento avançado de culinária e gastronomia.

[5] Referência a Oishinbo (美味しんぼ, “O Gourmet”), um mangá de culinária de longa duração escrito por Tetsu Kariya e desenhado por Akira Hanasaki. O título do mangá é um amálgama (fusão de dois termos) da palavra japonesa oishii (“delicioso”), e a palavra kuishinbo (que se refere a alguém que ama comer). A série descreve as aventuras do jornalista culinário Shirō Yamaoka e sua parceira (mais tarde esposa), Yūko Kurita. A obra foi publicada pela Shogakukan entre 1983 e 2008 na Big Comic Spirits, e voltou a ser publicada em 23 de fevereiro de 2009, para ser colocada em hiatus depois de 12 de maio de 2014, como resposta da editora às duras críticas que Oishinbo recebeu sobre seus comentários a respeito do desastre de Fukushima. Até a sua suspensão, a obra possuía 111 volumes, o que a tornava o 10º mangá de maior duração da história.


Fontes
Cores