SRVF – Volume 5 – Capítulo 7



O dia em que Lahsa disse que me mostraria a cidade finalmente havia chegado. 

Naquela manhã levantei com o ânimo leve e fui tomar o café da manhã junto com Lahsa e Iris.  A mesa com o café era retangular e tão comprida que, se alguém sentasse em uma extremidade, não seria capaz de ver a face da pessoa do outro lado.Por sorte a comida estava organizada de maneira que nós três poderíamos alcançá-la com bastante facilidade, isso deve que era a pedido do próprio Lahsa. 

— Os vegetais estão ótimos. Como a cidade é bastante desenvolvida, achei que seria difícil conseguir alimentos tão frescos assim, mas estes são realmente saborosos. 

— Tudo isso foi cultivado no jardim pelas mãos da mãe da Eliza-san, Aniki. 

— É sério? Isso é surpreendente. A família dela está em uma classe tão alta, pensei que jamais iriam se interessar por esse tipo de coisa. 

— O pai dela é um homem perspicaz e muito difícil de se abordar, mas a mãe é bastante sociável, sabe? Ela está sempre animada e tem cuidado de mim desde que eu era criança. 

Oho, isso foi inesperado.” Se fôssemos categorizar Eliza, ela cairia entre aqueles de temperamento feroz. E pensar que a mãe dela era esse tipo de pessoa. “Então o lado caloroso que Eliza ocasionalmente mostra foi herdado de sua mãe, hein?”

— Adoraria vê-la ao menos uma vez, assim, poderia agradecer pelos legumes.

— Sim, por favor, encontre-a se a oportunidade surgir, ela é uma pessoa muito boa, embora achá-la possa ser um pouco difícil, já que está sempre vagando por aí —  informou Lahsa expressando um sorriso. 

Parece que ele gosta muito dela. 

— Ahem, traga o mesmo para mim. —  O príncipe Arch entrou na sala. 

Limpando sua garganta, como se estivesse nos informando sobre a sua presença, pediu o mesmo café da manhã que estávamos tomando e sentou-se bem no final da mesa, fazendo com que fosse difícil distinguir o seu rosto. Parecia tão anti-natural que até me fez sentir vergonha. “Se você queria ver a Iris, poderia simplesmente ter sentado ao lado dela.” 

Lahsa olhou para o estado lastimável de seu irmão, fechou os olhos, e, em seguida, virou-se para mim novamente.

— Nii-san normalmente toma o café da manhã em seu
quarto — informou ele, em voz baixa, parecendo compreender o estado miserável de seu irmão. 

— Vamos deixá-lo sozinho. 

— Isso é provavelmente o melhor. 

Então nós fingimos que o príncipe Arch não estava alí e, embora Iris estivesse fazendo uma expressão como se dizendo “Está realmente tudo bem?”, continuamos assim. Afinal, este Príncipe era um verdadeiro incômodo.

 — Ei, Lahsa, passe o vinagrete ao seu lado. 

— Há um próximo de você também, Nii-san. 

— É, bem, você sabe, é ecologicamente melhor que usemos apenas um. Tipo, vejamos, ah sim! A Capital também tem sido bastante barulhenta sobre o excesso de lixo ultimamente, certo?

Com um olhar irritado, Lahsa se virou novamente para mim. 

— Aqui está ficando chato. Vamos terminar de comer logo e sair. 

— Tenha um pouco mais de paciência com ele. Apesar de estar deixando suas segundas intenções transparecerem, pelo menos ele está dizendo algo lógico dessa vez. 

— Aniki, você com certeza é gentil. — Deixando escapar um suspiro, ele se voltou para seu irmão. — Tudo bem, então vou te passar ele. 

— Não, na verdade, já que sou eu quem está precisando, deixe-me ir aí buscar. 

Lahsa parecia sentir uma enorme vontade de jogar a vasilha no Príncipe. Eu já vinha sofrendo com o egoísmo de Arch há algum tempo, então conseguia entender muito bem esse sentimento. Vendo o tolerante Lahsa ficar tão bravo quando se tratava das péssimas maneiras de seu irmão, me fazia pensar como seria bom ter o meu próprio irmãozinho. 

— Oho? Se não é a Iris! A mesa é tão grande que não tinha lhe notado. Bem que achei que havia uma adorável garota junto a nós hoje.  

“Príncipe, a mesa não é tão grande assim. Se por acaso você está dizendo isso a sério, recomendo que vá ao oculista, quanto antes melhor.”

— Arc-sama, é possível que sua visão seja um pouco ruim? — Iris ingenuamente perguntou isso preocupada com ele.

“Veja, isso é o que acontece quando se é um babaca. Mas, aproveitando a oportunidade, por que não tenta assumir o personagem de uma pessoa com visão ruim?” 

— A minha visão fica um pouco embaçada logo após acordar, entende? Mas, mais importante, parece que você tem trabalho a partir de hoje, certo, Iris? Como se trata de um local secreto, não há muitas pessoas que possam te levar até lá. Se quiser, posso fazer isso com todo prazer, afinal, tenho vivido neste castelo desde que nasci. 

— Acho que Arc-sama pode estar certo. Tudo bem se eu pedir isso a você?

— Hahaha, não há ninguém além de mim que poderia fazê-lo. Será um trabalho difícil, mas ajudar uma amiga necessitada é uma virtude, não é mesmo? 

“Você só quer ficar sozinho ao lado dela, não é?”

— Por alguma razão, parece ser um trabalho muito difícil para meu irmão. Mas, para mim, é tão simples quanto tomar uma xícara de chá, portanto, vou guiá-la até lá, Iris-san. 

— Ugh, pode ser algo difícil para a maioria das pessoas, mas para mim, é mais fácil do que espremer um limão no chá. E assim, Lahsa, permita-me então assumir esse dever.

— É sério? No entanto, não indiquei a quantidade de chá. É como dar o último gole na xícara, o que é ainda mais fácil do que espremer um limão. 

— Oho, mas é o mesmo para mim. Na verdade, a pele do meu limão também tinha sido descascada anteriormente e espremê-lo seria tão fácil quanto respirar, entende? Eu não havia dado estes pequenos detalhes, pois achei desnecessário, mas, em outras palavras, não será qualquer problema para mim. 

“Qual é a desses irmãos? Estão mesmo brigando por causa disso?” Bom, tanto faz. Na verdade, até a atendente, que estava de pé ao lado da mesa, fazia uma expressão que dizia “Hã? Eu deveria guiá-la então?”. 

— Além disso, Lahsa, você não está fazendo seu precioso amigo esperar? Kururi-kun é a pessoa que herdará o território Helan, se tornando um indivíduo indispensável para este país. Fazê-lo esperar é o mesmo que ferir os interesses nacionais, certo? Não é verdade, Kururi Helan?

“Pare, não me envolva nisso! Suas pupilas estão ficando maiores que nem o olhar que um caçador dá a sua presa!”

— Vamos deixar o Príncipe Arc cuidar da Iris, certo? Estou ansioso pelo nosso passeio de hoje. 

— NÃO ÉEEEE??? Não é bom fazer um amigo esperar! Aqui, vou lhe dar este dinheiro, assim vocês dois poderão alegremente comer alguns petiscos ou algo assim, certo? 

— Haa… eu já recebi mesada da mamãe, então está tudo bem. Além disso, não posso fazê-lo comer apenas alguns lanches depois de todos os problemas que ele passou para conseguir entrar no palácio. Vou deixar isso com o Nii-san, mas não esqueça, a Iris-san veio trabalhar, então não seja um obstáculo para ela.

 — Entendo, entendo, não haverá qualquer acidente!

Como se estivesse satisfeito com sua vitória, a compostura do Príncipe retornou. Ao nosso lado, Iris, que estivera observando desde o início, também parecia aliviada. 

— Então, Arc-sama, estou muito grata. Posso começar imediatamente, sinta-se livre para me guiar sempre que quiser.

— Ah, mas seria bom relaxar mais um pouco. Certo, que tal mais 20 minutos …? 

Lahsa soltou outro suspiro e saímos juntos da sala. Havia algo que estava me deixando curioso, então decidi perguntar: 

— Você sabe por que ele pediu para esperar por mais 20 minutos? 

— É a hora em que nosso pai, o rei, entra em seu escritório. 

Um silêncio mortal caiu sobre nós… 

— Muitas coisas cansativas aconteceram agora de manhã, mas vamos deixar isso de lado e ir nos divertir. 

— Claro, eu também já estava de saco cheio. 

Seguindo Lahsa, saímos do Palácio, mas, como ainda estávamos dentro das muralhas, me perguntei se aquele era o pátio. Um pequeno barulho veio de longe e logo apareceu um cavalo branco puxando uma carruagem. 

— Esta é a Utsuma, nós sempre a deixamos preparada para sair, já que ela se move de forma constante.

A égua não era a única coisa incrível, o interior da carruagem era completamente diferente daquela na qual vim para a Capital. Parecia bastante pesada, então, provavelmente, não poderia ser usada para longas viagens, mas seria perfeita para um dia de passeio. 

— Tenho planos para hoje, mas também haverá tempo livre entre as atividades. Se tiver algum lugar que queira ir, podemos priorizá-lo.  

— Nenhum em particular, afinal, parece que meu querido amigo Lahsa preparou um plano turístico perfeito. 

— Pode apostar que sim. 

A carruagem começou a se mover e, quando chegamos ao grande portão, o soldado-san o abriu. Obrigado pelo trabalho. 

Percorremos pela capital por algum tempo e pude admirar a vista maravilhosa pela janela. Havia multidões em todos os lugares e um mercado lotado surgia mais à frente. O ambiente era tão animado, que me fazia pensar que poderíamos ser contagiados por ele caso fôssemos lá fora. 

— Aniki, chegaremos em breve. 

— Oho. Só de ver um cenário como este já é bem divertido por si só. 

— É uma pena que deixa de ser interessante quando você se acostuma. Bem, vamos nos preparar para sair. 

O primeiro lugar que Lahsa me levou foi uma área com lojas de jóias mágicas enfileiradas, bem próxima ao lugar onde os nobres viviam. O preço das gemas era muito alto e a demanda vinha principalmente dos nobres, então era o lugar perfeito para isso.

 — Sim, eu gosto disso!

 — Fufu, imaginei que gostaria.

Não havia lojas de jóias mágicas no território Helan, e eu só as tinha visto em livros, sempre quis ter uma. Não me considero uma pessoa gananciosa, mas, desde pequeno, sentia um forte desejo de gastar. Na pior das hipóteses, tudo bem, mesmo se eu não comprasse nada, mas ao menos gostaria de dar uma olhada. “Me pergunto se é o mesmo que as garotas sentem quando olham para as vitrines.” 

— Lahsa, por onde devemos começar? 

— Nós temos todo o tempo do mundo, então vamos dar uma olhada em todos elas! 

— Sério? Você com certeza sabe das coisas! 

Nós fomos para a loja que estava mais próxima de nós primeiro. A localização provavelmente era boa, já que a loja parecia próspera e cheia de funcionários. Eu comecei a olhar as mercadorias, havia uma nota ao lado de cada uma das pedras preciosas, descrevendo o tipo de magia que havia nelas, seu fabricante, etc. Tudo detalhadamente informado.

Infelizmente eram todas caras demais. Eu tinha o dinheiro e, se quisesse, poderia comprar algumas, mas como não estava acostumado a adquirir produtos tão caros, não conseguia me decidir. Além disso, todas pareciam ter algo importante faltando.

— Não precisa se apressar, vamos dar uma olhada nas outras lojas também. 

Como esperado de um menino da cidade grande, Lahsa estava cheio de compostura. “É apenas minha imaginação ou ele parece estar brilhando um pouco? Que confiável!”

 — Lahsa, vocÊ não vai comprar nada?

 — Eu posso vir aqui a qualquer hora que precisar. 

— É verdade. 

Perguntei-me se havia alguma promoção dependendo da época. Era um pouco embaraçoso, então decidi não perguntar, afinal, os clientes daqui não eram o tipo de pessoa que se importaria com o preço. 

Depois disso, andamos por aí olhando algumas outras lojas. Se alguém me perguntasse se eu queria ou não, a resposta seria sim, mas faltava algo naquelas jóias mágicas, então acabei hesitando enquanto pensava no preço. 

— Aniki, vamos lá em seguida. Tenho certeza que vai gostar.

 — Hmm? 

Como se ele estivesse esperando desde o início, começamos a nos aproximar da loja indicada por Lahsa. “Essa loja tem algo de diferente das outras?”

— Esta loja pode produz jóias personalizadas. Além disso, os preços são mais baixos do que as outras lojas e, por causa disso, o design é inferior aos já prontos, no entanto… Como é o Aniki, achei que daria maior importância à funcionalidade. 

— Sim, eu gosto disso! ”Lahsa, eu te amo! Você não quer vir para a nossa casa como um filho adotivo?”

Quando chegamos à loja, eu certamente pude sentir que o status dela era um pouco inferior ao das demais. Mas a sensação de fantasia deixada por aquela loja repleta de jóias mágicas  era bastante agradável.

 — Príncipe Lahsa, obrigado por vir novamente. — Um homem magro e com as costas curvadas cumprimentou Lahsa. 

— Na verdade, esta é a minha loja favorita. Eu também valorizo ​​funcionalidade. 

— Entendo, entendo.

Nós nos dávamos muito bem e eu tinha certeza que nossos gostos e desgostos eram bem parecidos também. 

— Então, o que o traz aqui? 

— Hoje eu trouxe meu Aniki, então, por favor, faça uma jóia mágica perfeita para ele. 

— Entendo, embora este seja um cliente um pouco peculiar… 

Você vai chamar um cliente de esquisito assim do nada!? Isso é muito rude, então não reclame se eu acabar te batendo …”

— Ah, Aniki, não se ofenda com o proprietário. Ele possui um tipo especial de olhos, sabe? E ele é detentor de uma personalidade estranha também…  

— Não, não me importo. O que quer dizer com um tipo especial de olhos? 

— Bem, ele pode ver as características da Mana de uma pessoa. 

Um homem que tem olhos que podem ver as características da Mana de uma pessoa … O que há com essa habilidade? É exatamente o que alguém como gente da nossa idade deseja! É foda pra caralho!”

— Não é tão boa assim. Apenas entendo os traços um pouco melhor, compreende? A Mana do Príncipe Lahsa é muito rara também, mas a magia desse cliente ruivo… Nunca vi nada como isso.  

“Posso mesmo acreditar nesse cara?”

— Lahsa, ele vai cobrar alguma taxa adicional ou algo assim? 

— Acredite em mim, ele não faz esse tipo de coisa. 

— Hoho, posso ouvir vocês dois. Não vou cobrar qualquer taxa adicional, então, se importaria de me ouvir? Você parece ter algo muito raro, então não vai prejudicar saber.  

Ah, então é grátis? Acho que vou deixá-lo me examinar.” 

— Não fique tão aliviado Aniki. Não existe almoço grátis, certo? 

— É-é isso mesmo!? Então acho que vou pagar um pouco. Só um pouco. 

— Bem, se é o seu desejo. Cliente ruivo, posso saber o seu nome?

 — Kururi Helan. 

— Kururi Helan-dono, se eu fosse descrever sua magia em uma palavra, seria um vórtice. E um vórtice realmente grande, e bota grande nisso.  

— Vórtice?

— Um vórtice….  

É aquela coisa que gira, certo? Algo que devora as coisas ao redor… Ah, quando eu imagino isso, é um pouco assustador.”

— É um “vórtice”. Sua magia tem a característica de absorver as de outras pessoas e torná-las suas. Se você tivesse intenção maliciosa, possivelmente poderia roubar a mana do Príncipe Lahsa.

Possivelmente? Dizendo algo tão irresponsável!” Dizer tão casualmente que eu poderia prejudicar a realeza do país era algo perturbador. 

— Aniki, você pode fazer algo tão incrível assim!? 

— Não, não, não posso! Sinto que estou sendo falsamente acusado!  

— Mas o dono certamente possui a capacidade de distinguir a magia dos outros. Todas as pessoas que convidei até agora disseram que não havia erro. 

Sério!? Esse cara é mesmo incrível!?” 

— Não entre em pânico, eu não acabei de dizer “se” você tivesse alguma intenção maliciosa? Além disso, até onde posso ver, você não percebeu isso sozinho, mas, Kururi-dono, você teve alguma experiência em que poderia ter percebido que era diferente dos outros? Por exemplo… tomar a magia de alguém?

“SIM, EU LEMBRO E FOI BEM RECENTEMENTE! Tão bem cronometrado que não consigo parar de pensar que foi proposital.” 

— Não… 

— Você lembra, não é? Aniki, não há necessidade de esconder. Eu sabia que você era incrível desde que o conheci, mas isso não apenas prova tudo? Por favor, tenha orgulho de si mesmo. 

Ter orgulho? Mas…”

 — Eu poderia sugar sua magia apenas estando ao seu lado, sabe? Alguém que tenha exaurido toda a sua mana pode até morrer… Definitivamente é uma coisa perigosa. 

— Sei que você não faria uma coisa dessas. Se pudesse usar seus poderes em nome da justiça, você poderia deixar seu nome na história do território Helan, não, na história do país! Aniki, você tem o poder para isso, sabia? 

Você me superestima… Isso me deixa embaraçado. Veja, mesmo o dono também está balançando a cabeça, como se estivesse dizendo que não é para tanto.” 

— Se está falando tudo isso, vou tentar não enxergar de forma negativa, mas também não sairei espalhando. Bem, nós viemos comprar jóias mágicas hoje, então proprietário, por favor, prepare uma jóia para mim. 

— Sim, por favor, espere por um momento. 

Enquanto o dono se retirou para o fundo, perguntei ao Lahsa sobre suas características mágicas. 

— A minha é bastante comum, mas parece ser mais fácil de se enxergar através dela que o normal. 

— Sua mana é transparente? —  Isso se encaixa bem na imagem dele… 

— Não apenas transparente. É completamente translúcida. A magia do Príncipe Lahsa é incolor e transparente, em outras palavras, pode mudar como quiser. — O dono disse ao retornar.

Magia que pode mudar como quiser… Isso não é bem legal?” 

— Quando o príncipe Lahsa anda pela rua, todas as coisas ou pessoas influenciam em sua magia. Eu pensei que sua característica havia mudado para uma forma bastante distorcida recentemente, mas… agora entendo.  

“VOCÊ NÃO ACABOU DE OLHAR PARA MIM AGORA!? ESTÁ DIZENDO QUE A CULPA É MINHA NÃO É!? AGORA JÁ DEU, TÁ NA HORA DO DUELO!” 

— No entanto, pedi ao príncipe para carregar uma jóia mágica que repelia outras magias. Se ele entrar em contato com alguém mal-intencionado a jóia revelará o seu poder. Se ela não está lhe negando, Kururi-dono, então você não parece estar afetando-o de maneira ruim. 

É assim mesmo? Então deixa o duelo pra lá.” 

— Kururi-dono, preparei isso para você. Lamento que seja um bem de produção em massa, apesar de sermos uma loja personalizada… 

— O que? Eu também vim porque queria uma personalizada. 

— Você tem características muito únicas em sua magia, então não tenho escolha. Se você fosse um plebeu, eu também poderia ter lhe enganado com uma falsa jóia personalizada. 

Parece que a hora do duelo está se aproximando.” 

— Esta é uma jóia que possui muita magia natural da montanha Garungal contida nela. Como é magia natural, também há efeitos especiais.  

— Então aceitarei ela. 

— Não diga isso. Seu “vórtice” já é bem grande, mas pode crescer ainda mais. Se chegar a um determinado tamanho, pode ser necessário algo mais forte para contê-lo e, se seu corpo não puder mais atender a essa demanda, o vórtice passará a tomar conta dos outros. Quando isso acontecer, um fim que ninguém desejaria cairá sobre você.

— Isso é preocupante.

— E assim, para evitar que isso aconteça, simplesmente carregue a jóia com você e tudo ficará bem. Ela não  ficará vazia tão cedo. 

— Quanto…? 

— O mesmo necessário para construir uma casa. Afinal, é bastante difícil obter algo assim. 

— Mesmo se você disser uma casa… existem vários tipos de casas. Mesmo no meu território Helan, à medida em que a população aumenta, fornecemos casas baratas na nova área residencial e, se procurarmos, podemos achar casas baratas em qualquer lugar do mundo. 

— Se você não quiser, está tudo bem. 

— Vou levá-la… 

Era caro, mas, depois de ouvir tudo isso, eu não poderia simplesmente dizer que não iria comprar. Agora não me restava outra escolha a não ser recuperar tudo vendendo novas espadas. “Tudo bem se eu ganhar de novo, certo? Eu vou conseguir o dinheiro, certo? CERTO!?” 

Forçando meu corpo, que se recusava a entregar o dinheiro, paguei com quase tudo o que tinha trazido. Depois de ter pago, o dono me deu uma jóia mágica em forma de bracelete. Sua cor era alaranjada e parecia como uma lâmpada-de-lava em seu interior. Como era muito cara, a fixei com cuidado em uma corrente no meu pescoço, afinal, eu não queria a danificar.

Quando terminamos, saímos da loja e voltamos para a carruagem. 

— Desculpe te fazer comprar algo tão caro. Esqueci completamente que você não é do tipo que desperdiça o seu dinheiro. 

— Por favor, não se desculpe, isso me deixa constrangido.— Me pergunto se eu deveria agir mais como um nobre esbanjador? Para não passar vergonha quando a hora chegasse. 

— Com isso, ao menos por hora, as chances de que eu acabe te machucando irão diminuir, certo? Agora poderemos ficar juntos por muito mais tempo. Comparado a isso, foi um preço bastante barato. 

— Aniki… ANIKI, EU TE AMO!!!

 


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Asura & Fefe


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores