SRVF – Volume 5 – Capítulo 3



Na frente de minha mão, uma enorme bola de fogo apareceu. Grande o suficiente para cobrir a Iris e a mim.

O que eu queria não era nem um décimo do tamanho deste, mas quando tentei fazer a magia, facilmente chegou a esse tamanho.

— P-parece que alguma coisa despertou dentro de mim.

— TÁ MALUCO?!  ESQUEÇA OS KOBOLDS, A FLORESTA INTEIRA VAI SER DESTRUÍDA!

Iris estava tão nervosa, que até a forma como falava foi estranha. Se bem que eu também não estava em meu juízo perfeito no momento.

— Os Kobolds ainda estão vindo… Então estou pensando em acertá-los com isso.

— Vai ficar tudo bem? Usando uma coisa dessas aqui…

— Não posso garantir nada.

— … Seria melhor se eu me escondesse?

— Ah… Que tal ficar atrás daquela árvore?

Confirmando que ela havia se abrigado, lancei a magia contra os Kobolds. Seguindo reto, a Bola de Fogo destruiu tudo em seu caminho, até que atingiu o chão e explodiu.

A mana condensada estourou, reduzindo os monstros à cinzas. Imediatamente, houve uma nova explosão produzindo um choque intenso, gerando um vendaval. Pequenas pedras e galhos de árvores voavam ao vento. Protegi meu rosto com os braços, mas meu corpo ficou desprotegido.

Acho que a Iris foi mais esperta do que eu, quando decidiu se esconder.

Depois que a luz e a onda de choque se dissiparam, abaixei meus braços e olhei para o lugar onde os Kobolds estavam. As árvores e a grama haviam sido desintegradas completamente e apenas cinzas negras permaneceram.

“Hmm, me pergunto, se visto de cima, isso parece a marca de um OVNI ou alguma outra coisa misteriosa. Bem, já que fui eu que fiz, então não haveria mistério algum.”

Iris veio até mim e olhou o chão espantada.

— … Parece até que o chão se abriu bem aqui, não é?

— Sim, mais ou menos como você disse.

— Hmmm, acho que vai ser uma dor-de-cabeça explicar, não é?

Certamente. Não tenho ideia do que dizer, “Eu meio que despertei um poder estranho, (ノ≧ڡ≦)  teehee~” , provavelmente não vai funcionaria.

— Kururi, você está bem? Sente algum efeito colateral?

— Não, estou bem. A sensação inquietante que tive parece estar se diminuindo agora. Toda a enorme força misteriosa que fluía em mim, desapareceu.

— Mesmo? Que bom! Afinal, você não seria capaz de viver uma vida normal daquele jeito. Poderia acabar explodindo sua ferraria ou algo assim.

“Ah, me sinto mal por fazer ela se preocupar comigo.”

— Mas, se quiser, eu ainda posso fazer outras duas daquela.

— ENTÃO NADA ESTÁ BEM!

Depois de explicar a ela que não precisava se preocupar, fomos recolher as gemas dos monstros, começando por aquele que derrotamos no começo. Depois de dar uma olhada, ela acenou com a cabeça, portanto deveria ser uma pedra mágica valiosa.

Em seguida, fomos para a área queimada. Eu queimei os Kobolds de uma só vez, então me pergunto se ainda teria alguma gema restando.

“Estou um pouco preocupado…”

No chão ainda um pouco quente, cinco brilhantes e preciosas pedras vermelhas, estavam reunidas. Estas provavelmente eram as gema deles. Quando as  peguei, sabia que certamente havia magia nelas.

“Fuu~ foi uma aposta segura.” — Mas, pensando bem, as gemas dos Kobolds até agora foram azuladas, no entanto estas eram vermelhas.

“O que foi que eu fiz!?”

— Iris, a qualidade dessas gemas parece ter deteriorado.

— Deixe-me ver.

Depois de entregá-las  à Iris-sensei, esperei por seu veredito. Eu estava nervoso e esperava que fosse ao menos o suficiente para o jantar de hoje à noite.

— Isto é…

— Isto é?!

— Boa!

“Boa? Pensei que tinha queimado ou algo assim, mas é boa!?”

— Não tem problema ter ficado vermelha?

— Sim, parece ser a gema de uma subespécie. Não se pode obtê-las de Kobolds normais. Apenas aqueles que viveram muito tempo e são mais fortes possuem esse tipo pedra preciosa. Apesar de que, aqueles pareciam bem normais…

Sim, definitivamente a culpa era minha, então.

— Kururi, não faça essa cara de arrependimento! Isso é uma coisa boa. Nós podemos vendê-las por um alto preço!

— Ahh, entendi. Então, eu deveria ficar feliz?

— Sim! O bastante para saltar de alegria!

“Então, acho que vou…” — Ou então pensei, mas não o fiz.

Seria muito embaraçoso.

— Nós ganhamos o suficiente para a pousada?

— É apenas uma aproximação, mas mesmo depois de pagar a pousada, ainda teríamos muito mais!

“Oohh!? Então eu deveria realmente dar uns pulinhos agora!”

Há muitas coisas em que pensar, como o meu despertar ou a entrada no Palácio Real, mas cumprimos nosso objetivo imediato e agora estávamos muito felizes. Em momentos de alegria, seja alegre!

Enquanto nos deliciamos  olhando para as gemas, ouvimos passos vindos do lado leste da floresta e instantaneamente ficamos cautelosos.  Os maravilhosos sentidos aguçados que experimentei antes, desapareceram, então não tive escolha senão esperar até que os invasores se mostrassem.

Enquanto estava em alerta, eles surgiram. Foi um grupo de 5 homens, não monstros, mas pessoas da mesma profissão.

— Oh, bem, se não é o nobre de antes?

—…?

Parecia que um deles já me conhecia. Honestamente, eu tinha me esquecido, mas provavelmente era o cara que me deu a flauta. Todos os caçadores pareciam rudes e sujos, então não conseguia diferenciá-los muito bem.

“Desculpe, mas, se quiser que me lembre de você, precisa ser uma, no mínimo, uma pessoa um pouco estranha.” — Mas de todo modo, foi o velho que me deu a flauta de prata.

— Ei, fui eu que te dei a flauta no escritório, lembra?

— Ah não, acabei de lembrar. Parece que a flauta não será necessária, então vou devolvê-la.

Era feita de prata e parecia valiosa, portanto a devolvi. Afinal, eles poderiam vir fazer exigências exorbitantes por causa disso, mais tarde.

— Entendo. Meu plano era pedir dinheiro a você, caso não devolvesse. A maioria dos nobres paga generosamente.

Será que ele realmente tinha esse motivo oculto? Curiosamente, eu sentia que na verdade, aquele sujeito era bastante honesto.

— Ei, ei, mais importante, ouvimos uma grande explosão por aqui. Aquela mancha negra parece ser o lugar. Poderia ser que vocês fizeram isso?

— …

Troquei olhares com a Iris. Ela estava fazendo uma expressão complicada.

— … Não, foi engano.

— Isso é mentira, não é!? O que foi essa pausa agora a pouco!? Com certeza é mentira!

— O que faria se a causa fossemos nós?

— Bem, por enquanto, nossa fonte de renda acidental se foi. Eu realmente não acho que alguém que possa usar uma magia tão grande precise de ajuda de qualquer maneira. De fato, nós é que gostaríamos de lhe contratar, se fosse esse o caso.

— É sério!? Ah, então fui eu!

— O que há com esse “então”? Diga isso desde o início! Ah, mas você pode receber uma multa se causar danos demais à floresta. Afinal, ela é de grande importância para a capital.

— Ah, então, não fui eu.

— EI, PARE DE AGIR DE MANEIRA TÃO INFANTIL!

Aquele bando de velhos estava sendo um incômodo, então decidi ir embora.

— Iris, vamos fugir!

— No momento em que você diz isso e corre, é o mesmo que admitir que fizemos algo errado!

Eu senti que me envolver com esses homens seria um problema, então peguei a mão dela e comecei a correr.

— Espere! Espere um minuto! Eu tenho um bom acordo para você, não quer ouvir!?

“Bom acordo?”

— Sim, espere um pouco. Não é como se eu contasse a alguém que foi você quem queimou à floresta. Apenas ouça o meu acordo!

Se for esse o caso, acho que poderia ouvir um pouco. Se tem algo que Iris e eu mais gostávamos, era um bom negócio.

— Nosso primeiro objetivo era salvar vocês e receber recompensas em grande escala. O segundo foi marcar o nosso monstro alvo. Por segurança, nós faríamos apenas isso hoje.

“Se nós éramos o objetivo primário de vocês, então exatamente quanto você planejava tirar da gente!?”

— Esses eram nossos objetivos para o dia. Nós só queríamos localizar o monstro alvo, mas com alguém tão forte quanto você, poderíamos muito bem abatê-lo.

— Isso não seria arriscado, não é?

— Não há dúvida de que o monstro será forte, já que possui uma recompensa, mas tenha certeza de que o retorno fará valer a pena. Afinal, receberemos o preço da gema, a recompensa especial do escritório e também uma enorme quantia que nos foi prometida por um nobre. Nós salvamos esse cara da última vez, mas o monstro do qual o salvamos ainda aparece em seus pesadelos. Por essa razão, nos contratou para ter o bicho morto. É um pedido egoísta, mas não há oferta melhor para nós.

Certamente, parece um bom negócio, no entanto, não havia dúvida de que seria perigoso. Eu perguntei o valor exato oferecido pelo nobre e, honestamente, foi um valor surpreendente. Como esperado da capital, a escala era de um nível totalmente diferente.

Eu estava muito interessado, mas me perguntava o que a Iris pensava sobre tudo isso. Quando espiei o  rosto dela… Seus olhos estavam brilhando. Ela definitivamente quer fazer isso. Não havia dúvida de que ela ficaria feliz se eu concordasse. Caso eu me opor-se… ela ficaria triste, mas certamente iria aceitar.

— Se você tem um feitiço tão forte que pode queimar a floresta, mesmo que fique apenas atrás usando magia, estará tudo bem. Vamos segurar o monstro na linha da frente.

“É só eu ou esse negócio parece ainda melhor agora?”

— Vamos ficar com metade, certo?

— Não, eu tive que puxar algumas cordas para conseguir este acordo. 7:3 é o que posso oferecer.

— 6:4 e estamos dentro.

— Tudo bem então, vamos fazer isso.

Vendo quão facilmente ele aceitou, provavelmente a sua intenção era essa desde o início. Eu meio que me sentia um derrotado agora.

— Iris, tudo bem por você?

— Claro!

Ela estava mais do que concordando. Bem, eu já sabia disso de qualquer maneira.

— Ainda não nos apresentamos, não é mesmo? Eu sou um caçador, Galdomira. Neste ramo, meu nome é bastante conhecido.

— Eu sou Kururi Helan. Não muito popular no círculo da Nobreza.

— Prazer em conhecê-lo. Eu gosto de gente forte. Falando de Helan, é aquela terra enorme perto da fronteira… Além disso, acho que já ouvi o nome Kururi antes…

— Deve estar confundindo com outra pessoa. Já faz anos desde a última vez que estive na Capital.

— É assim mesmo? Tudo bem, sigam-me.

Depois de nos agruparmos com a Equipe do Galdomira, decidimos segui-los. Eles estavam acostumados a andar pela floresta, podendo até mesmo atravessar lugares lamacentos facilmente. Eles eram bastante experientes.

— Diga se estiverem com fome. Se aceitarem pagar uma taxa, posso dividir nossa comida com vocês.

— Nós temos a nossa própria, então está tudo bem, obrigado.

Eu respondi na hora e, de fato, tínhamos muitos suprimentos. Era impossível que nossa Iris-sensei fosse negligenciar os preparativos.

— Senhorita, você é uma plebeia, certo? Sinto uma certa afinidade com você.

— Eu sou uma plebéia, mas ter Galdomira-san sentindo afinidade comigo parece um pouco estranho.

“Certo? Eu sei de onde ela vem e definitivamente não combina com esse cara.”

— Kururi-san é um nobre, mas de alguma forma, sinto mais afinidade com você do que os demais nobres.

“Eu também?”

— Ah, parece que este é o lugar onde o alvo foi visto. Vamos descansar aqui um pouco.

Como Galdomira disse à equipe para fazer isso, todos colocaram suas bagagens para baixo e nós também os seguimos. Um dos subordinados subiu em uma árvore e procurou o alvo.

— Gal, parece estar à frente.

Parecia que ele estava realmente se esforçando em localizar o alvo. Penso que há muitas maneiras de se fazer as coisas, mas eles eram muito  bons no que faziam.

— Qual é a distância?

— Parece ser em torno de 350 metros.

Isso era perto. Então este foi o lugar mais próximo que poderíamos chegar.

— Vamos fazer um plano para que vocês dois também participem.

“Plano, hein? Hmm, o que devo fazer?”

— Sobre isso, eu posso disparar daqui?

— Eh? O que quer dizer?

— Não, tipo, eu estava perguntando se deveria atirar daqui. São 350 metros, certo? Acho que posso conseguir. Dessa forma, é mais seguro e fácil, não concorda?

— … Eh…? Ah, desculpe, você pode fazer algo assim?

— Claro, estou muito confiante agora.

— Hahah, isso é incrível, mesmo para um nobre! Tudo bem, se puder acertar, então faça isso. Caso consegua eliminar o monstro, não me importo em  dividir a recompensa pela metade.

“Você está falando sério!? Acho que sempre vale a pena sugerir, não é mesmo!?”

— Kururi, não me diga que você está planejando usar aquela coisa outra vez?

— Não, isso provavelmente não alcançaria tão longe. Estou pensando em usar algo diferente.

— Vai ficar tudo bem? A floresta eu quero dizer…

“Ah, você está preocupada é com a floresta…”

Bem, fui encarregado do ataque, então confirmei o alvo com a luneta. Ele estava logo à nossa frente. Esse monstro era enorme, provavelmente com mais de 3 metros. Ele tinha músculos robustos e emana uma aura intimidante, além disso, era ainda mais assustador que estivesse carregando um pedregulho como arma. Isso mostrava a força enorme que tinha no braço.

Subi em uma árvore ainda mais próxima e confirmei o alvo novamente. Corrigindo a trajetória, ativei o meu feitiço.

Derramando toda a mana restante que possuía, criei um arco e flechas com magia. Quando acabei de condensar o poder mágico, pude tocá-la com as mãos nuas.

 

 

 

Fixando a flecha na corda do arco, puxei com toda a minha força. Pouco antes de liberar, fiz a ponta da flecha com meu poder mágico. Era uma flecha supercondensada e de calor intenso. O alvo não poderia sair ileso depois de ser atingido por isso. Confirmando visualmente meu objetivo, soltei a corda.

A flecha feita de mana voou para a frente. Como era feita através de minha própria magia, poderia controlá-la enquanto voava. Continuei acelerando e ajustando a trajetória, fazendo-a mudar até um milímetro.

Acelere.

Acelere.

Acelere.

Depois de acelerar várias vezes, a flecha perfurou a cabeça do alvo.

A flecha seguiu em frente com tanta força devido a velocidade, que atingiu o solo causando uma explosão, fazendo a flecha desaparecer.  O ‘controle remoto’ sugou muito de mim, mas eu consegui realizar a tarefa.

O alvo desmoronou no chão. Depois de um tempo, o corpo se transformou em névoa, deixando uma pedra preciosa. Foi um sucesso.

— … Isso me deixou sem palavras. Pensar que tal mestre existisse entre os nobres… Além disso, ele ainda é jovem.

— Apenas me senti inspirado hoje, foi só isso.

Enquanto conversávamos, os subordinados de Galdomira foram buscar a pedra mágica.

— Kururi Helan, eh… me lembrarei de você.

— Entendo, mas sinto muito, posso acabar te esquecendo amanhã mesmo.

— Hahah, isso é preocupante. Eu posso precisar de sua ajuda quando houver novos trabalhos interessantes.

— Ah, então, eu acho que vou lembrar de você.

— Para sua própria conveniência, hein? A propósito, onde vocês estão ficando? Se não for um lugar na área nobre, então será mais fácil para nos encontrarmos.

— Hein? No Palácio Real.

— Eh?

— No Palácio Real.

— No Palácio Real!?

E assim, a nossa primeira experiência como caçadores de monstros, havia fechado as cortinas. Depois disso, deixamos a floresta e compartilhamos a recompensa com Galdomira e os outros. Em seguida, partimos para o No Palácio Real.


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Prof. Carvalho


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores