SRVF – Volume 5 – Capítulo 1



— Kururi, sabe, eu realmente não sei se deveria te contar isso, mas… Tive um sonho muito interessante ontem à noite. Bem, eu queria falar sobre ele.

Iris soltou estas palavras durante o nosso café da manhã. — “O que na Terra poderia ser?”

Vendo como ela estava hesitante em me contar, poderia ser um sonho engraçado sobre o Príncipe. Se fosse assim, então eu realmente queria saber.

— Sinta-se à vontade para conversar comigo. Ou melhor, sou o único aqui para te ouvir.

— Certo, acho que vou te contar então. No meu sonho a Eliza-san estava te socando no estômago. Hehe, isso foi tão engraçado.

“EHH!? ESSE SONHO É O MESMO QUE EU TIVE!?

SERÁ ALGUMA PREMONIÇÃO!? SERÁ!? SERÁ!?”

— A tão elegante e graciosa Eliza-san, socando você. Hehehe, ver vocês dois assim foi muito engraçado! Mesmo depois de acordar de manhã, essa cena ficou na minha cabeça.

“Não é engraçado para mim!!

Quantos golpes foram!? Foram  apenas 5 no meu!”

— Haha… Hahaha… Isso é de fato engraçado… Fale dos seus sonhos da próxima vez também. Eu realmente quero ouvir mais.

— Mesmo? Ah, que bom! Pensei que você poderia ficar magoado já que manchava a imagem brilhante que tenho de vocês dois.

“Imagem brilhante? Não existe tal coisa! Na verdade, eu diria que o seu sonho seria mais próximo da realidade.”

Deixando isso de lado, fiquei contente por ela ter conseguido relaxar. Se Iris estivesse tensa e nervosa, não poderíamos caçar monstros. Pelo contrário, nós é que acabaríamos sendo caçados.

— Vamos tomar o café para termos forças durante a caçada.

— Você está certo. Depois de rir, meio que sinto um pouco de fome agora.

“Parece que foi realmente hilário para ela. Por acaso a Eliza me batendo foi tão divertido assim?”

— Vamos para o escritório público depois do café para verificar o preço dos mobs.

— Deixo tudo em suas mãos.

— Sim, pode contar comigo! Se houver algum monstro com cartaz de procurado, a recompensa pela subjugação será muito boa. Só precisamos trazer o núcleo mágico como prova, assim a receberemos!

Ela estava muito bem informada.

— Me sinto um pouco mais à vontade, vendo que não preciso me preocupar.

— Sim, deixe todos os arranjos para mim! Nós ficaremos bem contanto que você esteja ao meu  lado!

“Estou feliz que a Iris tenha fé em mim, mas também preocupado por ela me superestimar tanto…”

— Iris, nossas armas serão apenas espadas?

— Esse é o plano. Algum problema?

— Se estiver tudo bem para  você, leve uma espada minha. Recentemente elas estão ficando famosas, então duvido que isso irão se quebrar tão facilmente. Se vamos caçar monstros com apenas espadas, quero que possamos lutar da melhor maneira possível.

— Mas as espadas que você fez são profissionais… Para alguém como eu usá-las…

— Não ligue para isso. Será um bom teste para ver a durabilidade, então por favor, use-a.

— …Tudo bem, então. Vou cuidar muito bem dela!

Depois de terminar o café da manhã, arrumamos nossa bagagem e a confiamos à pousada. Ao pagar uma taxa extra, poderíamos deixá-la aqui por um tempo.

Depois de escolher nossas armas e algumas coisas que poderíamos precisar, entreguei uma espada a Iris.

— ESTA!? EU VOU USAR ISSO!? — Iris disse enquanto olhava para a espada com os olhos bem abertos. — Não, eu não posso! Este tipo de espada é uma daquelas em que o mercador esconde na parte de trás da loja! Que nobres penduram em suas paredes! Que surgem nos contos de fadas para crianças!

Ei, não precisa exagerar. Embora eu esteja feliz em ouvir isso.” — Esta espada era semelhante àquela que construí para Jeremy-senpai.

No entanto, como usei ingredientes que sobraram, tive que misturar vários outros tipos de metais também e devido aos materiais leves, seria menos durável, porém o peso seria reduzido pela metade.

— Está tudo bem, vamos com isso hoje. Eu garanto que não vai quebrar ao longo do dia, então não segure seus balanços.

— NÃO, EU TENHO QUE ME SEGURAR! Awawawa, o que farei se quebrar? Não terei como pagar mesmo trabalhando a vida inteira!

“Ei, quando você virar rainha é claro que poderá! Mas não tenho como dizer isso agora, certo?” — Depois disso, Iris sentiu como se carregasse uma responsabilidade pesada em seu coração, mas quando ela a desembainhou, imediatamente foi atraída pelo seu charme.

A espada refletia a luz como se a lâmina fosse feita de água. Os olhos de Iris estavam bem abertos, fixados no encanto disso. Eu podia sentir a força no olhar dela.

— Isso, isso é definitivamente incrível! Não estou bem informada nesse campo, mas até um amador entenderia! Uwaa, quero me tornar uma mulher capaz de comprar espadas assim.

Não se preocupe, se continuar sendo você mesma, em breve, se tornará uma mulher capaz de comprar quantas dessas desejar. Se quiser, pode comprá-la agora mesmo pagando depois.A que entreguei a Iris era uma espada longa e rápida. Quanto a minha, não tinha sequer metade do comprimento da dela, mas sua lâmina era tão larga, que o peso seria o mesmo que a dela. É uma espada equilibrada tanto na ofensiva quanto na defensiva.

Na verdade, também achava as mais longas fáceis de usar, mas infelizmente não possuía outra no momento. Eu não queria aumentar minha bagagem tanto assim, então isso foi tudo que trouxe comigo. Meu plano era usar principalmente magia de qualquer forma.

 

◇◇◇

 

Chegamos na frente do escritório público. Mesmo que fosse chamado de “escritório público”, a maioria das pessoas que vinham aqui eram caçadores de monstros, então ele possuía o apelido de “escritório de caça”.

Havia homens musculosos em todas as entradas do prédio. Falando francamente, Iris e eu éramos muito chamativos aqui, pois a diferença entre os nossos físicos era enorme. Se combinasse nossas alturas, talvez seríamos apropriados para este lugar. Ainda assim, ela não mostrou qualquer sinal de se importar com isso e, com um rosto confiante, forçou seu caminho através das fileiras de homens corpulentos.

Depois de entrar, olhou em volta e perguntou a um homem de barba, “Posso confirmar a taxa por lá?”, por outro lado, foi o homem de barba que ficou surpreso, respondendo, “S-sim”. Ela foi em direção a um enorme quadro de avisos onde muitos homens estavam reunidos. Como deixei tudo nas mãos dela, então apenas esperei perto da entrada.

— Filho, você com o cabelo vermelho.

“Filho? Eu?” — Quando me voltei para a direção da voz, vi um homem bem construído, provavelmente no auge de sua vida, me encarando. A cicatriz horizontal na testa era marcante e eu me perguntava se essa era  uma prova de sua experiência.

— Sim?

— Você é um nobre, certo?

“Ah, como esperado, eles podem perceber. Bem, para ser honesto, as pessoas aqui eram meio ralé. Chamar este lugar de imundo não seria um exagero.” — Comparado a isso, eu estava vestindo roupas feitas com material de primeira classe. Mesmo na cidade, as pessoas que prestassem atenção, também saberiam.

Foi até que bastante óbvio agora que pensava nisso, e nem era como se eu estivesse usando apenas para ser luxuoso. Na verdade, roupas feitas com os melhores materiais eram duradouras e melhores para viagens. Esta havia sido escolhida apenas porque me cabia melhor.

— Eu sou. Precisas de algo?

— Gahaha, até sua resposta é refinada, hein? Tenha certeza, não vim aqui para sequestrar um garoto nobre. Não sou idiota o suficiente para me opor a vocês, sabe?

— Então, do que precisa?

— Não precisa estar tão alerta, certo? É isso, ver um nobre em um lugar como esse parece um bônus especial para pessoas como nós.

— Bônus especial? Eu?

— Sim, você. Sei que existem todos os tipos de nobres por aí, mas posso dizer que você é, sem dúvida, da alta classe. Caçar monstros como este é apenas um hobby, certo?

“Acho que parece isso da perspectiva deles, hein? Não há o que fazer, já que realmente parece isso. Fico até contente por essa impressão não ter saído do nada.”

— Vou deixar isso para sua imaginação.

— Isso foi legal de sua parte, não é? Bem, para ser franco, vocês nobres subestimam nosso trabalho. Vir para se divertir e se machucar ao longo do caminho por monstros, esse padrão é extremamente comum. É quando nosso bônus chega.

— Entendo. Seus motivos são para nos salvar quando estivermos em apuros e pedir uma compensação, não é isso mesmo?

— Exatamente, mas não é um mau negócio, certo? Você ainda estará vivo. De toda forma, vou te dar essa flauta. Nós não estaremos muito longe para que possamos chegar rápido.

O homem, que se parecia com alguém acostumado a lutar, entregou uma flauta de prata inesperadamente limpa e bonita.

Pode ser que muitos nobres venham aqui, vendo como ele estava acostumado a lidar comigo. Só poderia ser esse o motivo. Eu me perguntava quanto ele cobrava dos nobres que resgatava… Bem, estes estariam apenas pagando por seus próprios erros.

— Eu sinto muito, mas acho que não vou conseguir corresponder às suas expectativas.

— É assim mesmo? Bem, todo mundo diz isso no começo. Você está carregando uma espada bem legal, então isso será o suficiente como recompensa. Negociar durante uma emergência é uma dor de cabeça, afinal.

“Quão sem vergonha esse cara consegue ser?” — Não era como se eu o odiasse e ele não parecia ser uma pessoa ruim também.

— Então, vou indo agora. Minha parceira está aqui.

— Oh, essa linda garota também está com você? Isso parece ser um bom lucro.

“Você ainda está falando disso?” — Em seguida, o velho não ficou persistentemente conosco e seu grupo nem nos seguiram depois que saímos do escritório público.

— Do que você estava falando com aquele homem?

— Nada, só que parece que eles vão nos salvar se estivermos em apuros.

— Hee ~ eu não sabia que um serviço assim existia. Não havia nada disso escrito no livro.

— Parece ser um serviço apenas para nobres. É necessário um pagamento também.

— Entendo. Essa é uma maneira muito inteligente de negociação.

“Não aprenda esse tipo de coisa com ele!”

— E assim, temos alguém para nos resgatar então podemos ir caçar tanto quanto quisermos!

— Sim. Eu também quero balançar esta espada o mais rápido possível!

— Vamos! Temos de ganhar o custo da pousada ainda!

— Sim!

 

◇◇◇

 

Dizem que os monstros se alimentam das emoções negativas dos humanos e aumentam sua força. Não faço ideia se é realmente assim ou não, já que não há muita informação sobre como os monstros realmente nascem. Há também poucos esquisitos que gostariam de pesquisá-los e como não há ajuda financeira, o progresso nesse campo é reduzido.

A teoria por trás disso é que, como havia muitas pessoas na capital, mais emoções negativas se reuniriam, portanto, mais monstros. Dessa forma, a ocupação de caçador de monstros veio a existir.

Na capital, há o Palácio Real e o centro da cidade onde vivem os nobres, estando cercado por muralhas. É um lugar onde os plebeus normalmente não podem entrar, exceto para visitas relacionadas ao trabalho.

Do lado de fora daquela muralha, estende-se a vasta capital onde moram os plebeus. Como a população era extensa e inúmeras pessoas chegavam todos os anos, a cidade estava em constante expansão. Basicamente , não há outras paredes como a que circunda o centro, exceto apenas por uma área. No oeste da capital, em frente à floresta onde os monstros habitam.

A capital é uma cidade com uma paisagem urbana circular, mas é um pouco diferente para o lado oeste. Ela se expande até o meio mas, depois de um certo ponto, de repente a floresta se revela. A fronteira é uma muralha gigantesca de mais de 5 metros, separando claramente a cidade da vegetação, no entanto, ela também é considerada como parte da cidade pela população.

De cima, pareceria que a capital estava se expandindo em um círculo, mas a floresta também está dentro dela. Portanto, há pessoas que pensam nisso como parte da cidade e, acima de tudo, sua existência era indispensável para os caçadores de monstros.

Se você estava se perguntando exatamente por que havia uma floresta dentro da grande metrópole, a razão seria que os monstros misteriosamente não nascem dentro da cidade. Era como se houvesse uma lei natural que os obrigasse a nascer dentro da área verde.

No entanto, também há registros deles nascerem no interior de cidades, caso não houvessem florestas próximas. Assim, a área verde foi intencionalmente deixada lá para os monstros nascessem, como um mal necessário.

Para que a floresta não seja invadida por monstros, nasceu a ocupação dos caçadores de monstros. Na capital, as coisas foram bem definidas para que eles recebam uma recompensa digna por isso. O escritório público era um bom exemplo e também, o livro que Iris leu, foi fornecido pela biblioteca da capital. Claro, havia também hospitais e todo tipo de instituições de apoio.

Havia um fluxo sem fim de pessoas, que tentavam ganhar a vida apenas com a sua força. Hoje, esses novatos se dirigiriam para a floresta, atravessando a muralha. A hora marcada havia chegado e a porta de duas camadas instalada no portão principal foi aberta. Todos os caçadores correram para a floresta de uma só vez.

Entre eles, estávamos Iris e eu.

 


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Prof. Carvalho


Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores