SRVF – Volume 1 – Capítulo 39



A primavera da minha vida escolar se passou num piscar de olhos e a maioria dos tópicos discutidos na escola se voltaram para os exames finais do semestre. Os resultados dos testes estão saindo hoje e, junto as notas dos exames que ocorrerão antes das férias de inverno, decidirão em qual classe você será admitido no próximo ano. Todos estavam estudando desesperadamente para alcançar esse objetivo, tendo inclusive algumas pessoas com olhos vermelhos aqui e ali. 

Embora também houvesse gente que apenas deseja um bom descanso, mesmo estes não conseguiam se acalmar até que saíssem as notas finais, pois assim que terminarem de anunciá-las, as férias de verão terão início. Algumas pessoas iriam ficar na escola enquanto outras voltavam para suas casas. Seriam dois meses inteiros, onde poderíamos fazer o que quiséssemos. 

Houveram oito exames, cada um valendo 100 pontos para um total em uma escala de 800. As disciplinas optativas foram cuidadosamente reguladas para que os alunos não se queixassem de que um era mais difícil do que o outro, apesar de que ainda houve reclamações, mas isso era apenas o esperado .

O resultado final dos exames foi postado antes do meio dia, tendo muitos dos nomes já aguardados em suas respectivas colocações.

Primeiro Lugar: Arc Kudan – 800 pontos

Primeiro Lugar: Iris Palala – 800 pontos

Terceiro Lugar: Eliza Deauville – 799 pontos

Quarto Lugar: Rail Rain – 797 pontos

Sétimo Lugar: Kururi Helan – 777 pontos

Como esperado de Iris, apesar do trabalho que ela teve no campo, ainda assim obteve nota máxima junto ao Príncipe. A Eliza parecia ter tropeçado novamente, estando apenas a um ponto de distância do primeiro lugar. O que realmente me surpreendeu foi o Rail.

Houve muitas mudanças devido a presença de pessoas que não estudaram o suficiente, mas a classe mais difícil, mesmo para aqueles que se dedicaram, foi Ciência Médica.

Dos vinte e três pontos que perdi, quinze deles foram de Ciência Médica, Apesar de que tive a segunda maior pontuação nessa classe. No entanto, de alguma forma, aquele cara ainda conseguiu atingir a pontuação perfeita de 100 pontos.

Nunca vou perdoá-lo por isso! — Bem, eu ainda guardava um pouco de rancor por todas as vezes que ele havia me assediado durante a aula. Talvez esse fosse o resultado de não estudar o suficiente.

Agora então, devo começar a me preparar para ir para casa.

Primeiro, recebi trinta unidades da erva-facial que Toto havia cultivado na estufa e as coloquei na carruagem. Ele não poderia vir ao meu território neste verão, pois precisava voltar para casa em seu próprio território e não poderíamos nos ver por algum tempo.

Desde a briga, parece que o assédio de Maury parou. Eu não sabia se dizer se isso voltaria a ocorrer no futuro, mas a pessoa em questão disse que tudo ficaria bem. Espero sinceramente que seja verdade.

Quanto a Eliza, é claro, ficou frustrada com os resultados, queixando-se ao ponto de quase poder ser confundido com raiva. Embora parecia que as Quatro Reis Celestiais estavam muito mais alertas ao meu redor, a impressão que eu tinha era que meu relacionamento com a Eliza progredia muito bem.

Por sinal, ela estaria retornando para a capital e me pediu para tomar mais cuidado com minha saúde, já que eu havia me machucado na briga que tive com Maury. Também aproveitei para devolver o “O Príncipe Flor” que ela havia me emprestado. Foi realmente uma boa história, até me fez derramar algumas lágrimas no fim.

Eu não queria me despedir do Rail, mas acabei baixando a guarda quando ele me deu uma informação muito divertida que me fez caír na gargalhada. Após muitas investidas para me cumprimentar, o desgraçado conseguiu me forçar a um abraço. Eu não queria me lembrar disso, mas, já que ele era bom em reunir informações, acabei prometendo entrar em contato depois. Em troca, o Rail me disse os seguinte:

— O Príncipe foi rejeitado pela Iris esses dias. — Ele a convidou para ir à casa dele, na capital, conhecer o Rei. Obviamente ela acabou recusando, dizendo que se sentiria desconfortável cercada por todo esse luxo pelo fato de ser uma plebéia humilde.

Talvez tenha sido muito cruel da minha parte rir da desgraça do Príncipe, é o que você deve estar pensando, certo? Mas que culpa eu tinha que o Príncipe fosse um completo idiota que faria uma demanda absurda dessas?

Falando no Rail, ele também estaria indo para a Capital Real junto ao Príncipe. Ouvi dizer que o mercado de lá estava florescendo muito recentemente, então seria interessante ir visitá-lo algum dia.

De qualquer forma, acabei decidindo visitar a Iris antes de partir. Pelo que ouvi do Rall, aparentemente ela iria passar suas férias sozinha aqui na escola. Roupas, comida e abrigo não seriam um problema, e também haveria a biblioteca para passar o tempo, mas dois meses era tempo demais para se ficar sozinho.

— Iris. — Chamei por ela quando a vi regando os vegetais no campo.

— Ei Kururi, veja isso! Os vegetais que plantamos estão começando a brotar! Eles com certeza crescem rápido, não é?

— Sim, isso é impressionante.

Assim como disse, os vegetais já estavam começando a brotar e minhas expectativas pelo crescimento deles também.

— Iris, você tem algo planejado para as férias de verão?

— Não, provavelmente ficarei na escola, mas não é tão ruim, sabe? Terei todo o tempo do mundo para estudar o que quero e preciso cuidar desses pequenos aqui também. Além do mais, seria muito caro alugar uma carruagem, sabe?

Eu ri um pouco com a resposta dela.

— Foi como pensei. Então, se você quiser, quer tal vir comigo para o território Helan?

— Desculpe, mas eu não posso ir. Tenho certeza de que seu território é um lugar lindo, mas não quero ser um incômodo. Se eu for visitar, prefiro ir depois de guardar algum dinheiro para entrar nas fontes termais, afinal esse é o meu sonho.

— Você viria com a sua família também?

— Sim.

— Então e se fosse apenas você?

— Sozinha? Provavelmente não.

— Bem, que tal isso, quer um emprego de verão? Você disse que não queria ser um incômodo, mas meu território tem sofrendo com a falta de mão-de-obra. Com certeza seria ótimo ter alguns funcionários extras para aliviar a carga…

Ela engoliu em seco ao ouvir minha proposta. Sim, ela tinha mordido a isca.

— Com um emprego de meio período, você poderá pagar sua estadia e sua família seria muito bem-vinda. Se são os vegetais com os quais você está preocupada, podemos pedir a Amari-sensei para que cuide deles. A escola é um lugar onde para se estudar, mas as férias de verão foram criadas precisamente porque precisamos de um tempo para pensar em outras coisas! Que tal? Vai reconsiderar minha oferta?

— Um pouco… Não, espere! Deixe-me pensar sobre isso!

Por um momento ela apenas gemeu enquanto esfregava a cabeça, antes de se virar para mim.

— Nos próximos dois meses, vou ajudá-lo. Vou me certificar de não incomodar porque vou trabalhar lá também, então mais uma vez, obrigada!

— Como você poderia ser um incômodo? Bem, vamos embora assim que eu cumprimentar Vaine e Crossy.

— Eu só estou fazendo isso porque é minha obrigação fazer! Não se esqueça disso!

* Hohoho * (sfx: risada arrogante) Eu não sei do que você está falando. Meu rosto agora é como o de um Buda.

Depois disso, nós dois nos despedimos do campo.

Depois de voltar para os dormitórios, visitei o quarto de Vaine com Íris ao meu lado.

— Vaine, nós dois estamos prestes a partir para o território Helan, você quer vir junto? Eu preciso de mais algumas pessoas para ajudar com o território.

— Tudo bem? Eu estava indo acampar pelas montanhas e florestas, porque eu não tinha outro lugar para ir neste verão. Tem certeza de que quer que eu vá?

No começo eu estava vindo aqui apenas para dizer adeus, mas em algum ponto, mudei de ideia. Agora que pensei nisso, eu realmente preciso de trabalhadores extras para ajudar neste verão. Seria ótimo se Vaine pudesse aparecer também, ele seria equivalente a cem homens em termos de força.

Espere… As montanhas e florestas!? É assim que você costuma passar o verão!?

— Bem, vamos juntos então. Eu não acho que o Crossy vai recusar, mas… Você sabe onde é o quarto dele?

— Eu não sei, ele nunca me levou até lá.

Eu pensei que vocês dois estavam sempre juntos. Vocês só se encontram no meu quarto? Que inesperado, ele já foi embora?

— Crossy é um garoto? Eu sempre achei que ele fosse uma garota. — Disse Iris.

— É um pouco rude, então não diga isso a ele pessoalmente.

— Isso mesmo, Iris. — De maneira incomum,Vaine  avisou-a. Felizmente ele não a pediu que praticasse balanços com a espada, para refletir sobre si mesma.

Iris era surpreendentemente insensível sobre essas coisas.
Naquele momento, Crossy entrou no quarto de Vaine.

— Shisho, você está aqui também? Qual é a ocasião?

— Oh, isso é bom, estávamos prestes a começar a procurar por você, Crossy.

— Eu?

— Nós três estamos indo para o território Helan durante o verão, eu queria saber se você gostaria de vir também.

— Desculpe, mas não posso. Eu preciso dar minhas saudações de despedida aos instrutores hoje. Eu quero ir, mas o sentimento é o suficiente. Espero que você ainda tenha um verão divertido. — Crossy disse com uma expressão triste.

Isso estava me deixando inquieto por algum motivo, Crossy sempre esteve junto com Vaine. Eu queria que ele viesse, mas acho que não havia o que fazer.

— Entendo, bem, espero que você tenha umas divertidas férias de verão. Tome cuidado, ok?

— Claro, Shisho! Eu definitivamente cuidarei de mim mesmo, então certifique-se de fazer isso também! Você também, seu bastardo! — Ele jogou essa última parte em Vaine.

O que? Os dois terminaram um com o outro?
Eles… Isso foi apenas uma brincadeira, não é?

Depois disso, preparamos nossa bagagem e as colocamos na carruagem. Íris e eu havíamos trazido várias coisas, mas todos os pertences do Vaine podiam ser levados em uma mão. Ele realmente mantinha todas as suas coisas naquela bolsa? Era um saco sem fundo que armazenava coisas em outra dimensão?

Foi assim que Vaine, Iris e eu, partimos para o território de Helan. Lembro-me de ter ficado ansioso quando vim pela primeira vez para a escola, mas muitas coisas aconteceram desde então. Coisas tristes, felizes e coisas estranhas, no entanto foi um período divertido.

Enquanto recordava sobre coisas divertidas do passado, uma imagem vívida se formou em minha mente, da vez em que a Eliza estava tentando me matar. — Espere, isso foi realmente uma lembrança divertida para mim?

Do lado de fora, o sol continuava a subir, enquanto a carruagem seguia em direção ao território Helan.

 


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Ma-chan


 Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde 

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores