SRVF – Volume 1 – Capítulo 37



Embora os exames estivessem se aproximando, eu não conseguia me concentrar em estudar. Estava preocupado com o protótipo que acabei visitando a estufa quase todos os dias. Toto não era muito diferente, “Eu não me importo com as notas do exame, contanto que tenha minhas ervas” , ou assim ele dizia.

Diferente do esperado, havia mais uma pessoa que não conseguia se concentrar por causa de sua ansiedade. Era Iris.

— Isso não é bom, temos que nos concentrar para os exames.

— Eu não consigo deixar de me preocupar com os legumes…

No final, passamos todos os dias cuidando da plantação, embora surpreendentemente parecia que Iris tinha estudado até tarde da noite para compensar o tempo perdido.

Por outro lado, não consegui me concentrar por que sempre havia duas pessoas treinando no meu quarto. Acabei perguntando a elas: “Vocês não vão estudar?”  E, como se tivessem acabado de se lembrar dos exames, colocaram o treinamento de lado para revisar a matéria. No meu quarto é claro.

Assim, minha pacífica vida cotidiana continuou, até que um certo incidente aconteceu. Era apenas um dia normal, mas por alguma razão, fui o primeiro a chegar na estufa.

Isso é raro. O Toto está sempre aqui quando chego, então esta é a primeira vez. — Quando deixei esse pensamento de lado e ponderei se deveria começar o trabalho sozinho, percebi que o campo de Iris, que ficava atrás da estufa, havia sido saqueado. Tudo tinha sido desenterrado ou simplesmente pisoteado.

Foi mais bullying contra á Iris!? — Senti uma forte náusea naquele momento. Eu não poderia tolerar isso, uma imensa raiva começou a crescer dentro de mim.

Cerrando os punhos, forcei esses sentimentos de lado. Não foi completamente saqueado, porém, se trabalharmos duro hoje para consertá-lo, ainda poderíamos nos recuperar disso.

Depois de refletir um pouco sobre o assunto, notei que a porta da estufa estava aberta e entrei o mais rápido possível, provavelmente nunca havia corrido tão depressa na vida. O que sobrou da estufa foi pior do que o campo. Cada erva tinha sido fatiada em pedaços, não restando uma única intacta. 

E o conjunto de rosto!? — Lembrando-me da erva mais importante, corri para o quarto onde ela ficava

— Não pode ser… — A planta do conjunto facial tinha sido roubada. Enquanto todas as outras foram destruídas, essa em específico havia desaparecido.  

Eu não senti raiva dessa vez, apenas uma sensação de desolação. Meus sentimentos violentos haviam desaparecido, junto com todas as minhas forças, como se não tivesse dormido a noite.

— Apenas…. o que no mundo…?

Primeiro, achei que fosse um assédio contra a Iris, mas depois de ver o que fizeram na estufa, tive certeza de que não era o caso.

Por que fizeram isso? Será que estavam tentando atingir a mim? Ao Toto? — Eu pensei de novo e de novo, mas não consegui achar uma razão lógica. Talvez a minha cabeça já não fosse mais capaz de processar a informação e já não conseguia deixar de ressentir o que estava acontecendo. Tentei ír para fora e respirar um pouco, mas a minha mente não clareou nada.

Após um tempo, Iris finalmente apareceu. Ela acabou vazando a mesma voz de pesar que senti quando viu os destroços.

— Por que alguém faria isso…

Eu também quero saber, mas minha mente fica em branco quando tento pensar nisso.

— Eu não sei.

Tomando a proposta de Iris, decidimos que seria melhor para nós dois limparmos este lugar primeiro e depois pensarmos sobre isso mais tarde.

— Isso é deprimente.

— Muito deprimente.

— Kururi, a expressão triste que você está fazendo… eu não gosto, não combina com você. Nunca vou perdoar as pessoas que fizeram isso!

— Iris…

Ela me chamou algumas vezes com sua voz gentil, mas eu realmente não conseguia registrar em minha mente. Minha única vontade era voltar para casa e dormir.

— Toto!? O que aconteceu!? Você está bem!?

Íris, que estava limpando ao meu lado, gritou de repente e saiu correndo. Perguntando-me o que era quando olhei para cima, o que entrou na minha frente foi a forma de um Toto completamente esfarrapado.

— Toto!? — Corri na mesma hora.

— Eu sinto muito Kururi … Nosso importante protótipo se foi … mas… mas eu posso consertar isso! Ainda temos as raízes e as sementes! Nós só precisamos cultivá-los mais uma vez! Ainda podemos conseguir!

— Isso não é importante agora! O que aconteceu com você!?

— Não é nada, não se preocupe. De qualquer forma, vamos estar ocupados organizando a estufa, certo? Não podemos deixar ela como está, são quase férias de verão. 

Toto disse isso enquanto tentava entrar na estufa, mas agarrei sua mão.

— Não importa como olhe, esses são machucados de uma briga, Toto. Mas se você não pode dizer, eu entendo.

— Kururi… — Iris me chamou com um rosto desconfortável.

— Deixe isso comigo Iris, apenas espere aqui um pouco, ok?

— Claro, conto com você.

Passando pela entrada da estufa, começamos a trabalhar lá dentro.

Ficou em silêncio por um tempo, a única coisa que podia ser ouvida eram os sons de nós ocupados movendo-se ao redor. 

— … Pode me dizer o que aconteceu agora?

— Isso é ótimo, está quase na hora das férias de verão começarem. Você realmente não se importa de eu ir ao seu território neste verão?

— Toto, eu quero ouvir sobre o que aconteceu com você.

Ele hesitou por um segundo.

— …Eu não posso, desculpe.

Nós não vamos fazer nenhum progresso nesse ritmo, você não quer falar sobre isso? E mesmo assim, você não pode ao menos olhar nos meus olhos quando falamos?

— Existe uma razão pela qual você não pode me dizer nada?

— Eu sinto muito…

Toto parecia estar prestes a chorar. Eu me pergunto o que aconteceu para deixá-lo assim. Mas, se ele de fato não disser, não vou mais pressioná-lo.

Por alguma razão eu estava começando a me sentir deprimido de novo.
*Fu ~* Eu soltei um grande suspiro e me acalmei.

— Bem, você pode me dizer como organizar esses itens? Nós não podemos deixar todos eles bagunçados assim, certo?

Realmente, eu deveria estar tomando meu tempo para pensar, mas acho que primeiro irei terminar esse trabalho. Isso não significa que iria desistir.

— Isso é uma merda. Temos que limpar essa bagunça e depois disso, reabrir os pacotes de rosto novamente. Desculpa…

— Não, eu entendo.

Toto estava trabalhando enquanto chorava. Eu não queria ver essa expressão nele. Engraçado, parecia que, antes que eu percebesse, fiquei muito ligado a todas as pessoas estranhas ao meu redor. E antes que soubéssemos, já era noite. Iris ficou para ajudar até tarde.

— Eu vou ficar aqui mais um pouco, vocês já plantaram as primeiras sementes para o novo lote do conjunto bem fácil, então já podem ir agora.

— Não, eu vou ficar aqui para ajudar.

— Eu também.

— Iris, você tem exames para estudar, deveria ir para casa.

— Não! Eu vou ficar!

O rosto dela se contorceu de raiva. Essa era a primeira vez que a via zangada com alguma coisa. Atenciosa como era, creio que ainda esteja preocupada com Toto.

— Bem, acho que nós três vamos ficar e trabalhar.

— Não, eu sozinho será o suficiente.

Sua voz era um pouco aguda, mas afinal das contas, falávamos sobre o Toto.. Aquela nitidez mostrava que ele estava começando a se animar. Muito melhor do que o rosto triste que o mesmo apresentava antes.

Bem, contanto que ele esteja bem, eu estou feliz.

— Ok, vamos fazer isso então.

Depois de colocarmos as mãos umas sobre as outras, continuamos a plantar as sementes com um novo espírito de luta. Com cuidado segui os procedimentos de plantio. Os outros dois fizeram o mesmo, mas talvez porque fosse noite tínhamos ficado em silêncio.

Eu tentei me concentrar no meu trabalho, mas meus pensamentos sempre voltavam para os eventos de hoje, não importando o que eu fizesse. Toda vez que isso acontecia, eu podia sentir raiva e tristeza me dominando. O que mais queria era questioná-lo até obter alguma informação. Embora, isso não seja bom agora. Mesmo que ele ainda não esteja pronto para falar, quem sabe, possamos discutir sobre isso no futuro.

O que devo fazer? Eu deveria deixar isso de lado? Acho que ainda sou muito imaturo. 

— Ei, Kururi!

Na escuridão da noite, Vaine e Crossy podiam ser vistos correndo. Eles pareciam estar carregando alguma coisa.

— Você não voltou mesmo que já fosse tão tarde, então viemos te procurar — disse Crossy preocupado.

A esposa está aqui!

— Obrigado, mas o que é isso em suas mãos?

— Seu jantar, pedi permissão do refeitório para levá-lo.

Esse cara é ótimo ou o que? É bom ter uma esposa tão atenciosa!

— Muito obrigado!

Depois disso, Iris, Toto e eu terminamos tudo. É ótimo ter comida depois de um dia duro de trabalho. Eu podia sentir minha força voltando para mim durante o  intervalo.

— Agora que estamos de barriga cheia, as coisas devem ficar um pouco mais fáceis.

— De nada, e ei, o que há com essa bagunça?

— …Algo aconteceu…

— Uma pegadinha de mal gosto?

— Não sei.

— Como eles poderiam!? Eu não vou perdoar ninguém que mexa na propriedade do Shishou! Apenas uma palavra e eu vou cortá-los!

Que coisa horrível para Crossy dizer. Completamente diferente do que sua aparência fofa sugeria. Bem, ele estava se esforçando para ficar mais masculino, não era um sentimento ruim.

As vezes você quer voltar no tempo, embora isso seja impossível.

— Eu gostaria de dar ao culpado um bom balanço com a minha espada também.

Bem, parece que o culpado tinha bastante sorte de não o conhecermos. A cena de Crossy fazendo balanços de prática parecia ter mortificado Toto, que até então, estava escondendo o culpado.

Provavelmente seria melhor se eu não mencionasse isso agora.

— Está tudo bem agora, Crossy.

— Mas, Shishou…

— Esta é a primeira vez que eu vi você com uma expressão tão baixa, Kururi. Apenas diga a palavra e minha espada irá voar.

Assim que eu disse que estava bem sem a ajuda de Crossy, Vaine imediatamente decidiu acompanhar.

Assustador! Esses dois caras são assustadores!

— Estou bem, vocês, pelo menos por enquanto.

— Isso não vai diminuir a minha preocupação, mas se Kururi diz…

— Oh, mas vocês podem ajudar com o meu trabalho?

— Sim.

— Claro! Qualquer coisa para você, Shishou!

Todos nós cinco trabalharam a noite toda naquele dia.

Quando, por fim, fomos para casa, todas as sementes foram plantadas e o campo de Iris foi restaurado. A estufa foi limpa e Toto parecia ter melhorado

— Agora terminamos.


◇◇◇

 

Na manhã seguinte, porém, meu humor não melhorou nada. Em vez disso, meu corpo parecia tão pesado naquele dia. Será que eu engordei novamente? Não, eu notaria se esse fosse o caso. Foi por que o tempo estava ruim? Não, estava ensolarado lá fora.

Eu já sei o verdadeiro motivo, mas…

— Sobre o que foi a aula mesmo?

Eu queria apenas voltar para a cama, mas de alguma forma consegui arrastar meu corpo de chumbo para à aula.

Isso não é bom, a lição do professor não está entrando na minha cabeça. Meu corpo parece tão pesado… Talvez eu deva perguntar se posso sair mais cedo hoje.

— Kururi-kun, você quase parece um cadáver hoje. — Rail se aproximou de mim com um sorriso como de costume.

Agora que ele estava aqui, seria ainda mais difícil me concentrar na lição de hoje. Todos os dias ele tenta se aproximar de mim e todos os dias eu corro para longe dele, mas não me importava com isso agora.

— Oh? Você não fugiu hoje? Isso significa que finalmente se apaixonou por mim?

O que diabos há com essa piada? Embora eu não me importe hoje, quero dizer, com certeza o Rail tem um aroma agradável quando você está perto dele e ele é bonito, mas não tem como o cara estar interessado em mim, certo? É só uma piada, certo?

 — Um passarinho me contou algo interessante. Parece que, um criminoso chamado Toto Gapp-kun recentemente vandalizou as estufas. Qual é a sua opinião sobre isso, Kururi-kun?

Rail me contou uma história, mas agora isso não me importa. Ele sempre falava sobre coisas inúteis, por que seria diferente hoje? Eu realmente não me importo com nada hoje.

Espera… O quê?!

— Ei, o que você acabou de dizer?

— Que terrível, você nunca tem interesse em mim, mas sempre quer ter as minhas informações quando precisa. Por acaso sou que nem uma mulher que você apenas usa e depois descarta?

Eu agarrei seus ombros e o sacudi.

— Quem se importa? Apenas me conte mais sobre o que estava falando!

— Isso dói, por favor, me trate gentilmente! É minha primeira vez!

— Sim eu entendi! Você é um idiota! Então apenas diga, JÁ!

Isso é importante!

Mesmo assim, Rail continuou a brincar. “Eu realmente odeio você, sabia disso!?” Eu queria tanto gritar isso em voz alta!

— Kyaa ~ é tão embaraçoso! Como sou o atendente do Príncipe, é natural ter habilidades para coletar informações. — Ele me disse com o rosto corado.

Não, apenas me diga o que você já sabe!

— Eu gosto de você, Kururi-kun, então eu quero te contar, mas é caro coletar informações, sabe? Então eu não posso te dizer de graça.

— Ouro?! Você quer ouro!? Eu tenho ouro, então nomeie seu preço!

— Na verdade não. O que eu realmente quero é você Ku ・ ru ・ ri ~.

Eu meio que o estrangulei por causa desse comentário.

— Desculpe, sinto muito! Era só uma piada.

Eu soltei a minha mão, mas o que escutei depois me causou arrepios na espinha.

— Bem, para a taxa de informação, hmm… Que tal uma das cartas da Eliza que você recebeu recentemente? — Rail disse com uma piscadela.

Seu bastardo, de onde você ouviu isso!?

Arrepios começaram a subir e descer por todo o meu corpo. 

— Você até seduziu a Eliza, hein? Você é realmente incrível, Kururi-kun, continua a exceder minhas expectativas todas as vezes. É claro que eu gostaria de ler as cartas que vocês estão trocando.

— …Apenas uma carta, certo? Entendido.

Eu estava vacilando. Isso é embaraçoso. Realmente embaraçoso, mas preciso saber a verdade sobre ontem. Minha vergonha pessoal não importa em comparação com isso! Não importa! Não importa! Não importa! Eu tentei dizer um mantra três vezes para me convencer.

— Você realmente vai fazer isso? Era apenas uma piada, sabe? Eu ia te dar a informação de graça, e sim, aqui vai você.

Rail tirou um envelope do bolso.

— Não olhe para isso até ter certeza de que quer saber a verdade. Eu escrevi todos os detalhes.

— Está tudo bem?

— Tudo bem, eu gosto do Kururi-kun afinal.

Recebi a carta de Rail e a enfiei no bolso. Com certeza traria problemas abrí-la durante a aula, então eu deveria dar uma olhada mais tarde.

Estou realmente curioso, o que Toto estava escondendo?

Após uma sensata reflexão, percebi que Rail havia coletado essa informação porque ele sabia que era algo que eu gostaria de saber. E então, aqui veio ele.

Eu certamente vou olhar o seu conteúdo mais tarde. Para Rail, senti que tinha que dizer isso.

— Obrigado Rail. Eu definitivamente vou retribuir essa gentileza um dia.

— Espero ansiosamente por esse dia. Ah, e se você não cumprir com essas palavras, você vai para o inferno, sabe? Ahh ~ Eu me pergunto o que devo esperar~

Calafrios percorreram minha espinha pela enésima vez.

EM QUE DIABOS EU FUI ME METER!!!!?????


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Ma-chan


:hearts: Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde :hearts:

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores