SRVF – Volume 1 – Capítulo 33




Hoje era feriado na escola assim como meu tão esperado dia de descanso. Eu estava pensando em fazer o desafio dado à mim pela Neko-sensei sobre magia de transformação, mas como sempre havia duas pessoas no meu quarto, decidi que seria melhor encontrar um lugar tranquilo do lado de fora para praticar.

Seguindo o procedimento que fiz na sala de aula, meu corpo gradualmente assumiu a forma de um gato e depois que eu comprimi o poder mágico, meu corpo começou a encolher.

— Oh.

Minha linha de visão ficou mais baixa e meu corpo se tornou leve. Eu tinha me transformado completamente em um gato. Com minhas quatro patas, tentei saltar algumas vezes e, como pensei, o meu peso era bem leve. Antes que percebesse, estava me divertindo com essa simples ação.

— Nyanyaa.

Enquanto caminhava ao ritmo da música que eu cantava como um gato, cheguei até o gramado e me deitei um pouco.

Ah, o sol está ótimo.

Os alunos que passavam por aqui olhavam para mim de vez em quando mas não faziam nada em particular, afinal, eu era apenas um gato.

Terminada a minha observação felina, decidi que seria bom explorar um pouco mais o terreno da escola. Isso me fazia sentir que havia realmente virado um gato e talvez se encontrasse algum lugar legal, poderia até tirar uma soneca. Gostaria de saber por quanto tempo poderei manter a transformação.

— Shaviah! — Um outro gato apareceu.

Enquanto andava confortavelmente, meu inimigo natural apareceu diante de mim, um gato macho com uma cicatriz no rosto, olhar afiado e um corpo grande. Ele era como um rei andando no meio da estrada, não deixando qualquer dúvida de que se tratava de um veterano de muitas brigas de gatos, mas mais importante, ele estava atualmente se dirigindo à mim emanando grande hostilidade.

Me pergunto se os gatos possuem territórios também? — Não tinha certeza sobre os detalhes mais sutis, mas sabia que ele não estava  de bom humor. — Acho que por enquanto apenas direi “olá”.

— Xá!
— Nyaa? — Tradução: Há algo de errado com seu estômago?
— Xá!
— Nyaa? — Tradução: Como vai? Você está  tendo um bom dia?
— Xá!

Isso era inútil e parecia que o humor dele havia ficado pior do que antes. Eu tentei conversar como um gato civilizado, mas ele não estava  cooperando, então pouco a pouco comecei a me aproximar. Entendendo minhas intenções, o gato se preparou para lutar até a morte, mas antes que isso pudesse acontecer, descomprimi um pouco de minha mana, me tornando maior, muito maior.

— Nyaa!? — O outro gato deu um grito de surpresa.

Quando o oponente se torna o dobro do seu tamanho, faria qualquer um questionar suas próprias motivações para entrar em uma briga. Com o gato não foi diferente, decidindo imediatamente fugir e desaparecer, deixando bem claro quem mandava aqui. Apesar de que eu me sinta um pouco mal por fazer isso. De todo modo, marquei uma vitória para Kururi Helan no reino dos gatos.

Voltando ao tamanho normal de um gato, prossegui com a minha caminhada. Oh, havia um gafanhoto pulando na frente dos meus olhos.

Hmm?

Eu não deveria estar fazendo nada agora, mas, antes que percebesse, já estava perseguindo ele como se minha vida dependesse disso…

Por que será? Seja como for, agora tudo que sei é que quero pegá-lo! Eu quero pegá-lo bem entre as minhas patas! 

O gafanhoto pousou e eu pulei para agarrá-lo com minhas patinhas…, mas ele escapou. Aposto que esse era um gafanhoto especial que poderia pular mais rápido do que qualquer outro! Saltei. Escapou. Repeti. Escapou. Esse ciclo aconteceu algumas vezes, mas não consegui pegá-lo.

— …!? — Eu o peguei, mas foi com minha boca!

Eu consegui! … Ueeeeee!

Quando me toquei que estava com um gafanhoto dentro da boca, o cuspi imediatamente.

Ugh, ainda sinto o gosto. Não foi minha culpa, não é!? Não tenho controle sobre mim mesmo!

Minha mente tinha realmente se transformado na de um gato. Isso era perigoso, muito perigoso e de agora em diante, precisarei ter cuidado sempre que usar esse feitiço.

Depois de reafirmar que eu ainda era humano por dentro, voltei a explorar a escola. As estradas pelas quais passei tantas vezes pareciam completamente diferentes no ponto de vista de um gato. Realmente dava uma sensação agradável, como a de um mundo novo para satisfazer a minha curiosidade.

A magia da Neko-sensei é tão útil!

Enquanto andava, encontrei um casal namorando já de manhã cedo. Eu reconheço os rostos de ambos e o lugar que eles estavam era bem afastado da vista de outras pessoas.

Uau, acabei de ver algo interessante!

Eles não pareciam interessados em mim, provavelmente porque, na visão deles, eu era apenas um gato.

Então, posso usar essa magia para coisas assim?

Sinto que essa magia poderia ser facilmente utilizada para o mau. Talvez tenha sido por que saí explorando tudo que havia de novo ao redor ou porque já fazia um tempo desde que tinha me transformado, meu corpo estava começando a ficar sonolento. Uma vontade súbita de encontrar um lugar onde pudesse tirar uma soneca me levou até um canto afastado do prédio da escola.

Oh, vejam só quem estava  ali.

Havia um rosto familiar lá, foi a Iris. Ela estava lendo um livro sozinha sentada em um canteiro de flores.

Passando sua folga estudando, você só pode estar brincando comigo! — No entanto, não acho que ela esteja fazendo isso porque quer.

Iris era uma presença especial na escola, mas isso fazia dela um alvo fácil para o bullying. Por causa de seu relacionamento com o Príncipe, somado às suas notas elevadas e desempenho escolar, a Eliza não era sua única inimiga, mas também cada um dos demais aristocratas da Academia.

Nos últimos dias, passei a ouvir rumores dela sendo assediada tendo inclusive boatos sendo espalhados pelos alunos veteranos, o que tem aumentado ainda mais o desprezo pelos cidadãos comuns. Para vê-la em tal estado, sem ninguém para conversar… Eu não gosto disso, só posso imaginar o quão ruim deve ser no dormitório feminino. Talvez fosse por ela sempre ser tão alegre ao meu redor que eu nunca tinha notado isso.

A doce Iris que está sempre alegre e sorridente, sozinha estudando em seu dia livre, como eu poderia apenas ficar aqui assistindo!?

Após saír de sua vista, cancelei o feitiço. Apenas no caso, verifiquei as minhas mãos para ver se havia algum vestígio da magia.

— Hmm? Que coincidência te encontrar aqui, Iris. — Caminhando até onde ela estava  sentada, eu a chamei.

QUando ela olhou para mim, o vento soprou, balançando os seus cabelos suavemente.

— Kururi? O que está  fazendo aqui?

— Eu vi uma estudante séria lendo um livro sozinha em um canto do prédio da escola, então pensei em dar um “Oi”.
— Eu não consigo me concentrar quando tem muita gente por perto, então esse é um bom lugar para estudar…, mas fico contente que você veio.

Essa é a íris alegre que conheço.

— Iris, você é sempre tão enérgica perto de mim, mas isso não é desculpa para eu ter sido tão insensível ao que te acontecido… Hmm, o que quero dizer é, se tiver algum problema, você pode sempre vir conversar comigo.

— Ehehe,  o que foi isos do nada? — Ela começou a rir um pouco.

— Bem, somos amigos, não somos? Deixe-me saber quando você precisar desabafar. Eu sempre estarei aqui para te ouvir.

— Isso é … obrigada. Estou muito honrada por ter alguém como você ao meu lado, oh grande aristocrata, Kururi-dono. — Em tom de brincadeira ela se curvou exageradamente para mim.

Se ela consegue fazer piadas assim, talvez os maus tratos ainda não tenham ido longe demais. Isso é um alívio.

— Seja assédio ou qualquer outra coisa, não se esqueça de me dizer.
— Não se preocupe tanto, eu sou uma garota forte. — Iris riu com um sorriso.

Se tudo estivesse assim tão bem, por que ela estaria escondida aqui? Acho que tive um vislumbre dos verdadeiros sentimentos que ela sempre esconde por trás daquele sorriso. 

— Fu ~, bem, isso é o fim das minhas preocupações, mas Iris, sério, você é a própria definição de uma donzela que um herói da justiça arriscaria sua vida para salvar.
— Mesmo? Fu ~, isso significa que você é o meu herói, Kururi?
— Claro que sim, quero ser o herói de todo mundo! — Eu mostrei um sorriso para ela.

Enquanto nós dois continuávamos nossa conversa, o assunto foi mudando de direção para os acontecimentos em meu quarto.

— Tanto o Vaine quanto o Crossy entram no meu quarto sem permissão e ficam lá até anoitecer, então não faria muita diferença se você viesse de vez em quando também , Iris.

— Eu não poderia fazer isso. — Foi sua resposta.

Isso é o que eu esperava, quero dizer, é senso comum, certo? Aqueles dois é que estão errados! — Conversar com ela foi uma boa ideia afinal. Terminada a conversa decidi continuar minha caminhada como um gato.

Enquanto ativava o feitiço, por alguma razão, notei que o meu corpo estava mais leve do que antes. Talvez a conversa tenha sido tão agradável que a minha mana tenha se restabelecido um pouco.

Nyanyan, avancei com minhas patas e encontrei uma perfeita área ensolarada. O sol não estava tão forte, por isso era um local confortável, com flores desabrochando por toda parte, uma brisa agradável soprando, ou seja, era o lugar ideal para dormir.

Ah ~ Isso é ótimo ~ Eu nunca tenho a chance de relaxar
assim. —
Deitado, senti toda as forças em mim ía se esvaindo aos poucos.

Não é justo, por que não aprendi esse feitiço mais cedo em minha vida? O melhor é que nem preciso de um cobertor por causa dos meus pelos! — E antes que eu percebesse, já havia adormecido.

 

◇◇◇

 

Acorde… Acorde…

— É hora de acordar, Neko-san.

Tem alguém me chamando? —  Assim que pensei isso, minha consciência nebulosa pouco a pouco retornou. Meus olhos continuavam fechados, então não sabia quem era, mas eu tinha a impressão de que alguém estava coçando o meu queixo.

Por favor, continue, isso é ótimo~. Ah, bem aí! — A pessoa que estava me coçando parecia estar acostumada com gatos. Ela conhecia bem os pontos certos para coçar.

Ahh ~ isso é perfeito ~

— Nyan, nyan, nyanya ~. — Sem querer, acabei deixando a minha voz escapar. Curiosamente comecei a pegar no sono outra vez. Talvez eu não tivesse dormido o suficiente nos últimos dias e a fadiga foi se acumulando.

— Nya ~, você vai dormir de novo, nya ~? Eu vou te acordar mais tarde então.

Desta  vez a pessoa parecia estar massageando minhas patas, *Munyumunyu* (sfx: suave e mole).

Sei que estou sendo repetitivo, mas, cara isso é ótimo ~. Mas que estranho, essa voz me soa familiar… onde eu já ouvi isso antes? — Alguém me vinha à mente, mas não tinha como, o contraste entre as personalidades era muito grande, provavelmente era alguém com uma voz similar.

Por um tempo eu apenas dormi enquanto me davam uma massagem até que finalmente relaxei o suficiente e decidi abrir meus olhos para contemplar o meu bem-feitor.

…?! NYAAAAAAA!! — Se eu pudesse expressar meus sentimentos em uma palavra agora, seria “MEDO”. Todo o meu cabelo estava em pé, no nível mais elevado de assustado. Eu mal conseguia espremer uma palavra devido ao choque.

— O senhor já está  acordado agora? Isso realmente me surpreendeu um pouco, nyaa~.

A garota que estava fazendo “nya”  de propósito ao final de suas sentenças foi… Eliza. Ela nunca me mostrou um rosto amigável antes e agora estava esfregando meu queixo enquanto sou um gato.

— Hehe, você gosta disso? Se você deitar, eu posso te coçar um pouco mais~.

Isso é… Bem, se você insiste. — Assim que deitei, ela continuou me acariciando. De qualquer forma, eu não tinha ideia que Eliza tinha esse lado meigo. É melhor que eu me prepare para levar esse segredo para o túmulo. Era algo que eu sentia que
devia… — Ah~ bem aí!

— Neko-san, neko-san. Tenho certeza de que o senhor é livre, não é, Neko-san?

Eu me pergunto o que levou à isso? Ah, bem, ela provavelmente vai explicar isso daqui a pouco. Por favor continue.

— Às vezes me sinto como um pássaro numa gaiola, quero viver livre como você.

Hmm… acho que acabei de ouvir algo que não deveria. Se bem que serei seu futuro marido, então tudo bem, certo?

— Não tenho aqualquer amigo aqui, então você seria o meu primeiro?

Eu respondi com um “nya”.

— Sério? Bom menino.

Tudo que fiz foi miau e ela começou a me acariciar. — Ah, bem ao lado da orelha! Sim! Aí!

Ela disse que não tinha amigos, mas e os Quatro Reis Celestiais? Elas não são suas amigas? Definitivamente tenho que levar esta  informação para meu túmulo.

Acho que agora é a hora de fugir. Não sei por quanto tempo dormi, mas se não tiver cuidado, a magia pode se dissolver a qualquer hora. — Me soltando para fora das mãos da Eliza, comecei a saír.

— Ah, espere! — E quando ela disse isso, eu fui levantado.

Abraçando-me em seu peito, ela começou a olhar nos meus olhos.

— Só mais um pouco por favor? Você não gostou? Não?

Isso é ruim, estou ficando animado aqui.… Muito ruim. Minha magia estava  prestes a se dissolver. — Eu tentei lutar contra os braços dela, mas era inútil, Eliza não iria me deixar ir. Eu precisava ser forte agora, caso contrário, apenas a morte certa me esperava. — Dê o seu melhor! Kururi Helan!!!

— Hehe, você é um menino depois de tudo, acho que qualquer um ficaria um pouco embaraçado afinal. Aqui, tome isso!

Oh, merda. — No momento em que ela decidiu me fazer cócegas, o feitiço foi cancelado e com um *BOM* retornei a minha forma original bem na frente dos olhos de Eliza.

— Hmm… ei, como vai, Eliza? — Eu tentei dar uma saudação refrescante para ela. Por favor funcione.
— …

Depois disso fui impiedosamente perseguido pela Eliza. Se ela estivesse segurando uma foice, eu teria jurado que na verdade era a Morte em meu encalço, porque se eu fosse agarrado, tinha certeza que iria morrer, tendo meu pescoço seria cortado sem qualquer hesitação.

Esse foi o dia em que Kururi Helan lutou com todas as suas forças para escapar das garras da morte, uma história que ele nunca esqueceu em toda sua vida.

 


Tradutor: Rudeus Greyrat | Revisor: Fefe & Ma-chan


♥ Se você gostou deste capítulo, CLIQUE AQUI, solucione o Captcha e aguarde ♥

por 5 segundos, assim estará apoiando o tradutor e a equipe de revisores!



Fontes
Cores