Setes – Volume 9 – Capítulo 10 – Pior que Zayin


Não se esqueçam que ao ler diretamente no Batata Traduções vocês têm acesso aos capítulos mais recentes.

Também não se esqueçam que comentários e interação são os combustíveis que movem a tradução adiante, deixem seus feedbacks dizendo o que estão achando da história e da Tradução. 


Pior que Zayin

 

Tendo chegado em Beim, eu fui para a Guilda sozinho para reportar sobre nossos pedidos.

Deixando a venda de materiais e pedras Mágicas para amanhã, fui até os chuveiros dentro do edifício da Guilda, e lavei o suor e sujeira.

Após ficar sob aquele chuveiro morno e sem pressão por um tempo, me recompus, e fui até a mesa de recepções.

Se possível, eu queria a Tanya-san, mas se ela não estivesse lá, esperava uma recepcionista com experiência abundante. Nunca realmente pensei sobre em que fila me juntar em Beim antes, mas dessa vez, tentei confirmar quem estava nos balcões antes de escolher uma fila.

Nos arredores, podia ouvir as fofocas do dia.

— Você ouviu? Um bom número de mercenários tá pulando pro lado de Zayin.
— É porque Zayin sempre permitiu pilhagem e saque. Ouvi que a Princesa de Lorphys é bem rígida com isso.
— Sem interesse nessas coisas, ou assim parece.
— Aquela Alette, sabe? Parece que ela anda passando por todas as brigadas de mercenários habilidosas.
— É duro ser Cavaleiro.

Aventureiros risonhos.

Pensar sobre a situação da Alette-san não era algo muito agradável para mim. Mas esperar tanta camaradagem assim entre aventureiros não era bom.

E o grupo que geralmente acompanhava ela por aí era, ao invés de uma brigada de mercenários, um grupo de aventureiros que era forte nos Labirintos.

Não tenho muita certeza de como eles se dariam no campo de batalha.

Da Joia, o Sexto soltou sua voz:

『Então ela está reunindo ajuda? Se ela não foi para casa ainda, então isso é conveniente para nós. Lyle, que tal entrar em contato? Encobrindo o assunto com a Aura e companhia, é claro.』

No momento, eu não sei que tipo de reação a Alette-san ofereceria.

Para Lorphys, eles eram um país problemático que dava acusações falsas mesquinhas para atacar.

Eu apertei a Joia, e avancei na fila.

— … Há menos pessoas que o normal.

Enquanto olhava em volta, e tinha tal impressão, um grupo diferente de aventureiros fez fila atrás de mim.

— Oy, os caras da Filial Sul me chamaram, mas que é que cês acham, bando?
— Então os mercs tão recrutando? Tá ficando sério aqui.
— Zayin tem a vantagem? Então apenas diga, “se vocês tão lutando por Zayin, então por que não?” Que tal?
— Tolo. Nesse caso, Lorphys vai até estar disposta a entrar em dívida pra colocar as brigadas mercenárias do lado deles. Lorphys vai começar a parecer mais lucrativa, só esperar.

O Sétimo falou. Em uma voz cheia de raiva:

『É por isso que você não pode confiar em aventureiros nenhum pouco!』

Eu soltei um suspiro, enquanto tomava nota de mais sinais de que guerra estava se aproximando.

Quando minha vez chegou, sentei-me na cadeira, e entreguei meus documentos para a Tanya-san.

Como sempre. Após ela tomar os papéis, apresentei meu Cartão da Guilda, e ela falou um pouco enquanto encarava a papelada necessária.

— Uma avaliação 【B】 firme e constante, não é? Como pensei, seu grupo é proficiente. Parando para pensar, vocês compraram aquela casa assombrada, mas está tudo bem?

Ouvindo sobre uma casa assombrada, inclinei minha cabeça.

Tanya-san disse algo nos entornos de, “oh, você acabou de voltar então não sabe”, enquanto lançava olhares de pena na minha direção.

Com a papelada terminada, aceitei os documentos e meu Cartão da Guilda antes de abrir minha boca.

— Tanya-san, a verdade é, há algo que eu gostaria de falar a respeito com você.

Falei com uma expressão séria. E ao ouvir minha voz, seu rosto também mudou de um sorridente para um sério.

— … Esse não é o melhor lugar. Que seja. Apoiar aventureiros habilidosos é um trabalho de recepcionistas. Terei que trocar o balcão com alguém, então por favor aguarde no segundo andar.

Quando assenti, Tanya-san chamou uma funcionária preenchendo papéis nos fundos.

— 【Rühe】, deixo essa mesa com você. Tenho negócios a tratar.

— Eh? E-espera, senpai!

Talvez por ela ter se levantado de seu assento com tanta pressa, seus papéis caíram no chão, amplificando o pânico da nova recepcionista da guilda. Eu saí da fila, e me dirigi ao segundo andar.

Ela não me disse exatamente onde aguardar, mas a vi subindo as escadas não muito tempo depois.

Sua postura de caminhada, e a atmosfera… talvez fosse o caso que a Tanya-san costumava ser uma aventureira.

Ela me disse para entrar em uma das salas de reunião, então segui suas palavras.

(É a primeira vez em que estive em uma dessas desde o seminário introdutório que tivemos que participar na primeira vez chegamos em Beim.)

Pensei isso, enquanto me sentava arbitrariamente em um assento, e a Tanya-san sentou-se na minha frente. Ela dirigia um sorriso, mas o ar em sua volta parecia de certa forma cortante.

— Pois bem, você me chamou aqui, então deve ser algo adequadamente importante. Se for uma confissão de amor, então por favor pare aí mesmo. Eu estou no meio do trabalho.

— Oh, então eu tenho uma chance quando você estiver fora de serviço? … Isso foi uma piada.

Mesmo com seu sorriso, seus olhos se cerraram. Me desculpei, e comecei a falar.

— Eu tenho algo a consultar com você. Alette-san ainda está em Beim, não está?

— … Não posso falar.

Quando a Tanya-san disse isso, eu assenti. Eu poderia procurar por ela se quisesse, e o problema não era esse.

Eu apertei a Joia, e…

— A verdade é, na viagem de retorno do pedido, eu acabei oferecendo ajuda. Eu aceitei um pedido de guarda por conta própria, e não parece que serei capaz de realizar meus pedidos da guilda por um tempo.

Tanya-san olhou para o meu rosto enquanto descansava ambos os cotovelos na mesa, e cruzava suas mãos. Na frente de seu rosto. Ela fez isso de modo como se para esconder a área em torno de sua boca.

— … Então você aceitou um pedido pessoal. Aventureiros são livres para o fazer. Bem, é verdade que preferiríamos que você houvesse o aceito através da Guilda. Pessoalmente, espero que você o cumpra em segurança, e volte a aceitar pedidos da Guilda. Sim, essa é minha esperança… então isso é tudo?

Isso é tudo pelo qual você me chamou? Esse era o tipo de atmosfera que ela emanava, e apesar de eu não poder ver sua boca, sua atitude indicava que ela estava certamente sorrindo.

Eu acabei oferecendo um sorriso amargo.

Seu olhar moveu-se um pouco, então me desculpei.

— Minhas desculpas. A partir daqui é o assunto principal. Como devo dizer, estou um pouco perturbado.

— Perturbado?

Olhei diretamente para Tanya, e falei com um sorriso.

— Um Sumo Sacerdote de Zayin, a antiga Donzela Sagrada, assim como a antiga candidata a Donzela Sagrada que enfrentou a atual. Esses foram quem eu acabei ajudando. O conteúdo do pedido é para “retornar Zayin aos seus governantes de direito”, mas estou em dificuldades sobre como fazer isso sozinho. Então você não discutiria um pouco comigo?

Meu sorriso fez seu rosto se apertar. Seus dedos entrecruzados escondiam, mas eu pude dizer pelos movimentos do resto do seu rosto.

E descruzando suas mãos, e retirando seus cotovelos da mesa, Tanya-san corrigiu sua postura. Ela soltou um suspiro, e olhou para o meu rosto.

— Entendo. Isso está além de mim. Bem, valeu a pena me chamar do trabalho, ou devo dizer que fico feliz por não termos discutido isso na mesa. Mas…

— Mas?

Tanya-san falou de modo desinteressado.

— A Guilda não suportará lado nenhum. Seja Zayin ou Lorphys, se o pedido vier até a Guilda, será processado do mesmo modo. É impossível ganhar sua cooperação para um dos lados. Recomendo que você não traga esse tópico demais eu outros lugares, Lyle-kun.

Ouvindo a opinião da Tanya-san, o Quinto dentro da Joia…

『Significando que a Guilda alegremente terá os dois lados brigando enquanto fazem dinheiro. É a capital dos mercadores também, então é de se esperar.』

A capital dos mercadores e mercenários… essa era Beim. Havia muitas indústrias que faziam dinheiro precisamente pela existência de guerras, e quando batalhas vinham, suas mercadorias voariam das prateleiras.

Se juntar a um lado, e por fim a isso não seria nos melhores interesses da guilda. Porque os mercadores eram aqueles governando a cidade.

Eu não acho que a guilda seria capaz de agir contra eles. Não, a própria Guilda podia ser chamada de uma companhia mercante lidando com Pedras Mágicas.

Entretanto.

— Então isso é um alívio. Você está dizendo que a guilda será imparcial?

— … Tão relutante quanto eu possa estar em dizer isso, é assim que as coisas são.

Talvez ela pensasse que eu estava sendo sarcástico, já que se levantou de seu assento. Mas eu chamei para impedi-la.

— Esse não é o fim da conversa.

— Você quer selar meus lábios?

Mesmo se ela não dissesse nada a respeito, isso não garantia que ela não iria reportar. Eu estava carregando uma fagulha de guerra, afinal.

(E não era algo tão pequeno quanto mithril.)

Quando Zayin arbitrariamente começou uma guerra por algo tão mesquinho, não havia como serem capazes de ignorar as fagulhas que eu carregava.

— Não. Eu não estou com vontade de selar lábios nenhuns. Eu só estava feliz que a guilda seria imparcial.

De dentro da Joia, ouvi uma contente voz do Terceiro:

『Sério, uma benção eles serem imparciais. Apesar de que estaria tudo bem de qualquer jeito.』

O Quarto também falou.

『Bem, se você estiver coletando mão de obra, você realmente terá que depender da Guilda.』

Eu continuei:

— Eu quero oferecer um pedido pessoal próprio. Eu quero oferecer um pedido ao grupo de 【Creit Benini】.

Tanya-san parecia entender o que eu estava pensando. Ela levou sua mão à testa, e me olhou de um modo irritado.

— Bem, a pessoa certa no lugar certo, é o que dizem… esse definitivamente parece ser um pedido que ele gostará.

— Posso apostar.

Então desci de volta ao primeiro andar com a Tanya-san, e preenchi a papelada para submeter um pedido.

… “Tahnia” ofereceu um relatório sobre o Lyle no escritório de seu superior.

Seu superior continuou processando seu trabalho enquanto oferecia uma orelha às palavras dela.

— É mesmo? Ele pegou a antiga Donzela Sagrada? Eu não posso realmente elogiar alguém por pegar tudo que encontram, mas ele certamente encontrou algo grande.

Seu superior sorriu, mas Tahnia não.

— Devemos relatar isso à Filial Principal?

Nisso, seu superior sacudiu sua cabeça.

— E por que deveríamos? Não é como se isso fosse por um fim à guerra. Além do mais, qualquer modo como ele se mover pode até amplificar a escala. Oh, se chegar a isso, seria ruim se eu não relatasse? É, vamos oferecer uma palavra, afinal. Não é como se eles fossem fazer nada a respeito.

Tahnia… era o nome de Tanya enquanto atuava como Varredora.

Se houvesse um chamado para captura, ou talvez assassinar a antiga Donzela Sagrada na custódia do Lyle, então ela imediatamente pularia em ação.

Mas seu superior era uma história diferente.

— Ele não nos pediu abrigo. Em questão de assistência… bem, ele pediu um pouco, não foi? Se for um pedido, então por que não simplesmente realizar os procedimentos normais para pedidos.

Ele não soava interessado. Mais que isso, ele não parecia pensar que isso influenciaria muito em nada.

— Tem certeza? Se isso se tornar uma questão maior, ou se colocar a guilda em prejuízo…

— Não vai. E há pedidos mais que o bastante vindo para os mercenários da Filial Sul como as coisas estão. Não é como se Zayin e Lorphys sejam os únicos lugares para se ganhar dinheiro. Os mercenários já estão se movendo. Escaramuças já estouraram na fronteira. Suprimentos já estão vendendo. Alguns estão até colocando todos os metais raros acumulados que possuem no mercado. Puxa vida, o que é que os aventureiros estão fazendo?

O superior não gostava de ver aventureiros agindo como mercadores.

(O grupo do Albano, huh? Ouvi que eles conseguiram algum metal raro no último Labirinto.)

Tanya pensou um pouco, enquanto reportava que não havia grandes problemas como um todo.

— Tahnia, nós somos pessoas da Filial Leste. Fazer as coisas serem lucrativas para a Guilda é importante, mas que tal olharmos para onde nossos pés estão plantados? Se os aventureiros não retornarem em bom tempo, nossos pedidos acabarão furados. Mesmo se encontrarmos um Labirinto, não há ninguém para enviar. Isso não é ruim? E veja, a Guilda está aí para faturar com Pedras Mágicas.

Pedras Mágicas não aparecem realmente durante guerras, ele suspirou

Ao ouvir que eles não tomariam ação nenhuma contra o grupo do Lyle, Tahnia sentiu-se aliviada.

O superior dela:

— E eu realmente gostaria de deixá-los em nosso favor. Eu quero encerrar a guerra rapidamente. Do contrário, as outras filiais vão começar a reclamar que não estamos fazendo nosso trabalho de novo.

Diante de seu chefe brincalhão, Tahnia terminou seu relatório, e virou-se para deixar a sala. Mas ela foi impedida.

— Tahnia, se você puder colocar alguém em dívida com você, então faça. Eu não quero me livrar de aventureiros habilidosos. Desde que isso não coloque a Guilda em prejuízo, isso é.

Olhando de volta para seu superior, Tahnia ofereceu uma única reverência, antes de caminhar porta afora.

(Poderia ser, que estou sendo testada?)

Retornando à Tanya, ela pensou isso do lado de fora da sala…

Na mansão que Novem e as outras haviam encontrado, eu recebi o relatório do Rauno-san.

Ele estava de barba raspada, e não havia bebido uma única gota, então se parecia com uma pessoa completamente diferente.

— Agora, essa é a situação de Zayin que você pediu.

Eu verifiquei o relatório, e assenti.

(É basicamente o mesmo que ouvi do Gastone-san e da Thelma-san.)

Tendo sido capaz de provar o nível de habilidade do Rauno-san, propus meu pedido seguinte.

— Verificarei o relatório com calma depois. Agora, o próximo pedido.

— … Próximo? Eu já dei pra Miranda-chan o que eu tenho sobre Lorphys.

Lorphys. Eles estavam carregando uma bomba pior do que eu havia antecipado, e eu estava hesitante em fazer uso deles. Em uma única palavra, terrível.

Pior que Zayin.

Terrível o bastante para explicar a predisposição perturbada da Alette-san, a esse ponto. Não vai rolar.

— Não, a seguir eu gostaria que você coletasse informações sobre Selva.

— Selva? Até onde sei, são eles que estão mostrando a menor quantidade de movimento. Eles estão aguardando e observando. Bem, se quiser chamá-los de ominosos, não vou argumentar.

Rauno-san também achava eles suspeitos.

De dentro da Joia, o Quarto soltou sua voz.

『Lorphys só tem uma única Princesa. Mas aquela criança tem um Príncipe com quem está noiva, então por que o cara não está sequer tentando ajudar… E de acordo com o Gastone, a atual Donzela Sagrada é de descendência Selvia. Isso coloca todos os jogadores juntos.』

Eu ouvi a voz do Quinto:

『Lorphys e Zayin. E Selva… o que eles podem estar pensando. Pessoalmente, eu gostaria de apoiar a teoria de Selva estar por trás das cortinas.』

O Sétimo riu:

『Não, não, há uma possibilidade da Donzela Sagrada de Zayin só estar sendo colocada para trabalhar por eles.』

O Sexto:

『Pode ser que ambos os países estejam apenas desempenhando papéis em sua própria peça. Derrote Lorphys, retire-se, então faça Selva fingir correr para oferecer ajuda, e então tome o governo simples assim.』

O Terceiro falou:

『Eh~? Nesse caso, mesmo se eles não fizessem nada, enviar aquele noivo principesco já teria alcançado esse efeito. Do meu ponto de visto, a teoria da Guilda por trás das cortinas é a mais interessante. Todas as guerras nesta área são um resultado da guilda se movendo por trás das cortinas!』

Quando ele disse isso, os outros ancestrais:

『Hahaha, boa.』

『Bem, eles farão dinheiro, então tenho certeza que estão pelo menos movendo algo por detrás das cortinas.』

『Quinto, isso seria os mercadores. A Guilda é um pouco diferente.』

『Mesma coisa, mesma coisa. Eles são mercadores de Pedras Mágicas. Mas, bem…』

Suas opiniões sobre o assunto se alinhavam.

E em consideração a isso, eu sentia vontade de concordar.

O Terceiro agiu como representante para o que todos eles estavam pensando:

『A princesa de Lorphys é a única sem uma teoria de “por detrás das cortinas”.』

Quando suspirei, Rauno-san olhou para o meu rosto.

— Qual o problema? Eu não acho que você encontrará algo que lhe dará uma dor de cabeça maior que Lorphys.

— Não, isso é de nível muito inferior para comparação. Zayin também é bastante estranha.

Quando eu disse isso, o Terceiro riu:

『Lyle, você realmente é estúpido. Não existe um único país decente no mundo. Todos têm alguma coisa estranha em algum lugar.』

Ouvindo isso, os outros ancestrais riram.

(Wow, minha cabeça realmente dói…)


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.



Fontes
Cores