Setes – Volume 7 – Prólogo


Prólogo

 

Sentamos, estufados, na área de carga de uma larga carroça.

Quando o portão ficou à vista, os outros clientes indo para Beim começaram a confirmar suas bagagens, e fazendo preparações para desmontar.

Eu, 【Lyle Walt】, removi o capuz de meu robe, e confirmei a vista através das aberturas na lona.

Coçando meus cabelos azuis, achei-os um pouco grudentos.

A fim de apressar nossa viagem, a carroça à cavalo havia estado constantemente em movimento.

Assim, nós estivemos nos movendo sem folga, e em minha volta, eu podia ver as faces cansadas de muitos homens e mulheres de todas as idades.

Apertando o colar pendurado do meu pescoço, eu inspecionei as muralhas de Beim.

— São mais altas que as de Centralle. Então essa é a terra de mercadores e mercenários.

Era um lugar procurado por muitos aventureiros e mercadores e apesar de eu não poder chamar a viagem de agradável, a estrada que levava à Beim era incomparável a qualquer outra.

Removendo seu capuz, 【Novem Forxuz】 começou a amarrar seu cabelo em seu rabo de cavalo lateral de sempre.

Seus olhos violetas me olhava.

— Lyle-sama, vamos confirmar nossa bagagem.

Eu assenti, e chequei minha bagagem de mão.

É claro, apesar de nossas longas viagens, tínhamos pouco sendo carregado.

Não diria que é apenas uma bolsa por pessoa, mas ainda estamos no lado com menos.

Havia alguns clientes em nossa volta lutando com seus pertences exageradamente numerosos.

Com cabelos vermelhos e olhos violeta, 【Aria Lockward】 correu uma mão por seu cabelo enquanto começava a reclamar.

— Somos realmente azarados. Que infernos a carruagem acoplada quebrar…

A razão de estarmos em uma carroça durante a maior parte da jornada foi por conta da carruagem ter quebrado.

Ao invés de esperar, determinamos que transferir para o arranjo temporário montado especialmente para esse propósito prometeria uma chegada mais rápida.

Apesar de não termos nenhuma outra opção.

Assentando seus profundos cabelos azuis com um pente de mão, os olhos vermelhos de 【Clara Bulmer】 se dirigiram à 【Mônica】, que estava trajando seu uniforme padrão de empregada.

— Não há o que se fazer. Eles tinham que fazer uma manutenção regular, e parece que o estado em que estavam não permitia que dois dos carros de passageiro se movessem. E usar o Portador atrairia os olhos errados.

Com suas maria-chiquinhas douradas sendo puxadas por uma criança próxima, Mônica refutou.

— O fruto do amor entre mim e aquele frangote atraindo os olhos errados… que seja então. Ao invés de gastar esses últimos dias nesse estado, seria a opção absolutamente melhor. E daí? Depois vai expressar insatisfação com meu uniforme de empregada? Deixe-me dizer que meu uniforme de empregada é uma veste de batalha adaptada para combate em qualquer situação.

Originalmente, uma autômato descoberta nas profundezas de um Labirinto, Mônica parecia ter um ponto de vista diferente do que empregadas deveriam ser em comparação ao resto do mundo.

Por que os antigos construíram algo com tal funcionalidade, então se fixaram em transformar em uma empregada… Sou incapaz de entender isso.

Uma distância de alguns dias à carruagem acoplada durou várias vezes mais à carroça. E finalmente, estávamos nos aproximando de Beim.

Rosa pálido — quando eu disse isso, a pessoa em questão insistiu ser loiro rosado — de qualquer jeito, removendo seu cabelo loiro rosado de seu capuz, a garota elfa com pontas de orelhas alongadas, 【Eva】, espanava seus quadris.

— Eu realmente não me importo, mas esse realmente foi um passeio e tanto, mesmo com as estradas bem mantidas. Tenho certeza que estaríamos melhor à pé.

Tendo sido previamente parte de uma tribo que espalhava performances enquanto se moviam, pelo visto ela preferia ter caminhado.

Com cabelos roxos claros e olhos dourados, 【Shannon Circry】 contestou.

Ela era a mais jovem entre nós, e nada confiável quando se tratava de proeza física.

— Nem pensar. Quão longe você acha que isso seria? Se não formos usar o Portador, então uma carroça é cem vezes melhor!

Puxada por apenas dois cavalos, eu estava convencido de que a coisa na qual fomos enfiados era feita para curtas distâncias ao invés do que havia sido feita passar.

Não servia como uma ampla substituta para uma carruagem acoplada, mas prometia uma viagem mais segura do que ir a pé.

Porque ela era cercada por aventureiros vigilantes à cavalo.

Com claros cabelos esmeralda, 【Miranda Circry】 desceu seu punho sobre a cabeça de Shannon.

E enquanto sua irmã ficava de olhos lacrimosos, Miranda falou:

— Você precisa criar alguma estamina também. Nesse ritmo, você vai acabar como bagagem extra.

— Eu nunca planejei virar uma aventureira para início de conversa.

Enquanto Shannon desviava seu rosto, e Miranda começava a beliscá-lo, ambas pareciam estar se divertindo.

Elas eram companheiras do mesmo grupo, e confiáveis o bastante, mas sempre pareciam atrair atenção.

Um homem com aparência de mascate ao meu lado chamou.

Nós estávamos no nível de ter conversado algumas vezes nos últimos dias, e ele estava ciente de que todos nós éramos aventureiros. Ele deu um sorriso amargo.

— Essa é uma combinação bem seleta que você tem aí. Não é difícil ser o único homem em um círculo de damas?

Eu assenti algumas vezes.

— Vejamos. É realmente difícil. Na verdade, eu quero arrumar alguns caras, e alcançar algum tipo de balanço.

Ele riu.

— Algum problema?

— Deixa pra lá. É só porque há vários tipos de aventureiros em Beim. Não é como se o seu tipo de grupo fosse raro ou nada assim. Mas aqueles da sua profissão veem isso como nada além de problemas. E é um deleito ver aqueles ignorantes olhar para eles com inveja.

Manter um harém era assunto sério.

Em um trabalho com vidas em jogo, há pouco tempo para se prestar atenção a amor e afeição, e todas as outras coisas.

Relações de homens e mulheres entre aventureiros não criam nada além de preocupação. Se possível, um líder de grupo deve desejar reunir membros do mesmo sexo.

Porque separar trabalho e assuntos privados normalmente era o jeito mais esperto de prosseguir com as coisas.

— … Bem, já chegou ao que é, então planejo realizar algum esforço da minha parte.

O homem sorriu.

— É mesmo? Bem, boa sorte então. Agora parece que finalmente chegamos.

Enquanto ele dizia isso, a carroça entrou na fila nos portões da cidade requisitando entrada.

Levaria algum tempo a partir daqui. Um enorme número de guardas estava posicionado no ponto de entrada da cidade, eficientemente realizando o trabalho alfandegário.

Com seu uso por mercadores do mundo todo, o processo de entrada era mais tranquilo que em outras cidadelas e cidades por onde passei.

As muralhas a cercando eram grossas e altas o bastante para fazer a pessoa virar a cabeça.

Elas não eram construídas de pedras empilhadas. A face externa parecia contínua e lustrosa, provavelmente tendo algum processo mágico aplicado.

E o que estava além daquelas firmes muralhas era uma cidade com mais energia que qualquer uma que já estive antes — A Cidade de Mercadores e Aventureiros — a cidade livre de 【Beim】.

Perto do portão, onde bens entravam e saíam em massa, desmontamos da carroça e nos esticamos um pouco para relaxar nossos corpos.

Coches e charretes, até carruagens acopladas entravam e saíam. As nuvens de poeira levantadas tinham um cheiro horrendo, e dificultavam a respiração.

Novem…

— Que tal a gente andar logo?

Os outros membros do grupo afirmaram com rostos duvidosos.

Um bocado de coisas havia acontecido entre elas e a Novem, e um antagonismo grande havia sido criado entre ela e Miranda.

— Me deem uma folga de uma vez. Estamos indo.

Pensando que elas pelo menos tentariam se dar bem na superfície, eu caminhei na frente. Mônica correu para o meu lado.

— Ei, você acabou de pensar que seria bom se nós nos déssemos bem na superfície, não é?

Como ela acertou em cheio, eu desviei meu olhar por um momento.

E enquanto forçava um sorriso…

— O-olha, não é melhor se todos nós simplesmente… nos déssemos bem? Como um grupo, digo.

Miranda zombou:

— Hah? Aquela garota ali é irrelevante a tudo isso. e é mais sadio e saudável que seguir com isso pelas costas de todos, não é? A propósito, que planos tempos para hoje?

Isso provavelmente se referia ao registro na Guilda.

Dos dois cartões expedidos, um deles tinha que ser entregue, e a papelada tinha que ser preenchida para um pedido de mudança de lar.

A menos que fizéssemos isso, seria logisticamente impossível trabalharmos como aventureiros em Beim.

— Descansaremos por um dia, e faremos isso amanhã. Ou talvez no dia depois.

Normalmente, teríamos descansado no dia que chegássemos, e terminado com todos os formulários no dia seguinte.
Mas havia uma razão pela qual não podíamos fazer isso desta vez.

Afastando-nos do portão fumacento, e olhando para a muralha, vários altos edifícios de Beim vieram à vista.

Entre eles, havia alguns que facilmente ultrapassavam aqueles de Centralle.

A altura deles era uma coisa, mas seus designs careciam de um senso de uniformidade.

Enquanto perseguia funcionalidade, era uma cidade que parecia ter custado um bocado de dinheiro.

Essa era a impressão que eu tinha do lugar.

Ouvindo minhas palavras, Aria caminhou até mim.

— É o mesmo não importando onde nos registremos, não é? Então podemos simplesmente fazer isso na mais próxima.

Clara a alertou:

— Aria-san, ter informação é importante. Há quatro filiais da guilda em Beim, e os quartéis-generais no centro. Não seria um problema se elas simplesmente buscassem repartir os esforços sem pensar muito, mas cada filial tem suas próprias características, será um saco voltar atrás.

Isso, Beim tinha quatro Guildas diferentes, e até o quartéis-generais além disso.

Era chamada de Cidade dos Aventureiros, e talvez eles existissem em tais números a ponto de ser impossível delegá-los a um único local, ou talvez alguma outra coisa totalmente diferente. Qualquer que seja o caso, havia quatro filiais presentes.

Centralle… quando coletamos informação anteriormente na capital, pelo menos isso foi clarificado.

Mas o que acontecia em cada uma ainda permanecia muito vago.

Por não haver nada além de rumores flutuando, nós estávamos perdidos quanto a em qual filial nos registrar.

Incapaz de dizer em qual rumor exatamente deveria confiar, pensei em gastar alguns dias para confirmar tudo, então coloquei algum tempo entre nosso iminente registro.

Nisso, ouvi uma voz da Joia.

A Joia Azul costumava não ser nada além de uma simples gema.

Mas agora…

『Várias presenças sem hostilidade, e uma com. Eles estão se aproximando em alerta. Tenha cuidado, Lyle.』

A voz havia vindo do ornamento, e era audível apenas para mim.

A pessoa que falou foi 【Brod Walt】. Meu avô, e o Chefe de Sétima Geração da Casa Walt de Nobres Feudais.

Ele havia chegado ao status de Conde, e tudo que eu já havia visto dele fora a forma murcha de um velho.

Mas dentro da Joia, sua forma estava em seus trinta.

Seus cabelos grisalhos asseadamente penteados para trás, e apenas tive a impressão de ele ser um bondoso avô.

A resposta parecia depender em grande parte da pessoa.

Nobre e estrito, um homem adequado à posição de Conde, diziam.

Reuni todas para perto, e fiz uma alteração à direção que seguíamos.

Nisso, a presença em perseguição pareceu vir ainda mais rapidamente.

Várias Skills estavam recordadas na Joia, e os ancestrais me ensinaram seus usos.

Ela deveria ser uma ferramenta conveniente, mas minha Joia azul parecia carregar um valor superior àquele de uma ferramenta.

… Digo, ela me deixava escutar conselhos de meus predecessores.

Shannon pulou para fora da carroça, e rapidamente caminhou para nós. Talvez ela estivesse perto de seu limite, já que levantou a bandeira branca.

— Espera! Não se vão…

Enquanto Mônica movia-se para oferecer uma mão à Shannon, eu soltei um suspiro.

A pessoa que a ajudou primeiro foi aquela mostrada em amarelo no mapa de área em minha cabeça.

Com os indicadores, azul significava aliado, vermelho um inimigo. Aqueles não particularmente cientes de mim, e todos os outros apareciam como amarelo.

O mapa era a Skill do Quinto, e os indicadores, do Sexto.

Eles me mostravam os movimentos das pessoas em volta.

— Você tem algum assunto conosco?

Fiz uma pergunta à pessoa mostrada em amarelo.

Nós também ficamos atentos aos outros que entraram em contato com a Shannon.

A pessoa com quem me defrontava era um homem de compleição delicada, e olhos estreitos.

— Se você notou, poderia ter simplesmente parado. Oh, eu não sou ninguém suspeito, para que saiba. Apesar de isso me fazer soar mais suspeito. Eu sou o que se pode chamar de vendedor de informações. É claro, também mostro os arredores de Beim para novatos.

O homem magro ofereceu seus cumprimentos, então entrei em negociação:

— E por isso, você quer dizer uma excursão?

— Não exatamente. Ah, eu não diria que está errado. O que estou tentando dizer é que meus clientes são aventureiros.

Então ele se aproximou sabendo que éramos aventureiros.

Enquanto me perguntava qual o objetivo dele, o homem rapidamente…

— Agora, que tal oferecermos uma autoapresentação? Eu sou um ex-aventureiro. Presentemente, cobro para guiar aventureiros novatos e veteranos passando pela cidade pela primeira vez. Sobre a estrutura de cada guilda, características, e até informações específicas. Até todas as lojas que pode precisar usar. Quer tentar deixar isso comigo?

Ele deve estar fazendo uma fortuna ensinando o que é senso comum para forasteiros, pelo que parece.

De dentro da Joia, eu ouvi a voz do Terceiro:

『Bem, é um lugar largo e complexo, e há um limite do que podemos fazer sozinhos… é um lugar que eu até iria querer usar minha Skill, mas fazer isso aqui é meio…』

A Skill 【Mente】 do Terceiro era uma que influenciava a psiquê.

Era uma conveniente que te deixava extrair informações de outros, mas se houvesse uma diferença muito grande em força com a pessoa em quem eu a usasse, ela não realizaria nada.

Em nossa volta, senti outros observando o diálogo.

— Qual o preço de mercado?

Quando perguntei, o homem de olhos estreitos sorriu.

— Por um dia inteiro, duas pratas. Oh, percebo que é um custo bem alto, mas definitivamente há um significado por trás. É mais barato que gastar alguns dias inúteis em Beim, e você pode achar lojas precisamente ao seu gosto, talvez? E este é um lugar com perigo em volta de cada esquina. Ao invés de vagar para onde mal-encarados se reúnem e causar uma confusão, pagar uma quantia e aprender tudo, para mim é uma enorme vantagem.

O mapa na minha cabeça era complicado, e parecia que seria um saco de navegar.

Mesmo se gastássemos uma folga ou outra, nós realmente deveríamos aprender sobre as áreas perigosas antecipadamente.

Retirei duas pratas da minha carteira, e procurei confirmar algumas coisas:

— Você diz um dia inteiro, mas mal há algum tempo sobrando hoje.

Talvez ele soubesse disso, já que quando eu puxei o dinheiro, seu indicador mudou todo o caminho para azul.

— Hoje apresentarei uma pousada, e não me importo se me pagar amanhã.

Lancei-lhe um olhar bastante dúbio.

— Você não acha que vamos fugir? E tudo que você está fazendo hoje é nos mostrar uma pousada, de graça? Então você não tem lucro nenhum nisso, não é?

O homem de olhos estreitos riu:

— Não, desculpe. É, parece que não há mérito nenhum nisso para mim. Mas te apresentar a uma pousada me dá uma comissão, então não se preocupe com isso. Yep, acho que isso realmente é algo estranho fora de Beim. De qualquer jeito, fico grato por mostrar preocupação comigo. Estou sempre livre para aceitar gorjetas.

Eu estava prestes a abrir minha boca, mas decidi contra isso.

Após entregar-lhe alguns cobres largos, ele prosseguiu:

— Bem, você realmente é generoso. Agora… alojamento para oito, não é? Que faixa de preço você está procurando? Acho que você estará utilizando a pousada por um par de semanas, então deve procurar por uma abaixo de seu orçamento esperado. Mas se seus bolsos forem mais fundos do que parecem, uma cara com segurança como primeira prioridade pode ser bom para aliviar seu estresse.

Em Beim, nós estaremos lidando com aventureiros.

Mesmo se ficarmos preocupados do nosso lado, nada virá disso.

Informei a quantia para ele, e ele listou algumas possibilidades. Dentre elas, escolhi uma que se encaixava nas condições, deixei que ele nos guiasse até lá, e caminhamos com o homem de olhos estreitos liderando.

O Quarto concordou relutante:

『Duas pratas é doloroso para uma excursão. Mas sem desperdiçar tempo, ele, a certo ponto, nos apresentará a lojas, e também nos mostrará a cidade… Acho que foi a escolha certa, considerando o tempo, pelo menos.』

Em geral, desde que aventureiros não agissem sozinhos, uma única noite em uma pousada custaria o equivalente a várias pessoas em taxas de alojamento.

Quanto maior a escala em que se trabalhava, maiores os gastos.

Com isso em mente, duas pratas para cortar o tempo necessário era algo para se agradecer.

Nesse momento, escutei uma voz vinda de longe.

Me virando, vi um jovem rapaz com uma larga espada em suas costas ser aproximado por um vendedor de informações parecido.

Seu equipamento superior era leve… ou, espera aí, isso é praticamente já são roupas íntimas, e ainda assim, ele usava uma firme armadura de metal sob a cintura. Ele também usava botas e joelheiras. Com uma aparência desbalanceada dessas, o jovem rapaz gritava em voz alta:

— Duas moedas de prata? Corta essa! Você acha que há um único idiota por aí que pagaria tanto assim só para me mostrar as estradas!?

Escutando essa voz, o Sexto me provocou:

『Lyle, ele acabou de te chamar de idiota. Que tal dizer alguma coisa de volta?』

Decidi não me envolver, e prossegui.

O homem de olhos estreitos deu um sorriso torto:

— E esses moleques realmente estão tentando se tornar aventureiros de Beim? Você nunca deve falar com pessoas assim.

Ele pareceu irritado com aqueles de sua profissão.

 


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão Básica: BravoED   |  Revisão Final: Delongas


Ei, também se quiserem continuar com a leitura imediatamente, não se esqueçam que no blog do tradutor os capítulos são lançados antecipadamente.



Fontes
Cores