Setes – Volume 6 – Capítulo 3 – O Negativo de uma promoção


O Negativo de uma promoção

 

… Dentro do palácio.

Tendo sido chamados lá, Clark e Norma se mantinham parados enquanto aceitavam sua papelada.

Norma gritou em protesto ao ministro diante dela.

— Qual o significado disso!? Um rebaixamento para recompensar sucesso!?

O ministro falou:

— Rebaixamento? Você não está passando uma pilha de terra por montanha? É aceito desde tempos há muito passados que garantir terras a um Cavaleiro que atuou bem é uma recompensa válida. Apenas pense nisso… sua atual anuidade, ou um lucro muito maior que aquele de sua atual posição.

Tais palavras vinham da cara oleosa do ministro, mas Norma não estava satisfeita.

Ela havia trabalhado duro como uma Cavaleira da corte imperial.

Então não podia aceitar repentinamente ser feita em uma nobre provincial.

Mesmo que estivessem chamando isso de terra, era meramente uma região remota que a corte estava tendo problemas em decidir um governante.

Sua população nem mesmo ultrapassava os duzentos.

Clark perguntou ao ministro:

— M-mas sir. E-eu não deveria ter virado um decurião…

— Sua lealdade com fatorada na avaliação. Você fez cumprir seu papel belamente por mais de dez anos como Cavaleiro. Com isso, você tem seu próprio título também.

Lhe havia sido outorgado seu próprio título de corte, e foi aceito como um Senhor Feudal.

Além do mais, sua região remota o fazia vizinho da Norma.

— … Tem certeza que isso não é um rebaixamento!?

Quando se tratava de finanças, um centurião da corte, certamente, ficava atrás de um nobre Senhor Feudal.

Mas viver na capital e no interior não era algo que podia ser comparado.

Administrar um território era um trabalho bastante agitado.

Viver na capital era a opção muito mais atraente para Norma.

— Estou dizendo para você calar a boca. Vocês receberam um tratamento tão favorável porque o público vê vocês como heróis. Os Cavaleiros que subiram de ranque. Aqueles que se tornaram Cavaleiros a partir deste ponto… Me pergunto de onde o salário deles virá? Fiquem grato que vocês ao menos receberam alguma coisa.

Clark pensou:

(Mas vocês apenas deram alguma região remota que pensaram ser um saco administrar por conta própria!)

A situação dele era praticamente idêntica.

Um assentamento de cerca de cento e vinte cabeças.

— Não pense muito nisso. A nobreza dentro da capital luta para manter o status quo. Mesmo sendo do mais baixo ranque, você é uma esplêndida nobre, não é?

Nobres provinciais não tinham que pagar impostos ao palácio, mas ao mesmo tempo, seus ganhos não vinham de lá.

Sabendo disso, Clark tinha se preocupado com essa possibilidade desde quando voltou vivo.

Norma estava verdadeiramente fazendo uma expressão pálida.

— É uma recompensa de Vossa Majestade. Vocês não podem estar recusando, estão?

Como se soubesse de tudo, o ministro estava dando um sorriso esplendoroso.

E sua face ficou séria.

— Um convidado importante está visitando Centralle. Nós não podemos ficar gastando todo nosso tempo com esses assuntos insignificantes. Agora voltem e terminem suas papeladas com toda pressa possível.

A Casa Circry

Ralph fechou o punho e o bateu com força em sua mesa.

O Hipogrifo que havia comprado sob o a fraude do Lyle estava em pedaços quando o gelo derreteu.

“Este é o Hipogrifo que sua querida filha abateu”
“Agradeço pela compra!”

Estava escrito no papel grudado nas costas.

Os rumores diziam que eram dois Hipogrifos e um Grifo.

Quando a força expedicionária retornou, ele havia confirmado seus dois Hipogrifos.

Logo quando estava se sentindo aliviado, um rumor chegou aos seus ouvidos de como um mercador havia comprado o Grifo.

 

— Aquele pirralho…

Soltando uma voz fatigada, Ralph olhou para o documento na mesa.

Ele havia esperado pela aniquilação, ou perdas pesadas da força expedicionária.

Isso não prosseguiu muito bem. Quando o esquadrão retornou com méritos sobre as costas, o palácio apressadamente se moveu para reunir os fundos apropriados.

Mas uma quantidade de pessoas próximas a cem foi promovida.

Amargo como possa parecer, caso não dessem promoções, a reputação do palácio desabaria.

Os planos dentro do palácio foram rasgados enquanto procuravam por meios de lidar com isso.

E a Casa Circry passou por uma larga mudança devido a isso.

Devido ao seu erro em apresentar o Hipogrifo, ele teve alguma responsabilidade empurrada para si.

Seu título foi rebaixado em um ranque.

Sua posição e status se seguiram.

A Casa Circry havia agora sido rebaixada a Casa baronial.

Aqueles em volta provavelmente os viam como estando na estrada para ruína e suas relações provavelmente começariam a decair gradualmente.

— Quão duro exatamente você acha que nossa família lutou para manter essa posição…

Ele foi dominado pela irritação, mas conseguiu recompor sua expressão com algumas respirações fundas.

Ele mudou sua linha de pensamento.

— Eu terei que cortar alguns números de servos agora. Acho que finalmente posso me livrar do Breid…

Decidindo que sua primeira ação seria demitir o Breid, Ralph pensou sobre o Marcus, que havia subido um ranque na corte imperial devido às suas conquistas.

—… Acho então que ele é mais decente que o Breid? Mas isso nem de perto era o bastante para manter a Casa Circry. Eles se casando ou não, parece que terei que colocar minhas esperanças em qualquer que sejam os netos que terei.

 

Ele se levantou, dirigindo sua mente às suas duas filhas restantes.

A segunda filha, Dóris, e a terceira filha, Lucy. Todas mimadas porque a Miranda já existia.

Alguma forma de mandar aquelas duas para…

Ralph decidiu mandá-las para algum nobre provincial com o propósito de educá-las.

— Tem que ser um lugar tão estrito quanto possível. Que dará a elas todas as mais possibilidades de aprenderem sobre a realidade. Nós realmente devemos manter certa distância de Centralle até as coisas se resolverem.

Já que a Casa Walt estava visitando Centralle, Ralph elevou sua vigilância.

— .. Pode acabar ficando surpreendentemente difícil por aqui. Vou brincar com os grupos de margem um pouco.

Tendo receios quanto ao estado recente da capital, Ralph usaria essa oportunidade se distanciar um pouco disso.

E…

— … Uma pena a Miranda. Mas com um homem competente assim, tenho certeza que ela ficará bem. Shannon também ficará segura o bastante.

Fazendo a expressão de um pai temporariamente, ele rapidamente voltou ao seu rosto sério.

— Vou admitir derrota dessa vez. Para ele ser tão astuto nessa idade… Não tem como aquele garoto se tornar um adulto decente.

Enquanto pensava sobre como não tinha direito de falar disso, Ralph caminhou pelos corredores de sua mansão…

— …Que estranho.

Eu dei uma parada em um certo cassino em Centralle, mas depois de entrar no estabelecimento com uma única moeda de ouro em mãos, eu acabei com um ouro e uma prata.

Cartas, fichas, eu experimentei várias coisas, mas nunca pareceu combinar comigo.

— O que é que eu deveria fazer… isso não é nenhum pouco divertido.

Quando falei isso, o Sexto disse:

『Lyle, você odeia apostar? Sabe, aquela adrenalina que vem quando você aposta tudo?』

Eu rolei a joia com a ponta dos meus dedos para sinalizar minha negação, e o Quinto chamou:

『Que diversão exatamente deveria haver em apostar? Sessenta gastos, quarenta ganhos, não é? Você certamente ganhará mais sendo dono do próprio cassino. Nada além de um completo desperdício de tempo.』

Uma opinião adequada a alguém devotado à eficiência.

Mas nisso…

『Não, mas esses tipos de coisas são importantes também. O verdadeiro problema é que se você não controlá-los, vão começar a ficar menos legais a cada minuto que passa, então deixei a Casa Virdem cuidando deles.』

Ouvindo isso, aqueles com exceção do Terceiro, do Quarto para Cima…

『Espera… que infernos é isso!?』

『Oy, será que o chefão do submundo era…』

『… Não me surpreende que eu nunca pude farejá-los. A Casa Virdem… Malditos bastardos ingratos!!』

『Com aquela máscara de lealdade deles, deviam estar morrendo de rir nas reuniões de contramedidas contra eles, não é? Por quantos problemas exatamente você acha que eu…』

(Ah, parando para pensar, tinha algo assim no nosso território…)

Quando relembrei a organização clandestina mantendo os bandidos do território Wiss em linha, os ancestrais começaram a brigar sobre as medidas que haviam empregado para impedi-los no passado.

O Terceiro falou em tom animado.

『Ah, esqueci de te contar. Desculpa, desculpa, foi mal. Digo, eu meio que morri em batalha, sabe?』

(Realmente não há objeção que se possa levantar contra essa defesa.)

O Quarto falou:

『Esse pode ser o caso! Ainda assim, você formou a merda de uma organização criminosa para seus próprios propósitos, e nos fez passar por tribulações pelos anos seguintes…AAAaaaAAaaAH!!』

A Casa Virden.

Eu relembrei o próximo chefe da Casa Virden, meu condiscípulo Sênior.

Quando fui aprender a espada, recebi treinamento junto a ele.

(Alfred, huh.)

Já tendo jurado lealdade a minha irmã Celes, e um daqueles que me chamaram de inútil da Casa Walt.

Até certo ponto, tinha certeza que ele foi uma figura fraternal bondosa, mas agora, não tenho nenhuma memória decente sobrando dele.

Passando pela saída do cassino, escutava as vozes da Joia enquanto me misturava à rua  tumultuada.

Usando Skills, mantive minha distância de qualquer batedor de carteira que estivesse interessado em mim e continuei escutando.

『E quando eu tentei casar uma filha, eles rejeitaram! Eles pensaram que nós descobriríamos? Maldição…』

O Quinto relembrou de sua própria época, e guardou alguma raiva pela Casa Virden.

O Sexto também:

『Eles nunca tiveram as intenções de hostilidade. Só queriam nos parasitar… não me espanta que minha Skill nunca reagiu!』

Vexado. Bastante vexado ele estava.

O Sétimo:

『Malditos sejam, seus Virdens… bebendo todo o mel que oferecemos e rindo de nós ao mesmo tempo!』

Nisso, pensei:

(O meu atual pode derrotar o Alfred?)

Pelo menos nos treinos, nunca fui capaz de vencer até o fim. Havia nossa diferença de idade, mas da última vez, nós trocamos espadadas sem segurar nada.

Relembrei do sentimento que podia ser chamado de sede de sangue, e um aperto.

E…

— Ah, é o herói.

Quase pulando com a voz repentina, olhei em volta para encontrar — vestindo trajes confortáveis por cima, e calças curtas que pareciam se grudarem apertadamente a seu corpo por baixo— Eva, acenando sua mão para mim.

Ela estava fazendo uma expressão levemente cansada.

— Eva? … -san?

— Oh, você realmente está bastante diferente de ontem. Aquilo foi interessante, então queria falar com aquele você pelo menos mais uma vez antes que passasse.

Enquanto ela dirigia um sorriso similar ao de uma criança levada, eu cocei meu rosto, sentindo-o se avermelhar.

— Então que negócios tem comigo, Eva-san?

— Só Eva já está bom. Pensei que poderia muito bem lhe agradecer pela última vez. Eu ganhei um bocado com aquilo.

A para ela, eu…

— Bem, fico feliz por isso. Por agradecimento, você quer dizer…?

— Que tal um lanche?

Pensei a respeito por um momento.

— Então deixe por minha conta, e me dê alguma sobremesa. Acabei d fazer um pouco de dinheiro no cassino.

Quando eu disse isso, ela me perguntou:

— Isso é surpreendente. Você não parece ser do tipo. Então, quanto você ganhou?

— Uma moeda de ouro investida, uma prata de lucro.

Ela fez uma expressão questionável.

— E-entendo… um ouro é um pouco demais para minha carteira. Um ouro investido, e uma prata ganha… d-dados, talvez? Nesse caso, vou deixar a refeição com você e te compro uma sobremesa.  Eu já estava ficando com fome.

A hora era levemente pós meio-dia.

Levei a Eva pelas ruas para encontrar um restaurante de preço moderado e ela me ofereceu sua própria recomendação.

— Tem uma loja que ouvi a respeito vindo para Centralle que não me importo em te levar. Me siga.

Dizendo isso, ela me levou a uma loja bem separado da estrada principal.

Ao entrar, achei ele relativamente compacto, mas bem cuidado.

Uma grande maioria dos clientes eram elfos.

— Está tudo bem eu entrar?

— Está tudo bem. Você é um cliente desde que pague.

Ela entrou e se sentou em um assento no balcão, então me sentei ao lado dela.

Enquanto Eva começava a falar sobre como seus ganhos pelo dia foram os melhores que já teve desde que veio para Centralle, o gerente elfo veio até nossos assentos.

— Namorado da Eva? Mesmo depois de dizer que canções seriam seu único amor… os jovizins vão chorar por isso.

A pessoa a dizer isso com um sorriso era um jovem elfo.

Mas a Eva…

— Larga disso, velhote. Ah, esse homem é o Lyle, minha preciosa fonte de informação! Faz um desconto pra ele, tá?

Levantei minha cabeça em choque ao ouvir o gerente ser chamado de velhote, e talvez entendendo pelo gesto, ele começou a explicar.

— É porque elfos mostram sinais de velhice mais devagar em comparação às outras raças. Já faz bastante tempo, e ainda tenho essa aparência. Agora, sobre aquele desconto para nossos preciosos clientes. Acho que regulares são importantes.

Deixei por conta da Eva, então ela começou a pedir.

O gerente voltou aos fundos da loja, e uma atendente apressadamente veio até nós.

— E-eu trouxe sua água.

— Você… O gerente já pegou nosso pedido, sabe.

Diante da expressão cansada da Eva, a jovem elfa deixou sua cabeça cair.

— Eh? Ela é a filha do gerente?

Quando eu disse isso, Eva sacudiu sua cabeça.

— Ela não é muito mais velha que eu, mas é a esposa. Não tente dar em cima dela ou nada assim.

— … E eu só me pergunto que impressão exatamente você parece ter de mim.

Nisso, uma voz veio da Joia.

Era o Quarto.

『Duvido que dê para evitar. Pense sobre esses últimos dias, a apenas tente oferecer uma objeção. Vamos, tente!』

Sua voz estava bastante animada e acabou trazendo de volta memórias dos últimos dias.

Quanto mais eu tentava enterrá-las, mas vívidas elas se reviviam na minha cabeça.

(Errado. Aquele eu certamente não é o eu real!)

O Quinto falou:

『Normalmente, você seria capaz de administrar isso melhor quanto mais passasse pela experiência, mas no seu caso… se uma pessoa normal tivesse sua Skill, talvez eles teriam passado por mais de cinco crescimentos agora. Você precisa de uma quantidade ridícula de experiência, e cresce em proporção, então não acho que sua mente consiga criar alguma resistência, sabe.』

Mesmo se você colocar dessa forma, pros infernos que vou só aceitar!

Minha expressão ficou sombria. Eva se moveu para me consolar.

— E-espera! Foi só uma piada. E espera, por que sua resistência mental é tão baixa quando você tem tantas mulheres te seguindo por aí?

Eu falei para ela:

— Um passado que eu queria esquecer acabou de simplesmente voltar para mim. Você não tem algo assim também?

Ela sacudiu sua cabeça.

— Nas altas tensões seguindo um Crescimento, tudo que acontece é que eu relembro algumas canções velhas e coisas assim. Eu ouvi muita coisa, mas… nós não passamos por mudanças tão drásticas quanto os humanos.

Estou começando a invejar os elfos.

— Mas foi interessante, então não é o bastante? É algo para se falar nos tempos por vir, então por que não supera isso?

— Eu nunca pedi por isso!

Os empregados nos arredores nervosamente tentaram parar nossas discussões de alguma forma.

Após terminar minha refeição com a Eva, comecei a contemplar sobre como exatamente deveria gastar meu dia de folga de novo, quando avistei o Clark-san parecendo estar com bastante pressa.

Ele estava visitando uma loja que lidava com ferramentas agrícolas, e em negociações ferrenhas.

O lojista o recusou com uma expressão esgotada, e ao ouvi-lo, Clark-san largou seus ombros.

Incapaz de conceber o porquê de um Cavaleiro imperial como ele teria necessidade de ferramentas de fazenda, decidi chamá-lo.

— Clark-san!

— Oh, é o Lyle-kun!!

Nos sentamos em um banco próximo, e após ouvir a situação dele, o Terceiro falou:

『Um assentamento com uma população abaixo de cento e vinte, não é…?』

Para com o homem que repentinamente havia virado um Senhor Feudal, eu não tinha absolutamente ideia nenhuma do que dizer.

— Então você se tornou um lorde de repente?

— Também fiquei surpreso, mas não tenho escolha além de obedecer ao decreto real. Ainda assim, não tenho a menor ideia do que fazer com tudo o que está acontecendo…

Norma-san também se tornaria uma, aparentemente, e ela não parecia muito feliz com isso.

O Quarto falou:

『É porque há vários tipos de assentamentos. Se não tiverem os trabalhadores habilidosos certos, serão forçados a cooperar com as províncias próximas. Talvez isso simplesmente seja difícil demais para um Cavaleiro imperial…』

O Quinto estava…

『O lorde de um assentamento, entendo. Bem, com base no local pode ser uma proposta saborosa, mas uma grande maioria delas estão fadadas a serem pobres.』

O Sexto:

『Nós temos mais conhecimento em administrar assentamentos do que qualquer coisa que o cara achará em papel aqui.』

O Sétimo:

『Pessoalmente, acho que ele deveria entrar em contato com quem quer que vá ser seu superior. Se ele não obter um entendimento melhor da situação, não poderá fazer alguma ação adequada.』

Ouvindo essa opinião, o Terceiro riu:

『Ahahaha, do que vocês acham que estão falando, caras… não há absolutamente nada que ele possa fazer a esse ponto.』

Eu apertei a Joia em busca de uma explicação.

Vendo a expressão debilitada do Clark-san, eu queria ter algum conselho para dar.

(Por favor, me joguem um osso aqui!)

Sentindo minhas intenções, o Terceiro prosseguiu.

『Escuta aqui. Mesmo se um Senhor Feudal foi despachado de repente, ele é basicamente um estranho. Ele tem que viver lá por um ou dois anos e aprender as regras da área. Apesar do palácio poder ser confuso, as relações humanas de qualquer assentamento pequeno podem ser tão variadas quanto. Só depois de entender tudo isso que ele deve pensar sobre a direção na qual levará seu território.』

O Quarto falou:

『… Caso haja um governante temporário no momento, se encontrar com ele também pode ser uma boa ideia. Se esse governante tiver um solar ou algo assim lá, melhor ele agendar um encontro enquanto ainda estiver na capital, ou isso será um saco.』

O Terceiro falou:

『Por que simplesmente não comprar o solar? Se posso adicionar, informação sobre o atual estado traz dinheiro. Qualquer que seja o governante ficará feliz em divulgar informação ao herói que abateu um Grifo, é o que digo!』

De certa maneira, isso não é uma ameaça?

Enquanto pensava isso, a Terceira Geração ofereceu algum conselho.

『O padrão é ouvir a opinião de um especialista, fazer alterações, e mediar se aparecer um problema. Mesmo que os chamem de Senhores Feudais, não é como se todos eles cuidassem de tudo, e tudo que ele realmente tem que fazer é socializar com seus aldeões enquanto mantém uma distância fixa. Faça o que tiver que fazer, e não se envolva demais. Isso é tudo que é necessário para ser considerado um lorde esplêndido.』

Isso realmente é o bastante? Foi isso que pensei.

Mas aí, o Quarto…

『Certo. Você deveria perguntar ao Clark se ele tem algum herdeiro. Tenho certeza que ele pode fazer algumas petições para a corte também. O conhecimento da minha época é antigo, então não estou totalmente certo.』

O Terceiro falou para mim:

『Lyle, olha para quem você está falando. Clark encontrará uma caminho que lhe sirva, então apenas dê algum conselho seguro por enquanto.』

Eu passei o conselho ao Clark-san.

— Um…

— Hm?

Para um deprimido Clark-san, transmiti os conselhos dos ancestrais.

… Após ir até o palácio, Clark fez uma petição para uma transição de autoridade.

— Pai, estou bem certo que quinze é um pouco cedo demais para um Senhor Feudal.

O garoto que era um pouco mais baixo que o Clark estava bastante agitado.

Ao seu filho, Clark disse:

— Mesmo que seja apenas em forma, não é um acordo ruim fazer você se tornar um lorde nesse ponto. Retornar e pedir por uma audiência após irmos todo o trajeto até lá vai levar uma quantidade considerável de tempo. E se for agora, eles devem estar um pouco mais obsequiosos.

— Por você ser o herói que abateu o Grifo? Apesar de eu saber que você é diligente, ainda não consigo acreditar que fez algo assim.

Enquanto pensava sobre como seu filho tinha um olho realmente bom para pessoas, Clark continuou caminhando pelo palácio.

Ele iria parar pela casa do Cavaleiro anteriormente despachado como governante do território, e se aquele homem tivesse um solar lá, ele iria comprar dele.

Uma maioria dos governantes tinha algo assim, e eram descartados tão facilmente quanto um tostão furado.

(Se acumular pó… não é a melhor das estórias.)

(NT: Isso é metade do ditado “se você acumular pó, eventualmente virará uma montanha.”)

A fim de seguir com a vida por lá, ele pediu por informações necessárias de governantes prévios, e fez preparações de acordo.

O filho do Clark parecia bastante exausto da série de papeladas e todo o resto.

— Nós iremos direto para casa depois desse, certo?

— Desculpa… depois disso, você vai ter uma entrevista de casamento.

— Eh?

Clark persistiu que havia esquecido de mencionar, e ofereceu um pedido de desculpas.

— Tudo até agora, bem… parece que achar uma esposa será um inferno vivo. E parece que manter alguma conexão com a capital é melhor.

— E-eu nunca ouvi falar disso.

Para com seu filho em pânico, Clark falou desesperadamente as coisas que havia esquecido de mencionar.

— Me desculpe! Mas eles têm problemas do lado deles também. Digo, eles têm todos os encontros com segundos e terceiros filhos de artesãos, e têm que visitá-los também… e veja, se for agora, o nome do Matador do Grifo vai de abrir caminho. O agora é tudo que temos.

— … Com isso, tenho certeza que estaríamos melhores se você não matasse a besta.

— … Não diga isso.

Seu filho apenas sabia da história oficial da coisa, então Clark não ficou nervoso com ele.

(Mesmo assim, há bastante coisa a se fazer.)

Era melhor do que não saber nada do que fazer, mas agora sua cabeça estava girando devido ao excesso de trabalho. Além disso, ele também estava pensando em receber imigrantes de Centralle.

Se fizesse isso, a população aumentaria, então o palácio pagaria um subsídio extra.

(Próximo, para quem quer que pareça confiável em questões militares… eu realmente deveria ter aprendido um pouco mais do Lyle-kun quanto a isso. Nunca pensei que ele saberia disso tudo.)

Clark estava grato, mas não tinha a menor ideia que o conhecimento do Lyle quanto ao assunto vinha dos ancestrais na Joia…


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: BravoED   |  Revisão Final: Vai ser o Delongas assim que ele chegar no capítulo.


Caso queiram ler o próximo capítulo de modo adiantado. Podem acessá-lo no blog do tradutor por este link.



Fontes
Cores